O que fazer com o resto das árvores? |

O que fazer com o resto das árvores?

O espetáculo O que fazer com o resto das árvores?, é o mais novo trabalho do Coletivo Binário e precisa do seu apoio para se tornar realidade.

Projeto por: Fernando Rosa Motta Filho
R$ 16.220,00
arrecadado
meta R$ 16.000,00

52 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Fernando Rosa Motta Filho

Fernando Rosa Motta Filho

R$ 20
Valeu demais! :)
17 benfeitores apoiando
Muito obrigado pela ajuda! Gostaríamos de colocar seu nome sob a chancela "viabilizador" no programa do espetáculo e no site do Coletivo Binário

83 disponíveis.
R$ 50
Muito obrigado! :)
5 benfeitores apoiando
Muito obrigado pela ajuda! Gostaríamos de colocar seu nome sob a chancela "viabilizador" no programa do espetáculo e no site do Coletivo Binário, além de te presentear com o texto completo da peça, com dedicatória, em formato digital (pdf).

95 disponíveis.
R$ 80
Que prazer! :)
2 benfeitores apoiando
Muito obrigado pela ajuda! Gostaríamos de colocar seu nome sob a chancela "viabilizador" no programa do espetáculo e no site do Coletivo Binário, além de te presentear com o texto completo da peça, com dedicatória, em formato digital (pdf) e com a trilha sonora original composta para o espetáculo em formato digital (mp3).

48 disponíveis.
R$ 100
Que gentileza! :)
7 benfeitores apoiando
Muito obrigado pela ajuda! Gostaríamos de colocar seu nome sob a chancela "viabilizador" no programa do espetáculo e no site do Coletivo Binário, além de te presentear com o texto completo da peça, com dedicatória, impresso, com a trilha sonora original composta para o espetáculo em cd e com um lindo imã de geladeira do espetáculo.

43 disponíveis.
R$ 250
Nossa, obrigado mesmo!! :)
5 benfeitores apoiando
Muito obrigado pela ajuda! Gostaríamos de colocar seu nome sob a chancela "viabilizador" no programa do espetáculo e no site do Coletivo Binário. Iremos também te presentear com o texto completo da peça impresso (com dedicatória); com a trilha sonora original composta para o espetáculo em cd; com um lindo imã de geladeira e um botton do espetáculo e com uma camiseta estampada de uma obra inédita da artista plástica Alice Ricci.

15 disponíveis.
R$ 500
Poxa, estamos emocionados! :)
5 benfeitores apoiando
Muito obrigado pela ajuda! Gostaríamos de colocar seu nome sob a chancela "viabilizador" no programa do espetáculo e no site do Coletivo Binário, além de te presentear com o texto completo da peça impresso (com dedicatória); um lindo imã de geladeira e um botton do espetáculo e com a edição de uma obra inédita e numerada e assinada da artista plástica Alice Ricci. Muito obrigado pela ajuda! Gostaríamos de colocar seu nome sob a chancela "viabilizador" no programa do espetáculo e no site do Coletivo Binário. Iremos também te presentear com o texto completo da peça impresso (com dedicatória); com a trilha sonora original composta para o espetáculo em cd; com um lindo imã de geladeira e um botton do espetáculo e com uma camiseta estampada de uma obra inédita da artista plástica Alice Ricci.

5 disponíveis.
R$ 1.000
Muito, muito, MUITO obrigado
Seja o primeiro a apoiar!
Muito obrigado pela ajuda! Gostaríamos de colocar seu nome sob a chancela "viabilizador" no programa do espetáculo e no site do Coletivo Binário, além de te presentear com o texto completo da peça, com dedicatória e impresso, um lindo imã de geladeira e um botton do espetáculo e com uma obra exclusiva, inédita e assinada da artista plástica Alice Ricci.

5 disponíveis.
R$ 5.000
UAU!!!! Que felicidade :)
2 benfeitores apoiando
Muito obrigado pela ajuda! Gostaríamos de colocar seu nome sob a chancela "viabilizador" no programa do espetáculo e no site do Coletivo Binário, além oferecemos uma apresentação exclusiva para você e seus convidados (até 150 pessoas), nas cidade* de São Paulo ou Belo Horizonte, em 2018, com data e local a serem combinados posteriormente. Obs: O valor desta cota cobre os custos de 01 apresentação (custos de aluguel de teatro + cachê artístico e técnico + custos de produção + custos de deslocamento, hospedagem e alimentação de equipe e cenários). *Caso você queira que esta apresentação seja realizada em outra cidade, fique tranquilo, podemos negociar um adicional para cobrir a diferença nos custos de deslocamento, hospedagem e alimentação e realizar onde você quiser. Será um prazer realizar nosso espetáculo para você e seus convidados.

01 disponível.

Estamos em obras! Estamos construindo um espetáculo chamado “O QUE FAZER COM O RESTO DAS ÁRVORES”. Porém, assim como construir uma casa, montar uma peça de teatro exige recursos, que nesse caso não virão de patrocínio porque quase ninguém tem isso hoje em dia, não é verdade? Então, já que é assim, nós e nossos parceiros decidimos investir nesse projeto e gostaríamos de te convidar para estar conosco.

E como isso funciona? É simples: nós temos algumas cotas de apoio, você escolhe quantas quiser e pronto. Se puder divulgar para os amigos, melhor ainda. Sua contribuição nos ajudará a atingir uma primeira meta, que garante o valor mínimo suficiente para a peça tornar-se realidade.

E se não atingirmos a meta? Bem, se isso acontecer, a sua contribuição será devolvida.

Mas acreditamos muito que, com seu apoio, NÓS VAMOS CONSEGUIR!

Para agradecer a sua confiança em nosso projeto, gostaríamos de oferecer algumas recompensas. Todas elas foram pensadas para que você levasse um pedacinho desse projeto como lembrança. Será um prazer ter a sua companhia! :)

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

 

 

“O que fazer com o resto das árvores?” é uma comédia dramática, escrita pelo roteirista e dramaturgo roraimense Elder Torres, que convida artistas de diversas linguagens e cantos do país para contar uma história sobre pais, filhos e enciclopédias. Um milhão de enciclopédias numa época em que esse vasto conhecimento impresso já não é bem-vindo. O que fazer com esse legado? O que fazer com tanta memória descartada? O que fazer com o resto das árvores?

------------------------ 

Sinopse:: Carlos e Frederico são filhos de um homem que passou mais de 40 anos escrevendo uma enciclopédia.  Sem que os dois soubessem, seu pai se desfaz de todos os bens pessoais, inclusive a casa onde os irmãos cresceram, emprega o dinheiro acumulado durante a vida na impressão da primeira edição da sua obra e morre, deixando como herança mais de 1 milhão de livros, partes de uma enciclopédia “analógica” em plena era virtual. Sem saber o que fazer com essa montanha de conhecimento impresso e com um prazo curto para entregar a casa da infância, entupida de livros por todos os lados, os irmãos tentam encontrar um modo de lidar com tudo que esses livros significam para suas vidas. Um espetáculo sobre pais e filhos, sobre escolhas e sobre livros. Muitos livros, herdados ou abandonados na estrada do tempo.   

Linguagem, encenação e desejos:: Em seu primeiro encontro criativo, o Coletivo Binário lança mão de referências do teatro digital, das estéticas e estruturas do cinema documental, além de técnicas de Vídeo Mapping e Live Cinema, para trazer uma encenação composta de múltiplas camadas sensoriais, recheada de sutileza e agressividade. Um grande movimento antropofágico para contar, de forma bem-humorada e sensível, uma história sobre o passado herdado por todos nós e o futuro que construímos a partir dele.

Nossa equipe:  Dramaturgia: Elder Torres  - Direção: Larissa Matheus - Atuação: Nando Motta e Elder Torres - Cenografia: Cesar Bento - Figurinos: Guilherme Iervolino - Iluminação: Marina Artuzzi  - Trilha Sonora Original: Barulhista - Designer Gráfico: Bisnaguinha de idéias  - Fotografo e Cineastas (projeções em vídeo): Rodrigo Tavares - Produção: Nando Motta e Elder Torres - Artista plástica convidada: Alice Ricci  - Realização: Coletivo Binário

Duração: 60 minutos
Gênero: Comédia dramática contemporânea
Linha de pesquisa: Linguagens em trânsito (teatro, cinema e vídeo arte)
Realização: Coletivo Binário

 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>


Quando dois corpos celestes orbitam em torno de um centro de massa comum, para quem os observa, eles aparentam ser um corpo único. Esse fenômeno celeste é classificado pela astronomia como sistema binário. Quando vários artistas se unem em torno de um só objetivo, trazendo consigo todas suas referências, desejos, urgências e inquietações, com um pensamento horizontal e sem pudores estéticos ou linguísticos, surge então o teatro que nos interessa. Foi nesse caminho que nasceu o desejo de criar o Coletivo Binário. Um espaço de criação nascido da vontade de dois amigos de buscar um ambiente profícuo para a produção colaborativa e experimental. Um ambiente onde, através de uma ideia comum, outros artistas também se aproximem e também comecem a trabalhar com um objetivo comum: criar. Um espaço de criação em que junto e misturado sejam um valor e uma premissa,  não uma barreira. Pode cinema, pode dança, pode música erudita e rock experimental, pode digital e analógico, pode texto clássico e dramaturgia contemporânea,  pode Crtl C + Crlt V, enfim, pode ser tudo, no entanto, sempre em coletivo. No Coletivo Binário, somos várias vozes criadoras que se encontram e passam a ser uma só. Uma voz final, buscando sempre atingir nossa meta: o público. Ele é nossa mola propulsora. Queremos que ele veja, reflita e participe conosco.        

 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Com a sua ajuda iremos atingir as seguintes metas:

Meta 01 – Montagem
Se atingirmos esta meta, nossos parceiros terão condições de trabalho para transformar em realidade os projetos incríveis de cenário, figurino, iluminação, trilha sonora e vídeo projeções, que eles criaram para nosso espetáculo.

Meta 02 – Montagem + Estreia BH   
Se conseguimos chegar a este total, além de dar condições de trabalho para nossos parceiros, conseguiremos produzir e colocar em prática nossa estratégia de comunicação para nossa temporada de estreia em BH.  

Meta 03 – Montagem + Estreia BH e SP   
Maravilhoso se conseguimos atingir esta meta, pois além de dar condições de trabalho para nossos parceiros, conseguiremos produzir e colocar em prática nossas estratégias de comunicação para nossas temporadas de estreia em BH e SP.  

 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

 

Para esta campanha de financiamento coletivo que estamos te convidando a participar, criamos várias recompensas baseadas em obras de arte da artista plástica Alice Ricci. Obras que nos inspiram na construção deste espetáculo. Mas, além de ceder as imagens para a criação de nossas recompensas, a Alice ainda criou uma série de gravuras exclusivas, limitadas e assinadas por ela só para este projeto. Ou seja, além de você levar um pedaço do nosso espetáculo para sua casa você ainda poderá começar ou incrementar sua coleção de artes particular, com uma peça original desta artista incrível.  

Veja porque Alice é realmente incrível:

Alice Ricci (São Paulo, Brasil, 1985) Como artista, se interessa em desenvolver e evidenciar procedimentos  a partir de jogos e repetições que constrói apropriando-se de informações visuais. Trabalha com desenho, pintura, meios impressos e objetos cotidianos. Conceitualmente, pretende gerar reflexões sobre o esforço, a mecânica de trabalho, o tédio e a monotonia.

Participa de projetos no Brasil e no exterior, dentre os mais recentes estão: Por favor não me leve a mal mas não era bem isso o que eu queria dizer, exposição individual na Sala Projeto Fidalga, Ateliê Fidalga, São Paulo, SP [2017]; 66º Salão Paranaense, exposição coletiva no Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, PR [2017]; Abstracción, exposição coletiva na Galeria El Museo, Bogotá, Colombia [2017]; Haciendo Días, exposição coletiva no Centro de Extensióndel Consejo Nacional de la Cultura y las Artes, Valparaíso, Chile [2017]; Abre Alas 12, exposição coletiva na A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, RJ [2016] e COMUNITARIA - Residencia de Arte Contemporaneo Lincoln 2016, Lincoln, Buenos Aires, Argentina [2016].

www.alice-ricci.com

ObS: Imagens ilustrativas das reconpensas

<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

MUITO OBRIGADO PELA
CONFIANÇA E PELO APOIO.
TE ESPERAMOS
EM NOSSA ESTREIA! :)

 

Fernando Rosa Motta Filho ainda não publicou nenhuma notícia.

Estamos em obras! Estamos construindo um espetáculo chamado “O QUE FAZER COM O RESTO DAS ÁRVORES”. Porém, assim como construir uma casa, montar uma peça de teatro exige recursos, que nesse caso não virão de patrocínio porque quase ninguém tem isso hoje em dia, não é verdade? Então, já que é assim, nós e nossos parceiros decidimos investir nesse projeto e gostaríamos de te convidar para estar conosco.

E como isso funciona? É simples: nós temos algumas cotas de apoio, você escolhe quantas quiser e pronto. Se puder divulgar para os amigos, melhor ainda. Sua contribuição nos ajudará a atingir uma primeira meta, que garante o valor mínimo suficiente para a peça tornar-se realidade.

E se não atingirmos a meta? Bem, se isso acontecer, a sua contribuição será devolvida.

Mas acreditamos muito que, com seu apoio, NÓS VAMOS CONSEGUIR!

Para agradecer a sua confiança em nosso projeto, gostaríamos de oferecer algumas recompensas. Todas elas foram pensadas para que você levasse um pedacinho desse projeto como lembrança. Será um prazer ter a sua companhia! :)

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

 

 

“O que fazer com o resto das árvores?” é uma comédia dramática, escrita pelo roteirista e dramaturgo roraimense Elder Torres, que convida artistas de diversas linguagens e cantos do país para contar uma história sobre pais, filhos e enciclopédias. Um milhão de enciclopédias numa época em que esse vasto conhecimento impresso já não é bem-vindo. O que fazer com esse legado? O que fazer com tanta memória descartada? O que fazer com o resto das árvores?

------------------------ 

Sinopse:: Carlos e Frederico são filhos de um homem que passou mais de 40 anos escrevendo uma enciclopédia.  Sem que os dois soubessem, seu pai se desfaz de todos os bens pessoais, inclusive a casa onde os irmãos cresceram, emprega o dinheiro acumulado durante a vida na impressão da primeira edição da sua obra e morre, deixando como herança mais de 1 milhão de livros, partes de uma enciclopédia “analógica” em plena era virtual. Sem saber o que fazer com essa montanha de conhecimento impresso e com um prazo curto para entregar a casa da infância, entupida de livros por todos os lados, os irmãos tentam encontrar um modo de lidar com tudo que esses livros significam para suas vidas. Um espetáculo sobre pais e filhos, sobre escolhas e sobre livros. Muitos livros, herdados ou abandonados na estrada do tempo.   

Linguagem, encenação e desejos:: Em seu primeiro encontro criativo, o Coletivo Binário lança mão de referências do teatro digital, das estéticas e estruturas do cinema documental, além de técnicas de Vídeo Mapping e Live Cinema, para trazer uma encenação composta de múltiplas camadas sensoriais, recheada de sutileza e agressividade. Um grande movimento antropofágico para contar, de forma bem-humorada e sensível, uma história sobre o passado herdado por todos nós e o futuro que construímos a partir dele.

Nossa equipe:  Dramaturgia: Elder Torres  - Direção: Larissa Matheus - Atuação: Nando Motta e Elder Torres - Cenografia: Cesar Bento - Figurinos: Guilherme Iervolino - Iluminação: Marina Artuzzi  - Trilha Sonora Original: Barulhista - Designer Gráfico: Bisnaguinha de idéias  - Fotografo e Cineastas (projeções em vídeo): Rodrigo Tavares - Produção: Nando Motta e Elder Torres - Artista plástica convidada: Alice Ricci  - Realização: Coletivo Binário

Duração: 60 minutos
Gênero: Comédia dramática contemporânea
Linha de pesquisa: Linguagens em trânsito (teatro, cinema e vídeo arte)
Realização: Coletivo Binário

 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>


Quando dois corpos celestes orbitam em torno de um centro de massa comum, para quem os observa, eles aparentam ser um corpo único. Esse fenômeno celeste é classificado pela astronomia como sistema binário. Quando vários artistas se unem em torno de um só objetivo, trazendo consigo todas suas referências, desejos, urgências e inquietações, com um pensamento horizontal e sem pudores estéticos ou linguísticos, surge então o teatro que nos interessa. Foi nesse caminho que nasceu o desejo de criar o Coletivo Binário. Um espaço de criação nascido da vontade de dois amigos de buscar um ambiente profícuo para a produção colaborativa e experimental. Um ambiente onde, através de uma ideia comum, outros artistas também se aproximem e também comecem a trabalhar com um objetivo comum: criar. Um espaço de criação em que junto e misturado sejam um valor e uma premissa,  não uma barreira. Pode cinema, pode dança, pode música erudita e rock experimental, pode digital e analógico, pode texto clássico e dramaturgia contemporânea,  pode Crtl C + Crlt V, enfim, pode ser tudo, no entanto, sempre em coletivo. No Coletivo Binário, somos várias vozes criadoras que se encontram e passam a ser uma só. Uma voz final, buscando sempre atingir nossa meta: o público. Ele é nossa mola propulsora. Queremos que ele veja, reflita e participe conosco.        

 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Com a sua ajuda iremos atingir as seguintes metas:

Meta 01 – Montagem
Se atingirmos esta meta, nossos parceiros terão condições de trabalho para transformar em realidade os projetos incríveis de cenário, figurino, iluminação, trilha sonora e vídeo projeções, que eles criaram para nosso espetáculo.

Meta 02 – Montagem + Estreia BH   
Se conseguimos chegar a este total, além de dar condições de trabalho para nossos parceiros, conseguiremos produzir e colocar em prática nossa estratégia de comunicação para nossa temporada de estreia em BH.  

Meta 03 – Montagem + Estreia BH e SP   
Maravilhoso se conseguimos atingir esta meta, pois além de dar condições de trabalho para nossos parceiros, conseguiremos produzir e colocar em prática nossas estratégias de comunicação para nossas temporadas de estreia em BH e SP.  

 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

 

Para esta campanha de financiamento coletivo que estamos te convidando a participar, criamos várias recompensas baseadas em obras de arte da artista plástica Alice Ricci. Obras que nos inspiram na construção deste espetáculo. Mas, além de ceder as imagens para a criação de nossas recompensas, a Alice ainda criou uma série de gravuras exclusivas, limitadas e assinadas por ela só para este projeto. Ou seja, além de você levar um pedaço do nosso espetáculo para sua casa você ainda poderá começar ou incrementar sua coleção de artes particular, com uma peça original desta artista incrível.  

Veja porque Alice é realmente incrível:

Alice Ricci (São Paulo, Brasil, 1985) Como artista, se interessa em desenvolver e evidenciar procedimentos  a partir de jogos e repetições que constrói apropriando-se de informações visuais. Trabalha com desenho, pintura, meios impressos e objetos cotidianos. Conceitualmente, pretende gerar reflexões sobre o esforço, a mecânica de trabalho, o tédio e a monotonia.

Participa de projetos no Brasil e no exterior, dentre os mais recentes estão: Por favor não me leve a mal mas não era bem isso o que eu queria dizer, exposição individual na Sala Projeto Fidalga, Ateliê Fidalga, São Paulo, SP [2017]; 66º Salão Paranaense, exposição coletiva no Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, PR [2017]; Abstracción, exposição coletiva na Galeria El Museo, Bogotá, Colombia [2017]; Haciendo Días, exposição coletiva no Centro de Extensióndel Consejo Nacional de la Cultura y las Artes, Valparaíso, Chile [2017]; Abre Alas 12, exposição coletiva na A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, RJ [2016] e COMUNITARIA - Residencia de Arte Contemporaneo Lincoln 2016, Lincoln, Buenos Aires, Argentina [2016].

www.alice-ricci.com

ObS: Imagens ilustrativas das reconpensas

<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

MUITO OBRIGADO PELA
CONFIANÇA E PELO APOIO.
TE ESPERAMOS
EM NOSSA ESTREIA! :)

 

Fernando Rosa Motta Filho ainda não publicou nenhuma notícia.