Haru Conhece o Japão |

Haru Conhece o Japão

Após o convite do artista Rikio de ir à seu estúdio estudar cerâmica, Haru inicia uma jornada para atravessar o planeta e conhecer a terra do sol nascente.

Projeto por: Isabella Haru
R$ 8.784,00
arrecadado
meta R$ 8.500,00

45 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Isabella Haru

Isabella Haru

Artista das artes do barro.

R$ 15
Vai Haru!
9 benfeitores apoiando
seu nome entra nos agradecimentos dos pequenos vídeos do meu projeto!
R$ 35
Cadê as fotinhas?
8 benfeitores apoiando
Te envio por correio uma fotografia (10x15) da minha viagem no Japão!
R$ 80
Quero Lembrancinha!
8 benfeitores apoiando
Farei para voce um colar de cerâmica exclusivo!
R$ 120
Combo sushi de manga
3 benfeitores apoiando
Colar de cerâmica exclusivo + fotografia (10x15)
R$ 170
Meu amigo Totoro
4 benfeitores apoiando
Te darei uma linda Tigela decorativa antropomórfica!
R$ 260
Combo pequeno de sashimi de banana
Seja o primeiro a apoiar!
Tigela antropomórfica + fotografia (10x15)
R$ 350
Combo grande de sashimi de banana
1 benfeitor apoiando
Tigela Antropomórfica + colar + fotografia (10x15) + um incensário pequeno
R$ 450
Mononoke Hime
2 benfeitores apoiando
1 Chawan* feito por mim + 1 kit de chá + 1 incensário * Chawan são copos largos usados na cerimônia do chá, tradicional no Japão.
R$ 800
Temaki privamera
1 benfeitor apoiando
1 Chawan feito por mim + 1 Chawan feito pelo mestre + 1 kit de chá

01 disponível.
R$ 1.000
A viagem de Chihiro
4 benfeitores apoiando
Uma Oficina especial de cerâmica com os conhecimentos que aprenderei no Japão * Válido apenas para estados do Centro-Oeste e DF ** Material nao incluso (ex:argila, esmalte, forno)¹ ¹: Forno disponivel apenas em são joao del rei.

E ai, pessoal tudo bem?

Meu nome é Isabella Haru, nascida e criada em Brasilia, tenho 25 anos e estou fazendo o curso de Artes Aplicadas com ênfase em cerâmica pela Universidade Federal de São João Del Rei, Minas Gerais. Comecei minha jornada na arte em 2015 e sendo bem sincera, quando ouvi falar do curso não sabia muito bem o que era cerâmica e o quanto esse universo na arte é cheio de infinitas possibilidades, quanto mais eu aprendia, mais eu me apaixonava pelo que eu estava fazendo.

essa sou eu, numa oficina de raku com o Rikio em 2017

 

Tá, mas onde entra o Japão nisso?

Há dois anos atras, em 2016, tive a honra de participar da primeira oficina do Rikio Hakudo Hashimoto no meu curso, e ele já havia feito para mim o convite de ir conhecer seu estúdio no Japão, mas confesso que a principio nao encarei como se fosse um convite real, porém, esse ano, após a primeira turma ter ido ao estúdio, decidi que seria minha vez.

Então, pensando em como a viagem poderia acontecer,  percebi que eu deveria tentar abrir meu projeto para um financiamento coletivo, coloquei minha vergonha de lado e cá estou eu, escrevendo para vocês. E por que? bem, porque eu amo o que eu faço e pensar que posso cada vez mais me aprofundar nas técnicas e na arte e ainda assim, ter contato com cultura tradicional do Japão numa imersão de 60 dias seria como uma extensão quase espiritual do meu aprendizado.

 

Oficina com o mestre ceramista Rikio Hakudo na Universidade Federal de São João Del Rei - MG, 2016

 

 

E vem cá, o que vai acontecer nessa viagem, Haru?

 

Essa é Misato, vilarejo que tem aproximadamente 800 habitantes.

O estúdio do Rikio fica em um vilarejo chamado Misato, fica a uma hora e meia de Tokyo. Ele compartilhou comigo que seu desejo nao é apenas irmos a seu estúdio estudar cerâmica (que já valeria à beça a viagem) mas tambem que os estudantes tenham contato com a cultura e história japonesa, então na programação existe algumas visitas a museus e outros ateliers de cerâmica, contato com comidas tipicas, festas e tambem existe o incentivo a criarmos relaçõeos com as pessoas que moram na vila, visitar escolas, fazer pequenos cursos sobre a tradição japonesa, então alem da preocupação em aprender as técnicas de cerâmica, há um cuidado em fazer dessa uma viagem cultural riquíssima!

 

O primeiro grupo de estudantes que foram no estúdio do Rikio se preparando para um festival, Começando pelo próprio Rikio (à direita), Douglas (ao lado), Wellington (no centro) e  Kazue (à esquerda),

 

 

Beleza, entendi, mas me fala mais sobre financiamento coletivo

 

Ó, segundo esse site, financiamento coletivo é  quando várias pessoas se identificam com o seu projeto e resolvem contribuir financeiramente para que ele saia do papel. Baseado na economia colaborativa, tem como fundamento a premissa de que juntos todos podem conquistar seus objetivos. Não existe uma quantia fechada, cada um colabora com a quantia que quer. É uma contribuição em troca de uma recompensa. Mas lembre-se é TUDO OU NADA, se nao atingirmos a meta, o dinheiro volta para os colaboradores.

E sim! Preparei recompensas bem legais para quem contribuir, é só dar uma espiadinha ali, na parte direita da página!

Para quem tiver interesse, voces podem acompanhar meus processos artisticos e minhas peças finalizadas pelo facebook ou pelo instagram. É nessas redes que eu tambem estarei publicando sobre toda a minha trajetória pelo Japão, e poderão ver bem de perto tudo que acontecerá por lá.

Essas são algumas das minhas peças, expostas na Feira da Boa Zona.
 

 

 

Gostou? Então dá uma olhada nas recompensas e vamos fortalecer a arte!

 

 

Capa feita pela querida miga Cinnamon!

E ai, pessoal tudo bem?

Meu nome é Isabella Haru, nascida e criada em Brasilia, tenho 25 anos e estou fazendo o curso de Artes Aplicadas com ênfase em cerâmica pela Universidade Federal de São João Del Rei, Minas Gerais. Comecei minha jornada na arte em 2015 e sendo bem sincera, quando ouvi falar do curso não sabia muito bem o que era cerâmica e o quanto esse universo na arte é cheio de infinitas possibilidades, quanto mais eu aprendia, mais eu me apaixonava pelo que eu estava fazendo.

essa sou eu, numa oficina de raku com o Rikio em 2017

 

Tá, mas onde entra o Japão nisso?

Há dois anos atras, em 2016, tive a honra de participar da primeira oficina do Rikio Hakudo Hashimoto no meu curso, e ele já havia feito para mim o convite de ir conhecer seu estúdio no Japão, mas confesso que a principio nao encarei como se fosse um convite real, porém, esse ano, após a primeira turma ter ido ao estúdio, decidi que seria minha vez.

Então, pensando em como a viagem poderia acontecer,  percebi que eu deveria tentar abrir meu projeto para um financiamento coletivo, coloquei minha vergonha de lado e cá estou eu, escrevendo para vocês. E por que? bem, porque eu amo o que eu faço e pensar que posso cada vez mais me aprofundar nas técnicas e na arte e ainda assim, ter contato com cultura tradicional do Japão numa imersão de 60 dias seria como uma extensão quase espiritual do meu aprendizado.

 

Oficina com o mestre ceramista Rikio Hakudo na Universidade Federal de São João Del Rei - MG, 2016

 

 

E vem cá, o que vai acontecer nessa viagem, Haru?

 

Essa é Misato, vilarejo que tem aproximadamente 800 habitantes.

O estúdio do Rikio fica em um vilarejo chamado Misato, fica a uma hora e meia de Tokyo. Ele compartilhou comigo que seu desejo nao é apenas irmos a seu estúdio estudar cerâmica (que já valeria à beça a viagem) mas tambem que os estudantes tenham contato com a cultura e história japonesa, então na programação existe algumas visitas a museus e outros ateliers de cerâmica, contato com comidas tipicas, festas e tambem existe o incentivo a criarmos relaçõeos com as pessoas que moram na vila, visitar escolas, fazer pequenos cursos sobre a tradição japonesa, então alem da preocupação em aprender as técnicas de cerâmica, há um cuidado em fazer dessa uma viagem cultural riquíssima!

 

O primeiro grupo de estudantes que foram no estúdio do Rikio se preparando para um festival, Começando pelo próprio Rikio (à direita), Douglas (ao lado), Wellington (no centro) e  Kazue (à esquerda),

 

 

Beleza, entendi, mas me fala mais sobre financiamento coletivo

 

Ó, segundo esse site, financiamento coletivo é  quando várias pessoas se identificam com o seu projeto e resolvem contribuir financeiramente para que ele saia do papel. Baseado na economia colaborativa, tem como fundamento a premissa de que juntos todos podem conquistar seus objetivos. Não existe uma quantia fechada, cada um colabora com a quantia que quer. É uma contribuição em troca de uma recompensa. Mas lembre-se é TUDO OU NADA, se nao atingirmos a meta, o dinheiro volta para os colaboradores.

E sim! Preparei recompensas bem legais para quem contribuir, é só dar uma espiadinha ali, na parte direita da página!

Para quem tiver interesse, voces podem acompanhar meus processos artisticos e minhas peças finalizadas pelo facebook ou pelo instagram. É nessas redes que eu tambem estarei publicando sobre toda a minha trajetória pelo Japão, e poderão ver bem de perto tudo que acontecerá por lá.

Essas são algumas das minhas peças, expostas na Feira da Boa Zona.
 

 

 

Gostou? Então dá uma olhada nas recompensas e vamos fortalecer a arte!

 

 

Capa feita pela querida miga Cinnamon!

Isabella Haru ainda não publicou nenhuma notícia.