Incluídos O filme |

Incluídos O filme

Curta-documentário sobre catadores e catadoras de lata no Rio de Janeiro

Projeto por: Renato Prata Biar
R$ 15.535,00
arrecadado
meta R$ 15.000,00

135 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Renato Prata Biar

Renato Prata Biar
R$ 10
Obrigado!
23 benfeitores apoiando
Fazemos cinema de guerrilha! Qualquer contribuição é essencial. Com R$ 10,00 você receberá um e-mail de agradecimento de toda equipe do filme
R$ 25
Você nas redes!
34 benfeitores apoiando
Sua contribuição é essencial para a concretização desse projeto! Acreditamos num cinema pela reflexão e pela transformação política. Com R$ 25,00 você receberá um agradecimento público e especial em nossas redes sociais.
R$ 50
Uma lembrança especial!
35 benfeitores apoiando
O cinema é transformador! Sua contribuição é essencial. Com R$ 50,00 você receberá cartaz virtual do filme, além do e-mail de agradecimento da equipe.
R$ 100
Ação!
20 benfeitores apoiando
Luz, câmera e, principalmente, ação! A contribuição de R$ 100,00 ajuda em muito a tornar nosso projeto possível. E como nosso objetivo é fortalecer esse debate, além do cartaz virtual do filme, agendaremos um debate com o diretor no seu território (escolas, sindicatos, pré-vestibulares comunitário) (obs: estrutura e transporte não incluídos)

indisponível.
R$ 300
Vestiu a camisa!
8 benfeitores apoiando
Com R$ 300,00 você ajuda a tornar possível! Como recompensa, além do cartaz virtual você ganha a camisa oficial com a logo do filme. *frete por conta do benfeitor a ser combinado após a campanha

12 disponíveis.
R$ 500
Pra história!
6 benfeitores apoiando
Você faz parte dessa história! Com R$ 500,00 além da nossa camisa oficial, seu nome ficará eternizado nos créditos do nosso documentário. Você receberá também o cartaz virtual do filme por e-mail como recordação. *frete por conta do benfeitor a ser combinado após a campanha
R$ 2.000
Patrocinador oficial!
1 benfeitor apoiando
O cinema independente agradece! Fazer cinema da forma como a gente acredita não é fácil, por isso, pessoas como você são fundamentais. Com a contribuição de R$ 2000 você entra como patrocinador do filme, o nome da sua instituição ou empresa entra nos créditos iniciais do filme.

 

Dados divulgados no dia 5 de dezembro de 2018 pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) e Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas) apontam que, em 2017, foram reaproveitados 97,3% das latas produzidas no País. Ou seja, das 303.900 t de latas de alumínio para bebidas colocadas no mercado em 2017, 295.800 t foram recolhidas e recicladas. Para se ter uma ideia, a média mundial de reaproveitamento do item é de 69%, e nem mercados considerados mais desenvolvidos conseguem alcançar a marca brasileira. E a pergunta é: isso é fruto de um grande trabalho de conscientização de toda a cadeia ou fruto de uma superexploração do trabalho de pessoas que vivem em condições das mais precárias e miseráveis do mundo?

Em 2017, a coleta de latas de alumínio para bebidas foi responsável por injetar R$ 1,2 bilhão na economia nacional. E uma curiosidade. Em cerca de trinta dias, uma latinha pode ser comprada, usada, coletada, reciclada, virar latinha de novo e retornar à prateleira de um supermercado. O que o nosso curta-metragem documentário "Incluídos" pretende mostrar é que são os catadores e catadoras os grandes responsáveis pela etapa principal de todo esse trabalho. Mas mostrar também quais as condições de vida e de trabalho dessas pessoas que contribuem para tamanha produção de riqueza. Qual a parte que lhes cabe nesse "latifúndio"? Quem mais se beneficia e lucra em cima do seu trabalho?

 

 

Porém, para que "Incluídos" tenha início e consiga chegar até a etapa final de produção e pós-produção, precisamos de recursos financeiros que garanta, minimamente, suprir as necessidades do nosso processo de trabalho. Todo esse trabalho é conduzido por profissionais que generosamente já toparam reduzir bastante seus cachês para viabilizar o filme, mas todas e todos precisam de um mínimo de seus custos cobertos. E é a esse esforço que convidamos você a se juntar-se nós.

 

 

 

A campanha de financiamento coletivo que lançamos é a única possibilidade que nos resta, depois que os mecanismos de apoio à produção cinematográfica ficaram muito escassos e/ou completamente bloqueados. "Incluídos" é uma produção de baixíssimo custo, se comparado aos padrões de produção cinematográfica. Convidamos você a nos apoiar nessa campanha.  Temos 45 dias para arrecadar R$ 15000.  Doadoras e doadores podem contribuir mais de uma vez. A plataforma aceita contribuições de contas do exterior.

Além das recompensas, nossa forma de agradecimento será disponibilizar o filme gratuitamente no Youtube para que todos aqueles que têm acesso à internet, possam assistir e compartilhar o filme. Isso não é pouco. Pois significa que, depois de pronto, o filme não participará de Festivais de Cinema e, consequentemente, não irá mais arrecadar recursos financeiros exatamente devido a esta liberação na plataforma do Youtube.

 

"Um país que carece de documentários é como uma família que carece de um álbum de fotografias". 

(Patricio Guzmán - cineasta chileno)

Renato Prata Biar ainda não publicou nenhuma notícia.

 

Dados divulgados no dia 5 de dezembro de 2018 pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) e Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas) apontam que, em 2017, foram reaproveitados 97,3% das latas produzidas no País. Ou seja, das 303.900 t de latas de alumínio para bebidas colocadas no mercado em 2017, 295.800 t foram recolhidas e recicladas. Para se ter uma ideia, a média mundial de reaproveitamento do item é de 69%, e nem mercados considerados mais desenvolvidos conseguem alcançar a marca brasileira. E a pergunta é: isso é fruto de um grande trabalho de conscientização de toda a cadeia ou fruto de uma superexploração do trabalho de pessoas que vivem em condições das mais precárias e miseráveis do mundo?

Em 2017, a coleta de latas de alumínio para bebidas foi responsável por injetar R$ 1,2 bilhão na economia nacional. E uma curiosidade. Em cerca de trinta dias, uma latinha pode ser comprada, usada, coletada, reciclada, virar latinha de novo e retornar à prateleira de um supermercado. O que o nosso curta-metragem documentário "Incluídos" pretende mostrar é que são os catadores e catadoras os grandes responsáveis pela etapa principal de todo esse trabalho. Mas mostrar também quais as condições de vida e de trabalho dessas pessoas que contribuem para tamanha produção de riqueza. Qual a parte que lhes cabe nesse "latifúndio"? Quem mais se beneficia e lucra em cima do seu trabalho?

 

 

Porém, para que "Incluídos" tenha início e consiga chegar até a etapa final de produção e pós-produção, precisamos de recursos financeiros que garanta, minimamente, suprir as necessidades do nosso processo de trabalho. Todo esse trabalho é conduzido por profissionais que generosamente já toparam reduzir bastante seus cachês para viabilizar o filme, mas todas e todos precisam de um mínimo de seus custos cobertos. E é a esse esforço que convidamos você a se juntar-se nós.

 

 

 

A campanha de financiamento coletivo que lançamos é a única possibilidade que nos resta, depois que os mecanismos de apoio à produção cinematográfica ficaram muito escassos e/ou completamente bloqueados. "Incluídos" é uma produção de baixíssimo custo, se comparado aos padrões de produção cinematográfica. Convidamos você a nos apoiar nessa campanha.  Temos 45 dias para arrecadar R$ 15000.  Doadoras e doadores podem contribuir mais de uma vez. A plataforma aceita contribuições de contas do exterior.

Além das recompensas, nossa forma de agradecimento será disponibilizar o filme gratuitamente no Youtube para que todos aqueles que têm acesso à internet, possam assistir e compartilhar o filme. Isso não é pouco. Pois significa que, depois de pronto, o filme não participará de Festivais de Cinema e, consequentemente, não irá mais arrecadar recursos financeiros exatamente devido a esta liberação na plataforma do Youtube.

 

"Um país que carece de documentários é como uma família que carece de um álbum de fotografias". 

(Patricio Guzmán - cineasta chileno)

Renato Prata Biar ainda não publicou nenhuma notícia.