[MG] Gerando renda e alimento |

[MG] Gerando renda e alimento

Colabore com a economia solidária e a segurança alimentar de mulheres periféricas, durante e após a pandemia.

Projeto por: ROSELY AUGUSTO
R$ 28.035,00
arrecadado
meta R$ 15.500,00

35 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

ROSELY AUGUSTO

ROSELY AUGUSTO
R$ 10
Só força!
3 benfeitores apoiando
Aqui, a sua recompensa é social! Apoiando com esse valor, você ajuda nossa campanha a decolar e agradeceremos você em nosso instagram!
R$ 25
Valeu demais!
2 benfeitores apoiando
Aqui, a sua recompensa é social! Apoiando com esse valor, você impacta diretamente a vida de TRÊS pessoas, contribuindo para a superação da crise em meio ao coronavírus! Ah, e agradeceremos você em nosso instagram!
R$ 35
Vamos junt@s!
1 benfeitor apoiando
Aqui, a sua recompensa é social! Apoiando com esse valor, você impacta diretamente a vida de QUATRO pessoas, contribuindo para a superação da crise em meio ao coronavírus! Ah, e agradeceremos você em nosso instagram!
R$ 50
#NósporNós
2 benfeitores apoiando
Aqui, a sua recompensa é social! Apoiando com esse valor, você impacta diretamente a vida de SEIS pessoas, contribuindo para a superação da crise em meio ao coronavírus! Ah, e agradeceremos você em nosso instagram!
R$ 100
Cem palavras!!
6 benfeitores apoiando
Aqui, a sua recompensa é social! Apoiando com esse valor, você impacta diretamente a vida de DOZE pessoas, contribuindo para a superação da crise em meio ao coronavírus! Ah, e agradeceremos você em nosso instagram!
R$ 150
#PeriferiaContraAcovid19
1 benfeitor apoiando
Aqui, a sua recompensa é social! Apoiando com esse valor, você impacta diretamente a vida de DEZOITO pessoas, contribuindo para a superação da crise em meio ao coronavírus! Ah, e agradeceremos você em nosso instagram!
R$ 300
Gratidão!
1 benfeitor apoiando
Contribua com 300 e esse valor será triplicado para 900! Aqui, a sua recompensa é social! Apoiando com esse valor, você impacta diretamente a vida de TRINTA E SEIS pessoas, contribuindo para a superação da crise em meio ao coronavírus! Ah, e agradeceremos você em nosso instagram!
R$ 500
Gratidão!
Seja o primeiro a apoiar!
Contribua com 500 e esse valor será triplicado para 1500! Aqui, a sua recompensa é social! Apoiando com esse valor, você impacta diretamente a vida de SESSENTA pessoas, contribuindo para a superação da crise em meio ao coronavírus! Ah, e agradeceremos você em nosso instagram!
R$ 1.000
Somos a revolução! #SuperaOCoronaNeves
Seja o primeiro a apoiar!
Aqui, a sua recompensa é social! Apoiando com esse valor, você impacta diretamente a vida de CENTO E VINTE pessoas, contribuindo para a superação da crise em meio ao coronavírus! Ah, e agradeceremos você em nosso instagram!

Ribeirão das Neves já foi considerado um dos municípios mais importantes na produção de hortifrutigranjeiros da RMBH. Pretendemos contribuir com dois setores produtivos da cidade: as agricultoras e agricultores urbanos (famílias que produzem legumes, aves e ovos) e mulheres artesãs da periferia organizadas em grupos de economia solidária (produtos como máscaras, sabão e água sanitária). Esses produtos serão repassados em cestas para as famílias, vulneráveis na Ocupação urbana “Nelson Mandela”, no extremo da cidade, próximo à BR 040. 

Espera-se, que a realização de compras de insumo, como tecidos, linhas, etc., coletivamente e no atacado, possa propiciar uma rápida recuperação da produção dos grupos e gerar renda em curto espaço de tempo, após a pandemia. Assim, a estratégia aponta para uma campanha de cunho emergencial e emancipação produtiva.  Este projeto irá impactar diretamente a vida de mais de 600 pessoas, adultos e crianças!

Seguimos as orientações da OMS, desde a compra, produção e distribuição das cestas e kits. Usando recursos como WhatsApp e uma rede de parceiros, como a pastoral da saúde, associações e lideranças comunitária, seguiremos os protocolos de segurança sempre usando máscaras, álcool gel, o distanciamento social, antes, durante e depois das atividades.

O nosso Centro Popular Ribeirão das Neves nasceu, em 2005, por iniciativa de lideranças comunitárias e educadores populares para produzir conhecimento sobre a realidade local, incidir sobre a melhoria da qualidade de vida e das políticas públicas e desconstruir o estigma negativo do município, como cidade “ dormitório, de presos e pobres”. Atuamos em Ribeirão das Neves e na região metropolitana de Belo Horizonte, sobretudo, na defesa e promoção dos direitos humanos, na emancipação produtiva e política de mulheres e na auto-organização popular, através da educação popular, de projetos de cultura e de economia solidária. Na nossa história de mais de 15 anos duas conquistas foram marcantes: a criação de uma rede de ações de entidades, pastorais e movimentos sociais denominada “Rede Nós Amamos Neves” e mais recentemente, a criação, em conjunto com grupos de economia solidária, do “Empório das Artes”. Uma loja colaborativa, um espaço de comercialização, de formação profissional e cidadã e de articulação de diversos grupos e movimentos sociais da cidade.

Ribeirão das Neves é considerado o mais pobre dos 34 municípios da região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Conta com uma população de mais de 300 mil habitantes, com apenas um hospital e sem nenhum leito de UTI. Mais de 70% de sua população vive com menos de 2 salários mínimos.   As mulheres, em sua maioria, trabalham fora do município em trabalhos domésticos e de beleza e sofrem grande impacto nesse momento de isolamento social e de crescimento do desemprego no país. Os 35 grupos de economia solidária que serão beneficiados são compostos em sua grande maioria por mulheres negras de baixa escolaridade, chefes de família, muitas delas com familiares acamados e idosos; muitas vivem em situação de violência doméstica ou pertencem a famílias com filhos deficientes e estudantes da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). Enfrentam muitas dificuldades para produzirem e comercializarem seus produtos por falta de capital de giro, de crédito, falta de transporte para escoar as mercadorias. Frente a essas dificuldades, junto com o Centro Popular Ribeirão das Neves, alugaram um ponto fixo para uma loja colaborativa, que nesse momento de isolamento social, está fechada, assim como, foram suspensas as feiras permanentes e itinerantes. Muitos dessas famílias e mulheres tinham na produção de artesanatos sua única renda e estão passando muita dificuldade para seguirem produzindo.

As famílias de agricultoras/es urbanos, que ainda resistem produzindo, em comunidades isoladas, sofrendo com as dificuldades para produzir e escoar seus produtos. Nesse período de isolamento social e pandemia têm perdido renda e condições de produção e de subsistência.

As famílias beneficiadas com os produtos da agricultura familiar e da economia solidária são as mais de 70 famílias, que residem na Ocupação Urbana Nelson Mandela situada no extremo da cidade, próximo à BR 040 e vivem em situação emergencial e crítica.  Sofrem a falta de infraestrutura na área, distantes do acesso ao transporte coletivo e com o desemprego generalizado, sobretudo, entre os jovens e mulheres.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

COLABORAÇÕES EXTERNAS

R$1.000,00

colaborador

A campanha [MG] Gerando renda e alimento captou os valores acima através de ações de arrecadação independentes, ou seja, fora da plataforma Benfeitoria. Ficou com dúvidas? Clique aqui

ROSELY AUGUSTO ainda não publicou nenhuma notícia.

Ribeirão das Neves já foi considerado um dos municípios mais importantes na produção de hortifrutigranjeiros da RMBH. Pretendemos contribuir com dois setores produtivos da cidade: as agricultoras e agricultores urbanos (famílias que produzem legumes, aves e ovos) e mulheres artesãs da periferia organizadas em grupos de economia solidária (produtos como máscaras, sabão e água sanitária). Esses produtos serão repassados em cestas para as famílias, vulneráveis na Ocupação urbana “Nelson Mandela”, no extremo da cidade, próximo à BR 040. 

Espera-se, que a realização de compras de insumo, como tecidos, linhas, etc., coletivamente e no atacado, possa propiciar uma rápida recuperação da produção dos grupos e gerar renda em curto espaço de tempo, após a pandemia. Assim, a estratégia aponta para uma campanha de cunho emergencial e emancipação produtiva.  Este projeto irá impactar diretamente a vida de mais de 600 pessoas, adultos e crianças!

Seguimos as orientações da OMS, desde a compra, produção e distribuição das cestas e kits. Usando recursos como WhatsApp e uma rede de parceiros, como a pastoral da saúde, associações e lideranças comunitária, seguiremos os protocolos de segurança sempre usando máscaras, álcool gel, o distanciamento social, antes, durante e depois das atividades.

O nosso Centro Popular Ribeirão das Neves nasceu, em 2005, por iniciativa de lideranças comunitárias e educadores populares para produzir conhecimento sobre a realidade local, incidir sobre a melhoria da qualidade de vida e das políticas públicas e desconstruir o estigma negativo do município, como cidade “ dormitório, de presos e pobres”. Atuamos em Ribeirão das Neves e na região metropolitana de Belo Horizonte, sobretudo, na defesa e promoção dos direitos humanos, na emancipação produtiva e política de mulheres e na auto-organização popular, através da educação popular, de projetos de cultura e de economia solidária. Na nossa história de mais de 15 anos duas conquistas foram marcantes: a criação de uma rede de ações de entidades, pastorais e movimentos sociais denominada “Rede Nós Amamos Neves” e mais recentemente, a criação, em conjunto com grupos de economia solidária, do “Empório das Artes”. Uma loja colaborativa, um espaço de comercialização, de formação profissional e cidadã e de articulação de diversos grupos e movimentos sociais da cidade.

Ribeirão das Neves é considerado o mais pobre dos 34 municípios da região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Conta com uma população de mais de 300 mil habitantes, com apenas um hospital e sem nenhum leito de UTI. Mais de 70% de sua população vive com menos de 2 salários mínimos.   As mulheres, em sua maioria, trabalham fora do município em trabalhos domésticos e de beleza e sofrem grande impacto nesse momento de isolamento social e de crescimento do desemprego no país. Os 35 grupos de economia solidária que serão beneficiados são compostos em sua grande maioria por mulheres negras de baixa escolaridade, chefes de família, muitas delas com familiares acamados e idosos; muitas vivem em situação de violência doméstica ou pertencem a famílias com filhos deficientes e estudantes da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). Enfrentam muitas dificuldades para produzirem e comercializarem seus produtos por falta de capital de giro, de crédito, falta de transporte para escoar as mercadorias. Frente a essas dificuldades, junto com o Centro Popular Ribeirão das Neves, alugaram um ponto fixo para uma loja colaborativa, que nesse momento de isolamento social, está fechada, assim como, foram suspensas as feiras permanentes e itinerantes. Muitos dessas famílias e mulheres tinham na produção de artesanatos sua única renda e estão passando muita dificuldade para seguirem produzindo.

As famílias de agricultoras/es urbanos, que ainda resistem produzindo, em comunidades isoladas, sofrendo com as dificuldades para produzir e escoar seus produtos. Nesse período de isolamento social e pandemia têm perdido renda e condições de produção e de subsistência.

As famílias beneficiadas com os produtos da agricultura familiar e da economia solidária são as mais de 70 famílias, que residem na Ocupação Urbana Nelson Mandela situada no extremo da cidade, próximo à BR 040 e vivem em situação emergencial e crítica.  Sofrem a falta de infraestrutura na área, distantes do acesso ao transporte coletivo e com o desemprego generalizado, sobretudo, entre os jovens e mulheres.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

ROSELY AUGUSTO ainda não publicou nenhuma notícia.