RELATOS DO FRONT |

RELATOS DO FRONT

Documentário de longa metragem sobre segurança pública no Brasil focado na cidade do Rio de Janeiro

Projeto por: Renato Caldas Coelho Martins
R$ 13.185,00
arrecadado
meta R$ 75.000,00

57 benfeitores
apoiaram essa campanha

Não foi dessa vez :/

A meta de arrecadação não foi atingida e todas as colaborações foram estornadas. Obrigado pelo apoio ainda assim!

POR

Renato Caldas Coelho Martins

Renato Caldas Coelho Martins

R$ 10
NOME NOS CRÉDITOS
Seja o primeiro a apoiar!
Muito obrigado pela sua importante colaboração. Você terá seu nome nos créditos finais do filme como apoiador via campanha de financiamento coletivo e o nosso muito obrigado.
R$ 25
NOME NOS CRÉDITOS + LINK FILME ONLINE
1 benfeitor apoiando
Muito obrigado pela sua importante colaboração. Você terá acesso a um link com senha para assistir o filmes “Relatos do Front”+ seu nome nos créditos finais como apoiador via campanha de financiamento coletivo e o nosso muito obrigado.
R$ 50
LINK PARA ASSISTIR 2 FILMES ONLINE
13 benfeitores apoiando
Muito obrigado pela sua importante colaboração. Você terá acesso a links com senha para assistir os filmes “Relatos do Front” e “Geraldinos”(ambos do diretor Renato Martins) + seu nome nos créditos finais como apoiador via campanha de financiamento coletivo e o nosso muito obrigado.
R$ 150
DVD E POSTER DIGITAL
4 benfeitores apoiando
Muito obrigado pela sua importante colaboração. Você terá acesso a links com senha para assistir os filmes “Relatos do Front” e “Geraldinos”(ambos do diretor Renato Martins) + DVD dos dois filmes + pôster digital dos dois filmes (em qualidade de impressão) + nome nos créditos finais como apoiador via campanha de financiamento coletivo e o nosso muito obrigado.
R$ 500
CONVITES PARA ESTREIA DO FILME
3 benfeitores apoiando
Sem palavras para agradecer sua colaboração. Você terá todas as recompensas acima + um par de ingressos para a sessão de estréia do filme na cidade do Rio de Janeiro. E o nosso muito obrigado.
R$ 1.000
EXPERIÊNCIA EXCLUSIVA
2 benfeitores apoiando
Muito, Muito obrigado pela parceria! Sem palavras para agradecer sua colaboração. Você terá todas as recompensas acima + uma experiência exclusiva na ilha de edição, acompanhando o processo de edição do corte final do filme como observador durante 2 dias + 1 dia na correção de cor e mais 1 dia na mixagem.

8 disponíveis.
R$ 10.000
CRÉDITO EXCLUSIVO COMO APOIO
Seja o primeiro a apoiar!
Muito, Muito, MUITO obrigado por acreditar nesse projeto. Você terá todas as recompensas acima + logomarca da sua empresa ou nome pessoa física nos créditos finais do filme como APOIO.

8 disponíveis.
R$ 15.000
CREDITO PRODUTOR ASSOCIADO
Seja o primeiro a apoiar!
Bem vindo, produtor associado! Precisamos marcar uma reunião para conversar sobre como seu investimento poderá ter retorno. Você terá todas as recompensas acima + logomarca da sua empresa ou seu nome pessoa física nos créditos iniciais e finais do filme, no cartaz de divulgação e no DVD como PRODUTOR ASSOCIADO.

5 disponíveis.
R$ 30.000
CREDITO COMO PATROCINADOR
Seja o primeiro a apoiar!
Parabéns e muito obrigado! Você comprou uma cota de patrocinador do filme. Precisamos marcar uma reunião. Você terá todas as recompensas acima + logomarca da sua empresa em uma cartela não exclusiva nos créditos iniciais e finais do filme como PATROCINADOR + seu nome pessoas física como PRODUTOR ASSOCIADO , no cartaz, e em todo material promocional de divulgação. Faremos uma sessão exclusiva do filme na sua empresa ou residência, com o Diretor e os personagens que tiverem disponibilidade, seguida de debate/conversa.

3 disponíveis.
R$ 50.000
CREDITO EXCLUSIVO COMO PATROCINADOR
Seja o primeiro a apoiar!
Parabéns e muito obrigado! Você comprou uma cota de patrocinador do filme. Precisamos marcar uma reunião. Você terá todas as recompensas acima + logomarca da sua empresa ou seu nome pessoas física em uma cartela EXCLUSIVA nos créditos iniciais e finais do filme, no cartaz, e em todo material promocional de divulgação, como PATROCINADOR. Faremos uma sessão exclusiva do filme na sua empresa ou residência, com o Diretor e os personagens que tiverem disponibilidade, seguida de debate/conversa.

3 disponíveis.

Apresentação / Sinopse

Será que vivemos mesmo uma guerra nas grandes cidades brasileiras? Ouvimos isso diariamente, nas ruas, na mídia, e até nos nossos lares. Se essa é a narrativa que venceu, podemos então definir o papel de cada um de nós como nos filmes de ação? Os bandidos são vilões, policiais são heróis e a população faz apenas figuração. Não parece muito real isso, não é mesmo? Dificilmente ganharia um Oscar.

No nosso cotidiano e violento confronto armado urbano da vida real, não há heróis nem mocinhos, somos todos vítimas. RELATOS DO FRONT surge da necessidade de denunciar essa situação. Nosso foco é a cidade do Rio de Janeiro, provavelmente o melhor estudo de caso para entendermos a eficácia da política de segurança vigente nas últimas três décadas no nosso país. Políticas que se repetem sem inovações e sem resultados reais. A população, em constante pânico, pressiona por proteção. O governo responde com ações policiais pirotécnicas, que dão uma falsa impressão de segurança. Na realidade, o grande legado da guerra ao crime e às drogas foi a criação e manutenção da indústria carcerária e do mercado da proteção. A insegurança pública dá lucro. A pergunta é: para quem?

Por quê?

Queremos provocar reflexões e , talvez, propor novas respostas para questões antigas: Quem é esse “inimigo”? Como se fabrica esse “inimigo”? E qual é o propósito de fabricar os conceitos da “guerra” e do “inimigo”? Qual é a anatomia dessa política de combate e guerra urbana? Quem ganha e quem perde com essa “guerra”? Como se sentem as famílias das vitimas desse confronto? Como se sentem os policias? O que sentem os ex-traficantes? Qual o custo financeiro e humano dessa guerra? Quando, como e por que começou essa política de segurança pública no nosso pais? Como se finaliza essa “guerra”?

Como?

Queremos finalizar o documentário longa-metragem, lança-lo em salas de cinema e gerar um amplo debate público sobre a falência das políticas de segurança pública no nosso estado e pais. Acreditamos que é possível encontrar soluções para por fim a esta guerra. Mas precisamos encarar a crise da violência como um problema de justiça e não de medo e opressão.

O Quê?

O objetivo não é lançar apenas uma campanha de financiamento coletivo para finalizar nosso filme, queremos criar um debate, um movimento em prol da paz.

 

Perguntas frequentes:

1) Se a 1a meta for atingida, quando poderemos ver o filme nos cinemas? Quais serão os próximos passos?

Se tivermos sucesso na 1a meta, conseguiremos finalizar o documentário, permitindo que ele participe de festivais e mostras de cinema no Brasil e exterior. Para o filme ser exibido nas salas de cinema, precisamos ter sucesso ao menos nas três primeiras metas.

2) Qual foi o custo total do projeto?

Como todo longa metragem, o filme passou pelas etapas de pesquisa, roteiro, produção, aluguel de equipamentos, viagens, captação de depoimentos, imagens e som, digitalização, corte de conteúdo, montagem, trilha sonora, tratamento de som e cor, etc.  O orçamento total é de R$ 500 mil. Arcamos com boa parte da quantia com recursos pessoais, com nosso trabalho e com o apoio da Globo News/ Globo Filmes e Canal Brasil.  Se o valor estipulado como meta final de arrecadação for superado, utilizaremos o excedente para quitar algumas dessas despesas/investimentos.

3) Por que vocês não disponibilizam logo o filme em DVD ou streaming (VoD)?

Porque para uma obra profissional desse porte existem etapas e estratégias naturais a serem cumpridas e que desejamos respeitar. A distribuição em cinemas é muito importante para gerar visibilidade e credibilidade ao filme e à causa, além de atingir um público diferenciado. Também promoverá mais interesse na venda posterior de DVDs e acessos de streaming (VoD). A estimativa é que o filme esteja disponível nesses formatos em cerca de 2 meses após o lançamento nos cinemas.

4) Se vocês são ativistas pela causa, porque não disponibilizam o filme gratuitamente na internet?

Apesar de termos conseguido muitas parcerias nessa caminhada, o filme foi realizado de forma independente, com poucos recursos, e ainda existe inúmeras contas e profissionais para pagarmos.  O circuito comercial é uma maneira importante de amenizarmos essas dívidas e recuperarmos ao menos parte do investimento.  Disponibilizar a obra na internet antes do circuito tradicional inviabiliza a participação em festivais e mostras e sua exibição nos cinemas e TV. A distribuição em circuito comercial, festivais e TV também traz mais credibilidade e visibilidade ao filme, atingindo um maior público nacional e internacionalmente.

5) Se nenhuma das metas for atingida, qual será o próximo passo?

Se não levantarmos a nossa meta pelo financiamento coletivo (o crowdfunding funciona num esquema tudo ou nada: se não atingimos a meta, o sistema devolve o dinheiro ao contribuinte), finalizaremos o documentário quando levantarmos os recursos de outras maneiras, o que fará com que o acesso do grande público à obra seja atrasado em muitos meses.

6) Se você tiver alguma dúvida que não tenha a resposta aqui, entra em contato com a gente que te responderemos bem rápido: relatosdofront@gmail.com 

Apresentação / Sinopse

Será que vivemos mesmo uma guerra nas grandes cidades brasileiras? Ouvimos isso diariamente, nas ruas, na mídia, e até nos nossos lares. Se essa é a narrativa que venceu, podemos então definir o papel de cada um de nós como nos filmes de ação? Os bandidos são vilões, policiais são heróis e a população faz apenas figuração. Não parece muito real isso, não é mesmo? Dificilmente ganharia um Oscar.

No nosso cotidiano e violento confronto armado urbano da vida real, não há heróis nem mocinhos, somos todos vítimas. RELATOS DO FRONT surge da necessidade de denunciar essa situação. Nosso foco é a cidade do Rio de Janeiro, provavelmente o melhor estudo de caso para entendermos a eficácia da política de segurança vigente nas últimas três décadas no nosso país. Políticas que se repetem sem inovações e sem resultados reais. A população, em constante pânico, pressiona por proteção. O governo responde com ações policiais pirotécnicas, que dão uma falsa impressão de segurança. Na realidade, o grande legado da guerra ao crime e às drogas foi a criação e manutenção da indústria carcerária e do mercado da proteção. A insegurança pública dá lucro. A pergunta é: para quem?

Por quê?

Queremos provocar reflexões e , talvez, propor novas respostas para questões antigas: Quem é esse “inimigo”? Como se fabrica esse “inimigo”? E qual é o propósito de fabricar os conceitos da “guerra” e do “inimigo”? Qual é a anatomia dessa política de combate e guerra urbana? Quem ganha e quem perde com essa “guerra”? Como se sentem as famílias das vitimas desse confronto? Como se sentem os policias? O que sentem os ex-traficantes? Qual o custo financeiro e humano dessa guerra? Quando, como e por que começou essa política de segurança pública no nosso pais? Como se finaliza essa “guerra”?

Como?

Queremos finalizar o documentário longa-metragem, lança-lo em salas de cinema e gerar um amplo debate público sobre a falência das políticas de segurança pública no nosso estado e pais. Acreditamos que é possível encontrar soluções para por fim a esta guerra. Mas precisamos encarar a crise da violência como um problema de justiça e não de medo e opressão.

O Quê?

O objetivo não é lançar apenas uma campanha de financiamento coletivo para finalizar nosso filme, queremos criar um debate, um movimento em prol da paz.

 

Perguntas frequentes:

1) Se a 1a meta for atingida, quando poderemos ver o filme nos cinemas? Quais serão os próximos passos?

Se tivermos sucesso na 1a meta, conseguiremos finalizar o documentário, permitindo que ele participe de festivais e mostras de cinema no Brasil e exterior. Para o filme ser exibido nas salas de cinema, precisamos ter sucesso ao menos nas três primeiras metas.

2) Qual foi o custo total do projeto?

Como todo longa metragem, o filme passou pelas etapas de pesquisa, roteiro, produção, aluguel de equipamentos, viagens, captação de depoimentos, imagens e som, digitalização, corte de conteúdo, montagem, trilha sonora, tratamento de som e cor, etc.  O orçamento total é de R$ 500 mil. Arcamos com boa parte da quantia com recursos pessoais, com nosso trabalho e com o apoio da Globo News/ Globo Filmes e Canal Brasil.  Se o valor estipulado como meta final de arrecadação for superado, utilizaremos o excedente para quitar algumas dessas despesas/investimentos.

3) Por que vocês não disponibilizam logo o filme em DVD ou streaming (VoD)?

Porque para uma obra profissional desse porte existem etapas e estratégias naturais a serem cumpridas e que desejamos respeitar. A distribuição em cinemas é muito importante para gerar visibilidade e credibilidade ao filme e à causa, além de atingir um público diferenciado. Também promoverá mais interesse na venda posterior de DVDs e acessos de streaming (VoD). A estimativa é que o filme esteja disponível nesses formatos em cerca de 2 meses após o lançamento nos cinemas.

4) Se vocês são ativistas pela causa, porque não disponibilizam o filme gratuitamente na internet?

Apesar de termos conseguido muitas parcerias nessa caminhada, o filme foi realizado de forma independente, com poucos recursos, e ainda existe inúmeras contas e profissionais para pagarmos.  O circuito comercial é uma maneira importante de amenizarmos essas dívidas e recuperarmos ao menos parte do investimento.  Disponibilizar a obra na internet antes do circuito tradicional inviabiliza a participação em festivais e mostras e sua exibição nos cinemas e TV. A distribuição em circuito comercial, festivais e TV também traz mais credibilidade e visibilidade ao filme, atingindo um maior público nacional e internacionalmente.

5) Se nenhuma das metas for atingida, qual será o próximo passo?

Se não levantarmos a nossa meta pelo financiamento coletivo (o crowdfunding funciona num esquema tudo ou nada: se não atingimos a meta, o sistema devolve o dinheiro ao contribuinte), finalizaremos o documentário quando levantarmos os recursos de outras maneiras, o que fará com que o acesso do grande público à obra seja atrasado em muitos meses.

6) Se você tiver alguma dúvida que não tenha a resposta aqui, entra em contato com a gente que te responderemos bem rápido: relatosdofront@gmail.com 

Renato Caldas Coelho Martins ainda não publicou nenhuma notícia.