Sabedoria Viva |

Sabedoria Viva

Documentário com Mestras e Mestres da Arte e Cultura Popular que valoriza a oralidade, corporeidade e memória abordando saberes e fazeres ancestrais.

Projeto por: denise melo
R$ 9.245,00
arrecadado
meta R$ 8.270,00

96 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

denise melo

denise melo

R$ 26
Postal da viagem
12 benfeitores apoiando
Receba em sua casa um cartão postal escrito à mão por nós, contendo alguma curiosidade ao longo das gravações. *Custo de frete incluso. **Informar endereço para envio.

38 disponíveis.
R$ 44
Camiseta do Projeto
11 benfeitores apoiando
Camiseta contendo arte exclusiva do projeto "Sabedoria Viva". *Custos de frete não inclusos. **Informar endereço para envio. ***Informar tamanho P, M, G ou GG.

39 disponíveis.
R$ 53
DVD Documentário Sabedoria Viva
41 benfeitores apoiando
Documentário "Sabedoria Viva: Re-conhecendo Mestras e Mestres da Arte e Cultura Popular". *Custos de frete não inclusos. **Informar endereço para envio.

259 disponíveis.
R$ 98
Combo Relâmpago 3 DVDs
9 benfeitores apoiando
3 unidades DVD do Documentário "Sabedoria Viva: Re-conhecendo Mestras e Mestres da Arte e Cultura Popular" + Nome agradecimentos
R$ 116
Combo: postal + camiseta + DVD Doc
16 benfeitores apoiando
Receba: Postal escrito à mão por nós, contendo alguma curiosidade ao longo das gravações + camiseta contendo arte exclusiva do projeto "Sabedoria Viva" e Documentário "Sabedoria Viva: Re-conhecendo Mestras e Mestres da Arte e Cultura Popular". *Custos de frete não inclusos. **Informar endereço para envio. ***Informar tamanho P, M, G ou GG.

9 disponíveis.
R$ 260
Telas pintadas pelo artista Guga Santos
3 benfeitores apoiando
Telas do artista Guga Santos no formato 50x70cm com motivos de peixes ou casas. *Custos de frete não inclusos. **Informar endereço para envio.

2 disponíveis.
R$ 1.700
Oficina com Grupo Chinela Baixa
1 benfeitor apoiando
Oficina de 3 horas com contextualização histórica, instrumentos e rimas com grupo Chinela Baixa. *Custos de transporte, alimentação e estadia não inclusos.

01 disponível.

Nós somos o Chinela Baixa, um grupo cultural inspirado nas tradições afro-indígenas brasileiras. Desde 2010, brincamos alguns ritmos pernambucanos, como maracatu, frevo, ciranda e coco. Nosso trabalho busca a valorização e a divulgação de práticas culturais e artísticas e, sobretudo, o reconhecimento de pessoas que fazem com que estas tradições existam, continuem vivas e promovam transformações sociais.

A realização do documentário “Sabedoria viva: Re-conhecendo Mestras e Mestres da Arte e Cultura Popular” nasceu da necessidade de produzirmos um registro que ajude na construção de aprendizagens e na divulgação dos saberes e fazeres ancestrais. Nestes 7 anos de trajetória, por intermédio do músico e educador Guga Santos (também integrante do Chinela Baixa), construímos uma relação com Mestras e Mestres que alicerçam nossos trabalhos. Dentre eles:

-Beth de Oxum é uma yalorixá, cantora e percussionista pernambucana, importante liderança do movimento cultural em Olinda, atuante na luta contra o racismo religioso, e uma das fundadoras do Ponto de Cultura Coco de Umbigada;

-Iza do Amparo é artista plástica e educadora, nascida em Conde na Bahia e radicada em Olinda desde 1982, conhecida por suas composições geográficas com carimbos, além de suas telas sempre com um quê de “arte inacabada”. Atuou como educadora na extinta Fundação Casa das Crianças de Olinda, formando vários artistas.

-Mestre Galo Preto é ritmista e repentista desde os 9 anos, nasceu em 1935 na cidade de Bom Conselho de Papacaça no agreste de Pernambuco, em 2011 foi eleito Patrimônio Vivo de Pernambuco;

-Mestre Sapo é mestre e fundador do Grupo de Capoeira Angola Mãe, responsável por construir a primeira academia de Capoeira Angola de Pernambuco. O Mestre viveu por mais de 10 anos na Europa contribuindo assim para a introdução e expansão da Capoeira Angola em diversos países;

-Nilton Jr é cantor, compositor, guitarrista e percussionista, membro e fundador do Coco de Toré Pandeiro do Mestre, portador da tradição do Toré dança circular indígena de Pernambuco;

Assim, nesta primeira edição, focaremos no estado de Pernambuco, e nas experiências destas mulheres e homens. Pois acreditamos que a arte e os brinquedos populares são modos de ser e de estar no mundo. As histórias que essas mulheres e homens nos contam, não estão em livros, tampouco são ensinadas em escolas ou universidades. Elas representam uma rica tradição cultural, literária e artística do povo brasileiro. Uma cultura e sabedoria viva que se atualiza a cada verso, a cada gesto, a cada obra finalizada.

Porque na faculdade da vida, todo Mestre é doutor.

denise melo ainda não publicou nenhuma notícia.

Nós somos o Chinela Baixa, um grupo cultural inspirado nas tradições afro-indígenas brasileiras. Desde 2010, brincamos alguns ritmos pernambucanos, como maracatu, frevo, ciranda e coco. Nosso trabalho busca a valorização e a divulgação de práticas culturais e artísticas e, sobretudo, o reconhecimento de pessoas que fazem com que estas tradições existam, continuem vivas e promovam transformações sociais.

A realização do documentário “Sabedoria viva: Re-conhecendo Mestras e Mestres da Arte e Cultura Popular” nasceu da necessidade de produzirmos um registro que ajude na construção de aprendizagens e na divulgação dos saberes e fazeres ancestrais. Nestes 7 anos de trajetória, por intermédio do músico e educador Guga Santos (também integrante do Chinela Baixa), construímos uma relação com Mestras e Mestres que alicerçam nossos trabalhos. Dentre eles:

-Beth de Oxum é uma yalorixá, cantora e percussionista pernambucana, importante liderança do movimento cultural em Olinda, atuante na luta contra o racismo religioso, e uma das fundadoras do Ponto de Cultura Coco de Umbigada;

-Iza do Amparo é artista plástica e educadora, nascida em Conde na Bahia e radicada em Olinda desde 1982, conhecida por suas composições geográficas com carimbos, além de suas telas sempre com um quê de “arte inacabada”. Atuou como educadora na extinta Fundação Casa das Crianças de Olinda, formando vários artistas.

-Mestre Galo Preto é ritmista e repentista desde os 9 anos, nasceu em 1935 na cidade de Bom Conselho de Papacaça no agreste de Pernambuco, em 2011 foi eleito Patrimônio Vivo de Pernambuco;

-Mestre Sapo é mestre e fundador do Grupo de Capoeira Angola Mãe, responsável por construir a primeira academia de Capoeira Angola de Pernambuco. O Mestre viveu por mais de 10 anos na Europa contribuindo assim para a introdução e expansão da Capoeira Angola em diversos países;

-Nilton Jr é cantor, compositor, guitarrista e percussionista, membro e fundador do Coco de Toré Pandeiro do Mestre, portador da tradição do Toré dança circular indígena de Pernambuco;

Assim, nesta primeira edição, focaremos no estado de Pernambuco, e nas experiências destas mulheres e homens. Pois acreditamos que a arte e os brinquedos populares são modos de ser e de estar no mundo. As histórias que essas mulheres e homens nos contam, não estão em livros, tampouco são ensinadas em escolas ou universidades. Elas representam uma rica tradição cultural, literária e artística do povo brasileiro. Uma cultura e sabedoria viva que se atualiza a cada verso, a cada gesto, a cada obra finalizada.

Porque na faculdade da vida, todo Mestre é doutor.

denise melo ainda não publicou nenhuma notícia.