Salve a memória do povo negro |

Salve a memória do povo negro

Digitalizar, catalogar 30 mil fotogramas e disponibilizar acervo através da criação do museu digital que chamamos de “Plataforma Zumvi”.

Projeto por: Lázaro Roberto Ferreira dos Santos
R$ 4.035,00
arrecadado
meta R$ 12.000,00

34
benfeitores

34%
arrecadado

7
dias restantes

É tudo ou nada! Precisamos bater a meta até 19/12/2018 - 23:59

POR

Lázaro Roberto Ferreira dos Santos

Lázaro Roberto Ferreira dos Santos

Fotografo baiano

R$ 25
Vem com nós!
8 benfeitores apoiando
Divulgação do nome nas redes sociais do Zumvi arquivo fotográfico, como apoiador.
R$ 50
Conheça nós!
6 benfeitores apoiando
Divulgação do nome nas redes sociais do Zumvi arquivo fotográfico, como apoiador + Catálogo digital “memórias de resistências Negras” em PDF, Catálogo da exposição "Memórias de resistências Negras", realizada este ano no Museu afro da UFBA, sob a curadoria da artista plastica Tina Melo. A exposição homenageou os 40 anos do movimento negro brasileiro, mostrando em imagens do acervo do Zumvi, a história de atuação das entidades negras na luta contra o racismo na Bahia.
R$ 70
Fale de nós !
1 benfeitor apoiando
Divulgação do nome nas redes sociais do Zumvi arquivo fotográfico, como apoiador + Cartão postal no formato Formato 10 x 15 cm, com uma fotografia impressa e com direito de escolha.
R$ 100
É nos!
7 benfeitores apoiando
Divulgação do nome nas redes sociais do Zumvi arquivo fotográfico, como apoiador + Uma fotografia impressa em papel fotográfico, do acervo Zumvi, com direito de escolha, sem moldura!
R$ 250
Vista nossa camisa!
4 benfeitores apoiando
Divulgação do nome nas redes sociais do Zumvi arquivo fotográfico, como apoiador + Camiseta de algodão diversos tamanhos, com uma fotografia do acervo Zumvi impressa, com direito de escolha da imagem.
R$ 500
Patrocina nós!
3 benfeitores apoiando
Divulgação do nome nas redes sociais do Zumvi arquivo fotográfico, como apoiador + cartão postal ou fotografia impressa em papel fotográfico + Camiseta de algodão diversos tamanhos, com uma fotografia do acervo Zumvi impressa, com direito de escolha da imagem. + Nome da pessoa ou empresa como patrocinador, desse projeto, dentro nosso museu virtual (Plataforma Zumvi).

O projeto propõe digitalizar e catalogar o acervo fotográfico do Grupo Zumvi e divulgar, por meio do museu virtual “Plataforma Zumvi”. A entidade de fotógrafos negros baianos comprometidos com o registro da história, memória de atividades culturais e política da produção afrodescendente na Bahia. Nesse sentido, tal projeto irá digitalizar e catalogar cerca de 30.000 fotogramas que retratam os registros políticos-culturais que documentam a memória do mundo Negro de 1978 a 2013, na Bahia.

O acervo que propomos digitalizar e colocar a disposição pública possui grande relevância para pesquisas interdisciplinares.  O acervo revela uma série fotográfica impar no que se trate de imagens históricas sobre os movimentos negros nas décadas de oitenta até a atualidade.  O conteúdo das fotografias é diversificado e permite abordagens temáticas e problemáticas também diversas. A proposta ainda se justifica porque o acervo além de ser singular, não está disponível para pesquisas.

O projeto esta voltado para a digitalização, catalogação, conservação digital, bem como para a criação de um banco de imagens aberto a pesquisa. Como já mencionado, o acervo do “Zumvi”, arquivo fotográfico contendo cerca de trinta mil fotogramas. O acervo se encontra armazenado na residência do fotografo Lázaro Roberto, em precárias condições, sujeito a diversos mecanismos de deterioração. 

Importante ressaltar, que este acervo fotográfico tem um recorte nacional/ regional, pois guarda a memória das lutas contra o racismo na região nordeste, em um contexto de repressão intensa através da ditadura militar, período de abertura politica, nova republica até os contextos atuais.  O acervo fotográfico ainda aborda eventos, e personagens importantes, envolvidos com a militância dos movimentos negros, representações partidárias, artistas etc.

Com o dinheiro arrecadado, serão feitos investimentos necessários para a salvaguarda do acervo de fotografia, que esta em suporte negativo 35 milímetros, e se encontra comprometido por ação do tempo, em estado de deterioração, precisando de uma intervenção urgente. Este será o primeiro passo de diversas ações de preservação do material.      

Inicialmente existe a necessidade de compra de equipamento, pois nosso trabalho é continuo, e prever a digitalização de outros acervos, de outras Memórias afro-brasileiras:

1-  Compra de maquina Scanner Microtek ScanMaker i800

2- 01 Micro computador 

3- 02 Hds com espaço de armazenamento de um Terabyte

4- Contratação de estagiários qualificados, que desempenharam trabalhos de catalogação, digitaliação e  pesquisa.

5- Contratação de programador para criação da plataforma digital, que chamamos de "Plaraforma zumvi"

6- Compra de matérias de conservação e papelaria.

Totalizando  R$ 50 mil resis,  No periodo de 60 dias.

 

Contatos:  

Faceboock- Zumvi Arquivo   

Intagram - Zumviarquivofotografico 

      

O projeto propõe digitalizar e catalogar o acervo fotográfico do Grupo Zumvi e divulgar, por meio do museu virtual “Plataforma Zumvi”. A entidade de fotógrafos negros baianos comprometidos com o registro da história, memória de atividades culturais e política da produção afrodescendente na Bahia. Nesse sentido, tal projeto irá digitalizar e catalogar cerca de 30.000 fotogramas que retratam os registros políticos-culturais que documentam a memória do mundo Negro de 1978 a 2013, na Bahia.

O acervo que propomos digitalizar e colocar a disposição pública possui grande relevância para pesquisas interdisciplinares.  O acervo revela uma série fotográfica impar no que se trate de imagens históricas sobre os movimentos negros nas décadas de oitenta até a atualidade.  O conteúdo das fotografias é diversificado e permite abordagens temáticas e problemáticas também diversas. A proposta ainda se justifica porque o acervo além de ser singular, não está disponível para pesquisas.

O projeto esta voltado para a digitalização, catalogação, conservação digital, bem como para a criação de um banco de imagens aberto a pesquisa. Como já mencionado, o acervo do “Zumvi”, arquivo fotográfico contendo cerca de trinta mil fotogramas. O acervo se encontra armazenado na residência do fotografo Lázaro Roberto, em precárias condições, sujeito a diversos mecanismos de deterioração. 

Importante ressaltar, que este acervo fotográfico tem um recorte nacional/ regional, pois guarda a memória das lutas contra o racismo na região nordeste, em um contexto de repressão intensa através da ditadura militar, período de abertura politica, nova republica até os contextos atuais.  O acervo fotográfico ainda aborda eventos, e personagens importantes, envolvidos com a militância dos movimentos negros, representações partidárias, artistas etc.

Com o dinheiro arrecadado, serão feitos investimentos necessários para a salvaguarda do acervo de fotografia, que esta em suporte negativo 35 milímetros, e se encontra comprometido por ação do tempo, em estado de deterioração, precisando de uma intervenção urgente. Este será o primeiro passo de diversas ações de preservação do material.      

Inicialmente existe a necessidade de compra de equipamento, pois nosso trabalho é continuo, e prever a digitalização de outros acervos, de outras Memórias afro-brasileiras:

1-  Compra de maquina Scanner Microtek ScanMaker i800

2- 01 Micro computador 

3- 02 Hds com espaço de armazenamento de um Terabyte

4- Contratação de estagiários qualificados, que desempenharam trabalhos de catalogação, digitaliação e  pesquisa.

5- Contratação de programador para criação da plataforma digital, que chamamos de "Plaraforma zumvi"

6- Compra de matérias de conservação e papelaria.

Totalizando  R$ 50 mil resis,  No periodo de 60 dias.

 

Contatos:  

Faceboock- Zumvi Arquivo   

Intagram - Zumviarquivofotografico 

      

Lázaro Roberto Ferreira dos Santos ainda não publicou nenhuma notícia.