Casa Movimentos: nada sobre nós sem nós |

Casa Movimentos: nada sobre nós sem nós

A Casa Movimentos será um espaço estratégico de formação, mobilização e construção de redes para falar com a juventude periférica sobre política de drogas

Projeto por: Jessica Nunes de Souto
R$ 15.615,00
arrecadado
meta R$ 30.000,00

78
benfeitores

52%
arrecadado

17
dias restantes

A primeira meta foi batida! O projeto será realizado, mas a arrecadação continua até 08/08/2019 - 23:59

POR

Jessica Nunes de Souto

Jessica Nunes de Souto

Integrante do grupo desde a fundação em 2016.

R$ 25
Tamo junto!
19 benfeitores apoiando
Contribuindo com R$ 25, você ganha um agradecimento muito especial nas nossas redes sociais e no nosso site. Obrigada por acreditar nesse sonho!
R$ 50
Acredito nesse sonho
16 benfeitores apoiando
Obrigado por acreditar nesse sonho! Contribuindo com R$ 50, você ganha um agradecimento muito especial nas nossas redes sociais e no nosso site, além de adesivos personalizados do Movimentos. *Frete não-incluso.
R$ 100
Vamo que vamo, favela!
21 benfeitores apoiando
Uau! Muito obrigado por aceitar esse desafio! Contribuindo com R$ 100, você ganha um agradecimento muito especial nas nossas redes sociais e no nosso site, e um kit com adesivos personalizados e cartilhas do Movimentos. * Frete não-incluso.
R$ 250
Que isso, bb
6 benfeitores apoiando
Vem aqui pra gente te dar um abraço! Contribuindo com R$ 250, você ganha um agradecimento pessoal personalizado por e-mail ou Facebook, nosso kit com adesivos personalizados e cartilhas e uma foto original de uma das fotógrafas do nosso coletivo, Karina Donária e Jéssica Souto, em formato de cartão-postal. * Frete não-incluso.

44 disponíveis.
R$ 500
Juntos e shallow now
3 benfeitores apoiando
Já garantimos um mês de aluguel! Contribuindo com R$ 500, você ganha um agradecimento pessoal personalizado por e-mail ou Facebook, nosso kit com adesivos e cartilhas, e três fotos originais de uma das fotógrafas do nosso coletivo, Karina Donária e Jéssica Souto, em formato de cartão-postal. Além de um lugar garantido nos nossos corações! * Frete não-incluso.

17 disponíveis.
R$ 1.000
Máximo respeito
5 benfeitores apoiando
Nunca te vi, sempre te amei! Contribuindo com R$ 1.000, você ganha um agradecimento pessoal personalizado por e-mail ou Facebook, nosso kit com adesivos e cartilhas, e uma foto original de uma das fotógrafas do nosso coletivo, Karina Donária e Jéssica Souto, em formato A3. E agradecimentos eternos! * Frete não-incluso.

13 disponíveis.
R$ 5.000
Esse sonho vai virar realidade
Seja o primeiro a apoiar!
Esse cantinho também é seu! Contribuindo com R$ 5.000, você ganha um agradecimento pessoal personalizado por e-mail ou Facebook, nosso kit com adesivos e cartilhas, uma foto original de uma das fotógrafas do nosso coletivo, Karina Donária e Jéssica Souto, em formato A3, e uma visita agendada à nossa casa para acompanhar nossas atividades por um dia. Vem comemorar com a gente! * Frete não-incluso. * Custos de transporte para a visita não-inclusos.

6 disponíveis.

Somos o Movimentos, um coletivo formado por 15 jovens de diferentes favelas do Rio de Janeiro dedicado a debater os impactos da política de drogas nas nossas vidas. A juventude negra, favelada e periférica é a mais afetada pela chamada “guerra às drogas”. Somos nós que morremos, que perdemos amigos, familiares e oportunidades. Mas a política de drogas ainda é pensada por quem não vive nossa realidade. Quem discute as pautas que cada vez mais exterminam nossa juventude periférica não está na periferia.

Ao hackear os espaços dentro e fora das favelas, ajudamos a ampliar a discussão sobre política de drogas a partir do ponto de vista daqueles que são os mais impactados por ela: nós, jovens moradores de favelas e periferias.

Nós trabalhamos para ampliar e fortalecer a participação da juventude negra, favelada e periférica nos espaços de debate e decisão sobre política de drogas. Nossas principais metodologias de trabalho são:

(1) Criação de ferramentas para facilitar o debate sobre política de drogas entre e a partir da juventude periférica. Um exemplo é a nossa cartilha, pensada para ampliar a discussão sobre drogas entre jovens periféricos a partir da nossa própria perspectiva.

(2) Formação da juventude periférica em temas relacionados a política de drogas, como segurança pública, racismo, violência e direitos humanos. Só no ano passado, conversamos com mais de 3 mil jovens em escolas públicas, pré-vestibulares comunitários e projetos sociais de favelas por todo o país.

(3) Realização intervenções culturais e artísticas em territórios favelados e periféricos. Em 2018, por exemplo, realizamos a primeira batalha de poesia sobre política de drogas do Rio de Janeiro, o Slam Laje Especial sobre Drogas, no Complexo do Alemão.

(4) Construção de redes entre ativistas, coletivos e projetos liderados por jovens periféricos de todo o Brasil que discutem política de drogas. Desde 2017, mantemos uma rede nacional de ativistas de diferentes favelas e periferias brasileiras chamada Movimente-se.

(5) Hackeamento de espaços de debate sobre drogas, trazendo a perspectiva da juventude favelada e periférica para o centro da discussão. Nesses três anos de trabalho, já participamos de dezenas de conferências nacionais e internacionais sobre drogas e programas de TV e de rádio.

 

Depois de três anos de trabalho intenso apoiado por diferentes parceiros, acreditamos que é a hora de termos nossa própria casa. A Casa Movimentos será um espaço estratégico de trabalho, formação, mobilização, elaboração de metodologias e construção de redes pensado para potencializar nossa capacidade de falar com a juventude periférica sobre política de drogas. Além de acolher a equipe permanente que faz o Movimentos acontecer no dia a dia, realizaremos as seguintes atividades:

- Aulas e oficinas de formação para a juventude periférica
- Imersões e residências com jovens periféricos de diferentes partes da cidade
- Eventos e intervenções culturais e artísticas
- Produção de conteúdo audiovisual e de comunicação multimídia
- Acolhimento de ativistas, coletivos e organizações parceiras

A Casa Movimentos ficará localizada no Parque União, uma das 16 favelas que compõem o Complexo da Maré, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Com 130 mil moradores e 800 mil metros quadrados de extensão, o Complexo da Maré é o maior conjunto de favelas da cidade.

 

Não importa com quanto você puder contribuir, enviaremos para o seu e-mail uma planilha anual de prestação de contas com todos os gastos da Casa Movimentos nos primeiros dois anos. Você apostou nesse sonho com a gente! Queremos que você tenha certeza que seu dinheiro foi usado corretamente.

 

Acesse nosso site e nossas redes para conhecer mais do nosso trabalho.

Site: https://www.movimentos.org.br/ 
Facebook: https://www.facebook.com/MovimentosOficial/
Instagram: https://www.instagram.com/movimentos_/
Twitter: http://www.twitter.com/@movimentos_ 

 

Somos o Movimentos, um coletivo formado por 15 jovens de diferentes favelas do Rio de Janeiro dedicado a debater os impactos da política de drogas nas nossas vidas. A juventude negra, favelada e periférica é a mais afetada pela chamada “guerra às drogas”. Somos nós que morremos, que perdemos amigos, familiares e oportunidades. Mas a política de drogas ainda é pensada por quem não vive nossa realidade. Quem discute as pautas que cada vez mais exterminam nossa juventude periférica não está na periferia.

Ao hackear os espaços dentro e fora das favelas, ajudamos a ampliar a discussão sobre política de drogas a partir do ponto de vista daqueles que são os mais impactados por ela: nós, jovens moradores de favelas e periferias.

Nós trabalhamos para ampliar e fortalecer a participação da juventude negra, favelada e periférica nos espaços de debate e decisão sobre política de drogas. Nossas principais metodologias de trabalho são:

(1) Criação de ferramentas para facilitar o debate sobre política de drogas entre e a partir da juventude periférica. Um exemplo é a nossa cartilha, pensada para ampliar a discussão sobre drogas entre jovens periféricos a partir da nossa própria perspectiva.

(2) Formação da juventude periférica em temas relacionados a política de drogas, como segurança pública, racismo, violência e direitos humanos. Só no ano passado, conversamos com mais de 3 mil jovens em escolas públicas, pré-vestibulares comunitários e projetos sociais de favelas por todo o país.

(3) Realização intervenções culturais e artísticas em territórios favelados e periféricos. Em 2018, por exemplo, realizamos a primeira batalha de poesia sobre política de drogas do Rio de Janeiro, o Slam Laje Especial sobre Drogas, no Complexo do Alemão.

(4) Construção de redes entre ativistas, coletivos e projetos liderados por jovens periféricos de todo o Brasil que discutem política de drogas. Desde 2017, mantemos uma rede nacional de ativistas de diferentes favelas e periferias brasileiras chamada Movimente-se.

(5) Hackeamento de espaços de debate sobre drogas, trazendo a perspectiva da juventude favelada e periférica para o centro da discussão. Nesses três anos de trabalho, já participamos de dezenas de conferências nacionais e internacionais sobre drogas e programas de TV e de rádio.

 

Depois de três anos de trabalho intenso apoiado por diferentes parceiros, acreditamos que é a hora de termos nossa própria casa. A Casa Movimentos será um espaço estratégico de trabalho, formação, mobilização, elaboração de metodologias e construção de redes pensado para potencializar nossa capacidade de falar com a juventude periférica sobre política de drogas. Além de acolher a equipe permanente que faz o Movimentos acontecer no dia a dia, realizaremos as seguintes atividades:

- Aulas e oficinas de formação para a juventude periférica
- Imersões e residências com jovens periféricos de diferentes partes da cidade
- Eventos e intervenções culturais e artísticas
- Produção de conteúdo audiovisual e de comunicação multimídia
- Acolhimento de ativistas, coletivos e organizações parceiras

A Casa Movimentos ficará localizada no Parque União, uma das 16 favelas que compõem o Complexo da Maré, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Com 130 mil moradores e 800 mil metros quadrados de extensão, o Complexo da Maré é o maior conjunto de favelas da cidade.

 

Não importa com quanto você puder contribuir, enviaremos para o seu e-mail uma planilha anual de prestação de contas com todos os gastos da Casa Movimentos nos primeiros dois anos. Você apostou nesse sonho com a gente! Queremos que você tenha certeza que seu dinheiro foi usado corretamente.

 

Acesse nosso site e nossas redes para conhecer mais do nosso trabalho.

Site: https://www.movimentos.org.br/ 
Facebook: https://www.facebook.com/MovimentosOficial/
Instagram: https://www.instagram.com/movimentos_/
Twitter: http://www.twitter.com/@movimentos_ 

 

Jessica Nunes de Souto ainda não publicou nenhuma notícia.