Desmontando Bonecas Quebradas |

Desmontando Bonecas Quebradas

Colabore com a realização deste espetáculo de teatro documental sobre o feminicídio e ajude a ecoar a urgência de combatermos a violência contra as mulher

Projeto por: LUCIANA MITKIEWICZ DE SOUZA
R$ 18.280,00
arrecadado
meta R$ 15.000,00

156 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

LUCIANA MITKIEWICZ DE SOUZA

LUCIANA MITKIEWICZ DE SOUZA

R$ 20
Dando Aquela Força!
27 benfeitores apoiando
Você apoia com R$ 20,00 e recebe um agradecimento com certificado de apoiador do espetáculo no Facebook e tem seu nome veiculado nos créditos finais do espetáculo (telão)! (Entrega ao longo da campanha).
R$ 35
Eu vou bem acompanhado!
48 benfeitores apoiando
Para os nossos 200 primeiros apoiadores, queremos dar de presente dois ingressos com um preço menor do que um ingresso comprado na bilheteria. SIM! Dois < 1. Vem!!!

146 disponíveis.
R$ 50
#RetaFinal 2
9 benfeitores apoiando
Você nos apoiou e por isso é nosso parceiro. Traz +1 e ganhe uma vaga no nosso workshop. Para quem não vai de galera, esse combo "Traz+1" é perfeito! Por apenas 50 reais, nosso novo apoiador tem direito a 2 ingressos pra peça, e também 1 participação na Oficina! Esse é pra lacrar o cofrinho da campanha, hein!! Vem com a gente! :). E melhor, você, o apoiador que trouxe ele, participa dela também!!! - 2 ingressos - 2 participações na oficina de teatro documentário, no CCJF (27 a 29/08): uma vaga pra quem TRAZ + 1 e uma vaga pro novo apoiador!
R$ 50
Afeto é Resistência!
37 benfeitores apoiando
Você apoia com R$ 50,00 e descola uma Vivência de LiteraCura à sua escolha (participação em uma Oficina de Escrita Curativa para Mulheres, com Carol Rocha, OU criação de uma Carta de Amor por Encomenda, com Aline Miranda), além de receber o certificado do Face! Autocuidado e afeto são tudo! (Entrega do certificado durante a temporada / realização da vivência: de 22/07 a 22/08).

61 disponíveis.
R$ 160
Dose quíntupla + Afeto!
12 benfeitores apoiando
Agora são R$ 160,00 para garantir 5 Ingressos Antecipados + Vivência de Mãos Afetivas (você escolhe uma Oficina de Bordado “Em cada mulher lateja um verbo”, com Edzita Sigoviva, OU uma Massagem Biodinâmica, com Manu Kemper). Olha que demais! Convida quem curte e vem! (Entrega dos ingressos durante a temporada / oferecimento da vivência após a temporada – de 22/07 a 22/08).

17 disponíveis.
R$ 250
Eu amo a galera - e também me amo!
7 benfeitores apoiando
Pacote generoso de R$ 250,00 garante 10 Ingressos antecipados + Vivência de Mãos Afetivas (você escolhe uma Oficina de Bordado “Em cada mulher lateja um verbo” com Edzita Sigoviva, OU uma Massagem Biodinâmica, com Manu Kemper). (Entrega dos ingressos durante a temporada / realização da vivência após a temporada – de 22/07 a 22/08).

23 disponíveis.
R$ 400
#RetaFinal
Seja o primeiro a apoiar!
1. Combo-Relâmpago para os 7 primeiros que apoiarem! Corre e se joga com a galera! Somando a força da tua rede, você descola descontos e ajuda a gente a decolar nossa campanha nessa reta final <3 Neste combo "a-atriz-ficou-maluca" tem 10 ingressos, 2 vivências, 2 participações em oficinas e + 1 livro do espetáculo, por 400 reais, espia: 10 ingressos 1 livro autografado (são os últimos exemplares do livro!!) 2 participações na oficina de teatro documentário (27 a 29/08, no CCJF) 1 vivência Literacura 1 vivência Mãos afetivas

7 disponíveis.
R$ 1.000
Pra fazer (e) Acontecer!
2 benfeitores apoiando
Imagina uma Oficina Exclusiva de Teatro Documental para um grupo de dez pessoas escolhidas por você! Por R$ 1.000,00 você garante esse momento especial no local que for melhor para você! (Data a combinar, a partir de 30/08/2019 – o espaço e a infraestrutura são a cargo do/a apoiador/a – fora da cidade do Rio de Janeiro, a passagem e, se necessário, hospedagem ficam por conta do/a apoiador/a.

3 disponíveis.
R$ 3.500
Parceria Total
1 benfeitor apoiando
Fechando nossos combos, oferecemos a Realização Exclusiva da Peça! Sim, teatro a domicílio! O local e a infraestrutura* ficam a cargo do/a apoiador/a e nós levamos cenário, figurinos, estroboscópio, computador, projetor e cabos. Por R$ 3.500,00. (Data a combinar, a partir de 30/08/2019 – em casos de apresentações fora da cidade do Rio de Janeiro, as passagens e, se necessário, hospedagens ficam por conta do/a apoiador/a). * Caixa de som, parede branca para projeção, espaço mínimo de apresentação (9 m²).

7 disponíveis.

Conheça este projeto:

O canto ecoado em atos e manifestações, em textos e falas de mulheres por todo país, vem exigindo o fim da violência contra a mulher. No Brasil, a violência de gênero mata uma mulher a cada cinco dias. É uma realidade cruel e inaceitável. E essa é a causa que move o espetáculo “Desmontando Bonecas Quebradas”. É esse grito de urgência, que vem do México e transborda aqui, no cotidiano das mulheres brasileiras atravessadas pelo machismo estrutural de nossa sociedade. O que estampava manchetes com expressões que buscavam suavizar os crimes misóginos, cada vez mais vem sendo caracterizado como feminicídio: a violência de gênero que vitima mulheres simplesmente por serem mulheres. Através do teatro, queremos dar luz a essa causa e trazer a reflexão para cada pessoa que conhecer essa história.

Só neste ano de 2019, mais de 200 feminicídios ocorreram no Brasil. O tema é urgente e o debate é fundamental para a conscientização da sociedade. Seguir com a arte, nesses tempos, é também uma forma de luta.

 

Eis a trajetória do espetáculo:

Escrevo em plural porque são muitas as mãos que construíram este projeto. A atual montagem é o desdobrar de um longo caminho. A minha trajetória, da Luciana como mulher e atriz, me levou a querer buscar as causas profundas do machismo estrutural e, por consequência, do feminicídio. Eu já vinha realizando espetáculos ligados às questões de mulheres desde 2006. Mas, quando nosso projeto de teatro documental “Bonecas Quebradas” ganhou o prêmio Rumos Itaú Cultural 2014-2015, tivemos a possibilidade de viajar para o México e lá visitar espaços tão instigantes como inspiradores, além de conversar com estudiosas no assunto. E foi lá que ficamos sabendo do alarmante dado das 4 mil mulheres que desapareceram na periferia de Ciudad Juárez. E que seguem desaparecendo, assassinadas, violentadas. A ponto do México ter sido o primeiro país condenado na Corte Interamericana de Direitos Humanos por não coibir, investigar ou punir as violações dos Direitos Humanos das mulheres ocorridas em seu território. A partir de um fato localizado no México, o espetáculo de base performativa, documental e poética expande a reflexão sobre a violência social e de gênero para todo o continente e, por urgência, para o Brasil.

Para esta montagem, trouxemos histórias reais, rostos, palavras e vidas à cena. Realidades de nuestra latinoamerica tão distantes e tão próximas de nós. Em 2016, quando realizamos o espetáculo no Sesc Copacabana e no Centro Cultural Municipal Sérgio Porto, no Rio de Janeiro, tudo isso nos soava como um terrível prognóstico. Hoje, aquele prenúncio mostra-se uma alarmante realidade em nosso país. O que o caso de Ciudad Juárez nos ensina é que essa violência é estrutural, institucionalizada. Nesta curta temporada, pretendemos sensibilizar muitas pessoas para essa questão que precisa ser debatida por toda a sociedade, por todos nós.

A Desmontagem:

Apresentado no LUME Teatro, em junho de 2017 e, em seguida, no SESC Castanhal (PA), em agosto, e no Espaço Cultural Canto da Carambola (RJ), em setembro, o espetáculo solo Desmontando Bonecas Quebradas já foi apresentado também em Londres (Latin American House/ 2018) e na Itália, nas cidades de Nápoles, Rende e Roma (VAT, Cine-Teatro Santa Chiara e Suite Mondrian/ 2018). A peça vale-se do procedimento de criação e investigação artística da desmontagem, uma modalidade cênica que coloca a artista criadora no centro da obra, para uma conversa com o público sobre o percurso da imagem da boneca quebrada: dos primeiros devaneios infantis à descoberta dos casos de extrema violência contra mulheres em território mexicano.

Porque precisamos de você:

Nossa meta é arrecadar R$ 15.000,00 em financiamento coletivo para conseguir realizar o espetáculo “Desmontando Bonecas Quebradas”, que já tem data e local para acontecer! Estaremos em cartaz no Centro Cultural da Justiça Federal de sexta a domingo, às 19h, de 28 de junho a 21 de julho de 2019. Sim, logo mais! A campanha de financiamento coletivo é meteórica, curta e potente e, por isso, precisamos muito da sua ajuda! A primeira das metas é, na real, conseguir realizar a temporada sem assumir dívidas! Mas também queremos garantir que o espetáculo se realize com todo aparato cênico e de produção necessários, além de valorizar o trabalho dos profissionais envolvidos em sua construção, equipe majoritariamente composta por mulheres. Além disso, temos os custos das recompensas que serão entregues às colaboradoras e colaboradores, e os valores do sistema de financiamento coletivo desta plataforma. Por isso, colocamos outras metas, que você pode conferir a seguir. A Arte gera empregos e a economia cultural é forte e importante para nosso país. E sua ajuda é imprescindível para que a arte e a cultura sigam vivas em nosso país.

 

A arte e o ativismo:

Em tempos sombrios como o que vivemos agora, com as tentativas governamentais de desmonte da educação, da arte e da cultura, as alternativas criativas e coletivas são possibilidades reais de seguimos re/existindo no ofício artístico. A arte com sua capacidade de formação de contra-imaginário e a cultura como instrumento de resistência são ferramentas importantes nessa atuação.

No caso específico do teatro, consegue-se capturar a atenção tão valiosa em tempos instantâneos e fugazes. Em cena, na presença dos espectadores, ao abordar o tema urgente do combate ao feminicídio, fazemos com que as histórias que vemos nos jornais ganhem rosto e voz. O alcance afetivo se dá para além de dados frios, de índices e números que, por mais que impressionem, parecem não dar a dimensão da dor humana que por trás deles se esconde. No palco, eu enceno, eu converso com o público sobre tudo isso. Eu sou eu e sou outras; eu falo por muitas.

Junte-se a nós na realização desse espetáculo. Confira as recompensas que elaboramos com carinho e dedicação para que você faça parte dessa rede. Conheça o trabalho de mulheres incríveis e ecoe com a gente essa importante causa.

 

Conheça nossas metas da campanha:

Meta 1: Trabalhar sem fazer dívidas!
Pagar os técnicos de luz, som e vídeo (montagem e operação durante a temporada) + receptivo de público e bilheteira + equipe de divulgação (assessoria de imprensa e produção de conteúdo para mídias sociais) + recompensas + porcentagem da plataforma. R$ 15.000,00. Sim, é isso mesmo que você entendeu: a atriz e o diretor fazem só pelo ativismo! Contamos com você para não desanimar!

Meta 2: Pagando todo mundo!
Meta 1 + cachê de atriz + cachê de direção + custos da campanha + confecção de telão de fundo (adaptação de cenário) + recompensas + confecção de banner de apoiadores + nova porcentagem da plataforma. Poxa, ainda não recebemos o cachê justo e ainda não temos um programa da peça para te dar... Mas acreditamos na força coletiva para batermos a meta final! Divulga pra sua rede?J

Meta 3: Pagando melhor toda a equipe e te dando o programa da peça!
Cachês justos + confecção do programa da peça + custeio de Oficina GRATUITA de Teatro Documental para Mulheres Vítimas de Violência de Gênero. Ufa, até que enfim cobrimos todas as despesas, amig@s! Obrigada! <3

Meta 4: Circulação da peça para outras cidades e/ou estados do Brasil!
Você ajuda a propagar o nosso grito de Basta à Violência Contra a Mulher para muitos outros lugares! Precisamos disso, tá lenha! Vem junto!

 

Ficha técnica do espetáculo:

Idealização, Produção e Atuação: Luciana Mitkiewicz

Participação especial (voz em off): Raul Veiga

Dramaturgia: João das Neves, Luciana Mitkiewicz e Ysmaille Ferreira

Direção: Ysmaille Ferreira

Criação e Adaptação de Cenários: Rodrigo Cohen

Oficina “Teatro e Documento”: Luciana Mitkiewicz

Fotos: Américo Jr, Maycon Soldan, Patrícia Cividanes, Joaquim da Matta e Ana Prado

Colaboração: Ana Cristina Colla e Gyl Giffoni

Assessoria de Dramaturgia: Igor Nascimento

Produção: Bonecas Quebradas Produções Artísticas

Apoio: Amarelinho da Cinelândia

Assessoria de Imprensa: Mônica Riani

Produção e Gerenciamento de Conteúdo para Redes Sociais: Aline Miranda

Realização de Vídeos para Campanha de Financiamento Coletivo: Larissa Munck

 

Escolha a sua recompensa, APOIE, VENHA

e  DIVULGUE para quem precisa saber!

Junt@s somos mais fortes!

 

LUCIANA MITKIEWICZ DE SOUZA ainda não publicou nenhuma notícia.

Conheça este projeto:

O canto ecoado em atos e manifestações, em textos e falas de mulheres por todo país, vem exigindo o fim da violência contra a mulher. No Brasil, a violência de gênero mata uma mulher a cada cinco dias. É uma realidade cruel e inaceitável. E essa é a causa que move o espetáculo “Desmontando Bonecas Quebradas”. É esse grito de urgência, que vem do México e transborda aqui, no cotidiano das mulheres brasileiras atravessadas pelo machismo estrutural de nossa sociedade. O que estampava manchetes com expressões que buscavam suavizar os crimes misóginos, cada vez mais vem sendo caracterizado como feminicídio: a violência de gênero que vitima mulheres simplesmente por serem mulheres. Através do teatro, queremos dar luz a essa causa e trazer a reflexão para cada pessoa que conhecer essa história.

Só neste ano de 2019, mais de 200 feminicídios ocorreram no Brasil. O tema é urgente e o debate é fundamental para a conscientização da sociedade. Seguir com a arte, nesses tempos, é também uma forma de luta.

 

Eis a trajetória do espetáculo:

Escrevo em plural porque são muitas as mãos que construíram este projeto. A atual montagem é o desdobrar de um longo caminho. A minha trajetória, da Luciana como mulher e atriz, me levou a querer buscar as causas profundas do machismo estrutural e, por consequência, do feminicídio. Eu já vinha realizando espetáculos ligados às questões de mulheres desde 2006. Mas, quando nosso projeto de teatro documental “Bonecas Quebradas” ganhou o prêmio Rumos Itaú Cultural 2014-2015, tivemos a possibilidade de viajar para o México e lá visitar espaços tão instigantes como inspiradores, além de conversar com estudiosas no assunto. E foi lá que ficamos sabendo do alarmante dado das 4 mil mulheres que desapareceram na periferia de Ciudad Juárez. E que seguem desaparecendo, assassinadas, violentadas. A ponto do México ter sido o primeiro país condenado na Corte Interamericana de Direitos Humanos por não coibir, investigar ou punir as violações dos Direitos Humanos das mulheres ocorridas em seu território. A partir de um fato localizado no México, o espetáculo de base performativa, documental e poética expande a reflexão sobre a violência social e de gênero para todo o continente e, por urgência, para o Brasil.

Para esta montagem, trouxemos histórias reais, rostos, palavras e vidas à cena. Realidades de nuestra latinoamerica tão distantes e tão próximas de nós. Em 2016, quando realizamos o espetáculo no Sesc Copacabana e no Centro Cultural Municipal Sérgio Porto, no Rio de Janeiro, tudo isso nos soava como um terrível prognóstico. Hoje, aquele prenúncio mostra-se uma alarmante realidade em nosso país. O que o caso de Ciudad Juárez nos ensina é que essa violência é estrutural, institucionalizada. Nesta curta temporada, pretendemos sensibilizar muitas pessoas para essa questão que precisa ser debatida por toda a sociedade, por todos nós.

A Desmontagem:

Apresentado no LUME Teatro, em junho de 2017 e, em seguida, no SESC Castanhal (PA), em agosto, e no Espaço Cultural Canto da Carambola (RJ), em setembro, o espetáculo solo Desmontando Bonecas Quebradas já foi apresentado também em Londres (Latin American House/ 2018) e na Itália, nas cidades de Nápoles, Rende e Roma (VAT, Cine-Teatro Santa Chiara e Suite Mondrian/ 2018). A peça vale-se do procedimento de criação e investigação artística da desmontagem, uma modalidade cênica que coloca a artista criadora no centro da obra, para uma conversa com o público sobre o percurso da imagem da boneca quebrada: dos primeiros devaneios infantis à descoberta dos casos de extrema violência contra mulheres em território mexicano.

Porque precisamos de você:

Nossa meta é arrecadar R$ 15.000,00 em financiamento coletivo para conseguir realizar o espetáculo “Desmontando Bonecas Quebradas”, que já tem data e local para acontecer! Estaremos em cartaz no Centro Cultural da Justiça Federal de sexta a domingo, às 19h, de 28 de junho a 21 de julho de 2019. Sim, logo mais! A campanha de financiamento coletivo é meteórica, curta e potente e, por isso, precisamos muito da sua ajuda! A primeira das metas é, na real, conseguir realizar a temporada sem assumir dívidas! Mas também queremos garantir que o espetáculo se realize com todo aparato cênico e de produção necessários, além de valorizar o trabalho dos profissionais envolvidos em sua construção, equipe majoritariamente composta por mulheres. Além disso, temos os custos das recompensas que serão entregues às colaboradoras e colaboradores, e os valores do sistema de financiamento coletivo desta plataforma. Por isso, colocamos outras metas, que você pode conferir a seguir. A Arte gera empregos e a economia cultural é forte e importante para nosso país. E sua ajuda é imprescindível para que a arte e a cultura sigam vivas em nosso país.

 

A arte e o ativismo:

Em tempos sombrios como o que vivemos agora, com as tentativas governamentais de desmonte da educação, da arte e da cultura, as alternativas criativas e coletivas são possibilidades reais de seguimos re/existindo no ofício artístico. A arte com sua capacidade de formação de contra-imaginário e a cultura como instrumento de resistência são ferramentas importantes nessa atuação.

No caso específico do teatro, consegue-se capturar a atenção tão valiosa em tempos instantâneos e fugazes. Em cena, na presença dos espectadores, ao abordar o tema urgente do combate ao feminicídio, fazemos com que as histórias que vemos nos jornais ganhem rosto e voz. O alcance afetivo se dá para além de dados frios, de índices e números que, por mais que impressionem, parecem não dar a dimensão da dor humana que por trás deles se esconde. No palco, eu enceno, eu converso com o público sobre tudo isso. Eu sou eu e sou outras; eu falo por muitas.

Junte-se a nós na realização desse espetáculo. Confira as recompensas que elaboramos com carinho e dedicação para que você faça parte dessa rede. Conheça o trabalho de mulheres incríveis e ecoe com a gente essa importante causa.

 

Conheça nossas metas da campanha:

Meta 1: Trabalhar sem fazer dívidas!
Pagar os técnicos de luz, som e vídeo (montagem e operação durante a temporada) + receptivo de público e bilheteira + equipe de divulgação (assessoria de imprensa e produção de conteúdo para mídias sociais) + recompensas + porcentagem da plataforma. R$ 15.000,00. Sim, é isso mesmo que você entendeu: a atriz e o diretor fazem só pelo ativismo! Contamos com você para não desanimar!

Meta 2: Pagando todo mundo!
Meta 1 + cachê de atriz + cachê de direção + custos da campanha + confecção de telão de fundo (adaptação de cenário) + recompensas + confecção de banner de apoiadores + nova porcentagem da plataforma. Poxa, ainda não recebemos o cachê justo e ainda não temos um programa da peça para te dar... Mas acreditamos na força coletiva para batermos a meta final! Divulga pra sua rede?J

Meta 3: Pagando melhor toda a equipe e te dando o programa da peça!
Cachês justos + confecção do programa da peça + custeio de Oficina GRATUITA de Teatro Documental para Mulheres Vítimas de Violência de Gênero. Ufa, até que enfim cobrimos todas as despesas, amig@s! Obrigada! <3

Meta 4: Circulação da peça para outras cidades e/ou estados do Brasil!
Você ajuda a propagar o nosso grito de Basta à Violência Contra a Mulher para muitos outros lugares! Precisamos disso, tá lenha! Vem junto!

 

Ficha técnica do espetáculo:

Idealização, Produção e Atuação: Luciana Mitkiewicz

Participação especial (voz em off): Raul Veiga

Dramaturgia: João das Neves, Luciana Mitkiewicz e Ysmaille Ferreira

Direção: Ysmaille Ferreira

Criação e Adaptação de Cenários: Rodrigo Cohen

Oficina “Teatro e Documento”: Luciana Mitkiewicz

Fotos: Américo Jr, Maycon Soldan, Patrícia Cividanes, Joaquim da Matta e Ana Prado

Colaboração: Ana Cristina Colla e Gyl Giffoni

Assessoria de Dramaturgia: Igor Nascimento

Produção: Bonecas Quebradas Produções Artísticas

Apoio: Amarelinho da Cinelândia

Assessoria de Imprensa: Mônica Riani

Produção e Gerenciamento de Conteúdo para Redes Sociais: Aline Miranda

Realização de Vídeos para Campanha de Financiamento Coletivo: Larissa Munck

 

Escolha a sua recompensa, APOIE, VENHA

e  DIVULGUE para quem precisa saber!

Junt@s somos mais fortes!

 

LUCIANA MITKIEWICZ DE SOUZA ainda não publicou nenhuma notícia.