PIAP 40 |

PIAP 40

O Grupo Piap realizará 40 anos de existência em 2018 e para comemorar fará uma semana cheia de eventos: 9 Concertos, 5 Mesas Redondas e outras atividades.

Projeto por: diego osmani soares althaus
R$ 3.785,00
arrecadado
meta R$ 10.000,00

31
benfeitores

38%
arrecadado

17
dias restantes

É tudo ou nada! Precisamos bater a meta até 11/07/2018 - 23:59

POR

diego osmani soares althaus

diego osmani soares althaus

R$ 15
CD 86 - Grupo PIAP
8 benfeitores apoiando
Obras - George H. Green - Log Cabin Blues - Marlos Nobre - Variações Rítmicas - Camargo Guarnieri - Estudo para Instrumentos de Percussão - Edgard Varèse - Ionisation - John Cage - Second Construction - John Cage - Third Construction - Paulo Costa Lima - Atôtô Balzare! Si, Si, Como no - Fernando Cerqueira - Expressões Cibernéticas Obs. Retirada no local do evento - Instituto de Artes da UNESP. Eventual postagem fica por conta do colaborador.

227 disponíveis.
R$ 15
CD de Obras Inéditas Brasileiras - PIAP
6 benfeitores apoiando
Obras: - Flo Menezes - On the other hand... - Mario Ficarelli - Tempestade Óssea - Edmundo Villani Côrtes - Impressões de um ensaio geral - Eduardo Seicman - Seres Imaginários - José Augusto Mannis - Arapongas - Almeida Prado - Maranduba Obs. Retirada no local do evento - Instituto de Artes da UNESP. Eventual postagem fica por conta do colaborador.

74 disponíveis.
R$ 15
CD Sympathia - Grupo PIAP
7 benfeitores apoiando
Obras: - John Wire - Marubatoo - Johanna Beyer - IV - Fredrik Ed - Mit - Dimitri Cervo - Toronubá - Edson Zampronha - Recycling - John Bergamo - Interactions - Leonardo Martinelli - Sendas/Tempos - William Cahn - Time Traveler Obs. Retirada no local do evento - Instituto de Artes da UNESP. Eventual postagem fica por conta do colaborador.

293 disponíveis.
R$ 40
Camiseta PIAP 40
9 benfeitores apoiando
Camiseta comemorativa dos 40 anos do Grupo PIAP, nas cores branca e preta Modelo padrão. Obs. Retirada no local do evento - Instituto de Artes da UNESP. Eventual postagem fica por conta do colaborador.
R$ 180
Blusa moleton bordada Grupo PIAP .
4 benfeitores apoiando
Obs. Retirada no local do evento - Instituto de Artes da UNESP. Eventual postagem fica por conta do colaborador.
R$ 4.000
Concerto I - Grupo PIAP
Seja o primeiro a apoiar!
Apresentação de obras com formação compacta e exequível em espaços menores. Repertório variado, incluindo obras tradicionais, populares e contemporâneas para percussão. Duração aproximada de 50 minutos. Valor referente a concerto na capital de São Paulo. Outras localidades deverão incluir valores de transporte e, eventualmente, hospedagem e alimentação.
R$ 9.000
Concerto II - Grupo PIAP
Seja o primeiro a apoiar!
Apresentação de obras variadas do repertório para percussão: tradicional, popular e contemporâneo. Valor referente à capital de São Paulo. Outras localidades deverão incluir acréscimos referentes a transporte, alimentação e eventual hospedagem.

 

                                                                        

O Grupo PIAP - Grupo de Percussão do Instituto de Artes da UNESP - foi criado por John Boudler em 1978, para o aperfeiçoamento acadêmico-artístico de seus integrantes e como veículo de divulgação do repertório para percussão no Brasil.

Pelo Grupo passaram todos os 106 percussionistas já formados pelo curso que se apresentaram, estudaram e/ou ainda trabalham por todo o Brasil e em mais de 40 países nos cinco continentes.  Ao longo de seus 40 anos de atividades, o PIAP tem colhido grandes sucessos, firmando-se no cenário artístico nacional através de concertos e gravações em CD, radio e televisão.

                                                                        

O Grupo apresentou-se nos principais festivais de música do Brasil (Bahia, Brasília, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Río de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo), assim como em outros países como os Estados Unidos, México e China.

Entre suas atividades, merecem destaque:

 - 1º lugar no II Prêmio Eldorado de Música - 1986;

 - Gravação de dois LP em 1986;

 - Turnê pelos Estados Unidos em 1987, apresentando 11 concertos de Saint Louis a Nova Iorque;

 - Prêmio Lei Sarney, como Revelação na Categoria Grupo Instrumental em 1988;

 - Prêmios Membembe e APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de Melhor Triha Sonora pela participação na

   peça “Péricles, Principe de Tiro”, de William Shakespeare, em 1995;

 - Projeto LinC da Secretaría da Cultura do Estado de São Paulo em 1997;

 - Lançamento do primeiro CD em 1998;

 - Prêmio Carlos Gomes - Indicação na categoria Melhor Grupo de Música de Câmara em 1999;

 - Apresentação no “Festival Percusiones del Mundo” na Cidade do México, com transmissão ao vivo via internet em 2000;

 - Eleito pela APCA como Melhor Conjunto de Câmara na categoría Música Erudita em 2003;

 - Lançamento de dois CD em 2007;

 - Segunda Turnê nos Estados Unidos - 37 dias, apresentando 18 concertos e 11 masterclasses - 2010;

 - Turnê chinesa em 2011;

 - Atualmente as gravações do Grupo PIAP são encontradas em 2 LPs e 10 CDs.

                                                                        

                                                                             Grupo PIAP - Fractalia, de Owen Clayton Condon

Desde sua criação, o Grupo representa a própria essência do Curso, o espaço no qual todo trabalho pedagógico é testado e colocado em prática. Da mesma maneira, torna-se impossível separar a existência dos mesmos da figura histórica de seu criador, o percussionista norte-americano John Boudler, que os concebeu e, durante 35 anos seguidos, estabeleceu as bases de todo o funcionamento do Laboratório de Percussão da Unesp. Desta forma, por mais de três décadas, o curso, o Grupo PIAP e o professor Boudler sempre foram vistos como sinônimos.

Durante décadas também atuaram ao seu lado dois outros professores e co-diretores do Grupo: Carlos Stasi, que foi o primeiro aluno de percussão a se formar na UNESP em 1984 (contratado em 1987) e Eduardo Gianesella, formado na UNESP em 1987 e o primeiro ex-aluno a obter o mestrado em percussão, em 1990, na Eastman Shool of Music - EUA, (contratado em 1993).

A aposentadoria do professor Boudler em 2015 exigiu uma adequação interna de inúmeras áreas e atividades. Assim, desde 2013 começou-se a desenhar um plano de aproximadamente 5 anos para esta complexa transição, momento este no qual o Grupo se encontra.

Em 2013 Carlos Stasi assumiu a direção do curso e do Grupo, tendo como principais objetivos manter os altos níveis musicais alcançados e ampliar ainda mais o programa. Neste sentido, destacam-se a abertura da Pós Graduação em Percussão em 2012, a criação da disciplina Percussão Popular Brasileira, da Série Encontros com a Percussão Popular Brasileira, da baterIA-PIAP junto a Rafael Y Castro, do Grupo de Pesquisa Percussão, Música e Cultura junto ao CNPq em 2011 e o estabelecimento de atividades de intercâmbio com a percussão de outros países latino americanos, principalmente a Argentina.

                                                                        

                                                                                                    Projeto Piap-Syntax

Similarmente, várias mudanças ocorreram na estrutura do curso, sendo que a principal é a maneira pela qual a graduação e a pós são articuladas em conjunto. Desta forma, todos os pós graduandos atuam como coordenadores assistentes ou mesmo co-diretores do Grupo PIAP, desenvolvendo trabalhos específicos de acordo com seus projetos individuais. Assim, nesta fase de transição, vários profissionais ajudaram na continuidade do trabalho. Leonardo Labrada foi o primeiro ex-aluno a ocupar a posição de codireção do Grupo PIAP. O professor Fernando Chaib, também ex-aluno, realizou estágio de regência junto ao Grupo Piap como bolsista Funarte, do final de 2012 até 2014. O prof. Herivelto Brandino foi codiretor do grupo de 2014 a 2016. E alguns pós-graduandos têm atuado como coordenadores assistentes do grupo: Paulo Zorzetto (2014-2018), Fernando Miranda e Rafael y Castro (desde 2016).

Incentivando a performance musical e a pesquisa acadêmica o Grupo propõe para a comemoração de seus 40 anos uma série de atividades que serão realizadas na última semana de Julho de 2018 :

Programação

Programação

 

25 de Julho – Quarta

 

- 18:00 – Abertura 

 

- 20:00 – Concerto de Abertura – Grupo PIAP

 

  • Mario Ficarelli – Tempestade Óssea
  • Arthur Rinaldi – Septeto
  • Flo Menezes – On the other hand
  • Marlos Nobre –Variações Rítmicas
  • Roberto Victorio – Codex Troano
  • Carlos Stasi – 33 Samra Zabobra

 

 

26 de Julho – Quinta

 

- 10:00 – Seção de Comunicações 

                - Ex-Piaps apresentam trabalhos

 

- 13:30 – Mesa Redonda

John Boudler, Carlos Stasi e Eduardo Gianesella (professores de percussão da UNESP), oferecem uma retrospectiva do curso e do grupo de percussão - criação,  trajetória e transformações

                              

- 15:30 – Concerto

                Dois grupos formados por ex-Piaps

                  -  a margem - Alisson Amador e Gustavo Surian

    - Fernando Rocha e Charles Augusto

 

- 17:00 – Mesa Redonda

                Núcleos de Pesquisa em três universidades brasileiras, formados e dirigidos por ex-Piaps

                Ronan Gil, Fernando Rocha, Fábio Oliveira e Carlos Stasi

 

- 20:00 – Concerto - Grupo PIAP 

  • Willy Correa – Materiales
  • John Cage – Second Construction
  • Nicholas Deyoe – Waiting, despondently
  •  Iannis Xenakis - Pleiades

 

27 de Julho – Sexta

 

- 10:00 – Seção de Comunicações

                - Ex-Piaps apresentam trabalhos

 

- 13:30 – Mesa Redonda

- Percussão e Educação

 

- 15:30 – Concerto 

                - Ex-Piaps tocam diferentes obras

 

- 17:00 – Mesa Redonda

- Estratégias de ampliação do programa de percussão da UNESP – percussão popular

Alberto Ikeda, Alexandre Biondi, Rafael Y Castro, Vinicius Barros

 

- 20:00 – Concerto do Grupo PIAP

 - Orquestra de Berimbaus do Piap

 - Syntax – Músicas de Heraldo Paarmann e Flavio Suete

 - Bateria-Piap

 

28 de Julho – Sábado

 

- 10:00 – Concerto

                - Carlos Stasi executa algumas de suas obras originais

 

- 13:30 – Dois grupos formados por ex-Piaps

                -      Conexas – Luana Oliveira e Rosa Rhafa

  -      Impacto – Fabio Oliveira, Leonardo Labrada, Catarina Percinio e  Ronan Gil

 

- 15:30 – Concerto - Ex-Piaps tocam diferentes obras

 

- 17:00 – Mesa Redonda

Os compositores Flo Menezes, Arthur Rinaldi, Roberto Victorio e Carlos Stasi discutem a percussão, tendo como fio condutor seus trabalhos especialmente criados para o Grupo PIAP

Mediador: Leonardo Martinelli

 

- 20:00 – Concerto de Encerramento – Grupo PIAP

  • Leonardo Martinelli – A vênus de Laussel *
  • Arthur Rinaldi – Esboços do Sistema Solar *
  • Roberto Victorio – Algool *

__________________

* Estreias mundiais

 

https://www.facebook.com/events/106577820132589/

Mais Informações sobre o grupo (agenda de concertos, produção acadêmica, videos e fotos) podem ser encontradas no site

 http://grupopiap.wixsite.com/piap

diego osmani soares althaus ainda não publicou nenhuma notícia.

 

                                                                        

O Grupo PIAP - Grupo de Percussão do Instituto de Artes da UNESP - foi criado por John Boudler em 1978, para o aperfeiçoamento acadêmico-artístico de seus integrantes e como veículo de divulgação do repertório para percussão no Brasil.

Pelo Grupo passaram todos os 106 percussionistas já formados pelo curso que se apresentaram, estudaram e/ou ainda trabalham por todo o Brasil e em mais de 40 países nos cinco continentes.  Ao longo de seus 40 anos de atividades, o PIAP tem colhido grandes sucessos, firmando-se no cenário artístico nacional através de concertos e gravações em CD, radio e televisão.

                                                                        

O Grupo apresentou-se nos principais festivais de música do Brasil (Bahia, Brasília, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Río de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo), assim como em outros países como os Estados Unidos, México e China.

Entre suas atividades, merecem destaque:

 - 1º lugar no II Prêmio Eldorado de Música - 1986;

 - Gravação de dois LP em 1986;

 - Turnê pelos Estados Unidos em 1987, apresentando 11 concertos de Saint Louis a Nova Iorque;

 - Prêmio Lei Sarney, como Revelação na Categoria Grupo Instrumental em 1988;

 - Prêmios Membembe e APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de Melhor Triha Sonora pela participação na

   peça “Péricles, Principe de Tiro”, de William Shakespeare, em 1995;

 - Projeto LinC da Secretaría da Cultura do Estado de São Paulo em 1997;

 - Lançamento do primeiro CD em 1998;

 - Prêmio Carlos Gomes - Indicação na categoria Melhor Grupo de Música de Câmara em 1999;

 - Apresentação no “Festival Percusiones del Mundo” na Cidade do México, com transmissão ao vivo via internet em 2000;

 - Eleito pela APCA como Melhor Conjunto de Câmara na categoría Música Erudita em 2003;

 - Lançamento de dois CD em 2007;

 - Segunda Turnê nos Estados Unidos - 37 dias, apresentando 18 concertos e 11 masterclasses - 2010;

 - Turnê chinesa em 2011;

 - Atualmente as gravações do Grupo PIAP são encontradas em 2 LPs e 10 CDs.

                                                                        

                                                                             Grupo PIAP - Fractalia, de Owen Clayton Condon

Desde sua criação, o Grupo representa a própria essência do Curso, o espaço no qual todo trabalho pedagógico é testado e colocado em prática. Da mesma maneira, torna-se impossível separar a existência dos mesmos da figura histórica de seu criador, o percussionista norte-americano John Boudler, que os concebeu e, durante 35 anos seguidos, estabeleceu as bases de todo o funcionamento do Laboratório de Percussão da Unesp. Desta forma, por mais de três décadas, o curso, o Grupo PIAP e o professor Boudler sempre foram vistos como sinônimos.

Durante décadas também atuaram ao seu lado dois outros professores e co-diretores do Grupo: Carlos Stasi, que foi o primeiro aluno de percussão a se formar na UNESP em 1984 (contratado em 1987) e Eduardo Gianesella, formado na UNESP em 1987 e o primeiro ex-aluno a obter o mestrado em percussão, em 1990, na Eastman Shool of Music - EUA, (contratado em 1993).

A aposentadoria do professor Boudler em 2015 exigiu uma adequação interna de inúmeras áreas e atividades. Assim, desde 2013 começou-se a desenhar um plano de aproximadamente 5 anos para esta complexa transição, momento este no qual o Grupo se encontra.

Em 2013 Carlos Stasi assumiu a direção do curso e do Grupo, tendo como principais objetivos manter os altos níveis musicais alcançados e ampliar ainda mais o programa. Neste sentido, destacam-se a abertura da Pós Graduação em Percussão em 2012, a criação da disciplina Percussão Popular Brasileira, da Série Encontros com a Percussão Popular Brasileira, da baterIA-PIAP junto a Rafael Y Castro, do Grupo de Pesquisa Percussão, Música e Cultura junto ao CNPq em 2011 e o estabelecimento de atividades de intercâmbio com a percussão de outros países latino americanos, principalmente a Argentina.

                                                                        

                                                                                                    Projeto Piap-Syntax

Similarmente, várias mudanças ocorreram na estrutura do curso, sendo que a principal é a maneira pela qual a graduação e a pós são articuladas em conjunto. Desta forma, todos os pós graduandos atuam como coordenadores assistentes ou mesmo co-diretores do Grupo PIAP, desenvolvendo trabalhos específicos de acordo com seus projetos individuais. Assim, nesta fase de transição, vários profissionais ajudaram na continuidade do trabalho. Leonardo Labrada foi o primeiro ex-aluno a ocupar a posição de codireção do Grupo PIAP. O professor Fernando Chaib, também ex-aluno, realizou estágio de regência junto ao Grupo Piap como bolsista Funarte, do final de 2012 até 2014. O prof. Herivelto Brandino foi codiretor do grupo de 2014 a 2016. E alguns pós-graduandos têm atuado como coordenadores assistentes do grupo: Paulo Zorzetto (2014-2018), Fernando Miranda e Rafael y Castro (desde 2016).

Incentivando a performance musical e a pesquisa acadêmica o Grupo propõe para a comemoração de seus 40 anos uma série de atividades que serão realizadas na última semana de Julho de 2018 :

Programação

Programação

 

25 de Julho – Quarta

 

- 18:00 – Abertura 

 

- 20:00 – Concerto de Abertura – Grupo PIAP

 

  • Mario Ficarelli – Tempestade Óssea
  • Arthur Rinaldi – Septeto
  • Flo Menezes – On the other hand
  • Marlos Nobre –Variações Rítmicas
  • Roberto Victorio – Codex Troano
  • Carlos Stasi – 33 Samra Zabobra

 

 

26 de Julho – Quinta

 

- 10:00 – Seção de Comunicações 

                - Ex-Piaps apresentam trabalhos

 

- 13:30 – Mesa Redonda

John Boudler, Carlos Stasi e Eduardo Gianesella (professores de percussão da UNESP), oferecem uma retrospectiva do curso e do grupo de percussão - criação,  trajetória e transformações

                              

- 15:30 – Concerto

                Dois grupos formados por ex-Piaps

                  -  a margem - Alisson Amador e Gustavo Surian

    - Fernando Rocha e Charles Augusto

 

- 17:00 – Mesa Redonda

                Núcleos de Pesquisa em três universidades brasileiras, formados e dirigidos por ex-Piaps

                Ronan Gil, Fernando Rocha, Fábio Oliveira e Carlos Stasi

 

- 20:00 – Concerto - Grupo PIAP 

  • Willy Correa – Materiales
  • John Cage – Second Construction
  • Nicholas Deyoe – Waiting, despondently
  •  Iannis Xenakis - Pleiades

 

27 de Julho – Sexta

 

- 10:00 – Seção de Comunicações

                - Ex-Piaps apresentam trabalhos

 

- 13:30 – Mesa Redonda

- Percussão e Educação

 

- 15:30 – Concerto 

                - Ex-Piaps tocam diferentes obras

 

- 17:00 – Mesa Redonda

- Estratégias de ampliação do programa de percussão da UNESP – percussão popular

Alberto Ikeda, Alexandre Biondi, Rafael Y Castro, Vinicius Barros

 

- 20:00 – Concerto do Grupo PIAP

 - Orquestra de Berimbaus do Piap

 - Syntax – Músicas de Heraldo Paarmann e Flavio Suete

 - Bateria-Piap

 

28 de Julho – Sábado

 

- 10:00 – Concerto

                - Carlos Stasi executa algumas de suas obras originais

 

- 13:30 – Dois grupos formados por ex-Piaps

                -      Conexas – Luana Oliveira e Rosa Rhafa

  -      Impacto – Fabio Oliveira, Leonardo Labrada, Catarina Percinio e  Ronan Gil

 

- 15:30 – Concerto - Ex-Piaps tocam diferentes obras

 

- 17:00 – Mesa Redonda

Os compositores Flo Menezes, Arthur Rinaldi, Roberto Victorio e Carlos Stasi discutem a percussão, tendo como fio condutor seus trabalhos especialmente criados para o Grupo PIAP

Mediador: Leonardo Martinelli

 

- 20:00 – Concerto de Encerramento – Grupo PIAP

  • Leonardo Martinelli – A vênus de Laussel *
  • Arthur Rinaldi – Esboços do Sistema Solar *
  • Roberto Victorio – Algool *

__________________

* Estreias mundiais

 

https://www.facebook.com/events/106577820132589/

Mais Informações sobre o grupo (agenda de concertos, produção acadêmica, videos e fotos) podem ser encontradas no site

 http://grupopiap.wixsite.com/piap

diego osmani soares althaus ainda não publicou nenhuma notícia.