Instituto Acácia: um espaço relacional |

Instituto Acácia: um espaço relacional

Seremos um espaço para a alimentação e consumo consciente: comida sem veneno a preço justo, horizontalidade sem fins lucrativos e dedicado a ser replicável

Projeto por: Instituto Acácia
R$ 13.700,00
arrecadado
meta R$ 25.000,00

56
benfeitores

54%
arrecadado

13
dias restantes

PARCELE SEU PAGAMENTO EM ATÉ 6 VEZES

É tudo ou nada! Precisamos bater a meta até 23/12/2019 - 23:59

POR

Instituto Acácia

Instituto Acácia

R$ 50
Boas compras
32 benfeitores apoiando
Você terá 50 reais para usar na compra de produtos orgânicos oferecidos no Instituto Acácia por meio do comércio justo. Você pode comprar essa recompensa quantas vezes quiser somando a quantidade de valor que você entende que comporta seu consumo. O crédito poderá ser utilizados aos poucos. Esses créditos estarão disponíveis em fevereiro, após o soft opening, e terão validade de 1 ano a partir desta data.
R$ 70
Papo de Transição
14 benfeitores apoiando
Participação em uma vivência de cerca de 2 horas de duração à sua escolha. Você pode comprar essa recompensa quantas vezes quiser. Já temos um cardápio de opções dessas formações que nutrem a mente, mas mais opções podem surgir. Já estão confirmadas:: - Café com empatia - Veganismo e o meio ambiente - Agroecologia e a cidade - Novas formas de trabalho
R$ 70
Papo para transição - Chá com empatia
Seja o primeiro a apoiar!
Papo para transição - Chá com empatia com Paula Pontvianne Vivência que acontecerá entre fevereiro e março de 2020, para nutrir a mente e a alma com duas horas de duração. Nesta vivência ofereceremos a oportunidade de exercitar o músculo da empatia. Apresentaremos exercícios práticos e informações para ampliar a habilidade de escuta e presença nas conversas. Em roda experimentaremos o poder da empatia. Está vivência tem o limite de 15 pessoas, caso mais de uma turma se forme repetiremos em outra data a ser agendada em fevereiro de 2020.
R$ 70
Novas formas de trabalho
Seja o primeiro a apoiar!
Papo de Transição - Novas formas de trabalho com Gabriel Kolisch Valor Vivência que acontecerá entre fevereiro e março de 2020, focada em trocas sobre as novas formas de relação que surgem no contexto de trabalhos em estruturas horizontais e cooperativos. Nesta conversa temas como cooperação, horizontalidade e autogestão serão trazidos à tona com o intuito de ampliar o entendimento da potência que é esse tipo de relação no trabalho. Esta vivência tem o limite de 15 pessoas, caso mais de uma turma de forme repetiremos em outra data a ser agendada em fevereiro de 2020.
R$ 70
Papo de Transição
Seja o primeiro a apoiar!
Papo de Transiçao - Agroecologia e a cidade com Lucas Ciola Conversa que acontecerá entre fevereiro e março de 2020 para ampliar o entendimento de consumo consciente e como nossas escolhas podem ampliar o impacto positivo no campo, na saúde e nos mecanismos de produção. Cooperação campo e cidade será o mote!
R$ 250
Formação para Transição
4 benfeitores apoiando
Participação em uma vivência de cerca de 6 à 20 horas de duração à sua escolha. Você pode comprar essa recompensa quantas vezes quiser. Aqui temos uma lista prévia, e mais opções podem surgir: - Como dialogar com quem discordamos (e a potência da CNV) - Com Paula Pontvianne
R$ 2.000
Vamos juntos
4 benfeitores apoiando
Com essa recompensa você tem direito a uma formação e vivência com alguma das metodologias de transição com a qual trabalhamos (CNV, Autogestão, entre outros). Podendo acontecer no Instituto Acácia, em seu trabalho, em sua casa ou onde houver interesse com um grupo de até 20 pessoas. Data mediante disponibilidade dos facilitadores. Válido para dentro do município de São Paulo. Consulte-nos para cocriarmos outras possibilidades.

Não encontrou o que queria?

Apoie com qualquer valor

Queremos tornar facilmente replicáveis, espaços que nutrem bem estar comum, para contribuir com o fortalecimento e expansão da rede de organizações sem hierarquia e decidindo junto gerando respiro e mais conexão de verdade entre pessoas consigo mesmo, com os outros e com o meio. 

Então resolvemos criar o Instituto Acácia, uma ideia que teve início há 1 ano atrás e foi tomando corpo até estar pronta para abraçar ainda mais gente! 

Somos um espaço relacional e de convivência que busca nutrir a não violência promovendo trocas e formações, além de  oportunidade de se relacionar com o consumo de forma justa e consciente. O que estrutura a nossa organização é uma mercearia de orgânicos e um café vegano pautados pelo comércio justo. Somos um espaço para nutrir o corpo e a mente e faremos isso ampliando nosso impacto positivo no meio ambiente.

Nós unimos nossas forças e recursos e concluímos a reforma do espaço que acolhe nosso projeto e agora queremos um impulso para a compra da primeira remessa de orgânicos direto do produtor. Escolhemos acessar o financiamento coletivo por acreditar que desta forma aproximamos ainda mais pessoas do que queremos potencializar no mundo.

Para não nos perdermos no caminho e nos mantermos sempre conectados com nosso propósito de nutrir o bem estar comum estabelecemos 6 guias que norteiam nossas ações, são elas: a não violência, horizontalidade, a prática e estímulo da relação vegana com o consumo, ampliação do acesso à orgânicos, o comércio justo, e a replicabilidade.

Não Violência

Se trata da prática de não causar sofrimento a si próprio ou a outros seres sob qualquer circunstância. Ela surgiu da crença de que ferir pessoas, animais ou o meio ambiente não é necessário para se conseguir vantagens.

Nosso entendimento de não ferir envolve não explorar, não oprimir e está diretamente conectado com a forma como atuaremos no mundo.

A prática farol desse princípio será a comunicação não violenta que aliada ao princípio da replicabilidade será parte das oficinas e rodas de práticas que teremos no espaço.

Horizontalidade

Para nossa gestão escolhemos a horizontalidade. Essa é uma estratégia de gestão livre de hierarquia.

Você deve estar se perguntando: Mas, e aí? Quem organiza as coisas? Quem bate o martelo? Não vira bagunça?

Por meio da horizontalidade queremos garantir que todas as vozes sejam ouvidas e usaremos um sistema de governança dinâmica para equilibrar a equidade com a eficácia!

E vamos colocar a boca no trombone para que fique claro a potência desse tipo de gestão.

Veganismo

A realidade que queremos construir está diretamente ligada ao equilíbrio e recuperação ambientais e hoje um dos maiores impactos negativos ao meio ambiente como um todo tem como origem o que consumimos e sua forma de produção.

Dessa forma, buscando superar impactos negativos; alavancar um consumo que não envolva exploração; e coerência com nosso propósito de vida, decidimos por ser um espaço 100% vegano

Orgânico

Escolher orgânicos é escolher menores impactos na sua saúde, na saúde de quem planta e na saúde do meio ambiente.

Nosso ato político é buscar por meio do comércio justo ampliar o consumo de orgânicos preferencialmente produzidos por meio da agricultura familiar, agroecologia ou modelos de produção que acreditamos ser equânimes.

Buscamos com isso trazer pro seu dia a dia produtos livre de venenos e exploração, a um preço justo.

Comércio Justo

Esta opção ética, por exemplo, tem permitido aos pequenos produtores viver de forma digna ao fazerem a opção pela agroecologia, como agricultura orgânica.

Por meio do Comércio justo queremos multiplicar modelos de trabalho que valorizem o bem estar comum.

Replicabilidade

Replicabilidade talvez soe estranho, mas o nosso sonho é poder semear novos olhares, novos caminhos para se construir modelos de negócio. Nossa história está diretamente ligada ao fato de querermos tornar facilmente replicável organizações que sejam cooperativas e horizontais. 

Todos nossos estudos, experiências e aprofundamentos em temas que fortalecem comunidades, contém a importância da valorização da autonomia individual e da participação de todos nas tomadas de decisão.

Dessa vontade de partilhar e fazer acessível nosso conhecimento e experiência com a cooperação e horizontalidade decidimos que todos nossos aprendizados serão sistematizados de uma forma que seja acessível para o maior número possível de pessoas ampliando ao máximo a replicabilidade dessa forma de se organizar.

E não somente o conhecimento, mas parte da sobra financeira da nossa organização será direcionada para a criação de novos espaços dentro desses valores, gerando assim acesso a recursos.

O ESPAÇO

Para fazer caber tudo que comportava nosso projeto num espaço que fosse acolhedor e aglutinador contamos com o apoio da arquiteta Angélica (cunhada da Paula), do Tico (irmão da Paula) e em especial da Carol e da Ju do BALE Arquitetura. Nele há a estrutura para um pequeno e aconchegante café, um espaço para trocas e formações e outro para a mercearia de orgânicos. Um dia antes desse financiamento ir ao ar a reforma já estava concluída aguardando apenas a marcenaria para apoio da mercearia e mezanino.

O Instituto Acácia fica dentro de uma galeria a céu aberto, com duas entradas, na Rua Domingos Fernandes 740 e na Av Sto Amaro, 823. Lá dentro somos a loja número 30.

No vídeo abaixo você encontrará nosso projeto arquitetônico: delicie-se.

 

SÓCIOS

Aqui, quem trabalha ganha, decide e é dono. Nosso sonho é sermos muito mais, porém hoje estamos começando em 3. Então conheça um pouco de cada um.

Paula Pontvianne

Essa é a Paula.

Mãe de dois seres humanos incríveis, entusiasta da Comunicação Não Violenta, acredita profundamente na valorização do poder compartilhado e trabalha todos os dias por conexão e cooperação.

A animação desse ser aí em fazer parte deste projeto que materializa seus valores mais humanos está diretamente ligada ao seu entusiasmo por replicar e multiplicar leveza, justiça socioambiental e formas de se relacionar com o trabalho que gerem senso de comunidade e conexão!

A Paula já teve um restaurante, trabalha como facilitadora e é cozinheira de mão cheia, vem provar os bolos dela que você não vai se arrepender. 

Gabriel Kolisch

Esse é o Gabriel.

Criativo, provocativo e parceiro. Ele é daqueles caras que fazem a diferença quando está presente na conversa. Sempre deixa uma pulga atrás da orelha e leva a reflexões potentes!

Além disso, ele adora jogos em geral e qualquer desculpa é motivo pra tá junto com os amigos.

Nosso encontro aconteceu na busca por mais cooperação no mundo e potencializou nosso entendimento sobre como toda forma de exploração é um ato de violência e nos unimos na busca por equidade e justiça socioambiental!

Cabe dizer que pra ele a Acácia é palco da mudança que queremos no mundo! Ele reconhece a potência de trabalhos horizontais e cooperativos e sonha em multiplicar esse modelo de produzir e consumir.

O Gabriel já empreendeu em tecnologia e trabalhou assessorando negócios cooperativos e segue articulando organizações horizontais e cooperativas.

Felipe Augusto

Esse é o Felipe.

Homem de coração grande e atenção plena é aquele que procuram pra papear quando precisam de apoio e empatia.

É também fã de jogos de tabuleiro e músicas que falam ao coração. Tudo pra ele é desculpa para um piquenique e se juntar com os amigos, mas sua ocupação favorita é ser o pai do Kaique.

Entusiasta da Comunicação Não Violenta a leva com ele para onde segue!Estar perto do Felipe é sinônimo de tranquilidade e sossego. 

Felipe trabalha como desenvolvedor de equipes e é gerente de um restaurante/café  há 8 anos.

Esses são os sócios, mas somos mais.

A Acácia é mais gente que o Gabriel, o Felipe e a Paula.

A Acácia é feita por todos aqueles que nos apoiaram e estão vivendo esse processo conosco. Ela já é rede e nos ensina o tempo todo o valor do afeto, da troca e parceria. Ela é Theo e o Kaique. É a Regina, o Daniel, a Bianca e Leandro. Também é Angelica, Carol, Ju, Ailton, Alessandro, Mari, Priscila, Tomas, Victor, Aghata, Thiago e Papel. É o Instituto Feira Livre, o Instituto Chão e o Instituto Baru. Renata, Leo, Kike, Lenita, Priscila, Amanda, Elisa, Roberta e cada vez mais.

Segue crescendo essa lista, porque o Instituto Acácia é feito graças a cada apoio que vem, independente da forma. E agora queremos você junto conosco.

A comunidade e o financiamento

Queremos muito que a Acácia mostre outras formas de funcionar, seja de formas como a gente se alimenta, como a gente cuida do que a gente está comendo, seja das trocas que a gente pode ter, seja dos novos entendimentos de relações tanto com quem está de fora quanto da gente com a gente. 

Por isso, a gente entendeu que seria muito potente trazer a comunidade para o momento em que o Instituto Acácia está saindo do campo do sonho, para se se tornar uma realidade. E é essa nossa motivação para a criação desse financiamento coletivo.

Queremos seu apoio e envolvimento nesse momento. E queremos retribuir no mesmo valor. Então tudo que você vai encontrar nas opções de recompensas são produtos ou serviços oferecidos por nosso espaço que potencializam essa outra forma de ver o mundo!

 

Recursos

Do valor total que conseguirmos nesse financiamento, somente uma parte vai para o investimento direto do Instituto Acácia. Mesmo com esses custos, conseguimos um recorte grande do valor final. Com isso, podemos trabalhar com metas mais enxutas com maior retorno.

 

4,5% Transição financeira

7% Comissão da Benfeitoria

5% Expectativa de custos de recompensas

83,5% Expectativa de investimento final

METAS

O valor mínimo que precisamos para investir na primeira remessa é de 25 mil reais. Com isso poderemos comprar os pedidos mínimos dos produtores e fornecedores da nossa rede, para que possamos oferecer uma certa diversidade de produtos.

Mas quanto maior o valor arrecadado, maior o investimento na loja e o benefício para os clientes, então além de conseguirmos oferecer mais diversidade, também vamos ofertar, para jovens distantes do nosso espaço, a disseminação de conhecimentos dos quais nos utilizamos.

Meta 1 - 1ª remessa e abrimos a mercearia

R$ 25.000

Com essa meta, compramos a primeira remessa de produtos orgânicos de mercearia e damos início ao projeto de mostrar o quão possível é.

Meta 2 - Agora com feira de frescos.

R$ 40.000

Com essa meta, compramos a primeira remessa de uma série de produtos da mercearia e ainda viabilizamos ter produtos frescos direto do produtor. E para espalhar a abundância, realizaremos uma formação de comunicação não violenta para um grupo de jovens da periferia de São Paulo.

Meta 3 - Teremos produtos a granel.

R$ 60.000

Com esse apoio, conseguimos já começar com uma boa estrutura para produtos a granel. E para celebrar, vamos oferecer uma formação de Alimentação Compassiva para um grupo de jovens da periferia de São Paulo

Meta 4 - A máquina de pastas de nozes.

R$ 80.000

Além de termos a feira de frescos e uma boa estrutura para os produtos a granel, investiremos em uma máquina que produz pastas de nozes diversas direto na loja, assim aquele creme de avelã sem veneno vai se tornar realidade. E vamos oferecer uma formação de Organizações Horizontais e Cooperativas para um grupo de jovens da periferia de São Paulo, para celebrar isso.

Contato e Dúvidas

Para qualquer dúvida, sugestão ou oferta basta nos contatar:

   

Ou pelo email oiinstitutoacacia@gmail.com

 

Instituto Acácia ainda não publicou nenhuma notícia.

Queremos tornar facilmente replicáveis, espaços que nutrem bem estar comum, para contribuir com o fortalecimento e expansão da rede de organizações sem hierarquia e decidindo junto gerando respiro e mais conexão de verdade entre pessoas consigo mesmo, com os outros e com o meio. 

Então resolvemos criar o Instituto Acácia, uma ideia que teve início há 1 ano atrás e foi tomando corpo até estar pronta para abraçar ainda mais gente! 

Somos um espaço relacional e de convivência que busca nutrir a não violência promovendo trocas e formações, além de  oportunidade de se relacionar com o consumo de forma justa e consciente. O que estrutura a nossa organização é uma mercearia de orgânicos e um café vegano pautados pelo comércio justo. Somos um espaço para nutrir o corpo e a mente e faremos isso ampliando nosso impacto positivo no meio ambiente.

Nós unimos nossas forças e recursos e concluímos a reforma do espaço que acolhe nosso projeto e agora queremos um impulso para a compra da primeira remessa de orgânicos direto do produtor. Escolhemos acessar o financiamento coletivo por acreditar que desta forma aproximamos ainda mais pessoas do que queremos potencializar no mundo.

Para não nos perdermos no caminho e nos mantermos sempre conectados com nosso propósito de nutrir o bem estar comum estabelecemos 6 guias que norteiam nossas ações, são elas: a não violência, horizontalidade, a prática e estímulo da relação vegana com o consumo, ampliação do acesso à orgânicos, o comércio justo, e a replicabilidade.

Não Violência

Se trata da prática de não causar sofrimento a si próprio ou a outros seres sob qualquer circunstância. Ela surgiu da crença de que ferir pessoas, animais ou o meio ambiente não é necessário para se conseguir vantagens.

Nosso entendimento de não ferir envolve não explorar, não oprimir e está diretamente conectado com a forma como atuaremos no mundo.

A prática farol desse princípio será a comunicação não violenta que aliada ao princípio da replicabilidade será parte das oficinas e rodas de práticas que teremos no espaço.

Horizontalidade

Para nossa gestão escolhemos a horizontalidade. Essa é uma estratégia de gestão livre de hierarquia.

Você deve estar se perguntando: Mas, e aí? Quem organiza as coisas? Quem bate o martelo? Não vira bagunça?

Por meio da horizontalidade queremos garantir que todas as vozes sejam ouvidas e usaremos um sistema de governança dinâmica para equilibrar a equidade com a eficácia!

E vamos colocar a boca no trombone para que fique claro a potência desse tipo de gestão.

Veganismo

A realidade que queremos construir está diretamente ligada ao equilíbrio e recuperação ambientais e hoje um dos maiores impactos negativos ao meio ambiente como um todo tem como origem o que consumimos e sua forma de produção.

Dessa forma, buscando superar impactos negativos; alavancar um consumo que não envolva exploração; e coerência com nosso propósito de vida, decidimos por ser um espaço 100% vegano

Orgânico

Escolher orgânicos é escolher menores impactos na sua saúde, na saúde de quem planta e na saúde do meio ambiente.

Nosso ato político é buscar por meio do comércio justo ampliar o consumo de orgânicos preferencialmente produzidos por meio da agricultura familiar, agroecologia ou modelos de produção que acreditamos ser equânimes.

Buscamos com isso trazer pro seu dia a dia produtos livre de venenos e exploração, a um preço justo.

Comércio Justo

Esta opção ética, por exemplo, tem permitido aos pequenos produtores viver de forma digna ao fazerem a opção pela agroecologia, como agricultura orgânica.

Por meio do Comércio justo queremos multiplicar modelos de trabalho que valorizem o bem estar comum.

Replicabilidade

Replicabilidade talvez soe estranho, mas o nosso sonho é poder semear novos olhares, novos caminhos para se construir modelos de negócio. Nossa história está diretamente ligada ao fato de querermos tornar facilmente replicável organizações que sejam cooperativas e horizontais. 

Todos nossos estudos, experiências e aprofundamentos em temas que fortalecem comunidades, contém a importância da valorização da autonomia individual e da participação de todos nas tomadas de decisão.

Dessa vontade de partilhar e fazer acessível nosso conhecimento e experiência com a cooperação e horizontalidade decidimos que todos nossos aprendizados serão sistematizados de uma forma que seja acessível para o maior número possível de pessoas ampliando ao máximo a replicabilidade dessa forma de se organizar.

E não somente o conhecimento, mas parte da sobra financeira da nossa organização será direcionada para a criação de novos espaços dentro desses valores, gerando assim acesso a recursos.

O ESPAÇO

Para fazer caber tudo que comportava nosso projeto num espaço que fosse acolhedor e aglutinador contamos com o apoio da arquiteta Angélica (cunhada da Paula), do Tico (irmão da Paula) e em especial da Carol e da Ju do BALE Arquitetura. Nele há a estrutura para um pequeno e aconchegante café, um espaço para trocas e formações e outro para a mercearia de orgânicos. Um dia antes desse financiamento ir ao ar a reforma já estava concluída aguardando apenas a marcenaria para apoio da mercearia e mezanino.

O Instituto Acácia fica dentro de uma galeria a céu aberto, com duas entradas, na Rua Domingos Fernandes 740 e na Av Sto Amaro, 823. Lá dentro somos a loja número 30.

No vídeo abaixo você encontrará nosso projeto arquitetônico: delicie-se.

 

SÓCIOS

Aqui, quem trabalha ganha, decide e é dono. Nosso sonho é sermos muito mais, porém hoje estamos começando em 3. Então conheça um pouco de cada um.

Paula Pontvianne

Essa é a Paula.

Mãe de dois seres humanos incríveis, entusiasta da Comunicação Não Violenta, acredita profundamente na valorização do poder compartilhado e trabalha todos os dias por conexão e cooperação.

A animação desse ser aí em fazer parte deste projeto que materializa seus valores mais humanos está diretamente ligada ao seu entusiasmo por replicar e multiplicar leveza, justiça socioambiental e formas de se relacionar com o trabalho que gerem senso de comunidade e conexão!

A Paula já teve um restaurante, trabalha como facilitadora e é cozinheira de mão cheia, vem provar os bolos dela que você não vai se arrepender. 

Gabriel Kolisch

Esse é o Gabriel.

Criativo, provocativo e parceiro. Ele é daqueles caras que fazem a diferença quando está presente na conversa. Sempre deixa uma pulga atrás da orelha e leva a reflexões potentes!

Além disso, ele adora jogos em geral e qualquer desculpa é motivo pra tá junto com os amigos.

Nosso encontro aconteceu na busca por mais cooperação no mundo e potencializou nosso entendimento sobre como toda forma de exploração é um ato de violência e nos unimos na busca por equidade e justiça socioambiental!

Cabe dizer que pra ele a Acácia é palco da mudança que queremos no mundo! Ele reconhece a potência de trabalhos horizontais e cooperativos e sonha em multiplicar esse modelo de produzir e consumir.

O Gabriel já empreendeu em tecnologia e trabalhou assessorando negócios cooperativos e segue articulando organizações horizontais e cooperativas.

Felipe Augusto

Esse é o Felipe.

Homem de coração grande e atenção plena é aquele que procuram pra papear quando precisam de apoio e empatia.

É também fã de jogos de tabuleiro e músicas que falam ao coração. Tudo pra ele é desculpa para um piquenique e se juntar com os amigos, mas sua ocupação favorita é ser o pai do Kaique.

Entusiasta da Comunicação Não Violenta a leva com ele para onde segue!Estar perto do Felipe é sinônimo de tranquilidade e sossego. 

Felipe trabalha como desenvolvedor de equipes e é gerente de um restaurante/café  há 8 anos.

Esses são os sócios, mas somos mais.

A Acácia é mais gente que o Gabriel, o Felipe e a Paula.

A Acácia é feita por todos aqueles que nos apoiaram e estão vivendo esse processo conosco. Ela já é rede e nos ensina o tempo todo o valor do afeto, da troca e parceria. Ela é Theo e o Kaique. É a Regina, o Daniel, a Bianca e Leandro. Também é Angelica, Carol, Ju, Ailton, Alessandro, Mari, Priscila, Tomas, Victor, Aghata, Thiago e Papel. É o Instituto Feira Livre, o Instituto Chão e o Instituto Baru. Renata, Leo, Kike, Lenita, Priscila, Amanda, Elisa, Roberta e cada vez mais.

Segue crescendo essa lista, porque o Instituto Acácia é feito graças a cada apoio que vem, independente da forma. E agora queremos você junto conosco.

A comunidade e o financiamento

Queremos muito que a Acácia mostre outras formas de funcionar, seja de formas como a gente se alimenta, como a gente cuida do que a gente está comendo, seja das trocas que a gente pode ter, seja dos novos entendimentos de relações tanto com quem está de fora quanto da gente com a gente. 

Por isso, a gente entendeu que seria muito potente trazer a comunidade para o momento em que o Instituto Acácia está saindo do campo do sonho, para se se tornar uma realidade. E é essa nossa motivação para a criação desse financiamento coletivo.

Queremos seu apoio e envolvimento nesse momento. E queremos retribuir no mesmo valor. Então tudo que você vai encontrar nas opções de recompensas são produtos ou serviços oferecidos por nosso espaço que potencializam essa outra forma de ver o mundo!

 

Recursos

Do valor total que conseguirmos nesse financiamento, somente uma parte vai para o investimento direto do Instituto Acácia. Mesmo com esses custos, conseguimos um recorte grande do valor final. Com isso, podemos trabalhar com metas mais enxutas com maior retorno.

 

4,5% Transição financeira

7% Comissão da Benfeitoria

5% Expectativa de custos de recompensas

83,5% Expectativa de investimento final

METAS

O valor mínimo que precisamos para investir na primeira remessa é de 25 mil reais. Com isso poderemos comprar os pedidos mínimos dos produtores e fornecedores da nossa rede, para que possamos oferecer uma certa diversidade de produtos.

Mas quanto maior o valor arrecadado, maior o investimento na loja e o benefício para os clientes, então além de conseguirmos oferecer mais diversidade, também vamos ofertar, para jovens distantes do nosso espaço, a disseminação de conhecimentos dos quais nos utilizamos.

Meta 1 - 1ª remessa e abrimos a mercearia

R$ 25.000

Com essa meta, compramos a primeira remessa de produtos orgânicos de mercearia e damos início ao projeto de mostrar o quão possível é.

Meta 2 - Agora com feira de frescos.

R$ 40.000

Com essa meta, compramos a primeira remessa de uma série de produtos da mercearia e ainda viabilizamos ter produtos frescos direto do produtor. E para espalhar a abundância, realizaremos uma formação de comunicação não violenta para um grupo de jovens da periferia de São Paulo.

Meta 3 - Teremos produtos a granel.

R$ 60.000

Com esse apoio, conseguimos já começar com uma boa estrutura para produtos a granel. E para celebrar, vamos oferecer uma formação de Alimentação Compassiva para um grupo de jovens da periferia de São Paulo

Meta 4 - A máquina de pastas de nozes.

R$ 80.000

Além de termos a feira de frescos e uma boa estrutura para os produtos a granel, investiremos em uma máquina que produz pastas de nozes diversas direto na loja, assim aquele creme de avelã sem veneno vai se tornar realidade. E vamos oferecer uma formação de Organizações Horizontais e Cooperativas para um grupo de jovens da periferia de São Paulo, para celebrar isso.

Contato e Dúvidas

Para qualquer dúvida, sugestão ou oferta basta nos contatar:

   

Ou pelo email oiinstitutoacacia@gmail.com

 

Instituto Acácia ainda não publicou nenhuma notícia.