A Filha da Monga |

A Filha da Monga

Este projeto busca apoio financeiro para o espetáculo virtual "A Filha da Monga", que celebra os 30 anos de carreira da atriz e diretora Zeca de Abreu.

Project by: Gabrielle Vilas Boas Nunes e Guido
R$ 2.360,00
pledged
goal R$ 3.000,00

14
backers

78%
pledged

28
days to go

PAYMENTS UP TO 6 INSTALLMENTS

It's all or nothing! The goal needs to be reached until 11/06/2021 - 23:59

BY

Gabrielle Vilas Boas Nunes e Guido

Gabrielle Vilas Boas Nunes e Guido
R$ 10
Valeu a força!
Be the first to back!
Agradecimento nas redes sociais da Companhia Ouroboros
R$ 30
Tamo junto!
1 backer
01 Convite para sessão especial de pré-estreia do espetáculo + Agradecimento nas redes sociais da Companhia Ouroboros
R$ 50
Em frente e avante!
4 backers
01 Convite para sessão especial de pré-estreia do espetáculo + colagem virtual do espetáculo assinada pela atriz Zeca de Abreu + Agradecimento nas redes sociais da Companhia Ouroboros
R$ 100
Arrasou!
5 backers
02 Convites para sessão especial de pré-estreia do espetáculo + Colagem impressa em A4 assinada pela atriz Zeca de Abreu + caderno personalizado A6 + Agradecimento nas redes sociais da Companhia Ouroboros
R$ 300
Brocou!
Be the first to back!
04 Convites para sessão especial de pré-estreia do espetáculo + Colagem impressa em A4 assinada pela atriz Zeca de Abreu + caderno personalizado A5 + Agradecimento nas redes sociais da Companhia Ouroboros
R$ 500
Tá podendo!
1 backer
06 Convites para sessão especial de pré-estreia do espetáculo + Colagem impressa em A4 assinada pela atriz Zeca de Abreu + caderno personalizado A5 + Camisa do projeto + Agradecimento nas redes sociais da Companhia Ouroboros
R$ 1.000
Mil é massa!
1 backer
10 convites para sessão especial de pré-estreia do espetáculo + Colagem impressa em A4 assinada pela atriz Zeca de Abreu + caderno personalizado A5 + Camisa do projeto + EcoBag + Divulgação da sua marca em nossas redes.
R$ 2.000
Dois mil é melhor ainda!
Be the first to back!
2 convites para sessão especial de pré-estreia do espetáculo + Colagem impressa em A4 assinada pela atriz Zeca de Abreu + caderno personalizado A5 + Camisa do projeto + EcoBag + Divulgação da sua marca em nossas redes e no produto audiovisual como apoiador.
R$ 5.000
Alegria geral ;)
Be the first to back!
10 convites para sessão especial de pré-estreia do espetáculo + Colagem impressa em A4 assinada pela atriz Zeca de Abreu + caderno personalizado A5 + Camisa do projeto + EcoBag + Divulgação da sua marca em nossas redes e no produto audiovisual como patrocinador + Sessão especial do espetáculo para convidados + exibição de VT de divulgação da empresa antes das sessões do espetáculo.

Didn't find what you wanted?

Back with any value!

Este projeto busca apoio financeiro para o espetáculo virtual "A Filha da Monga", que celebra os 30 anos de carreira da atriz e diretora Zeca de Abreu. Com texto inédito de Luiz Marfuz, que também assina a direção da montagem, o monólogo é resultado da formatura em interpretação teatral de Zeca. É, portanto, uma celebração especialmente simbólica, que marca o encerramento de um ciclo interrompido três décadas atrás, quando Zeca deixava a graduação na Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia para atuar em suas primeiras peças profissionais. Em processo de ensaio desde março de 2021, o espetáculo é uma realização sem qualquer patrocínio, e o seu apoio através da Benfeitoria vai colaborar com custos de cenário, figurino, filmagem e edição da obra audiovisual.

O espetáculo "A Filha da Monga" tem sido realizado remotamente por uma equipe de reconhecidos profissionais da cena artística baiana. Integram a montagem Iami Rebouças (preparação vocal), Luciano Salvador Bahia (direção musical), Mateus Schimith (assistente de direção), Zuarte Júnior (cenografia), Maurício Martins (figurino), Fernanda Paquelet (iluminação), Luiz Antônio Sena Jr. (coordenação de produção), Gabrielle Guido (produção executiva), Edu Coutinho (assessoria de imprensa), além da equipe de realização audiovisual: Hilda Lopes Pontes (câmera e montagem), Klaus Hastenreiter (câmera) e Thiago Duarte (câmera).

Sinopse

Uma jovem faz o papel da mulher que vira monstro e se torna a principal atração do parque de diversões de uma cidade do interior. Entre a realidade e a imaginação, a trama percorre a jornada de afetos da história dessa mulher. 

Metas e recompensas

A Benfeitoria funciona no sistema "Tudo ou Nada", ou seja, precisamos atingir a meta mínima de R$ 3 mil ou todo o dinheiro é devolvido aos doadores. Por esse motivo, não apenas a sua contribuição financeira é muito importante, mas também o seu apoio na divulgação deste projeto de financiamento coletivo para amigos, colegas e familiares.

Compartilhe nas redes sociais! Mande mensagens pelo whatsapp! Nos ajude a espalhar a notícia e conseguir o maior número de doações possível.

O espetáculo "A Filha da Monga", não tem nenhum patrocínio público e por isso, tem sido realizado de forma colaborativa, ou seja, só tem sido possível graças ao esforço e ao investimento de todos os artistas envolvidos. O valor que buscamos arrecadar através do crowdfunding servirá sobretudo para cobrir despesas de figurino (compra de tecidos, materiais e confecção de roupas e adereços), cenografia (compra de materiais, custos com a construção do cenário e eventuais despesas com transporte), gravação e edição de vídeo.

 

Caso a segunda meta seja atingida, o valor servirá para cobrir outras despesas de produção, como custos com iluminação e tratamento de som. Já a terceira meta, será destinada à ajuda de custos para a equipe técnica e artística do espetáculo.

Para cada contribuição, preparamos recompensas especiais, que vão se acumulando quanto maior for o valor investido no espetáculo. Você pode receber um agradecimento especial nas redes; convites para uma sessão exclusiva de pré-estreia; receber botton, caneca, caderno, camisa e cartaz do espetáculo; e ainda ter o seu nome ou marca no material de divulgação do projeto. 

AGORA, É SÓ FAZER A SUA CONTRIBUIÇÃO E NOS AJUDAR A TORNAR REALIDADE ESTE ESPETÁCULO! MUITO OBRIGADO!

________________

Quem realiza

A montagem é uma realização da Ouroboros - Companhia de Investigação Teatral, fundada em 2003 pela atriz e diretora Zeca de Abreu inicialmente com o nome Trupe da Zequinha. Com 18 anos de trajetória, o grupo tem no currículo projetos como o espetáculo "H2O Uma Fórmula de Amor", com texto de Elísio Lopes Junior e direção de Zeca de Abreu, montagem vencedora do Prêmio Braskem de Teatro de melhor espetáculo infantojuvenil; o espetáculo “Cartas Portuguesas”, primeiro solo da atriz Zeca de Abreu, com direção de Cristina Leifer; o espetáculo "Destinatário Desconhecido", versão teatral de Gil Vicente Tavares para o romance da autora norte-americana Kathrine Kressmann Taylor, dirigida por Zeca de Abreu, que recebeu indicações ao Prêmio Braskem de Teatro 2013 de melhor espetáculo adulto, melhor direção e venceu na categoria melhor ator (Claudio Machado) - e foi selecionada pela Fundação Cultural do Estado para representar a Bahia no Festival de Teatro de Curitiba. Destacam-se ainda as peças "Bonde dos Ratinhos", indicada ao Prêmio Braskem de Teatro nas categorias melhor espetáculo infantojuvenil e especial, pela trilha sonora; "Eu, Você e Todo Mundo"; e espetáculo "Distopias", considerado uma radiografia das sociedades contemporâneas, todos eles dirigidos por Zeca.

Com 30 anos de carreira teatral, Zeca de Abreu é atriz, diretora e produtora. Além dos trabalhos realizados como diretora, citados no parágrafo acima, é conhecida e reconhecida no teatro baiano também pelo seu desempenho como intérprete. Já foi premiada como Melhor Atriz pela peça “Um Prato de Mingau para Helga Brown”, na Bahia, e em Florianópolis ganhou o Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Teatro Isnard Azevedo, com a peça “Pontapé”. Participou de inúmeros trabalhos no cinema, como os filmes "Irmã Dulce", de Vicente Amorim, "Cidade Baixa", de Sergio Machado, "Depois da Chuva", de Claudio Marques e Marilia Hughes, "O Homem que não dormia" e "Eu me Lembro", de Edgard Navarro, entre outros. Na televisão, protagonizou a série "A Saga de Marizete", que realizou três temporadas no Mosaico Baiano, da TV Bahia, mesmo programa onde apresentou o quadro "Sofá da Zeca". Atuou ainda na novela "Segundo Sol", da Rede Globo.

Gabrielle Vilas Boas Nunes e Guido No posted news yet.

Este projeto busca apoio financeiro para o espetáculo virtual "A Filha da Monga", que celebra os 30 anos de carreira da atriz e diretora Zeca de Abreu. Com texto inédito de Luiz Marfuz, que também assina a direção da montagem, o monólogo é resultado da formatura em interpretação teatral de Zeca. É, portanto, uma celebração especialmente simbólica, que marca o encerramento de um ciclo interrompido três décadas atrás, quando Zeca deixava a graduação na Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia para atuar em suas primeiras peças profissionais. Em processo de ensaio desde março de 2021, o espetáculo é uma realização sem qualquer patrocínio, e o seu apoio através da Benfeitoria vai colaborar com custos de cenário, figurino, filmagem e edição da obra audiovisual.

O espetáculo "A Filha da Monga" tem sido realizado remotamente por uma equipe de reconhecidos profissionais da cena artística baiana. Integram a montagem Iami Rebouças (preparação vocal), Luciano Salvador Bahia (direção musical), Mateus Schimith (assistente de direção), Zuarte Júnior (cenografia), Maurício Martins (figurino), Fernanda Paquelet (iluminação), Luiz Antônio Sena Jr. (coordenação de produção), Gabrielle Guido (produção executiva), Edu Coutinho (assessoria de imprensa), além da equipe de realização audiovisual: Hilda Lopes Pontes (câmera e montagem), Klaus Hastenreiter (câmera) e Thiago Duarte (câmera).

Sinopse

Uma jovem faz o papel da mulher que vira monstro e se torna a principal atração do parque de diversões de uma cidade do interior. Entre a realidade e a imaginação, a trama percorre a jornada de afetos da história dessa mulher. 

Metas e recompensas

A Benfeitoria funciona no sistema "Tudo ou Nada", ou seja, precisamos atingir a meta mínima de R$ 3 mil ou todo o dinheiro é devolvido aos doadores. Por esse motivo, não apenas a sua contribuição financeira é muito importante, mas também o seu apoio na divulgação deste projeto de financiamento coletivo para amigos, colegas e familiares.

Compartilhe nas redes sociais! Mande mensagens pelo whatsapp! Nos ajude a espalhar a notícia e conseguir o maior número de doações possível.

O espetáculo "A Filha da Monga", não tem nenhum patrocínio público e por isso, tem sido realizado de forma colaborativa, ou seja, só tem sido possível graças ao esforço e ao investimento de todos os artistas envolvidos. O valor que buscamos arrecadar através do crowdfunding servirá sobretudo para cobrir despesas de figurino (compra de tecidos, materiais e confecção de roupas e adereços), cenografia (compra de materiais, custos com a construção do cenário e eventuais despesas com transporte), gravação e edição de vídeo.

 

Caso a segunda meta seja atingida, o valor servirá para cobrir outras despesas de produção, como custos com iluminação e tratamento de som. Já a terceira meta, será destinada à ajuda de custos para a equipe técnica e artística do espetáculo.

Para cada contribuição, preparamos recompensas especiais, que vão se acumulando quanto maior for o valor investido no espetáculo. Você pode receber um agradecimento especial nas redes; convites para uma sessão exclusiva de pré-estreia; receber botton, caneca, caderno, camisa e cartaz do espetáculo; e ainda ter o seu nome ou marca no material de divulgação do projeto. 

AGORA, É SÓ FAZER A SUA CONTRIBUIÇÃO E NOS AJUDAR A TORNAR REALIDADE ESTE ESPETÁCULO! MUITO OBRIGADO!

________________

Quem realiza

A montagem é uma realização da Ouroboros - Companhia de Investigação Teatral, fundada em 2003 pela atriz e diretora Zeca de Abreu inicialmente com o nome Trupe da Zequinha. Com 18 anos de trajetória, o grupo tem no currículo projetos como o espetáculo "H2O Uma Fórmula de Amor", com texto de Elísio Lopes Junior e direção de Zeca de Abreu, montagem vencedora do Prêmio Braskem de Teatro de melhor espetáculo infantojuvenil; o espetáculo “Cartas Portuguesas”, primeiro solo da atriz Zeca de Abreu, com direção de Cristina Leifer; o espetáculo "Destinatário Desconhecido", versão teatral de Gil Vicente Tavares para o romance da autora norte-americana Kathrine Kressmann Taylor, dirigida por Zeca de Abreu, que recebeu indicações ao Prêmio Braskem de Teatro 2013 de melhor espetáculo adulto, melhor direção e venceu na categoria melhor ator (Claudio Machado) - e foi selecionada pela Fundação Cultural do Estado para representar a Bahia no Festival de Teatro de Curitiba. Destacam-se ainda as peças "Bonde dos Ratinhos", indicada ao Prêmio Braskem de Teatro nas categorias melhor espetáculo infantojuvenil e especial, pela trilha sonora; "Eu, Você e Todo Mundo"; e espetáculo "Distopias", considerado uma radiografia das sociedades contemporâneas, todos eles dirigidos por Zeca.

Com 30 anos de carreira teatral, Zeca de Abreu é atriz, diretora e produtora. Além dos trabalhos realizados como diretora, citados no parágrafo acima, é conhecida e reconhecida no teatro baiano também pelo seu desempenho como intérprete. Já foi premiada como Melhor Atriz pela peça “Um Prato de Mingau para Helga Brown”, na Bahia, e em Florianópolis ganhou o Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Teatro Isnard Azevedo, com a peça “Pontapé”. Participou de inúmeros trabalhos no cinema, como os filmes "Irmã Dulce", de Vicente Amorim, "Cidade Baixa", de Sergio Machado, "Depois da Chuva", de Claudio Marques e Marilia Hughes, "O Homem que não dormia" e "Eu me Lembro", de Edgard Navarro, entre outros. Na televisão, protagonizou a série "A Saga de Marizete", que realizou três temporadas no Mosaico Baiano, da TV Bahia, mesmo programa onde apresentou o quadro "Sofá da Zeca". Atuou ainda na novela "Segundo Sol", da Rede Globo.

Gabrielle Vilas Boas Nunes e Guido No posted news yet.