[BA] TeleCorona da periferia |

[BA] TeleCorona da periferia

Colabore para iniciarmos uma rede de apoio via telefone e internet com profissionais de saúde que darão suporte aos moradores das periferias de Salvador.

Projeto por: AfroSaúde
R$ 36.860,00
arrecadado
meta R$ 30.000,00

105 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

AfroSaúde

AfroSaúde
R$ 10
A saúde em ligação com a periferia
3 benfeitores apoiando
R$ 20
A saúde em ligação com a periferia
14 benfeitores apoiando
R$ 50
A saúde em ligação com a periferia
10 benfeitores apoiando
R$ 100
A saúde em ligação com a periferia
1 benfeitor apoiando
R$ 200
A saúde em ligação com a periferia
1 benfeitor apoiando
R$ 1.000
Sua marca apoiando o nosso projeto
1 benfeitor apoiando
Empresas que doarem R$ 1.000 terão as suas marcas divulgadas em todas as nossas redes sociais (instagram, facebook, linkedin), como apoiadores do projeto.
R$ 2.000
Sua marca apoiando o nosso projeto
Seja o primeiro a apoiar!
Empresas que doarem R$ 2.000 terão as suas marcas divulgadas em todas as nossas redes sociais (instagram, facebook, linkedin), como apoiadores do projeto.
R$ 10.000
Marca como apoiadora OFICIAL do projeto
Seja o primeiro a apoiar!
Empresas que doarem a partir de R$ 10.000, terão as suas marcas divulgadas em todas as nossas redes sociais (instagram, facebook, linkedin), como apoiadores OFICIAIS do projeto.

 

 

Atuação multidisciplinar em saúde para atender a população periférica ou em contexto periférico dos grandes centros urbanos de Salvador. Iremos oferecer uma rede de apoio via telefone e internet para que a população possa ter acesso gratuito à informações e orientações com profissionais Médicos, Psicólogos, Farmacêuticos, Nutricionistas, Enfermeiros e Assistentes sociais, sobre como lidar com as situações de saúde diante da atual pandemia.

Saúde mental: atendimento focal sobre questões relacionadas a saúde mental, orientando a população sobre estratégias para lidar com situações, inclusive, de parentes e/ou amigos infectados ou mortos pela pandemia.

Prevenção e promoção de saúde: orientações acerca dos cuidados gerais com a saúde, bem como direcionar a população quanto ao uso correto e aquisição de medicamentos e manutenção de dieta saudável e acessível, como estratégia de fortalecer a imunidade.

Auxílios e benefícios sociais: orientações sobre as questões burocráticas que envolvem a aquisição de auxílios e benefícios sociais e direcionamentos legais na condução de questões relacionadas a óbitos, regulação, documentações etc.

Empreendedorismo: especialistas em diversas áreas para orientar os empreendedores, principalmente os informais, a lidar com a situação nas questões financeiras, logística e gestão de forma em geral, evitando a queda brusca da receita.

Os serviços oferecidos pelo projeto poderão também mapear e georreferenciar as demandas reais da população periférica brasileira acerca do COVID-19, para atuação mais precisa no atendimento em Saúde.

Atualmente, a AfroSaúde possui um banco de dados com profisisonais da saúde pré-cadastrados, nos segmentos atendidos pelo projeto, aptos para atuar e que podem estar envolvidos.

Com o TeleCorona da periferia, queremos alcançar cerca de 250 mil pessoas que vivem nas periferias ou em contextos periféricos da cidade de Salvador.

 

 

Salvador é caracterizada por ser uma cidade multicultural, mas com um cenário de desigualdade social bem definido. Por isso, o atual momento da pandemia pelo Coronavírus é preocupante, principalmente nos bairros periféricos, por conta das condições sanitárias e concentração populacional, que facilitam a propagação do vírus. Os bairros localizados nas regiões do Nordeste de Amaralina, Cajazeiras e Subúrbio Ferroviário serão as periferias beneficiadas prioritariamente com o nosso projeto.

Com aproximadamente 200.000 habitantes, o complexo do Nordeste de Amaralina é formado pelos bairros da Santa Cruz, Chapada do Rio Vermelho, Vale das Pedrinhas e o próprio bairro do Nordeste. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) apontou algumas regiões do complexo como vulneráveis ao coronavírus. Além disso, a região está completamente cercada por bairros com os maiores índices de casos notificados pelo Coronavírus.

Cajazeiras é uma região extremamente populosa, fruto da violenta expansão urbana e desigualdade social ocorrida na capital baiana. O bairro é dividido em 13 regiões e conta com, aproximadamente, 600 mil habitantes. É uma das áreas mais populosas de Salvador e conhecida por ser uma região autossuficiente, por conta do movimentado comércio local.

Composto por 15 bairros e com uma população de, aproximadamente, 10% dos quase três milhões de soteropolitanos (286.115 moradores, de acordo com o IBGE), o Subúrbio Ferroviário convive com altos índices de violência, moradias desordenadas, falta de saneamento e faixa de renda mensal que varia entre R$ 256,95 a R$ 504,59.

Essas são algumas das muitas regiões da cidade de Salvador que estão suscetíveis a sofrerem grandes impactos por conta da pandemia pelo Coronavírus diante da concentração populacional e vulnerabilidade socioeconômica.

 

A AfroSaúde é uma health tech de impacto social focada na saúde da população negra, existente desde junho de 2019.

Diante da necessidade de combater o racismo na saúde e a desigualdade no mercado de trabalho nesta área, buscamos conectar pacientes a profissionais de saúde negros de todo o Brasil por meio de uma plataforma online, pela qual os pacientes poderão buscar por profissionais que os representem em mais de 30 especialidades de saúde.

Buscamos garantir o acesso à informação para a população negra e periférica acerca da prevenção e promoção em saúde sobre temas pertinentes a saúde como doenças crônicas, saúde mental, infecções sexualmente transmissíveis e eventos inesperados da saúde, como a atual pandemia pelo coronavírus.

Já iniciamos os nossos trabalhos debatendo, nas nossas redes sociais, sobre os impactos que a pandemia do coronavírus está causando na população negra e periférica. Além disso, lançamos o e-book “O Coronavírus e as comunidades brasileiras - Guia prático de prevenção”, disponível em https://bit.ly/eBookCoronavirus, e iremos disponibilizar este e outros infoprodutos em nosso portal exclusivo para tratar sobre o tema. O material está sendo distribuído por meio de grupos em aplicativos de mensagem, tendo como disseminadores lideranças comunitárias, integrantes de associações de bairro e coletivos temáticos.

A saúde é um direito de todos e deve ser garantida independente da classe social.

META 1 - É URGENTE: Com R$ 30 mil, conseguimos iniciar uma rede de apoio via telefone para que médicos, psicólogos (direcionamento para atendimento via internet), farmacêuticos e nutricionistas possam dar suporte aos moradores das principais periferias de Salvador.

META 2 - AMPLIANDO A REDE: Com R$ 50 mil, conseguimos estender a rede de apoio para a internet por meio de uma plataforma online, mapeando e georreferenciando as reais demandas de saúde da população nas periferias atendidas.

META 3 - PENSANDO NO FUTURO: Com R$ 70 mil, conseguimos dar continuidade dos serviços por mais 3 meses, cobrindo mais periferias e amenizando os efeitos após pandemia

 

 

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

AfroSaúde é matéria do jornal Uau

Em: 30/07/2020 16:03

O Jornal UAU é um noticiário on-line, transmitido pelo YouTube, que visa trazer somente notícias boas durante o período de Pandemia. O telecorona foi uma das matérias sobre o jornal uau e o vídeo pode ser conferido aqui


AfroSaúde lança rede de apoio à população periférica no combate ao Coronavírus

Em: 13/05/2020 16:50

O projeto TeleCorona da Periferia oferece orientação em saúde com profissionais em diversas atuações e pretende reduzir superlotação nos serviços de saúde

Para minimizar os efeitos do Coronavírus nas periferias de Salvador, a AfroSaúde, health tech de impacto social focada na saúde da população negra, lançou, nesta quinta-feira (14), o TeleCorona da Periferia, uma rede de apoio com profissionais de saúde para atender gratuitamente, por telefone e internet, a população que vive em território periférico da capital baiana. O serviço está atendendo pelo número 0800 042 0503 e site www.afrosaude.com.br/coronavirus.

Com médicos, psicólogos, farmacêuticos, nutricionistas, enfermeiros, fisioterapeutas e assistentes sociais aptos a lidar com as situações de saúde da comunidade periférica diante da atual pandemia causada pela COVID-19, a rede de apoio vai possibilitar orientação multiprofissional em saúde, bem como garantir o acesso à informação de forma clara e acessível para reduzir a superlotação nos serviços de saúde.

Na primeira etapa do projeto, a rede pretende atender a mais de 250 mil pessoas que vivem, prioritariamente, no Subúrbio Ferroviário, complexo do Nordeste de Amaralina e Cajazeiras e adjacências, regiões que concentram grande parte da população de Salvador e, atualmente, tem crescido o número de casos. A intenção da AfroSaúde é ampliar o serviço para outras capitais do Brasil.

Parcerias

Para viabilizar o projeto, a AfroSaúde, que foi acelerada pela Vale do Dendê no ciclo 2019, promoveu uma campanha de financiamento coletivo por meio do Matchfunding Enfrente e Fundação Tide Setúbal, na plataforma Benfeitoria. A startup também firmou parceria com empresas como a Digitalk, que oferecerá o serviço de comunicação via chat, videoconferência e integração da central telefônica para que os atendimentos sejam sistematizados.

O projeto conta também com os veículos de comunicação das comunidades de Salvador, a exemplo do CPX (@complexodonordeste), que atua no complexo do Nordeste de Amaralina.

Levantamento de dados

Além da oferta do serviço multiprofissional em saúde, o TeleCorona da Periferia vai permitir o levantamento de dados sobre a COVID-19 nas periferias de Salvador, como índice de casos suspeitos e as principais demandas da população sobre o Coronavírus.

O mapeamento servirá para contribuir com a tomada de decisão em saúde nas periferias, bem como para a percepção das reais necessidades da população periférica de Salvador em relação à pandemia.

Sobre a AfroSaúde

A AfroSaúde é uma health tech focada em desenvolver soluções que facilitem o acesso da comunidade negra aos profissionais e serviços em saúde.

Pensando no problema do racismo estrutural, busca dar visibilidade ao profissional de saúde negro e conectá-los a pacientes que buscam representatividade e atendimento mais qualificado em diversas atuações da área.

As informações completas sobre a AfroSaúde podem ser obtidas pelo site www.afrosaude.com.br.


 

 

Atuação multidisciplinar em saúde para atender a população periférica ou em contexto periférico dos grandes centros urbanos de Salvador. Iremos oferecer uma rede de apoio via telefone e internet para que a população possa ter acesso gratuito à informações e orientações com profissionais Médicos, Psicólogos, Farmacêuticos, Nutricionistas, Enfermeiros e Assistentes sociais, sobre como lidar com as situações de saúde diante da atual pandemia.

Saúde mental: atendimento focal sobre questões relacionadas a saúde mental, orientando a população sobre estratégias para lidar com situações, inclusive, de parentes e/ou amigos infectados ou mortos pela pandemia.

Prevenção e promoção de saúde: orientações acerca dos cuidados gerais com a saúde, bem como direcionar a população quanto ao uso correto e aquisição de medicamentos e manutenção de dieta saudável e acessível, como estratégia de fortalecer a imunidade.

Auxílios e benefícios sociais: orientações sobre as questões burocráticas que envolvem a aquisição de auxílios e benefícios sociais e direcionamentos legais na condução de questões relacionadas a óbitos, regulação, documentações etc.

Empreendedorismo: especialistas em diversas áreas para orientar os empreendedores, principalmente os informais, a lidar com a situação nas questões financeiras, logística e gestão de forma em geral, evitando a queda brusca da receita.

Os serviços oferecidos pelo projeto poderão também mapear e georreferenciar as demandas reais da população periférica brasileira acerca do COVID-19, para atuação mais precisa no atendimento em Saúde.

Atualmente, a AfroSaúde possui um banco de dados com profisisonais da saúde pré-cadastrados, nos segmentos atendidos pelo projeto, aptos para atuar e que podem estar envolvidos.

Com o TeleCorona da periferia, queremos alcançar cerca de 250 mil pessoas que vivem nas periferias ou em contextos periféricos da cidade de Salvador.

 

 

Salvador é caracterizada por ser uma cidade multicultural, mas com um cenário de desigualdade social bem definido. Por isso, o atual momento da pandemia pelo Coronavírus é preocupante, principalmente nos bairros periféricos, por conta das condições sanitárias e concentração populacional, que facilitam a propagação do vírus. Os bairros localizados nas regiões do Nordeste de Amaralina, Cajazeiras e Subúrbio Ferroviário serão as periferias beneficiadas prioritariamente com o nosso projeto.

Com aproximadamente 200.000 habitantes, o complexo do Nordeste de Amaralina é formado pelos bairros da Santa Cruz, Chapada do Rio Vermelho, Vale das Pedrinhas e o próprio bairro do Nordeste. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) apontou algumas regiões do complexo como vulneráveis ao coronavírus. Além disso, a região está completamente cercada por bairros com os maiores índices de casos notificados pelo Coronavírus.

Cajazeiras é uma região extremamente populosa, fruto da violenta expansão urbana e desigualdade social ocorrida na capital baiana. O bairro é dividido em 13 regiões e conta com, aproximadamente, 600 mil habitantes. É uma das áreas mais populosas de Salvador e conhecida por ser uma região autossuficiente, por conta do movimentado comércio local.

Composto por 15 bairros e com uma população de, aproximadamente, 10% dos quase três milhões de soteropolitanos (286.115 moradores, de acordo com o IBGE), o Subúrbio Ferroviário convive com altos índices de violência, moradias desordenadas, falta de saneamento e faixa de renda mensal que varia entre R$ 256,95 a R$ 504,59.

Essas são algumas das muitas regiões da cidade de Salvador que estão suscetíveis a sofrerem grandes impactos por conta da pandemia pelo Coronavírus diante da concentração populacional e vulnerabilidade socioeconômica.

 

A AfroSaúde é uma health tech de impacto social focada na saúde da população negra, existente desde junho de 2019.

Diante da necessidade de combater o racismo na saúde e a desigualdade no mercado de trabalho nesta área, buscamos conectar pacientes a profissionais de saúde negros de todo o Brasil por meio de uma plataforma online, pela qual os pacientes poderão buscar por profissionais que os representem em mais de 30 especialidades de saúde.

Buscamos garantir o acesso à informação para a população negra e periférica acerca da prevenção e promoção em saúde sobre temas pertinentes a saúde como doenças crônicas, saúde mental, infecções sexualmente transmissíveis e eventos inesperados da saúde, como a atual pandemia pelo coronavírus.

Já iniciamos os nossos trabalhos debatendo, nas nossas redes sociais, sobre os impactos que a pandemia do coronavírus está causando na população negra e periférica. Além disso, lançamos o e-book “O Coronavírus e as comunidades brasileiras - Guia prático de prevenção”, disponível em https://bit.ly/eBookCoronavirus, e iremos disponibilizar este e outros infoprodutos em nosso portal exclusivo para tratar sobre o tema. O material está sendo distribuído por meio de grupos em aplicativos de mensagem, tendo como disseminadores lideranças comunitárias, integrantes de associações de bairro e coletivos temáticos.

A saúde é um direito de todos e deve ser garantida independente da classe social.

META 1 - É URGENTE: Com R$ 30 mil, conseguimos iniciar uma rede de apoio via telefone para que médicos, psicólogos (direcionamento para atendimento via internet), farmacêuticos e nutricionistas possam dar suporte aos moradores das principais periferias de Salvador.

META 2 - AMPLIANDO A REDE: Com R$ 50 mil, conseguimos estender a rede de apoio para a internet por meio de uma plataforma online, mapeando e georreferenciando as reais demandas de saúde da população nas periferias atendidas.

META 3 - PENSANDO NO FUTURO: Com R$ 70 mil, conseguimos dar continuidade dos serviços por mais 3 meses, cobrindo mais periferias e amenizando os efeitos após pandemia

 

 

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

AfroSaúde é matéria do jornal Uau

Em: 30/07/2020 16:03

O Jornal UAU é um noticiário on-line, transmitido pelo YouTube, que visa trazer somente notícias boas durante o período de Pandemia. O telecorona foi uma das matérias sobre o jornal uau e o vídeo pode ser conferido aqui


AfroSaúde lança rede de apoio à população periférica no combate ao Coronavírus

Em: 13/05/2020 16:50

O projeto TeleCorona da Periferia oferece orientação em saúde com profissionais em diversas atuações e pretende reduzir superlotação nos serviços de saúde

Para minimizar os efeitos do Coronavírus nas periferias de Salvador, a AfroSaúde, health tech de impacto social focada na saúde da população negra, lançou, nesta quinta-feira (14), o TeleCorona da Periferia, uma rede de apoio com profissionais de saúde para atender gratuitamente, por telefone e internet, a população que vive em território periférico da capital baiana. O serviço está atendendo pelo número 0800 042 0503 e site www.afrosaude.com.br/coronavirus.

Com médicos, psicólogos, farmacêuticos, nutricionistas, enfermeiros, fisioterapeutas e assistentes sociais aptos a lidar com as situações de saúde da comunidade periférica diante da atual pandemia causada pela COVID-19, a rede de apoio vai possibilitar orientação multiprofissional em saúde, bem como garantir o acesso à informação de forma clara e acessível para reduzir a superlotação nos serviços de saúde.

Na primeira etapa do projeto, a rede pretende atender a mais de 250 mil pessoas que vivem, prioritariamente, no Subúrbio Ferroviário, complexo do Nordeste de Amaralina e Cajazeiras e adjacências, regiões que concentram grande parte da população de Salvador e, atualmente, tem crescido o número de casos. A intenção da AfroSaúde é ampliar o serviço para outras capitais do Brasil.

Parcerias

Para viabilizar o projeto, a AfroSaúde, que foi acelerada pela Vale do Dendê no ciclo 2019, promoveu uma campanha de financiamento coletivo por meio do Matchfunding Enfrente e Fundação Tide Setúbal, na plataforma Benfeitoria. A startup também firmou parceria com empresas como a Digitalk, que oferecerá o serviço de comunicação via chat, videoconferência e integração da central telefônica para que os atendimentos sejam sistematizados.

O projeto conta também com os veículos de comunicação das comunidades de Salvador, a exemplo do CPX (@complexodonordeste), que atua no complexo do Nordeste de Amaralina.

Levantamento de dados

Além da oferta do serviço multiprofissional em saúde, o TeleCorona da Periferia vai permitir o levantamento de dados sobre a COVID-19 nas periferias de Salvador, como índice de casos suspeitos e as principais demandas da população sobre o Coronavírus.

O mapeamento servirá para contribuir com a tomada de decisão em saúde nas periferias, bem como para a percepção das reais necessidades da população periférica de Salvador em relação à pandemia.

Sobre a AfroSaúde

A AfroSaúde é uma health tech focada em desenvolver soluções que facilitem o acesso da comunidade negra aos profissionais e serviços em saúde.

Pensando no problema do racismo estrutural, busca dar visibilidade ao profissional de saúde negro e conectá-los a pacientes que buscam representatividade e atendimento mais qualificado em diversas atuações da área.

As informações completas sobre a AfroSaúde podem ser obtidas pelo site www.afrosaude.com.br.