Agroflorestando no Mali (África) |

Agroflorestando no Mali (África)

Colaborando com o projeto Agroflorestando Mali você apoia as mulheres do Platô de Dogon no combate à fome e as mudanças climáticas!

Projeto por: Eurico Lopes Barreto Vianna Neto
R$ 9.435,00
arrecadado
meta R$ 10.000,00

63 benfeitores
apoiaram essa campanha

Não foi dessa vez :/

A meta de arrecadação não foi atingida e todas as colaborações foram estornadas. Obrigado pelo apoio ainda assim!

POR

Eurico Lopes Barreto Vianna Neto

Eurico Lopes Barreto Vianna Neto
R$ 20
E-book 'Diagnóstico Participativo'
4 benfeitores apoiando
E-book com os princípios e o passo a passo de um diagnóstico participativo _______________________________ E-book ‘Participatory Diagnosis’ E-Book with the principles and step-by-step process to perform a guiding participatory diagnosis and implement successional agroforestry systems.
R$ 50
Vídeo aula Diagnóstico Participativo
3 benfeitores apoiando
E-book + Aula online explicando como elaborar um diagnóstico participativo. _______________________________ Webinar on how to run a ‘Participatory Diagnosis’ with Dr Walter SteenbockDescrição Curta- This will be a an exclusive webinar explaining the e-book's content and detailing how to conduct a participatory diagnosis to guide the planning and implementation of successional agroforestry systems.
R$ 100
Combo Ebook-Aula-Relatórios
7 benfeitores apoiando
O diferencial dessa recompensa é o acesso aos relatórios que serão emitidos para cada vila com dicas de implementação dos SAFs. _______________________________ e-book + webinar + implementation reportDescrição Curta- The extra perk at this level is the access to the diagnosis and implementation report.
R$ 500
Parceria na Produção
Seja o primeiro a apoiar!
Nome/marca mencionada em todos os materiais técnico/didáticos e documentário. _______________________________ Production Partner Descrição Curta- Name/brand mentioned in all teaching and technical material and short documentary.

[English below]

Palco de disputas políticas entre o governo e rebeldes islâmicos desde 2012, o Mali sofre com a grande violência e a instabilidade que tem levado deslocamentos populacionais e à interrupção de serviços sociais básicos.

O acesso aos cuidados de saúde; problemas relacionados à insegurança alimentar, como a desnutrição; acesso a água e abrigo são umas das principais necessidades humanitárias no Mali.

O somatório dos fatores sociais, econômicos e ambientais fazem as mulheres serem as principais responsáveis pela produção de alimentos das vilas no Platô de Dogon.

Grande parte das mulheres malinesas vivem com menos de 1 euro por dia, possuem em média 6 filhos e encontram cada vez mais dificuldades em trabalhar na terra devido às mudanças climáticas que modificam as dinâmicas agrícolas.

(Foto: ONG ARAF)

A pedido da ONG ARAF, que trabalha para o fortalecimento das atividades femininas no país, os professores Walter Steenbock, Carolina Marques e Eurico Vianna formaram uma equipe que irá realizar o diagnóstico e planejamento participativo para compreender a viabilidade da criação do projeto de formação de multiplicadores da ONG, e no auxílio da futura implementação dos sistemas agroflorestais, numa área de aprendizagem de 20 hectares.

Norteados pelos pelos valores da agroecologia, valorizamos ações locais que geram menos impactos ambientais de deslocamento. Contudo, pela enorme concentração populacional urbana, e outras populações rurais sem acesso a direitos, informação e recursos, largados depois da terra ter sido estuprada, a cultura tradicional muitas vezes esbagaçada, como adotar o critério de que só iremos trabalhar com quem está perto? Pensando assim decidimos atender a esse convite!

 

(Foto: ONG ARAF)

A campanha de financiamento coletivo cobrirá:

- Ajuda de custo nas passagens da equipe; 

- Registro audiovisual que servirá de apoio ao material pedagógico

-  Tradução dos relatórios;

- Tradução do material de diagnóstico;

-  Diárias dos especialistas;

(Foto: ONG ARAF)

O material usado para o diagnóstico participativo será traduzido para o inglês para uso da ONG ARAF e adaptado para publicação em formato de cartilha para o público brasileiro. O processo de diagnóstico será filmado e lançado como um documentário curta-metragem com legendas em inglês e português.

De saída a campanha já conta com o apoio especial do Reservado Agroecológico Cajuzeira e da Escola de Permacultura.

Sobre a equipe brasileira

Walter Steenbock, engenheiro agrônomo, doutor em ciências e pesquisador da agroecologia e das políticas ambientais. Ele vai liderar o trabalho de diagnóstico participativo e planejamento de uma área modelo para produção de alimentos e pecuária em sistema agro-silvopastoril. 

Carolina Marques trabalha na luta pela agroecologia há mais de 20 anos, produtora agroecológica referência na Bahia (https://www.reservadocajuzeira.com/),  já auxiliou Ernst Gotsch em cursos no continente africano. 

Eurico Vianna é doutor em desenvolvimento comunitário pela Griffith University na Austrália, autor, ativista socioambiental engajado com o planejamento de sistemas e propriedades regenerativas. 

Joyce Lemos é gestora de negócios socioambientais, comunicadora, entusiasta da permacultura e designer em sustentabilidade pelo Gaia Education. Ela vai dirigir e realizar a produção audiovisual do documentário.

 

Precisamos do seu apoio para levar os conhecimentos da agrofloresta e da agroecologia para as mulheres malinesas. Essa luta é pela vida!  

 

Muito obrigada!

Joyce Lemos e Eurico Vianna.

Quer saber mais sobre o que são Sistemas Agroflorestais?
Confira o podcast abaixo com Eurico Vianna e Walter Stennbock!

 

 

Desertification, rural exodus and other sociocultural and economic factors render the Dogon Plateau women as the main agents in the primary production of food in their villages in Mali, subsaharan Africa.
Because of my work as a social and environmental activist and presenter of the Impacto Positivo podcast, the NGO ARAF Plateau Dogon (Action to empower women’s activities at the Dogon country), I was invited to assemble a team to help the local women tackle food sovereignty, financial viability and climactic resilience issues. Together with some of these women, our team will prepare a participatory diagnosis of their needs that will, in turn, guide the participatory planning, implementation and management of successional agroforestry systems.

The agroecokogy, successional agroforestry and environmental policy researcher Dr. Walter Steenbock will lead the work that will guide the implementation of a 20 hectares silvopastoril system demonstration site. Carolina Marques, an experienced and successful Brazilian farmer who already assisted Ernst Gotsch in courses in the African continent will also be integrating our team. More about Dr. Walter’s work can be found in the article Successional Agroforestry Systems and Family Agriculture in Brazil.


ARAF will be responsible for air fairs, accomodation and transport related costs to the villages, whilst the crowdfunding campaign will cover the following costs:

- The work specialists for 8 days;
- The translations of teaching and technical material;
- The production of a short documentary featuring the fieldwork and visits;
- The copy editing of the reports to be shared with our supporters.

With the material gathered during the visits and participatory diagnosis, we will prepare successional agroforestry systems implementation and maintenance plans for the local villages at the Dogon Plateau. One of ARAF’s medium term goals is that we return to the area to guide local women in the implementation of more systems. These follow up visits will be organised so that we can share with the local women the necessary knowledge and practices for an efficient maintenance of these systems.


The material prepared by Dr Walter and me exclusively for this project will be translated into English so that ARAF can use it, but we will also adapt it as a short manual for the participatory diagnosis, planning, implementation and management of successional agroforestry systems. The participatory diagnosis will be filmed and launched as a short documentary movie with subtitles in both English and Portuguese.


From the start this crowdfunding counted with the support of the Reservado Agroecológico Cajuzeira (Carolina Marque’s farm) and the Brazilian Permaculture School.
As we need good company to promote positive change, we count with all regenerative agriculture enthusiasts to make successional agroforestry a reality for the women in Mali!


Thank you very much!
Eurico Vianna e Joyce Lemos.

Eurico Lopes Barreto Vianna Neto ainda não publicou nenhuma notícia.

[English below]

Palco de disputas políticas entre o governo e rebeldes islâmicos desde 2012, o Mali sofre com a grande violência e a instabilidade que tem levado deslocamentos populacionais e à interrupção de serviços sociais básicos.

O acesso aos cuidados de saúde; problemas relacionados à insegurança alimentar, como a desnutrição; acesso a água e abrigo são umas das principais necessidades humanitárias no Mali.

O somatório dos fatores sociais, econômicos e ambientais fazem as mulheres serem as principais responsáveis pela produção de alimentos das vilas no Platô de Dogon.

Grande parte das mulheres malinesas vivem com menos de 1 euro por dia, possuem em média 6 filhos e encontram cada vez mais dificuldades em trabalhar na terra devido às mudanças climáticas que modificam as dinâmicas agrícolas.

(Foto: ONG ARAF)

A pedido da ONG ARAF, que trabalha para o fortalecimento das atividades femininas no país, os professores Walter Steenbock, Carolina Marques e Eurico Vianna formaram uma equipe que irá realizar o diagnóstico e planejamento participativo para compreender a viabilidade da criação do projeto de formação de multiplicadores da ONG, e no auxílio da futura implementação dos sistemas agroflorestais, numa área de aprendizagem de 20 hectares.

Norteados pelos pelos valores da agroecologia, valorizamos ações locais que geram menos impactos ambientais de deslocamento. Contudo, pela enorme concentração populacional urbana, e outras populações rurais sem acesso a direitos, informação e recursos, largados depois da terra ter sido estuprada, a cultura tradicional muitas vezes esbagaçada, como adotar o critério de que só iremos trabalhar com quem está perto? Pensando assim decidimos atender a esse convite!

 

(Foto: ONG ARAF)

A campanha de financiamento coletivo cobrirá:

- Ajuda de custo nas passagens da equipe; 

- Registro audiovisual que servirá de apoio ao material pedagógico

-  Tradução dos relatórios;

- Tradução do material de diagnóstico;

-  Diárias dos especialistas;

(Foto: ONG ARAF)

O material usado para o diagnóstico participativo será traduzido para o inglês para uso da ONG ARAF e adaptado para publicação em formato de cartilha para o público brasileiro. O processo de diagnóstico será filmado e lançado como um documentário curta-metragem com legendas em inglês e português.

De saída a campanha já conta com o apoio especial do Reservado Agroecológico Cajuzeira e da Escola de Permacultura.

Sobre a equipe brasileira

Walter Steenbock, engenheiro agrônomo, doutor em ciências e pesquisador da agroecologia e das políticas ambientais. Ele vai liderar o trabalho de diagnóstico participativo e planejamento de uma área modelo para produção de alimentos e pecuária em sistema agro-silvopastoril. 

Carolina Marques trabalha na luta pela agroecologia há mais de 20 anos, produtora agroecológica referência na Bahia (https://www.reservadocajuzeira.com/),  já auxiliou Ernst Gotsch em cursos no continente africano. 

Eurico Vianna é doutor em desenvolvimento comunitário pela Griffith University na Austrália, autor, ativista socioambiental engajado com o planejamento de sistemas e propriedades regenerativas. 

Joyce Lemos é gestora de negócios socioambientais, comunicadora, entusiasta da permacultura e designer em sustentabilidade pelo Gaia Education. Ela vai dirigir e realizar a produção audiovisual do documentário.

 

Precisamos do seu apoio para levar os conhecimentos da agrofloresta e da agroecologia para as mulheres malinesas. Essa luta é pela vida!  

 

Muito obrigada!

Joyce Lemos e Eurico Vianna.

Quer saber mais sobre o que são Sistemas Agroflorestais?
Confira o podcast abaixo com Eurico Vianna e Walter Stennbock!

 

 

Desertification, rural exodus and other sociocultural and economic factors render the Dogon Plateau women as the main agents in the primary production of food in their villages in Mali, subsaharan Africa.
Because of my work as a social and environmental activist and presenter of the Impacto Positivo podcast, the NGO ARAF Plateau Dogon (Action to empower women’s activities at the Dogon country), I was invited to assemble a team to help the local women tackle food sovereignty, financial viability and climactic resilience issues. Together with some of these women, our team will prepare a participatory diagnosis of their needs that will, in turn, guide the participatory planning, implementation and management of successional agroforestry systems.

The agroecokogy, successional agroforestry and environmental policy researcher Dr. Walter Steenbock will lead the work that will guide the implementation of a 20 hectares silvopastoril system demonstration site. Carolina Marques, an experienced and successful Brazilian farmer who already assisted Ernst Gotsch in courses in the African continent will also be integrating our team. More about Dr. Walter’s work can be found in the article Successional Agroforestry Systems and Family Agriculture in Brazil.


ARAF will be responsible for air fairs, accomodation and transport related costs to the villages, whilst the crowdfunding campaign will cover the following costs:

- The work specialists for 8 days;
- The translations of teaching and technical material;
- The production of a short documentary featuring the fieldwork and visits;
- The copy editing of the reports to be shared with our supporters.

With the material gathered during the visits and participatory diagnosis, we will prepare successional agroforestry systems implementation and maintenance plans for the local villages at the Dogon Plateau. One of ARAF’s medium term goals is that we return to the area to guide local women in the implementation of more systems. These follow up visits will be organised so that we can share with the local women the necessary knowledge and practices for an efficient maintenance of these systems.


The material prepared by Dr Walter and me exclusively for this project will be translated into English so that ARAF can use it, but we will also adapt it as a short manual for the participatory diagnosis, planning, implementation and management of successional agroforestry systems. The participatory diagnosis will be filmed and launched as a short documentary movie with subtitles in both English and Portuguese.


From the start this crowdfunding counted with the support of the Reservado Agroecológico Cajuzeira (Carolina Marque’s farm) and the Brazilian Permaculture School.
As we need good company to promote positive change, we count with all regenerative agriculture enthusiasts to make successional agroforestry a reality for the women in Mali!


Thank you very much!
Eurico Vianna e Joyce Lemos.

Eurico Lopes Barreto Vianna Neto ainda não publicou nenhuma notícia.