[RJ] Ajude a CasaNem |

[RJ] Ajude a CasaNem

Campanha de distribuição de cestas básicas à comunidade LGBT QI+ fluminense em isolamento social através do projeto “Ajude a CasaNem"

Projeto por: Associação Grupo TransRevolução
R$ 30.574,00
arrecadado
meta R$ 16.000,00

87 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

Associação Grupo TransRevolução

Associação Grupo TransRevolução
R$ 10
Obrigada!
4 benfeitores apoiando
Seu apoio é muito importante para nós!
R$ 30
Gratidão!
3 benfeitores apoiando
Nosso eterno agradecimento <3
R$ 50
Que incrível!
16 benfeitores apoiando
Uau! muito obrigada pela sua colaboração
R$ 100
Muito obrigada!
8 benfeitores apoiando
Gratidão enorme por seu apoio!
R$ 500
Sucesso!!
Seja o primeiro a apoiar!
Seu apoio é fundamental!
R$ 1.000
Mega impacto!
2 benfeitores apoiando
Mil vezes obrigada por estar conosco nessa!
R$ 5.000
Sem palavras!
Seja o primeiro a apoiar!
Não temos descrever o quanto que estamos gratos por seu apoio!

 O projeto Ajude a CasaNem se materializa através de distribuição de cestas básicas que são arrecadadas a partir de doações de alimentos não perecíveis ou donativos para que os insumos sejam comprados. Como etapa inicial e estando em consonância com parceiros,  teremos uma minivan à nossa disposição para que entreguemos as cestas em mãos de nossos/as irmãos/ãs necessitados e isolados devido a questão da quarentena social.

Uma outra etapa é a de termos uma lista de pessoas LGBT QI+ com telefone e endereço de várias regiões periféricas fluminense em isolamento e sem alimentos, nesta etapa a minivan estará conosco o tempo útil que seja necessário para que distribuamos as pretendidas 180 cestas básicas. 

Como derradeira etapa faremos as visitas em saídas diárias organizadas e previamente agendados junto aos nossos beneficiários, para que não deixemos nossas cestas em mãos de terceiros. Estando com os alimentos à mão, poderemos concluir nosso trabalho em 7dias úteis. 
 

O Grupo TransRevolução incentivou o projeto CasaNem em março de 2016, como desdobramento sócio pedagógico do projeto PreparaNem, onde apoiadores universitários voluntários oferecem suporte através de aulas para pessoas LGBT QI+ prestarem o exame do ENEM e vestibulares. 

O motivo da iniciativa do projeto CasaNem se deu ao percebermos a falta de moradia para a população LGBT QI+ em vulnerabilidade social. E a partir desse incentivo de acolhimento e abrigamento temos podido acolher, abrigar e alimentar a um grande número de pessoas LGBT QI+ em situação de alta complexidade social. 
 

As regiões periféricas/sociais de trabalhadores/as sexuais (Lapa, Glória, Estácio e Copacabana onde atendemos uma ocupação urbana LGBT QI+); Regiões da baixada fluminense (S.J. Meriti, N.Iguaçú, Mesquita); Região de S. Gonçalo e entorno. Nosso principal desafio é termos em nossas periferias uma relação assistencial no entorno de 180 pessoas em situação de alta complexidade social, e que precisam ser alimentadas, pois encontram-se em total isolamento social e sem condições de proverem seus sustentos.

O Coronavírus (COVID 19), impacta na realidade dessas pessoas LGBT QI+ de forma abrupta e assustadora, o COVID 19 retira dessas pessoas vulneráveis toda ou qualquer possibilidade de autoestima e autonomia para ganhar o seu sustento diário. Já temos notícias de alguns casos entre pessoas LGBT QI+ sob suspeita de serem positivos (alguns apenas). Em realidade em só 2 parágrafos não há palavras que possam descrever o impacto caótico que o Coronavírus têm causado em nossa comunidade.  
 

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

Associação Grupo TransRevolução ainda não publicou nenhuma notícia.

 O projeto Ajude a CasaNem se materializa através de distribuição de cestas básicas que são arrecadadas a partir de doações de alimentos não perecíveis ou donativos para que os insumos sejam comprados. Como etapa inicial e estando em consonância com parceiros,  teremos uma minivan à nossa disposição para que entreguemos as cestas em mãos de nossos/as irmãos/ãs necessitados e isolados devido a questão da quarentena social.

Uma outra etapa é a de termos uma lista de pessoas LGBT QI+ com telefone e endereço de várias regiões periféricas fluminense em isolamento e sem alimentos, nesta etapa a minivan estará conosco o tempo útil que seja necessário para que distribuamos as pretendidas 180 cestas básicas. 

Como derradeira etapa faremos as visitas em saídas diárias organizadas e previamente agendados junto aos nossos beneficiários, para que não deixemos nossas cestas em mãos de terceiros. Estando com os alimentos à mão, poderemos concluir nosso trabalho em 7dias úteis. 
 

O Grupo TransRevolução incentivou o projeto CasaNem em março de 2016, como desdobramento sócio pedagógico do projeto PreparaNem, onde apoiadores universitários voluntários oferecem suporte através de aulas para pessoas LGBT QI+ prestarem o exame do ENEM e vestibulares. 

O motivo da iniciativa do projeto CasaNem se deu ao percebermos a falta de moradia para a população LGBT QI+ em vulnerabilidade social. E a partir desse incentivo de acolhimento e abrigamento temos podido acolher, abrigar e alimentar a um grande número de pessoas LGBT QI+ em situação de alta complexidade social. 
 

As regiões periféricas/sociais de trabalhadores/as sexuais (Lapa, Glória, Estácio e Copacabana onde atendemos uma ocupação urbana LGBT QI+); Regiões da baixada fluminense (S.J. Meriti, N.Iguaçú, Mesquita); Região de S. Gonçalo e entorno. Nosso principal desafio é termos em nossas periferias uma relação assistencial no entorno de 180 pessoas em situação de alta complexidade social, e que precisam ser alimentadas, pois encontram-se em total isolamento social e sem condições de proverem seus sustentos.

O Coronavírus (COVID 19), impacta na realidade dessas pessoas LGBT QI+ de forma abrupta e assustadora, o COVID 19 retira dessas pessoas vulneráveis toda ou qualquer possibilidade de autoestima e autonomia para ganhar o seu sustento diário. Já temos notícias de alguns casos entre pessoas LGBT QI+ sob suspeita de serem positivos (alguns apenas). Em realidade em só 2 parágrafos não há palavras que possam descrever o impacto caótico que o Coronavírus têm causado em nossa comunidade.  
 

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

Associação Grupo TransRevolução ainda não publicou nenhuma notícia.