Festival e Barqueata Baía Viva |

Festival e Barqueata Baía Viva

Festival de arte e cultura e Barqueata em defesa da Baía de Guanabara. Lançamento da campanha Baía Viva

Projeto por: Carlos Bittencourt
R$ 8.640,00
arrecadado
meta R$ 8.000,00

42 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Carlos Bittencourt

Carlos Bittencourt
R$ 20
Adesivo para carro da campanha Baía Viva
18 benfeitores apoiando
Adesivos à base de água (que não deixam marca de cola no veículo) com a linda arte da designer Flavio Mattos.
R$ 50
Broche e Adesivo para carro
3 benfeitores apoiando
Broche e adesivo para carros com a arte da campanha Baía Viva feita pela designer Flávia Mattos
R$ 80
Camisa da campanha Baía Viva
19 benfeitores apoiando
Camisas femininas e masculinas da campanha Baía Viva com a arte da designer Flávia Mattos (mais broche e adesivo de carro)

128 disponíveis.
R$ 160
Aula de canoa havaiana
1 benfeitor apoiando
Aula prática e teórica, de uma hora, com remadores experientes e equipamentos de segurança. (Mais camisa, broche e adesivo para carros da campanha Baía Viva)

14 disponíveis.
R$ 300
Velejada na Baía de Guanabara
3 benfeitores apoiando
Passeio de uma hora na Baía de Guanabara, com velejador experiente e todas as condições de segurança. (Mais camisa, broche e adesivo para carros da campanha Baía Viva)

7 disponíveis.
O Festival e a Barqueata vêm para botar o nosso bloco na rua. No dia 8 de agosto, das 10 da manhã às 10 horas da noite, nas águas da Baía e no Aterro do Flamengo, os povos do mar e da terra vão se encontrar em defesa da Baía de Guanabara. No Festival: música, fotografia, circo, palestras, oficinas. Na barqueata: pescadores, remadores, velejadores navegando por uma nova Baía. Mostrar pro mundo o descaso e a destruição, mas também novas soluções e participação cidadã. 

A Baía de Guanabara vive um momento crucial. Chegou ao ponto em que a continuidade de seus processos de degradação podem simplesmente inviabilizar qualquer possibilidade de recuperação. Às vésperas das Olimpíadas as promessas de legado escorrem entre os dedos e revelam que sem o controle e a participação da sociedade civil, sem mobilização social, os projetos de tecnocratas e políticos continuarão redundando em fracasso.

Por isso, nós (cidadãs e cidadãos, esportistas, pescadores, ecologistas, pesquisadores, estudantes...) criamos a campanha Baía Viva. Decidimos que é o momento de mudar a rota. Nas últimas 3 décadas, os botos cinzas que habitam a Baía foram reduzidos em 90%. Que tal na próxima década fazer com que aumente sua população ao invés de reduzi-la? Nos últimos 15 anos o números de pescadores artesanais foi reduzido em 66%. Que tal na próxima década ampliar essa atividade produtiva que ao mesmo tempo cumpre um papel de preservação da Baía?

Participe. Contribua. Essa mobilização precisa ser tua.


Carlos Bittencourt ainda não publicou nenhuma notícia.

O Festival e a Barqueata vêm para botar o nosso bloco na rua. No dia 8 de agosto, das 10 da manhã às 10 horas da noite, nas águas da Baía e no Aterro do Flamengo, os povos do mar e da terra vão se encontrar em defesa da Baía de Guanabara. No Festival: música, fotografia, circo, palestras, oficinas. Na barqueata: pescadores, remadores, velejadores navegando por uma nova Baía. Mostrar pro mundo o descaso e a destruição, mas também novas soluções e participação cidadã. 

A Baía de Guanabara vive um momento crucial. Chegou ao ponto em que a continuidade de seus processos de degradação podem simplesmente inviabilizar qualquer possibilidade de recuperação. Às vésperas das Olimpíadas as promessas de legado escorrem entre os dedos e revelam que sem o controle e a participação da sociedade civil, sem mobilização social, os projetos de tecnocratas e políticos continuarão redundando em fracasso.

Por isso, nós (cidadãs e cidadãos, esportistas, pescadores, ecologistas, pesquisadores, estudantes...) criamos a campanha Baía Viva. Decidimos que é o momento de mudar a rota. Nas últimas 3 décadas, os botos cinzas que habitam a Baía foram reduzidos em 90%. Que tal na próxima década fazer com que aumente sua população ao invés de reduzi-la? Nos últimos 15 anos o números de pescadores artesanais foi reduzido em 66%. Que tal na próxima década ampliar essa atividade produtiva que ao mesmo tempo cumpre um papel de preservação da Baía?

Participe. Contribua. Essa mobilização precisa ser tua.


Carlos Bittencourt ainda não publicou nenhuma notícia.