CARAUDÁCIA – O ÁLBUM |

CARAUDÁCIA – O ÁLBUM

Produção e lançamento do álbum “CARAUDÁCIA”

Projeto por: Lucas DAvila de Castro
R$ 20.960,00
arrecadado
meta R$ 18.000,00

226 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Lucas DAvila de Castro

Lucas DAvila de Castro

R$ 15
Apoiando com R$ 15,00 ou mais
17 benfeitores apoiando
Recompensa “Quase Nada” = Contentes com o que o pouco faz! Com quase nada você faz quase tudo e tem o nome eternizado nos agradecimentos no encarte do CD
R$ 30
Apoiando com R$ 30,00 ou mais
82 benfeitores apoiando
Recompensa "Ginga!" = CD + postal autografado + adesivo + nome no encarte
R$ 50
Apoiando com R$ 50,00 ou mais
46 benfeitores apoiando
Recompensa "Samba Na Vida" = Ingresso para o show de lançamento do disco, em Floripa + CD + postal autografado + adesivo + nome no encarte
R$ 55
Apoiando com R$ 55,00 ou mais
34 benfeitores apoiando
Promoção relâmpago! Fazemos uma mini-música em sua homenagem + CD + postal autografado + adesivo + nome no encarte.
R$ 80
Apoiando com R$ 80,00 ou mais
13 benfeitores apoiando
Recompensa "Sertão" = Camiseta + CD + postal autografado + adesivo + nome no encarte
R$ 100
Apoiando com R$ 100,00 ou mais
24 benfeitores apoiando
Recompensa "Ano Pra Ferver" = Camiseta + Ingresso para o show de lançamento do disco, em Floripa + CD + postal autografado + adesivo + nome no encarte
R$ 150
Apoiando com R$ 150,00 ou mais
16 benfeitores apoiando
Recompensa "Arte-Roda" = Saia feita sob medida pra você + pôster com a capa do disco + CD + postal autografado + adesivo + nome no encarte
R$ 300
Apoiando com R$ 300,00 ou mais
6 benfeitores apoiando
Recompensa “Nós Vamos Te Melancolizar” = “Ano Pra Ferver” + Convite para a festa de 1º audição do disco + passe livre de um ano para eventos da CARAUDÁCIA
R$ 600
Apoiando com R$ 600,00 ou mais
4 benfeitores apoiando
PocketShow particular = Num formato semiacústico e intimista tocamos nossas músicas para você (transporte e hospedagem não inclusos para áreas fora da Grande Florianópolis)
R$ 1.000
Apoiando com R$ 1.000,00 ou mais
3 benfeitores apoiando
Você se torna nosso Patrocinador Oficial e sua logomarca vai no encarte do CD e no site oficial da banda
R$ 1.500
Apoiando com R$ 1.500,00 ou mais
Seja o primeiro a apoiar!
Parabéns, você sediará um show oficial da turnê do CD! (despesas de transporte e hospedagem não inclusos para áreas fora da Grande Florianópolis)

TUDO VEM DE MUITO POUCO

Começou com uma, depois outra, aí mais uma apareceu e hoje temos música sem ter fim pra gravar nosso primeiro álbum: mas pra ele sair precisamos do seu apoio! Contribuindo com a campanha você se torna o financiador deste projeto, ou seja, um grande responsável por torná-lo possível. Pra cada colaboração há muitas recompensas!

Precisamos atingir a quantia para cobrir as despesas de masterização das músicas, prensagem dos CDs, produção musical, produção executiva e, claro, uma arte bem bonita. Funciona assim: se não atingirmos a meta até o prazo estipulado, o dinheiro volta para você e não recebemos um pio; caso contrário, recebemos o valor ajuntado inteirinho, você ganha suas recompensas e o CD vem pro mundo com tudo que merece!

Por isso, dê uma olhada nas recompensas e veja como contribuir. Compartilhar e ajudar na divulgação ganha estrelinha! Bora!

POUCOS TÊM A CARAUDÁCIA

Mundo, América Latina, Brasil, Floripa. Quase cinquenta anos após a Tropicália, mais de cem que nos dizem terem posto fim à escravidão. No tempo de jogar futebol com as mãos, o que será de seis rapazes que, de saias, cantam do infinito ao peculiar? O meio é a criação espontânea e coletiva, o fim, quem saberá?

Nas realidades, o que se pede, não se dá: CARAUDÁCIA não tem gênero definido. O som não é samba, não é reggae, não é pop, nem baião, mas é também tudo isso. Não é mulher, homem, é como não hablar, mas compreender Iorubá. Tantos ritmos, belezas, em tantas partes, tantas línguas, linguagens, linhagens, que a necessidade de se prender a rótulos se desconstrói. Nessa perspectiva, as composiçôes do álbum pegam grãos de tudo o que já foi feito e, ao mesmo tempo, produzem uma galinha de papo cheio completamente inédita. O CD se propõe a compartilhar canções autorais para os ouvidos, mentes e corpos, convidando a tirar o chinelo, soltar o cabelo e gingar com liberdade.

Traduzir, transpirar, transformar, morfar, ressignificar, ser a CARAUDÁCIA. Ter a CARAUDÁCIA. Não há missão, não há linha de chegada, na constante busca por novos caminhos preferimos ser a metamorfose ambulante de Raul, um dado graciosamente a girar em motocontrole. Temos tudo ao alcance das mãos, mas é preciso agir com coragem para não tomar o rumo mais cômodo, para explorar os múltiplos lados que tudo nos oferece. Convidamos a todos a adentrar conosco essa porta e conhecer toda beleza do lado de lá, pois tudo isso é breve, quase nada.

A BANDA

Iniciou-se em 2012 o processo de criação e composição coletiva do grupo, em Florianópolis. O primeiro trabalho lançado foi o audiovisual de Sertão, produzido pela banda, seguido de Nós Vamos Te Melancolizar, desta vez ao vivo. A partir daí, outras canções autorais foram lançadas nas redes sociais.

A primeira apresentação expressiva da banda aconteceu na Maratona Cultural de Florianópolis. Desde então, tocou diversas vezes na cidade e em alguns festivais de renome, como o Ufsctock. Recentemente, foi uma das 13 bandas finalistas, dentre mais de mil, a participar do WebFestValda, tocando no famoso palco do Circo Voador.

Atualmente a banda faz parte da Janela Cultural, produtora que engloba três outros projetos de música autoral na cidade, Karibu Trio, Marelua e Sociedade Soul.

TUDO VEM DE MUITO POUCO

Começou com uma, depois outra, aí mais uma apareceu e hoje temos música sem ter fim pra gravar nosso primeiro álbum: mas pra ele sair precisamos do seu apoio! Contribuindo com a campanha você se torna o financiador deste projeto, ou seja, um grande responsável por torná-lo possível. Pra cada colaboração há muitas recompensas!

Precisamos atingir a quantia para cobrir as despesas de masterização das músicas, prensagem dos CDs, produção musical, produção executiva e, claro, uma arte bem bonita. Funciona assim: se não atingirmos a meta até o prazo estipulado, o dinheiro volta para você e não recebemos um pio; caso contrário, recebemos o valor ajuntado inteirinho, você ganha suas recompensas e o CD vem pro mundo com tudo que merece!

Por isso, dê uma olhada nas recompensas e veja como contribuir. Compartilhar e ajudar na divulgação ganha estrelinha! Bora!

POUCOS TÊM A CARAUDÁCIA

Mundo, América Latina, Brasil, Floripa. Quase cinquenta anos após a Tropicália, mais de cem que nos dizem terem posto fim à escravidão. No tempo de jogar futebol com as mãos, o que será de seis rapazes que, de saias, cantam do infinito ao peculiar? O meio é a criação espontânea e coletiva, o fim, quem saberá?

Nas realidades, o que se pede, não se dá: CARAUDÁCIA não tem gênero definido. O som não é samba, não é reggae, não é pop, nem baião, mas é também tudo isso. Não é mulher, homem, é como não hablar, mas compreender Iorubá. Tantos ritmos, belezas, em tantas partes, tantas línguas, linguagens, linhagens, que a necessidade de se prender a rótulos se desconstrói. Nessa perspectiva, as composiçôes do álbum pegam grãos de tudo o que já foi feito e, ao mesmo tempo, produzem uma galinha de papo cheio completamente inédita. O CD se propõe a compartilhar canções autorais para os ouvidos, mentes e corpos, convidando a tirar o chinelo, soltar o cabelo e gingar com liberdade.

Traduzir, transpirar, transformar, morfar, ressignificar, ser a CARAUDÁCIA. Ter a CARAUDÁCIA. Não há missão, não há linha de chegada, na constante busca por novos caminhos preferimos ser a metamorfose ambulante de Raul, um dado graciosamente a girar em motocontrole. Temos tudo ao alcance das mãos, mas é preciso agir com coragem para não tomar o rumo mais cômodo, para explorar os múltiplos lados que tudo nos oferece. Convidamos a todos a adentrar conosco essa porta e conhecer toda beleza do lado de lá, pois tudo isso é breve, quase nada.

A BANDA

Iniciou-se em 2012 o processo de criação e composição coletiva do grupo, em Florianópolis. O primeiro trabalho lançado foi o audiovisual de Sertão, produzido pela banda, seguido de Nós Vamos Te Melancolizar, desta vez ao vivo. A partir daí, outras canções autorais foram lançadas nas redes sociais.

A primeira apresentação expressiva da banda aconteceu na Maratona Cultural de Florianópolis. Desde então, tocou diversas vezes na cidade e em alguns festivais de renome, como o Ufsctock. Recentemente, foi uma das 13 bandas finalistas, dentre mais de mil, a participar do WebFestValda, tocando no famoso palco do Circo Voador.

Atualmente a banda faz parte da Janela Cultural, produtora que engloba três outros projetos de música autoral na cidade, Karibu Trio, Marelua e Sociedade Soul.

Lucas DAvila de Castro ainda não publicou nenhuma notícia.