Casa Plástica |

Casa Plástica

Repensando os plásticos: com pequenas máquinas criar possibilidades, levar informação e ajudar efetivamente na preservação da praia de Saquarema

Projeto por: Pedro Lucas Teixeira Pinho
R$ 11.230,00
arrecadado
meta R$ 10.000,00

57 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Pedro Lucas Teixeira Pinho

Pedro Lucas Teixeira Pinho

R$ 20
Aos polinizadores dessa ideia!
12 benfeitores apoiando
Em nome de toda biodiversidade local, farei um pronunciamento oficial de Gratidão! Um vídeo mostrando em detalhes a evolução do projeto meta-a-meta para todos que acreditarem na ideia!
R$ 60
Presentinho Made in Saquarema
13 benfeitores apoiando
As primeiras barras produzidas, serão confeccionadas especialmente para quem der aquela moral! Um memorial divertido a esses que contribuíram e somaram será erguido. Servirá como um convite a vir conhecer o espaço e com direito a brinde na visita!
R$ 100
Um pedacinho do sonho
19 benfeitores apoiando
Quer dar aquela moral extra?! Vamo que vamo! Tenha em todo lugar uma lembrança de que você é alguém que ajudou na preservação da natureza Um kit com as algumas criações será carinhosamente enviado
R$ 300
The big picture
6 benfeitores apoiando
Todo esse projeto é funcional, conceitual e com uma alma artística. O Retrato. Uma peça sem igual, um item para despertar curiosidade e admiração. Junto uma carta contando a historia sobre a origem do material e processo de criação de cada quadro produzido.
R$ 600
Aos que visualizam o tempo
1 benfeitor apoiando
Há aqueles que entendem o motivo desse tipo de iniciativa. Conseguem ver a problemática e querem ajudar na mudança. Com o tempo esse plástico se decompõe sob o Sol. Com nossa ajuda o mesmo plástico se eterniza.
R$ 3.000
Sonho materializado
1 benfeitor apoiando
Por que ter como ideia uma casa? Pondere em todos os elementos que compõem uma. Quero representar isso em escala reduzida para presentear corações gigantes.

Repensando o plástico como uma valiosa matéria-prima, a idéia é um espaço colaborativo que possa além de processar um grande volume de diversos resíduos, sirva também como um laboratório criativo para o desenvolvimento, teste e produção de um novo material e modo de construção.

Com as ferramentas necessárias mostrando de forma inovadora e interativa o que podemos fazer sobre o consumo e a destinação desse material que causa tanto dano aos oceanos e cidades. Uma ideia para inspirar toda uma nova geração e ajudar de maneira efetiva a preservar uma das praias mais icônicas do Brasil - Saquarema - e transformar lixo em novas possibilidades.

Durante a última década passei a maior parte do tempo na Asia, e lá vivenciei muitas formas desse problema global. Fui parte da produção alucinante que existe na China, presenciei vilarejos queimando diariamente montanhas de lixo no Cambodia e Laos, não escapei do consumo insustentável no Vietnam e na Indonesia e em muitas outras partes contemplei desesperado paisagens devastadas pela nossa incompetência.

Por outro lado conheci lugares onde o governo e população buscam soluções, também vivi a evolução das politicas sobre resíduos em Taiwan. encontrei pessoas e organizações com iniciativas incríveis na Malásia, conectei com projetos internacionais na Tailândia e fui inspirado por muitos indivíduos de todos os cantos a ajudar nessa causa que atinge todas as formas de vida do planeta.

Após muitos e muitos quilos de lixo coletados de ruas, praias, mangues, rios e lagos, percebi que eu podia dar um melhor destino para o meu esforço além do aterro sanitário local.

Inspirado por um outro projeto super interessante, chamado Precious Plastic, consegui, apesar da falta de recursos e idiomas locais, construir os trituradores e extrusores, que custam uma fração das maquinas convencionais disponiveis no mercado e pude visualizar, aprender e compartilhar muito sobre o processo prático de reciclar.

Sou o Pedro Lucas, técnico em mecânica, mergulhador, cientista ambiental, fotografo, falador de algumas linguas e outras cositas, mas principalmente um cara encantado pelos pequenos grandes detalhes da vida.

Depois de testar e aprender um tanto sobre coletar, separar, limpar, triturar, esquentar, remodelar, contruir maquinarios, moldes, processos, tecnicas, dificuldades e muito sobre o que é o problema plastico, estou de volta a poucos meses apenas, no lugar que cresci e acho que merece de cuidado. Comigo trouxe essa vontade de tentar algo novo e inspirar mais pessoas a buscarem tambem fazer o incrível.

O projeto é simples: uma casa de plástico :)

Mas isso é lá pra frente, e servirá como um perfeito exemplo de como qualquer coisa é possivel. A tarefa será como plantar uma semente e correr atraz para que bons frutos venham.

Será um processo de aprendizado sobre tecnicas, materias, estruturas, metodos, etc. Durante mêses ou anos, e não se trata de ser possivel ou não, mas sim uma questão de como fazer, porém o maior foco é criar um sistema eficiennte de coleta local, processamento eficiente, atividades e testes.

Aqui é onde necessito da ajuda de todos. Comprar os componentes e montagem das maquinas, motores, peças eletricas, utensilios de seguranca para manusear os residos e equipamentos quentes com segurança, pagar contas iniciais de luz, ter um meio de levar o equipamento a outros lugares para fazer workshops, baldes e organizadores para limpeza, secagem e separaçao dos diferentes tipos de plasticos e outros materias que tambem vao estar envolvidos, armazenagem e manutençao das peças produzidas, novos moldes, é muita coisa. Da pra imaginar que o trabalho vai ser grande, o custo estou mantendo no minimo somente para o basico e dar o chute inicial, mas ter capacidade de ajudar de forma expressiva e produzir quase artesanalmente algo novo a partir de lixo que o mar esta devolvendo as areais é recompensador.

Um ateliê, com máquinas, ferramentas, equipamentos de segurança, iluminação, limpo e organizado, cheio de informação, aberto a todos, com envolvimento dos moradores e escolas do entorno, produzindo peças feitas inteiramente de plástico recolhido das praias e ruas proximas à reserva.

- Por que fazer isso? O Brasil é o 4o maior produtor de plástico do mundo, e acredite, reciclamos algo em torno de 1% apenas.

Isso se percebe bem quando se caminha pelas cidades, e infelizmente isso não é apenas em Saquarema. Porém quando, pela proximidade com o mar e reservas florestais, o nosso problema se torna problema para outros tipos de vida, nós devemos ser pró-ativos na busca de uma solução. Precisamos nós mesmos ser parte dessa mudança e mostrar que como está sendo feito atualmente não é suficiente.

- Mas afinal, o que é reciclagem? Essa é a pergunta e experiência que quero demonstrar e responder nas casas, condominios, escolas, eventos e comunidades. Exibindo o problema como oportunidade, mostrar como o lixo pode e deve ser tratado de forma séria, a se pensar na energia e recursos gastos para sua produção quando descartado impropriamente.

É ter olhos para perceber como a Natureza opera, desperdiçando nada.

Reciclar. Isso envolve algumas etapas básicas:

Coleta: Escolas, praias, ruas e quem mais chegar junto. 

Separação: Diferentes resinas, diferentes temperaturas, diferentes características.

Lavagem: O lixo tem seu valor, mas ainda é lixo.

Fragmentação: Tritura-se o plástico em pequenas partes.

Modelagem: Calor e pressão dão nova forma ao que antes poluía.

Primeiro passo foi conseguir um local físico que atendesse as necessidades do projeto (água limpa, luz trifásica, espaço coberto, ferramentas básicas, etc). Passado isso, durante dois meses eu venho trabalhando com mestres do CEFET-RJ em melhorias no design das máquinas e estrutura do projeto. Temos como objetivo processar com segurança em torno de 1 tonelada por mês e melhorar com a prática.

Reciclagem envolve um maquinário e sistema que gealmente é de exclusividade de grandes industrias, tornando-se algo abstrato, distantes das pessoas e ineficiente, lembre-se dos 1% apenas que reciclamos.

O projeto Casa Plástica tem como principio a inclusão e engajamento da comunidade local para na disceminação do saber e ser uma janela para novas oportunidades e iniciativas. Essas máquinas são faceis de produzir, operar e replicar. A ideia é que quanto mais gente reciclando melhor! A maioria dos componentes podem ser comprados online, de simples construção e operação. Serão meses trabalhando com residuos, testanto tecnicas, fazendo ações e campanhas e aos poucos construindo um sonho com barras e placas de plástico.

Se tudo der certo, em meados de Maio começar a aquisição e construção das máquinas, e já no inicio de Junho fazer os testes finais para exibir o projeto durante o Campeonato Mundial de Surf que acontece em Saquarema!

Sei que sozinho não consigo realizar esse projeto. A noção de que essa casa de plástico é de todos para todos está em todos os aspectos do projeto.

O financiamento coletivo abre portas para planos ainda mais empolgantes se tornarem realidade, e pensamentos que sempre foram irreais de repente se apresentam como algo que pode agregar e elevar uma ideia a níveis muito mais altos.

 

A mágica vai acontecer se cada um perceber que são atitudes individuais que fazem a grande diferença para o coletivo! E quanto mais longe nas metas a campanha chegar, mais força para erguer a casa e realizar uma Benfeitoria para o planeta! Se todo mundo participar e também compartilhar a campanha para que outros entrem na onda, a máquina mais legal da vizinhança tem somente o céu como limite! Podemos reciclar muitas toneladas em alguns meses!

Mas caso a campanha não atinja a primeira meta, o projeto ficará perdido no mundo dos sonhos e nenhum centavo é arrecadado, e todo o valor é devolvido pros colaboradores. Vai valer a tentativa, mas peixes e pássaros seguirão comendo mais e mais micro-plásticos em Itaúna e essa ideia louca vai ser só isso mesmo.

É Tudo ou Nada! -Mesmo.

O processo de criação é realmente magnifíco, é surreal ver em apenas alguns minutos um problema se tornar uma solução. Cada peça produzida tem uma cor unica, uma textura especial, uma historia sobre sua origem e trazem junto o esforço de uma galera que se dedica a conservar e deixar um legado positivo.

O mais empolgante é o que pode ser feito: uma casinha de cachorro, um banquinho de praça, mesas para escolas, um cercado para horta, caibros e vigas para construção, etc. É só seguir imaginando.

Colaborou e pensou num presente especial? Será o maior prazer do mundo confeccionar as recompensas exclusivas!

E para cada valor sugerido por mim eu bolei recompensas iradas para todos que contribuirem como chaveiros, relogio de parede, quadros e ate miniatura da possivel Casa Plastica! Qualquer coisa é possivel e toda ajuda em bem vinda!!

Um problema que duraria séculos ao ar livre, agora tem a incrivel qualidade de ser um produto feito durar varios séculos!

Quero que todos possam ter um pedacinho dessa alegria de fazer parte de um movimento de difusao de booa informaçao, novos hábitos, de ir além do reclamar.

Ideias não me faltam e espero, com esse primeiro passo criar um ambiente de aprendizado com as ferramentas adequadas e máquinas propriamente construídas.

Um espaço que faça juz aos esforços e potenciais horizontes, que sirva de inspiração a todos que derem um gás nessa grande viagem!

Orçamento:

Meta 1: Maquinas, Benfeitoria e Recompensas (R$ 10.000)

Triturador + Extrusor + Motor + Eletrica + Benfeitoria + Recompensas

Meta 2: Moldes, Ferramentas e Mídia (R$ 6.000)

Prensa quente + Organizadores + Ferramentas + Intervenções didaticas

Meta 3: Mobilidade e Independencia (R$ 11.000)

Transporte + Energia Solar + Acessórios

Repensando o plástico como uma valiosa matéria-prima, a idéia é um espaço colaborativo que possa além de processar um grande volume de diversos resíduos, sirva também como um laboratório criativo para o desenvolvimento, teste e produção de um novo material e modo de construção.

Com as ferramentas necessárias mostrando de forma inovadora e interativa o que podemos fazer sobre o consumo e a destinação desse material que causa tanto dano aos oceanos e cidades. Uma ideia para inspirar toda uma nova geração e ajudar de maneira efetiva a preservar uma das praias mais icônicas do Brasil - Saquarema - e transformar lixo em novas possibilidades.

Durante a última década passei a maior parte do tempo na Asia, e lá vivenciei muitas formas desse problema global. Fui parte da produção alucinante que existe na China, presenciei vilarejos queimando diariamente montanhas de lixo no Cambodia e Laos, não escapei do consumo insustentável no Vietnam e na Indonesia e em muitas outras partes contemplei desesperado paisagens devastadas pela nossa incompetência.

Por outro lado conheci lugares onde o governo e população buscam soluções, também vivi a evolução das politicas sobre resíduos em Taiwan. encontrei pessoas e organizações com iniciativas incríveis na Malásia, conectei com projetos internacionais na Tailândia e fui inspirado por muitos indivíduos de todos os cantos a ajudar nessa causa que atinge todas as formas de vida do planeta.

Após muitos e muitos quilos de lixo coletados de ruas, praias, mangues, rios e lagos, percebi que eu podia dar um melhor destino para o meu esforço além do aterro sanitário local.

Inspirado por um outro projeto super interessante, chamado Precious Plastic, consegui, apesar da falta de recursos e idiomas locais, construir os trituradores e extrusores, que custam uma fração das maquinas convencionais disponiveis no mercado e pude visualizar, aprender e compartilhar muito sobre o processo prático de reciclar.

Sou o Pedro Lucas, técnico em mecânica, mergulhador, cientista ambiental, fotografo, falador de algumas linguas e outras cositas, mas principalmente um cara encantado pelos pequenos grandes detalhes da vida.

Depois de testar e aprender um tanto sobre coletar, separar, limpar, triturar, esquentar, remodelar, contruir maquinarios, moldes, processos, tecnicas, dificuldades e muito sobre o que é o problema plastico, estou de volta a poucos meses apenas, no lugar que cresci e acho que merece de cuidado. Comigo trouxe essa vontade de tentar algo novo e inspirar mais pessoas a buscarem tambem fazer o incrível.

O projeto é simples: uma casa de plástico :)

Mas isso é lá pra frente, e servirá como um perfeito exemplo de como qualquer coisa é possivel. A tarefa será como plantar uma semente e correr atraz para que bons frutos venham.

Será um processo de aprendizado sobre tecnicas, materias, estruturas, metodos, etc. Durante mêses ou anos, e não se trata de ser possivel ou não, mas sim uma questão de como fazer, porém o maior foco é criar um sistema eficiennte de coleta local, processamento eficiente, atividades e testes.

Aqui é onde necessito da ajuda de todos. Comprar os componentes e montagem das maquinas, motores, peças eletricas, utensilios de seguranca para manusear os residos e equipamentos quentes com segurança, pagar contas iniciais de luz, ter um meio de levar o equipamento a outros lugares para fazer workshops, baldes e organizadores para limpeza, secagem e separaçao dos diferentes tipos de plasticos e outros materias que tambem vao estar envolvidos, armazenagem e manutençao das peças produzidas, novos moldes, é muita coisa. Da pra imaginar que o trabalho vai ser grande, o custo estou mantendo no minimo somente para o basico e dar o chute inicial, mas ter capacidade de ajudar de forma expressiva e produzir quase artesanalmente algo novo a partir de lixo que o mar esta devolvendo as areais é recompensador.

Um ateliê, com máquinas, ferramentas, equipamentos de segurança, iluminação, limpo e organizado, cheio de informação, aberto a todos, com envolvimento dos moradores e escolas do entorno, produzindo peças feitas inteiramente de plástico recolhido das praias e ruas proximas à reserva.

- Por que fazer isso? O Brasil é o 4o maior produtor de plástico do mundo, e acredite, reciclamos algo em torno de 1% apenas.

Isso se percebe bem quando se caminha pelas cidades, e infelizmente isso não é apenas em Saquarema. Porém quando, pela proximidade com o mar e reservas florestais, o nosso problema se torna problema para outros tipos de vida, nós devemos ser pró-ativos na busca de uma solução. Precisamos nós mesmos ser parte dessa mudança e mostrar que como está sendo feito atualmente não é suficiente.

- Mas afinal, o que é reciclagem? Essa é a pergunta e experiência que quero demonstrar e responder nas casas, condominios, escolas, eventos e comunidades. Exibindo o problema como oportunidade, mostrar como o lixo pode e deve ser tratado de forma séria, a se pensar na energia e recursos gastos para sua produção quando descartado impropriamente.

É ter olhos para perceber como a Natureza opera, desperdiçando nada.

Reciclar. Isso envolve algumas etapas básicas:

Coleta: Escolas, praias, ruas e quem mais chegar junto. 

Separação: Diferentes resinas, diferentes temperaturas, diferentes características.

Lavagem: O lixo tem seu valor, mas ainda é lixo.

Fragmentação: Tritura-se o plástico em pequenas partes.

Modelagem: Calor e pressão dão nova forma ao que antes poluía.

Primeiro passo foi conseguir um local físico que atendesse as necessidades do projeto (água limpa, luz trifásica, espaço coberto, ferramentas básicas, etc). Passado isso, durante dois meses eu venho trabalhando com mestres do CEFET-RJ em melhorias no design das máquinas e estrutura do projeto. Temos como objetivo processar com segurança em torno de 1 tonelada por mês e melhorar com a prática.

Reciclagem envolve um maquinário e sistema que gealmente é de exclusividade de grandes industrias, tornando-se algo abstrato, distantes das pessoas e ineficiente, lembre-se dos 1% apenas que reciclamos.

O projeto Casa Plástica tem como principio a inclusão e engajamento da comunidade local para na disceminação do saber e ser uma janela para novas oportunidades e iniciativas. Essas máquinas são faceis de produzir, operar e replicar. A ideia é que quanto mais gente reciclando melhor! A maioria dos componentes podem ser comprados online, de simples construção e operação. Serão meses trabalhando com residuos, testanto tecnicas, fazendo ações e campanhas e aos poucos construindo um sonho com barras e placas de plástico.

Se tudo der certo, em meados de Maio começar a aquisição e construção das máquinas, e já no inicio de Junho fazer os testes finais para exibir o projeto durante o Campeonato Mundial de Surf que acontece em Saquarema!

Sei que sozinho não consigo realizar esse projeto. A noção de que essa casa de plástico é de todos para todos está em todos os aspectos do projeto.

O financiamento coletivo abre portas para planos ainda mais empolgantes se tornarem realidade, e pensamentos que sempre foram irreais de repente se apresentam como algo que pode agregar e elevar uma ideia a níveis muito mais altos.

 

A mágica vai acontecer se cada um perceber que são atitudes individuais que fazem a grande diferença para o coletivo! E quanto mais longe nas metas a campanha chegar, mais força para erguer a casa e realizar uma Benfeitoria para o planeta! Se todo mundo participar e também compartilhar a campanha para que outros entrem na onda, a máquina mais legal da vizinhança tem somente o céu como limite! Podemos reciclar muitas toneladas em alguns meses!

Mas caso a campanha não atinja a primeira meta, o projeto ficará perdido no mundo dos sonhos e nenhum centavo é arrecadado, e todo o valor é devolvido pros colaboradores. Vai valer a tentativa, mas peixes e pássaros seguirão comendo mais e mais micro-plásticos em Itaúna e essa ideia louca vai ser só isso mesmo.

É Tudo ou Nada! -Mesmo.

O processo de criação é realmente magnifíco, é surreal ver em apenas alguns minutos um problema se tornar uma solução. Cada peça produzida tem uma cor unica, uma textura especial, uma historia sobre sua origem e trazem junto o esforço de uma galera que se dedica a conservar e deixar um legado positivo.

O mais empolgante é o que pode ser feito: uma casinha de cachorro, um banquinho de praça, mesas para escolas, um cercado para horta, caibros e vigas para construção, etc. É só seguir imaginando.

Colaborou e pensou num presente especial? Será o maior prazer do mundo confeccionar as recompensas exclusivas!

E para cada valor sugerido por mim eu bolei recompensas iradas para todos que contribuirem como chaveiros, relogio de parede, quadros e ate miniatura da possivel Casa Plastica! Qualquer coisa é possivel e toda ajuda em bem vinda!!

Um problema que duraria séculos ao ar livre, agora tem a incrivel qualidade de ser um produto feito durar varios séculos!

Quero que todos possam ter um pedacinho dessa alegria de fazer parte de um movimento de difusao de booa informaçao, novos hábitos, de ir além do reclamar.

Ideias não me faltam e espero, com esse primeiro passo criar um ambiente de aprendizado com as ferramentas adequadas e máquinas propriamente construídas.

Um espaço que faça juz aos esforços e potenciais horizontes, que sirva de inspiração a todos que derem um gás nessa grande viagem!

Orçamento:

Meta 1: Maquinas, Benfeitoria e Recompensas (R$ 10.000)

Triturador + Extrusor + Motor + Eletrica + Benfeitoria + Recompensas

Meta 2: Moldes, Ferramentas e Mídia (R$ 6.000)

Prensa quente + Organizadores + Ferramentas + Intervenções didaticas

Meta 3: Mobilidade e Independencia (R$ 11.000)

Transporte + Energia Solar + Acessórios

Pedro Lucas Teixeira Pinho ainda não publicou nenhuma notícia.