[BA] Que tal aquecer nossa rede? |

[BA] Que tal aquecer nossa rede?

Colabore para poder manter vivo os empreendimentos do Coletivo Empreendedores Pretos que foram afetado com a pandemia.

Projeto por: Alan do Carmo de Oliveira
R$ 9.240,00
arrecadado
meta R$ 15.000,00

6 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

Alan do Carmo de Oliveira

Alan do Carmo de Oliveira
R$ 10
Apoie você também!
2 benfeitores apoiando
Carta de agradecimento online. A ser entregue no final da campanha.
R$ 20
Eu vou doar!
3 benfeitores apoiando
Agradecimento em live com todos os empreendedores da rede agradecendo o apoio dos colaboradores. A ser entregue ao final da campanha.

97 disponíveis.
R$ 50
Seja o primeiro a doar!
Seja o primeiro a apoiar!
Um kit contendo três produtos dos nossos empreendedores, a ser entregue ao final da campanha.

20 disponíveis.
R$ 100
Colabore e fortaleça!
Seja o primeiro a apoiar!
Agradecimento em nossa live e um kit contendo três produtos dos nossos empreendedores. A ser entregue ao final da campanha.

10 disponíveis.
R$ 200
Colabore e faça acontecer!
Seja o primeiro a apoiar!
O colaborador irá receber um vídeo de agradecimento da nossa rede e um kit com 4 produtos. A serem entregues ao final da campanha.

5 disponíveis.
R$ 500
Venha com a rede!
Seja o primeiro a apoiar!
Uma aula online sobre empreendedorismo preto, agradecimento em nossa live e um kit com quatro produtos da nossa rede. A serem entregues ao final da campanha.

5 disponíveis.

 

Somos uma rede de empreendedores pretos criado em 2020, independente, sem fins lucrativos, sem nenhum tipo de auxílio privado ou público para a manutenção de nossas atividades. A rede tem como objetivo fortalecer e crescer os empreendedores que sofreram grande impacto nesse período pandêmico.

Infelizmente os negócios nas comunidades foram muito prejudicados com o processo da pandemia, muitas pessoas ficaram desempregadas e não tinham dinheiro para investir, fora isso as lojas ficaram muito tempo fechadas e com isso "quebraram" muitos comerciantes das comunidades. Nesse sentido, decidimos unir forças e criar uma rede que fortalecesse essas lojas. Toda força dirigida a nossa rede, está automaticamente dando voz, autonomia e força aos nossos empreendedores e consequentemente as comunidades.

A equipe da rede é constituída pelas lojas: Okan Dudu, especialista em fios de contas e artesanato voltado a religião de matriz africana; a Belíssima Moda Intima microempresa criada para mostrar as mulheres que elas são seus próprios padrões; Inlé Òrisà que surge no intuito de realçar o que há de belo em nos transformar em verdadeiros deuses e deusas africanas, através das joias de Òrisàs; Ótica das Rainhas nasceu de uma perspectiva de empoderar as nossas comunidades através da visão; O Programa Voz do Axé rede de comunicação sem fins lucrativos, que para se manter, vende anúncios e produtos religiosos; e O licor artesanal surgiu com o intuito de dar continuidade a produção antiga de licor de Cachoeira e fortalecer economicamente seu proprietário.

A rede de empreendedores vem dialogando com as comunidades sobre a importância da prevenção contra o covid-19, falando sobre o uso das máscaras, o distanciamento, o lavar sempre as mão e o uso do álcool gel. No decorrer desse período de pandemia, ganhamos uma quantidade relevante de máscaras e álcool gel e fizemos as doações, paralelo a um a processo de conscientização. Com a ajuda dessa campanha iremos comprar também os materiais citados para dar continuidade a prevenção dentro das comunidades.

 

 

A ideia é além de ajudar pagar algumas dividas dos empreendedores, iremos através da campanha dar uma ajuda de custo para que cada um utilize na compra de materiais para comercializar seus produtos. O objetivo é fortalecer economicamente os empreendedores, no intuito de aquecer a economia local e assim gerar emprego e renda para comunidade.

 

 

 

 

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$15.000 seja alcançado.

 

 

 

 

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 1.500.000,00 ( um milhão e 500 mil reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo para recuperação de micro e pequenos negócios das periferias afetados pela pandemia. O Fundo Colaborativo segue aberto para novos parceiros que desejam destinar recursos para as periferias urbanas brasileiras.

 

 

 

 

 

Alan do Carmo de Oliveira ainda não publicou nenhuma notícia.

 

Somos uma rede de empreendedores pretos criado em 2020, independente, sem fins lucrativos, sem nenhum tipo de auxílio privado ou público para a manutenção de nossas atividades. A rede tem como objetivo fortalecer e crescer os empreendedores que sofreram grande impacto nesse período pandêmico.

Infelizmente os negócios nas comunidades foram muito prejudicados com o processo da pandemia, muitas pessoas ficaram desempregadas e não tinham dinheiro para investir, fora isso as lojas ficaram muito tempo fechadas e com isso "quebraram" muitos comerciantes das comunidades. Nesse sentido, decidimos unir forças e criar uma rede que fortalecesse essas lojas. Toda força dirigida a nossa rede, está automaticamente dando voz, autonomia e força aos nossos empreendedores e consequentemente as comunidades.

A equipe da rede é constituída pelas lojas: Okan Dudu, especialista em fios de contas e artesanato voltado a religião de matriz africana; a Belíssima Moda Intima microempresa criada para mostrar as mulheres que elas são seus próprios padrões; Inlé Òrisà que surge no intuito de realçar o que há de belo em nos transformar em verdadeiros deuses e deusas africanas, através das joias de Òrisàs; Ótica das Rainhas nasceu de uma perspectiva de empoderar as nossas comunidades através da visão; O Programa Voz do Axé rede de comunicação sem fins lucrativos, que para se manter, vende anúncios e produtos religiosos; e O licor artesanal surgiu com o intuito de dar continuidade a produção antiga de licor de Cachoeira e fortalecer economicamente seu proprietário.

A rede de empreendedores vem dialogando com as comunidades sobre a importância da prevenção contra o covid-19, falando sobre o uso das máscaras, o distanciamento, o lavar sempre as mão e o uso do álcool gel. No decorrer desse período de pandemia, ganhamos uma quantidade relevante de máscaras e álcool gel e fizemos as doações, paralelo a um a processo de conscientização. Com a ajuda dessa campanha iremos comprar também os materiais citados para dar continuidade a prevenção dentro das comunidades.

 

 

A ideia é além de ajudar pagar algumas dividas dos empreendedores, iremos através da campanha dar uma ajuda de custo para que cada um utilize na compra de materiais para comercializar seus produtos. O objetivo é fortalecer economicamente os empreendedores, no intuito de aquecer a economia local e assim gerar emprego e renda para comunidade.

 

 

 

 

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$15.000 seja alcançado.

 

 

 

 

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 1.500.000,00 ( um milhão e 500 mil reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo para recuperação de micro e pequenos negócios das periferias afetados pela pandemia. O Fundo Colaborativo segue aberto para novos parceiros que desejam destinar recursos para as periferias urbanas brasileiras.

 

 

 

 

 

Alan do Carmo de Oliveira ainda não publicou nenhuma notícia.