Solidariedade na Comunidade Boa Vista |

Solidariedade na Comunidade Boa Vista

Apoio às famílias da Comunidade Boa Vista (Jaguaré/SP) para atravessarem a crise e organizarem uma associação comunitária.

Projeto por: Tamara Bruna da Silva Nascimento
R$ 1.570,00
arrecadado
meta R$ 12.500,00

13 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Tamara Bruna da Silva Nascimento

Tamara Bruna da Silva Nascimento
R$ 10
Agradecemos seu apoio!
Seja o primeiro a apoiar!
R$ 30
Agradecemos seu apoio!
Seja o primeiro a apoiar!
R$ 50
Agradecemos seu apoio!
1 benfeitor apoiando
R$ 100
Agradecemos seu apoio!
1 benfeitor apoiando
R$ 300
Agradecemos seu apoio!
Seja o primeiro a apoiar!
R$ 1.000
Agradecemos seu apoio!
Seja o primeiro a apoiar!

A Comunidade Boa Vista ocupa o terreno de um posto de gasolina desativado no bairro do Jaguaré, em São Paulo-SP. Hoje somos 45 famílias, em sua maioria de pessoas da Bahia ou do Ceará, que vieram a São Paulo em busca de mais oportunidades e que não tinham como pagar um aluguel. A grande maioria das pessoas são informais (ambulantes, pedreiros e faxineiras) e agora estão sem nenhuma fonte de renda e muitos não conseguiram nem mesmo o auxílio emergencial (pedido negado ou em análise), assim dependemos diariamente de doações para dar conta de suas necessidades mais básicas.

Além dessa situação difícil, aconteceu um incêndio na favela do Jaguaré, uma comunidade que é nossa vizinha. Das 60 famílias atingidas, 10 vieram buscar nosso apoio, pois além de perderem suas rendas agora também não tem mais onde morar. Então incluimos essas famílias nos pedidos de doação.

Já conseguimos doações de cestas básicas, roupas, marmitex, mas o tempo passa, as doações reduzem e a necessidade de mantém, por isso estamos pedindo apoio a partir desse financiamento coletivo. Essa campanha foi criada para alcançar dois objetivos atender as famílias no período emergencial (meta 1) distribuindo cestas básicas e outros itens de primeira necessidade, e criar a nossa associação comunitária (meta 2).

Queremos aproveitar esse período de mobilização e fortalecimento da lider comunitária para criar a nossa associação, que ajudará na luta tanto por recursos para a nossa comunidade (e para as comunidades vizinhas), quando pela posse definitiva da terra que ocupamos. Sem nenhuma estrutura já conseguimos fazer ações comunitárias antes mesmo da pandemia como ceia de Natal, e agora, nesse contexto, já fizemos distribuição de cestas básicas, de marmitex, de ovos de chocolate para as crianças durante a Páscoa. Tentamos organizar o recebimento de doações para chegar nos que mais precisam e, para seguir assim, queremos um espaço de trabalho e um computador. 

 

Com o dinheiro arrecadado nessa primeira meta, vamos comprar e distribuir os seguintes itens para as 55 famílias (45 da comunidade + 10 da favela do Jaguaré):

·       55 cestas de alimentos e produtos de higiene 

·       50 pacotes de fralda

·       45 vale-gás

 

Se conseguirmos arrecadar algum valor além da Meta 1 vamos usar para montar a nossa associação. O valor da meta máxima foi pensado para conseguirmos garantir:

·       Espaço para funcionamento da associação (dentro da própria comunidade)

·       1 Computador usado

·       1 ano de 4G

 

Sabemos que é um momento delicado para muitas pessoas, mas contamos com a solidariedade para seguir nossa luta.

Vamos juntos?

Tamara Bruna da Silva Nascimento ainda não publicou nenhuma notícia.

A Comunidade Boa Vista ocupa o terreno de um posto de gasolina desativado no bairro do Jaguaré, em São Paulo-SP. Hoje somos 45 famílias, em sua maioria de pessoas da Bahia ou do Ceará, que vieram a São Paulo em busca de mais oportunidades e que não tinham como pagar um aluguel. A grande maioria das pessoas são informais (ambulantes, pedreiros e faxineiras) e agora estão sem nenhuma fonte de renda e muitos não conseguiram nem mesmo o auxílio emergencial (pedido negado ou em análise), assim dependemos diariamente de doações para dar conta de suas necessidades mais básicas.

Além dessa situação difícil, aconteceu um incêndio na favela do Jaguaré, uma comunidade que é nossa vizinha. Das 60 famílias atingidas, 10 vieram buscar nosso apoio, pois além de perderem suas rendas agora também não tem mais onde morar. Então incluimos essas famílias nos pedidos de doação.

Já conseguimos doações de cestas básicas, roupas, marmitex, mas o tempo passa, as doações reduzem e a necessidade de mantém, por isso estamos pedindo apoio a partir desse financiamento coletivo. Essa campanha foi criada para alcançar dois objetivos atender as famílias no período emergencial (meta 1) distribuindo cestas básicas e outros itens de primeira necessidade, e criar a nossa associação comunitária (meta 2).

Queremos aproveitar esse período de mobilização e fortalecimento da lider comunitária para criar a nossa associação, que ajudará na luta tanto por recursos para a nossa comunidade (e para as comunidades vizinhas), quando pela posse definitiva da terra que ocupamos. Sem nenhuma estrutura já conseguimos fazer ações comunitárias antes mesmo da pandemia como ceia de Natal, e agora, nesse contexto, já fizemos distribuição de cestas básicas, de marmitex, de ovos de chocolate para as crianças durante a Páscoa. Tentamos organizar o recebimento de doações para chegar nos que mais precisam e, para seguir assim, queremos um espaço de trabalho e um computador. 

 

Com o dinheiro arrecadado nessa primeira meta, vamos comprar e distribuir os seguintes itens para as 55 famílias (45 da comunidade + 10 da favela do Jaguaré):

·       55 cestas de alimentos e produtos de higiene 

·       50 pacotes de fralda

·       45 vale-gás

 

Se conseguirmos arrecadar algum valor além da Meta 1 vamos usar para montar a nossa associação. O valor da meta máxima foi pensado para conseguirmos garantir:

·       Espaço para funcionamento da associação (dentro da própria comunidade)

·       1 Computador usado

·       1 ano de 4G

 

Sabemos que é um momento delicado para muitas pessoas, mas contamos com a solidariedade para seguir nossa luta.

Vamos juntos?

Tamara Bruna da Silva Nascimento ainda não publicou nenhuma notícia.