Primeiro Projeto de Intercooperação Libertas |

Primeiro Projeto de Intercooperação Libertas

Projeto da Cooperativa Libertas e parceiros para desenvolvimento de oficinas de costura, permacultura, literatura e auto-cuidado na comunidade Atibaia

Projeto por: Marcia Margarita Assunção Ferrari
R$ 22.115,00
arrecadado
meta R$ 50.000,00

164 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Marcia Margarita Assunção Ferrari

Marcia Margarita Assunção Ferrari
R$ 25
Semeando
57 benfeitores apoiando
R$ 50
Semeando
46 benfeitores apoiando
R$ 100
Semeando
37 benfeitores apoiando
R$ 250
Semeando
13 benfeitores apoiando
R$ 500
Semeando
8 benfeitores apoiando
R$ 1.000
Semeando
3 benfeitores apoiando
R$ 2.000
Semeando
2 benfeitores apoiando

Após um ano, onde mantivemos de forma provisória nosso atelier no centro da cidade de São Paulo, iremos conseguir alcançar nosso objetivo de atuar dentro de uma comunidade na periferia dessa capital.

 

Nosso propósito é estar mais perto de territórios com grande índice de Mulheres Sobreviventes do Sistema Prisional, para que possamos trabalhar junto a elas e seus familiares.

 

Nosso Primeiro Projeto de Intercooperação Libertas irá desenvolver atividades que promovam cultura e autonomia alimentar e financeira com os moradores da comunidade Atibaia, localizada no bairro de Sapopemba, zona leste de São Paulo.

 

O projeto visa desenvolver:

 

• costura, com oficinas de costura manual para crianças, absorventes ecologicos e calcinhas para mulheres e upcycling para todos os gêneros e idades;

 

permacultura, com cultivo de horta, farmácia viva e reaproveitamento de recursos com toda a comunidade;

 

literatura, com criação de bibliotecas nas guaritas de acesso a comunidade e saraus quinzenais abertos a quem chegar;

 

autocuidado, visando o equilibrio entre mente, corpo e espírito e entendendo as atividades anteriores como formas de manutenção da saúde integral também serão desenvolvidas rodas de conversa sobre ginecologia autônoma e oficinas de cosmetologia natural e alimentação saudável.

 

Por que nosso projeto é tão importante? 

 

Porque a falta de formação profissional, baixa escolaridade e oportunidade de trabalho, leva muitas mulheres a recorrerem a criminalidade em busca de recursos para a própria sobrevivência e de suas famílias, e devido a ações do governo federal e o advindo do covid-19 as perspectivas  de emprego e geração de renda são as piores possíveis.

 

Levar um projeto como esse para um território de pessoas em extrema vulnerabilidade, irá proporcionar novos horizontes para a comunidade.

 

O valor arrecadado possibilitará a vinda de profissionais que irão compartilhar seus saberes, os custos da reforma do espaço e alimentação a quem participar das atividades.

 

Dados e gráficos do INFOPEN sobre encarceramento feminino no Brasil:










Siga-nos pelas redes sociais:

IG @cooperativalibertas

FB @cooperativalibertas

Marcia Margarita Assunção Ferrari ainda não publicou nenhuma notícia.

Após um ano, onde mantivemos de forma provisória nosso atelier no centro da cidade de São Paulo, iremos conseguir alcançar nosso objetivo de atuar dentro de uma comunidade na periferia dessa capital.

 

Nosso propósito é estar mais perto de territórios com grande índice de Mulheres Sobreviventes do Sistema Prisional, para que possamos trabalhar junto a elas e seus familiares.

 

Nosso Primeiro Projeto de Intercooperação Libertas irá desenvolver atividades que promovam cultura e autonomia alimentar e financeira com os moradores da comunidade Atibaia, localizada no bairro de Sapopemba, zona leste de São Paulo.

 

O projeto visa desenvolver:

 

• costura, com oficinas de costura manual para crianças, absorventes ecologicos e calcinhas para mulheres e upcycling para todos os gêneros e idades;

 

permacultura, com cultivo de horta, farmácia viva e reaproveitamento de recursos com toda a comunidade;

 

literatura, com criação de bibliotecas nas guaritas de acesso a comunidade e saraus quinzenais abertos a quem chegar;

 

autocuidado, visando o equilibrio entre mente, corpo e espírito e entendendo as atividades anteriores como formas de manutenção da saúde integral também serão desenvolvidas rodas de conversa sobre ginecologia autônoma e oficinas de cosmetologia natural e alimentação saudável.

 

Por que nosso projeto é tão importante? 

 

Porque a falta de formação profissional, baixa escolaridade e oportunidade de trabalho, leva muitas mulheres a recorrerem a criminalidade em busca de recursos para a própria sobrevivência e de suas famílias, e devido a ações do governo federal e o advindo do covid-19 as perspectivas  de emprego e geração de renda são as piores possíveis.

 

Levar um projeto como esse para um território de pessoas em extrema vulnerabilidade, irá proporcionar novos horizontes para a comunidade.

 

O valor arrecadado possibilitará a vinda de profissionais que irão compartilhar seus saberes, os custos da reforma do espaço e alimentação a quem participar das atividades.

 

Dados e gráficos do INFOPEN sobre encarceramento feminino no Brasil:










Siga-nos pelas redes sociais:

IG @cooperativalibertas

FB @cooperativalibertas

Marcia Margarita Assunção Ferrari ainda não publicou nenhuma notícia.