Copa 181 - Últimos dias |

Copa 181 - Últimos dias

Realização do longa-metragem Copa 181, direção de Dannon Lacerda e com Simone Mazzer, Carlos Takeshi, Silvero Pereira, entre outros.

Projeto por: Danon Adão Ferreira Lacerda
R$ 15.410,00
arrecadado
meta R$ 15.000,00

75 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Danon Adão Ferreira Lacerda

Danon Adão Ferreira Lacerda
R$ 20
Nome nos créditos do filme
8 benfeitores apoiando
Você está ajudando a tornar o sonho de uma equipe em realidade. Nada mais justo de colocar o seu nome nos créditos finais do filme, em sinal de eterno agradecimento, afinal, um filme é uma obra eterna.
R$ 50
Nome nos créditos + Making of
17 benfeitores apoiando
Você receberá como benefícios: a) Nomes nos créditos finais do filme; e b) Link com o making off do filme.
R$ 70
8 benfeitores apoiando
Você receberá como benefícios: a) Nomes nos créditos finais do filme; b) Link com o making off do filme; e c) Convite para a pré-estreia do filme.
R$ 100
Nome nos créditos + Making off + convite
23 benfeitores apoiando
Você receberá como benefícios: a) Nomes nos créditos finais do filme; b) Link exclusivo com o making of do filme; c) Convite duplo para a pré-estreia do filme; e d) Encontro com o diretor e alguns artistas do filme.
R$ 200
Nome/créditos + Link + Convite + Livro
11 benfeitores apoiando
Você receberá como benefícios: a) Nomes nos créditos finais do filme; b) Link com o making off do filme; c) Convite duplo para a pré-estreia; d) Encontro com o diretor e alguns artistas do filme; e) Livro surpresa.

9 disponíveis.
R$ 500
Nome nos créditos + Making of + camiseta
2 benfeitores apoiando
Você receberá como benefícios: a) Nomes nos créditos finais do filme; b) Link com o making off do filme; c) Convite duplo para a pré-estreia; d) Encontro com o diretor e alguns artistas do filme; e e) Camiseta.

8 disponíveis.
R$ 1.000
Nome/créditos+off+convite+camiseta+CD
6 benfeitores apoiando
Você receberá como benefícios: a) Nome ou a logomarca da sua empresa nos créditos INICIAIS do filme; b) Link com o making off do filme; c) Convite duplo para a pré-estreia; d) Camiseta do filme; e) Encontro com o diretor e os artistas do filme; f) Um CD autografado da cantora Simone Mazzer (considerado um dos 10 melhores CDs lançados em 2015 pelo jornal O Globo) - A artista foi recentemente indicada ao Prêmio da Música Brasileira em duas categorias: cantora revelação e pop/rock.

1. O FILME

“Ninguém pode entrar duas vezes no mesmo rio, pois quando nele se entra novamente, não se encontra as mesmas águas, e o próprio ser já se modificou. Assim, tudo é regido pela dialética, a tensão e o revezamento dos opostos. Portanto, o real é sempre fruto da mudança, ou seja, do combate entre os contrários.”.

Inspirado por essa frase do filósofo Heráclito (535 ac) o diretor e roteirista Dannon Lacerda desenvolveu a base da dramaturgia do filme COPA 181, que apresenta os conflitos existenciais de um casal abordando, em paralelo, o universo da prostituição masculina em uma sauna no Rio de Janeiro.

Sinopse:

Na sauna Copa 181, a travesti Kika (Silvero Pereira) convive com garotos de programa que oferecem seus serviços aos clientes em um ambiente marginalizado e desconhecido. Eros (Simone Mazzer) vive com seu marido Tanashiro (Carlos Takeshi) em um apartamento da Zona Sul do Rio de Janeiro, mas não percebe a distância do marido devido estar focada em sua carreira artística. O filme lança olhar para esses dois universos e espaços geográficos distintos (sauna e apartamento) onde a narrativa é atravessada pelo estado de impermanência das coisas de das pessoas.

 

2. A EQUIPE

"Um galo sozinho não tece uma manhã: 
ele precisará sempre de outros galos. 
De um que apanhe esse grito que ele 
e o lance a outro; de um outro galo 
que apanhe o grito de um galo antes 
e o lance a outro; e de outros galos 
que com muitos outros galos se cruzem 
os fios de sol de seus gritos de galo, 
para que a manhã, desde uma teia tênue, 
se vá tecendo, entre todos os galos."

João Cabral de Melo Neto

Nossa equipe é formada por muitos "galos" tecendo amanhãs... tecendo os fios do nosso sonho: o longa COPA 181, que você também poderá ajudar a realizar. Segue abaixo breves currículos de alguns dos integrantes da nossa equipe:

Simone Mazzer (atriz) - Fez parte da Armazém Companhia de Teatro,  atuando em peças emblemáticas como Pessoas Invisíveis, Alice Através do Espelho, Toda Nudez Será Castigada, Antes da Coisa Toda Começar e Inveja dos Anjos. Foi indicada ao prêmio Shell como melhor atriz coadjuvante por Pessoas Invisíveis e ao prêmio APTR por Inveja dos Anjos. Recentemente integrou o elenco do premiado musical Mas por que? A história de Elvis. No cinema, atuou em Sudoeste, Mato sem Cachorro, Nisse da Silveira – indicada a melhor atriz coadjuvante no Festival do Rio – e Entre Abelhas. Como cantora, lançou o elogiado disco Férias em Videotape, incluído na lista dos 10 melhores lançamentos de 2015 pelo jornal O Globo.

Silvero Pereira (ator) - Ator, diretor e dramaturgo, começou sua carreira na companhia Dionisyos de Teatro e, posteriormente no Grupo Bagaceira, atuando em diversas peças. Em 2004 criou o monólogo "Uma Flor de Dama", em que atua e dirige o texto inspirado no conto “Dama da Noite” que aborda a temática da travesti tornando-se um dos maiores êxitos teatrais no Estado. No ano seguinte criou o coletivo As Travestidas, que entre seus sucessos podemos destacar BRTrans e o musical Quem tem Medo de Travesti? No cinema, fez participação em curtas e longas como Serra Pelada. Premiado recentemente como ator e dramaturgo por BR Trans, em sua temporada no Rio e em São Paulo, acabou de estrear a peça Três Travestis como ator, dramaturgo e produtor.

Carlos Takeshi (ator) –  Graduado em Artes Cênicas pela Escola de Arte Dramática (ECA). Atuou em diversas obras da Record e da Globo, como Passione, Belíssima, Pecado Mortal, O Rei do Gado e A Viagem.  Integrou o elenco de cinco peças teatrais, como protagonista, com destaque para M Butterfly, de José Possi Netto, que lhe rendeu a indicação de melhor ator em diversos prêmios, como o Shell em 1991. No cinema, atuou em Em Nome do Dia, Hooji, Omoidê, Indícios 1, Harpoon (Reykjavík Whale Watching Massacre) e Gaijin 2.

Dannon Lacerda (diretor, roteirista e produtor) - Diretor, produtor e roteirista, realizou 5 curtas, 1 média e 1 videclipe do cantor Odair José. Seus filmes foram selecionados nas mostras oficiais de mais de 50 festivais no Brasil e exterior, com destaque para Festival Internacional de Guadalajara/México, Festival do Rio, Festival Cine Ráil/Paris, Première Brasil em Belim, Mostra de Cinema de Tiradentes, Festival Guarnicê, Festival Mix Brasil, entre outros, contabilizando um público total de mais de 60.000 espectadores nesses festivais e na Internet. Foi premiado como melhor diretor na Mostra de Vídeo de Porto Alegre e no III Macaé Cine. O primeiro curta, Omoidê, foi escolhido melhor filme nos festivais Curta Como Quiser, em São Paulo, e no III Macaé Cine. Diálogo, segundo curta, foi escolhido melhor curta no Festival Mix Brasil. Cine Centímetro, realizado com recursos da Riofilme em 2013, foi selecionado em diversos festivais sendo premiado como melhor curta-metragem América do Sul no FestCine América do Sul. É formado em Direção Cinematográfica, graduado em Administração e pós-graduado em Marketing.

Foto: Eros (Simone Mazzer) canta sob os olhares do maestro (Otto Jr.) e acompanhamento do pianista.

 

3. A PRODUÇÃO

As filmagens foram realizadas de 6 a 19 de junho, na cidade do Rio de Janeiro. Atualmente estamos na fase de pós-produção, compreendendo a edição e a finalização, que deve durar cerca de 6 a 8 meses.

Foto: A travesti Kika (Silvero Pereira) e Leo (Caetano O'Maihlan), garoto de programa.

 

4. O ORÇAMENTO

As etapas de pré-produção e produção do filme foram viabilizadas por meio de apoio do CTAV (Centro Técnico do Audiovisual), que forneceu os principais equipamentos para as filmagens, recursos próprios do diretor/produtor, apoios e parcerias.

Os recursos do crowfunding serão utilizados para complementar o orçamento de produção (alimentação e transporte), que ainda não foram integralmente pagos, e também para parte da pós-produção (montagem, edição e mixagem de som, finalização etc) conforme gráfico ilustrativo:

Os recursos deste crowdfunding serão fundamentais para realizarmos o primeiro corte do filme (primeira montagem - geralmente faço de 10 a 12 cortes no período de 6 meses), que será usado na divulgação do filme junto aos possíveis patrocinadores e apoiadores.

Cabe destacar que a equipe de filmagem foi constituída por, aproximadamente, 55 pessoas profissionais (entre atores e técnicos) que trabalharam voluntariamente durante 14 dias de gravações. A etapa de pós-produção/finalização envolve diretamente mais 12 profissionais.

Foto: Eros (Simone Mazzer) e Taná (Carlos Takeshi) na cozinha do apartamento onde vivem, em Copacabana.

 

5. COMO CONTRIBUIR E FAZER NOSSO SONHO TORNAR-SE UMA REALIDADE

O financiamento coletivo é uma tendência na produção independente em que o público se torna colaborador e investe em iniciativas nas quais acredita e quer ver viabilizadas, transformando-se em agente cultural ativo por uma arte mais democrática e plural.

Para contribuir com a realização do longa  Copa 181 escolha uma das cotas de participação pré-estabelecidas. Cada uma delas lhe dará direito a recompensas. Você também pode contribuir com quantias não estabelecidas através do e-mail: cabarefilmes@gmail.com

Nossa meta é captarmos no mínimo R$ 15.000,00 e se não conseguirmos este valor infelizmente o dinheiro será devolvido. É tudo ou nada! Por isso, não deixe de contribuir com a nossa causa. Cada contribuição será muito importante.

 

6. CONTATOS

cabarefilmes@gmail.com

dannonlacerda@gmail.com

https://www.facebook.com/Copa-181-1691427391132607/

Foto: parte da equipe COPA 181 comemorando mais um dia de filmagem.

 

Danon Adão Ferreira Lacerda ainda não publicou nenhuma notícia.

1. O FILME

“Ninguém pode entrar duas vezes no mesmo rio, pois quando nele se entra novamente, não se encontra as mesmas águas, e o próprio ser já se modificou. Assim, tudo é regido pela dialética, a tensão e o revezamento dos opostos. Portanto, o real é sempre fruto da mudança, ou seja, do combate entre os contrários.”.

Inspirado por essa frase do filósofo Heráclito (535 ac) o diretor e roteirista Dannon Lacerda desenvolveu a base da dramaturgia do filme COPA 181, que apresenta os conflitos existenciais de um casal abordando, em paralelo, o universo da prostituição masculina em uma sauna no Rio de Janeiro.

Sinopse:

Na sauna Copa 181, a travesti Kika (Silvero Pereira) convive com garotos de programa que oferecem seus serviços aos clientes em um ambiente marginalizado e desconhecido. Eros (Simone Mazzer) vive com seu marido Tanashiro (Carlos Takeshi) em um apartamento da Zona Sul do Rio de Janeiro, mas não percebe a distância do marido devido estar focada em sua carreira artística. O filme lança olhar para esses dois universos e espaços geográficos distintos (sauna e apartamento) onde a narrativa é atravessada pelo estado de impermanência das coisas de das pessoas.

 

2. A EQUIPE

"Um galo sozinho não tece uma manhã: 
ele precisará sempre de outros galos. 
De um que apanhe esse grito que ele 
e o lance a outro; de um outro galo 
que apanhe o grito de um galo antes 
e o lance a outro; e de outros galos 
que com muitos outros galos se cruzem 
os fios de sol de seus gritos de galo, 
para que a manhã, desde uma teia tênue, 
se vá tecendo, entre todos os galos."

João Cabral de Melo Neto

Nossa equipe é formada por muitos "galos" tecendo amanhãs... tecendo os fios do nosso sonho: o longa COPA 181, que você também poderá ajudar a realizar. Segue abaixo breves currículos de alguns dos integrantes da nossa equipe:

Simone Mazzer (atriz) - Fez parte da Armazém Companhia de Teatro,  atuando em peças emblemáticas como Pessoas Invisíveis, Alice Através do Espelho, Toda Nudez Será Castigada, Antes da Coisa Toda Começar e Inveja dos Anjos. Foi indicada ao prêmio Shell como melhor atriz coadjuvante por Pessoas Invisíveis e ao prêmio APTR por Inveja dos Anjos. Recentemente integrou o elenco do premiado musical Mas por que? A história de Elvis. No cinema, atuou em Sudoeste, Mato sem Cachorro, Nisse da Silveira – indicada a melhor atriz coadjuvante no Festival do Rio – e Entre Abelhas. Como cantora, lançou o elogiado disco Férias em Videotape, incluído na lista dos 10 melhores lançamentos de 2015 pelo jornal O Globo.

Silvero Pereira (ator) - Ator, diretor e dramaturgo, começou sua carreira na companhia Dionisyos de Teatro e, posteriormente no Grupo Bagaceira, atuando em diversas peças. Em 2004 criou o monólogo "Uma Flor de Dama", em que atua e dirige o texto inspirado no conto “Dama da Noite” que aborda a temática da travesti tornando-se um dos maiores êxitos teatrais no Estado. No ano seguinte criou o coletivo As Travestidas, que entre seus sucessos podemos destacar BRTrans e o musical Quem tem Medo de Travesti? No cinema, fez participação em curtas e longas como Serra Pelada. Premiado recentemente como ator e dramaturgo por BR Trans, em sua temporada no Rio e em São Paulo, acabou de estrear a peça Três Travestis como ator, dramaturgo e produtor.

Carlos Takeshi (ator) –  Graduado em Artes Cênicas pela Escola de Arte Dramática (ECA). Atuou em diversas obras da Record e da Globo, como Passione, Belíssima, Pecado Mortal, O Rei do Gado e A Viagem.  Integrou o elenco de cinco peças teatrais, como protagonista, com destaque para M Butterfly, de José Possi Netto, que lhe rendeu a indicação de melhor ator em diversos prêmios, como o Shell em 1991. No cinema, atuou em Em Nome do Dia, Hooji, Omoidê, Indícios 1, Harpoon (Reykjavík Whale Watching Massacre) e Gaijin 2.

Dannon Lacerda (diretor, roteirista e produtor) - Diretor, produtor e roteirista, realizou 5 curtas, 1 média e 1 videclipe do cantor Odair José. Seus filmes foram selecionados nas mostras oficiais de mais de 50 festivais no Brasil e exterior, com destaque para Festival Internacional de Guadalajara/México, Festival do Rio, Festival Cine Ráil/Paris, Première Brasil em Belim, Mostra de Cinema de Tiradentes, Festival Guarnicê, Festival Mix Brasil, entre outros, contabilizando um público total de mais de 60.000 espectadores nesses festivais e na Internet. Foi premiado como melhor diretor na Mostra de Vídeo de Porto Alegre e no III Macaé Cine. O primeiro curta, Omoidê, foi escolhido melhor filme nos festivais Curta Como Quiser, em São Paulo, e no III Macaé Cine. Diálogo, segundo curta, foi escolhido melhor curta no Festival Mix Brasil. Cine Centímetro, realizado com recursos da Riofilme em 2013, foi selecionado em diversos festivais sendo premiado como melhor curta-metragem América do Sul no FestCine América do Sul. É formado em Direção Cinematográfica, graduado em Administração e pós-graduado em Marketing.

Foto: Eros (Simone Mazzer) canta sob os olhares do maestro (Otto Jr.) e acompanhamento do pianista.

 

3. A PRODUÇÃO

As filmagens foram realizadas de 6 a 19 de junho, na cidade do Rio de Janeiro. Atualmente estamos na fase de pós-produção, compreendendo a edição e a finalização, que deve durar cerca de 6 a 8 meses.

Foto: A travesti Kika (Silvero Pereira) e Leo (Caetano O'Maihlan), garoto de programa.

 

4. O ORÇAMENTO

As etapas de pré-produção e produção do filme foram viabilizadas por meio de apoio do CTAV (Centro Técnico do Audiovisual), que forneceu os principais equipamentos para as filmagens, recursos próprios do diretor/produtor, apoios e parcerias.

Os recursos do crowfunding serão utilizados para complementar o orçamento de produção (alimentação e transporte), que ainda não foram integralmente pagos, e também para parte da pós-produção (montagem, edição e mixagem de som, finalização etc) conforme gráfico ilustrativo:

Os recursos deste crowdfunding serão fundamentais para realizarmos o primeiro corte do filme (primeira montagem - geralmente faço de 10 a 12 cortes no período de 6 meses), que será usado na divulgação do filme junto aos possíveis patrocinadores e apoiadores.

Cabe destacar que a equipe de filmagem foi constituída por, aproximadamente, 55 pessoas profissionais (entre atores e técnicos) que trabalharam voluntariamente durante 14 dias de gravações. A etapa de pós-produção/finalização envolve diretamente mais 12 profissionais.

Foto: Eros (Simone Mazzer) e Taná (Carlos Takeshi) na cozinha do apartamento onde vivem, em Copacabana.

 

5. COMO CONTRIBUIR E FAZER NOSSO SONHO TORNAR-SE UMA REALIDADE

O financiamento coletivo é uma tendência na produção independente em que o público se torna colaborador e investe em iniciativas nas quais acredita e quer ver viabilizadas, transformando-se em agente cultural ativo por uma arte mais democrática e plural.

Para contribuir com a realização do longa  Copa 181 escolha uma das cotas de participação pré-estabelecidas. Cada uma delas lhe dará direito a recompensas. Você também pode contribuir com quantias não estabelecidas através do e-mail: cabarefilmes@gmail.com

Nossa meta é captarmos no mínimo R$ 15.000,00 e se não conseguirmos este valor infelizmente o dinheiro será devolvido. É tudo ou nada! Por isso, não deixe de contribuir com a nossa causa. Cada contribuição será muito importante.

 

6. CONTATOS

cabarefilmes@gmail.com

dannonlacerda@gmail.com

https://www.facebook.com/Copa-181-1691427391132607/

Foto: parte da equipe COPA 181 comemorando mais um dia de filmagem.

 

Danon Adão Ferreira Lacerda ainda não publicou nenhuma notícia.