[AM] Pelo direito de ficar em casa |

[AM] Pelo direito de ficar em casa

Colabore para promover a segurança alimentar, a higiene pessoal e a saúde mental de famílias de pessoas privadas de liberdade em Manaus/AM.

Projeto por: JULIANA CAMPOS AFONSO
R$ 17.955,00
arrecadado
meta R$ 28.171,00

40 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

JULIANA CAMPOS AFONSO

JULIANA CAMPOS AFONSO
R$ 50
Toda ajuda é importante, muito obrigada!
5 benfeitores apoiando
R$ 100
Você ajudou uma família inteira!
1 benfeitor apoiando
Com este valor, você ajuda uma família inteira, e recebe um e-mail de agradecimento com fotos e prestação de contas ao final da ação.
R$ 250
Duas famílias e mais uma ajudinha, valeu
1 benfeitor apoiando
Com este valor, você ajuda uma família inteira, e recebe um e-mail de agradecimento com fotos e prestação de contas ao final da ação.
R$ 500
UAU! Cinco famílias, muito obrigada!
2 benfeitores apoiando
Com este valor você deixará 5 famílias muito agradecidas, e receberá um e-mail com fotos, prestação de contas, e um vídeo de agradecimento bastante especial, citando você nominalmente.
R$ 1.000
Gratidão! Este é o sentimento!
Seja o primeiro a apoiar!
Com este valor você deixará 10 famílias muito agradecidas, e receberá um e-mail com fotos, prestação de contas, e um vídeo de agradecimento bastante especial, citando você nominalmente.

10 disponíveis.
R$ 2.000
Nossos corações ficam quentinhos!
Seja o primeiro a apoiar!
É isto, você pegou o espírito da coisa. Quem pode, ajuda quem não pode, e só assim sairemos de tudo isso melhor! Com este valor você cuida de 20 famílias, e receberá um e-mail com fotos, prestação de contas, e um vídeo de agradecimento bastante especial, citando você nominalmente.

5 disponíveis.
R$ 5.000
Você é um herói ou heroína!
Seja o primeiro a apoiar!
Esse valor por si já viabiliza metade da nossa ação, ajudando 50 famílias. Você receberá um e-mail com fotos, prestação de contas, e um vídeo de agradecimento bastante especial, citando você nominalmente. Além disso, te convidarei para participar de uma live comigo e o Theo Benjamin, fundador do site Benfeitoria, onde falaremos sobre a importância das redes para este momento histórico que estamos vivendo. O seu depoimento será essencial!

01 disponível.

O projeto irá promover ações em dois eixos: um com cunho social e comunitário, que irá levar orientações de profissionais da Psicologia, Odontologia e Nutrição para as famílias assistidas através do Whatsapp; e outro voltado para a cadeia de suprimentos, promovendo a segurança alimentar das famílias assistidas através da aquisição de itens de alimentação e higiene.

Se tem uma coisa que pessoas em contextos periféricos sabem fazer é ajudar umas as outras. Desta forma, iremos viabilizar as orientações via WhatsApp para todas as famílias, pois todas aquelas que não estão incluídas na era digital, preenchem um cadastro em que fornecem o contato de algum vizinho ou parente que possua WhatsApp e possa auxiliá-las.

 Já a segurança alimentar destas famílias será promovida através de duas etapas: aquisição e distribuição. Para a fase de aquisição já está sendo realizada ampla pesquisa de preços, e buscaremos privilegiar pequenos produtores rurais para produtos desta natureza. Já a fase de distribuição será feita através do zoneamento das famílias em 5 pontos de distribuição, que possam contemplar os diversos bairros onde elas estão distribuídas. Esta etapa será realizada em carros particulares, por uma equipe de voluntários devidamente orientada e equipada conforme as orientações da OMS para a prevenção do contágio do COVID19, equipe esta que realizará também a devida higienização dos produtos a serem doados.

Meu nome é Juliana Afonso e sou psicóloga da Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Amazonas desde 2014. Venho de um contexto muito privilegiado, mas de 2014 para cá minha consciência social se ampliou muito, a medida em que cuidando destas pessoas me dei conta que privação de liberdade no Brasil, não se trata apenas de privação de liberdade, mas  são também privadas de dignidade, e que uma vez supostamente rompido o pacto social, ninguém se importa com as violências que se impõem sobre elas.

Desde 2017 venho buscando me inserir no ativismo social, o que me dotou de grande poder de mobilização e liderança de pessoas. Com a crise do Coronavírus, tenho dado continuidade ao meu trabalho enquanto psicóloga através do WhatsApp, e as demandas por itens básicos à sobrevivência destas famílias tem inevitavelmente chegado até mim, de modo que precisei submeter o presente projeto e mobilizar um coletivo formado por familiares de presos para buscar alternativas que amenizem não apenas o sofrimento psíquico que lhes acomete, como também o material.

O projeto irá beneficiar famílias de pessoas que estão privadas de liberdade, que como se sabe, tem grande dificuldade em acessar o mercado formal na condição de egressos do sistema prisional, e que portanto foram os primeiros a sofrer os efeitos econômicos nefastos da crise que se impõe sobre todos nós. Muitas destas pessoas também não foram aprovadas para receber o Auxílio Emergencial do Governo Federal por motivos que ainda não consegui desvendar, já que a princípio preenchem todos os critérios.

Cabe lembrar também que em geral a rede de apoio destas pessoas (família e amigos) costuma ser mais restrita, em virtude de todo o preconceito que pessoas em privação de liberdade sofrem no Brasil, e que se estende muitas vezes a seus filhos, mães e cônjuges, de modo que uma ação como esta se torna de suma relevância social.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

COLABORAÇÕES EXTERNAS

R$1.000,00

colaborador

A campanha [AM] Pelo direito de ficar em casa captou os valores acima através de ações de arrecadação independentes, ou seja, fora da plataforma Benfeitoria. Ficou com dúvidas? Clique aqui

JULIANA CAMPOS AFONSO ainda não publicou nenhuma notícia.

O projeto irá promover ações em dois eixos: um com cunho social e comunitário, que irá levar orientações de profissionais da Psicologia, Odontologia e Nutrição para as famílias assistidas através do Whatsapp; e outro voltado para a cadeia de suprimentos, promovendo a segurança alimentar das famílias assistidas através da aquisição de itens de alimentação e higiene.

Se tem uma coisa que pessoas em contextos periféricos sabem fazer é ajudar umas as outras. Desta forma, iremos viabilizar as orientações via WhatsApp para todas as famílias, pois todas aquelas que não estão incluídas na era digital, preenchem um cadastro em que fornecem o contato de algum vizinho ou parente que possua WhatsApp e possa auxiliá-las.

 Já a segurança alimentar destas famílias será promovida através de duas etapas: aquisição e distribuição. Para a fase de aquisição já está sendo realizada ampla pesquisa de preços, e buscaremos privilegiar pequenos produtores rurais para produtos desta natureza. Já a fase de distribuição será feita através do zoneamento das famílias em 5 pontos de distribuição, que possam contemplar os diversos bairros onde elas estão distribuídas. Esta etapa será realizada em carros particulares, por uma equipe de voluntários devidamente orientada e equipada conforme as orientações da OMS para a prevenção do contágio do COVID19, equipe esta que realizará também a devida higienização dos produtos a serem doados.

Meu nome é Juliana Afonso e sou psicóloga da Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Amazonas desde 2014. Venho de um contexto muito privilegiado, mas de 2014 para cá minha consciência social se ampliou muito, a medida em que cuidando destas pessoas me dei conta que privação de liberdade no Brasil, não se trata apenas de privação de liberdade, mas  são também privadas de dignidade, e que uma vez supostamente rompido o pacto social, ninguém se importa com as violências que se impõem sobre elas.

Desde 2017 venho buscando me inserir no ativismo social, o que me dotou de grande poder de mobilização e liderança de pessoas. Com a crise do Coronavírus, tenho dado continuidade ao meu trabalho enquanto psicóloga através do WhatsApp, e as demandas por itens básicos à sobrevivência destas famílias tem inevitavelmente chegado até mim, de modo que precisei submeter o presente projeto e mobilizar um coletivo formado por familiares de presos para buscar alternativas que amenizem não apenas o sofrimento psíquico que lhes acomete, como também o material.

O projeto irá beneficiar famílias de pessoas que estão privadas de liberdade, que como se sabe, tem grande dificuldade em acessar o mercado formal na condição de egressos do sistema prisional, e que portanto foram os primeiros a sofrer os efeitos econômicos nefastos da crise que se impõe sobre todos nós. Muitas destas pessoas também não foram aprovadas para receber o Auxílio Emergencial do Governo Federal por motivos que ainda não consegui desvendar, já que a princípio preenchem todos os critérios.

Cabe lembrar também que em geral a rede de apoio destas pessoas (família e amigos) costuma ser mais restrita, em virtude de todo o preconceito que pessoas em privação de liberdade sofrem no Brasil, e que se estende muitas vezes a seus filhos, mães e cônjuges, de modo que uma ação como esta se torna de suma relevância social.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

JULIANA CAMPOS AFONSO ainda não publicou nenhuma notícia.