Produção disco Angoleiras de Upaon-açu |

Produção disco Angoleiras de Upaon-açu

Campanha de financiamento coletivo para produção e lançamento do disco das Angoleiras de Upaon-açu.

Projeto por: Amanda Cristina Gedeon de Freitas
R$ 2.850,00
arrecadado
meta R$ 5.000,00

52
benfeitores

57%
arrecadado

23
horas restantes

PARCELE SEU PAGAMENTO EM ATÉ 6 VEZES

Ajude-nos a bater nossa meta até 20/10/2020 - 23:59

POR

Amanda Cristina Gedeon de Freitas

Amanda Cristina Gedeon de Freitas
R$ 10
Apoiar essa campanha com R$ 10
4 benfeitores apoiando
Contribuindo com RS 10 reais você será incluído nas nossas preces e orações.
R$ 20
Apoiar essa campanha com R$ 20
13 benfeitores apoiando
Contribuindo com R$ 20 reais vamos te incluir nos agradecimentos na nossa página.
R$ 50
Apoiar essa campanha com R$ 50
27 benfeitores apoiando
Contribuindo com esse valor tu ganhas uma arte digitalizada da nossa angoleira Bya. Só te digo uma coisa: ela manda muito bem! Dá uma sacada no trabalho dela: https://instagram.com/ori_lewa?igshid=15p87ypaaxszk .
R$ 100
Apoiar essa campanha com R$ 100
7 benfeitores apoiando
Contribuindo com R$ 100 reais tu tens direito a uma oficina de turbantes ministrada pela nossa angoleira Amanda. A oficina pode ser presencial, para a ilha de São Luís ou virtual, para demais cidades e regiões.
R$ 150
Apoiar essa campanha com R$ 150
Seja o primeiro a apoiar!
Contribuindo com esse valor você terá oportunidade de uma conversa introdutória de ginecologia autônoma (virtual ou presencial) com nossa angoleira Clara, compartilhando práticas e materiais sobre medicina natural, autoexame, contracepção e fertilidade.
R$ 200
Apoiar essa campanha com R$ 200
2 benfeitores apoiando
Esse valor te dá um passe pra uma visita agendada na Casa do Coreiro do Maranhão, com trocas sobre cultura popular e artesanato tradicional, além de um cofo como brinde.
R$ 300
Apoiar essa campanha com R$ 300
Seja o primeiro a apoiar!
Contribuindo com R$ 300 reais tu participas de uma oficina de confecção de berimbau ministrada por Thayliana (Tata) e leva teu instrumento pra casa.
R$ 500
Apoiar essa campanha com R$ 500
Seja o primeiro a apoiar!
Contribuindo com R$ 500 reais tu tens direito a um dia de vivência com mestra Samme, sobre movimento e musicalidade na capoeira Angola.
R$ 1.000
Apoiar essa campanha com R$ 1000
Seja o primeiro a apoiar!
Contribuindo com o valor de R$ 1000 reais, as Angoleiras vão fazer uma apresentação exclusiva pra ti. Válida pra cidade de São Luís mas se quiser pagar nossas passagens pra outros lugares, nós topamos, tá?

Não encontrou o que queria?

Outro valor

QUEM SOMOS?

Somos um coletivo de mulheres capoeiras da ilha de São Luís, vindas de diferentes escolas (Catarina Mina, Centro Cultural Mestre Patinho, Cordel Branco, Cortiço do Abelha, Dendê Maré, Grãos, Laborarte, Mandingueiros do Amanhã, Matroá, São Jorge) e unidas pela mestra Samme para realização de um registro sonoro.

Hoje as ações do coletivo ultrapassam esse objetivo inicial e se mantém como um grupo de reflexões, treinos de capoeira, criações coletivas e, sobretudo, apoios mútuos. Podemos considerá-lo um desdobramento de movimentos anteriores, a exemplo o “Mulheres Capoeiras”, surgido na década de 90 e culminado em um espetáculo que problematizava a presença das mulheres na capoeira, sendo, portanto, o coletivo Angoleiras de Upaon-açu, expressão de experiências atuais e passadas. 

 

ANGOLEIRAS DE UPAON-AÇU - REGISTRO SONORO

Em novembro de 2017, na ilha de Upaon-açu, realizamos um evento de 3 dias de oficinas, rodas e debates com a regência e coordenação da mestra Samme e do coletivo. Ao todo foram 4 rodas em que mais de 20 mulheres se revezaram em toques e cantos, totalizando 10 horas de gravação.

A CAMPANHA

Para viabilizar a realização desse feito e divulgá-lo mundo afora, precisamos custear despesas técnicas referentes à mixagem, masterização, artes e licenciamentos. Para isso apresentamos essa proposta de financiamento coletivo. Acreditamos que esse registro pode ressoar no coração de várias pessoas, impulsionando-as à apoiar da forma que puderem essa produção, tornando-se também coautoras e cúmplices dessa atitude conosco! 

Essa energia sonora, captada em 10 horas de gravação, serão disponibilizadas em plataformas virtuais  em forma de quatro volumes : 
Vol 1: MARACÁ DE IRACEMA 
Vol 2: COCAR DE JUREMA 
Vol 3: MANDINGA DE PATATIVA  
Vol 4: PUNGA DE KELÉ 

Apoiar projetos independentes, que representam um bem imaterial para a sociedade, é contribuir também para um consumo consciente, democrático e mais que tudo, solidário! 

Vem com a gente contar cantando essa outra História! 

Iê salve as mulheres capoeiras, camaradinhas!!
Iê as que vieram... iê as que estão... iê as que virão!!

Amanda Cristina Gedeon de Freitas ainda não publicou nenhuma notícia.

QUEM SOMOS?

Somos um coletivo de mulheres capoeiras da ilha de São Luís, vindas de diferentes escolas (Catarina Mina, Centro Cultural Mestre Patinho, Cordel Branco, Cortiço do Abelha, Dendê Maré, Grãos, Laborarte, Mandingueiros do Amanhã, Matroá, São Jorge) e unidas pela mestra Samme para realização de um registro sonoro.

Hoje as ações do coletivo ultrapassam esse objetivo inicial e se mantém como um grupo de reflexões, treinos de capoeira, criações coletivas e, sobretudo, apoios mútuos. Podemos considerá-lo um desdobramento de movimentos anteriores, a exemplo o “Mulheres Capoeiras”, surgido na década de 90 e culminado em um espetáculo que problematizava a presença das mulheres na capoeira, sendo, portanto, o coletivo Angoleiras de Upaon-açu, expressão de experiências atuais e passadas. 

 

ANGOLEIRAS DE UPAON-AÇU - REGISTRO SONORO

Em novembro de 2017, na ilha de Upaon-açu, realizamos um evento de 3 dias de oficinas, rodas e debates com a regência e coordenação da mestra Samme e do coletivo. Ao todo foram 4 rodas em que mais de 20 mulheres se revezaram em toques e cantos, totalizando 10 horas de gravação.

A CAMPANHA

Para viabilizar a realização desse feito e divulgá-lo mundo afora, precisamos custear despesas técnicas referentes à mixagem, masterização, artes e licenciamentos. Para isso apresentamos essa proposta de financiamento coletivo. Acreditamos que esse registro pode ressoar no coração de várias pessoas, impulsionando-as à apoiar da forma que puderem essa produção, tornando-se também coautoras e cúmplices dessa atitude conosco! 

Essa energia sonora, captada em 10 horas de gravação, serão disponibilizadas em plataformas virtuais  em forma de quatro volumes : 
Vol 1: MARACÁ DE IRACEMA 
Vol 2: COCAR DE JUREMA 
Vol 3: MANDINGA DE PATATIVA  
Vol 4: PUNGA DE KELÉ 

Apoiar projetos independentes, que representam um bem imaterial para a sociedade, é contribuir também para um consumo consciente, democrático e mais que tudo, solidário! 

Vem com a gente contar cantando essa outra História! 

Iê salve as mulheres capoeiras, camaradinhas!!
Iê as que vieram... iê as que estão... iê as que virão!!

Amanda Cristina Gedeon de Freitas ainda não publicou nenhuma notícia.