Documentário TRAJETOS |

Documentário TRAJETOS

Trajetos é um projeto de pesquisa e desenvolvimento de um longa-metragem que retrata o cotidiano de mulheres negras que utilizam a bicicleta em diversos context

Projeto por: La Frida Bike
R$ 6.160,00
arrecadado
meta R$ 30.000,00

5 benfeitores
apoiaram essa campanha

Não foi dessa vez :/

A meta de arrecadação não foi atingida e todas as colaborações foram estornadas. Obrigado pelo apoio ainda assim!


POR

La Frida Bike

La Frida Bike

R$ 30
Adesivos La Frida
1 benfeitor apoiando
Três lindos adesivos ara sua bici; opções por email - com temas referente a bicicleta
R$ 50
Bloquinho La Frida
1 benfeitor apoiando
Um bloquinho artesanal de anotações do La Frida com a logo .
R$ 100
Xícara personalizada La Frida
Seja o primeiro a apoiar!
Uma caneca ou xícara personalizada(opções por email). Frases com temas de bico.
R$ 200
Manopla retrô La Frida
Seja o primeiro a apoiar!
01 par de Manopla retrô La Frida para sua bici. Material em couro.
R$ 400
Camisa La Frida
Seja o primeiro a apoiar!
Uma camisa em algodão La Frida personalizada (opcoes por email)
R$ 500
Kit completo La Frida
Seja o primeiro a apoiar!
03 adesivos, 01 xícara personalizada, 01 bloquinho, 01 camisa e 01 manopla. La Frida.
R$ 1.000
Escritorio por 1 mes na casa La frida
Seja o primeiro a apoiar!
Disponibilidade de uma sala de escritorio para reuniao por um mes na casa la frida lozalizada no bairro da saude em salvador. Ambiente agradável É cômodo. O espaço fornece uma cafeteria e uma oficina de bicicleta.
R$ 2.000
Evento no Espaço Casa LA Frida
Seja o primeiro a apoiar!
Espaço disponível para um dia de evento na Casa La Frida localizada no bairro da Saúde em Salvador Com cafeteria disponível, oficina para mecânica de bike, ambiente super agradável e cômodo.
R$ 5.000
Crédito do patrocinador no documentário
Seja o primeiro a apoiar!
Credito de patrocinador no documentario, redes sociais e card do documentario trajetos realizado pelo La Feisa

“Eu não sonhei muito na minha vida. Onde eu fui criada tinha uma bicicleta, mas não podia usar".
 

Assim expressou Ana Maria, que aprendeu a andar de bicicleta aos 60 anos na atividade “Preta vem de bike!” do La Frida. 

 La Frida é uma organização de cicloativistas negras que tem  como pauta a mobilidade das mulheres  na cidade, assim como, estabelece a bicicleta como uma ferramenta fundamental para emancipação das mulheres.

Trajetos é um projeto de pesquisa e desenvolvimento de um longa-metragem que retrata o cotidiano de mulheres negras que utilizam abicicleta em diversos contextos sociais.

Produzido por mulheres negras baianas do audiovisual- onde todos as integrantes possui uma proximidade com universo apresentado, assim refletindo e revelando a intimidade e subjetividades das nossas personagens. 

            

    (Juh Almeida)                                                              (Larissa Fulana de tal)

Desse modo desvendando que, o que envolve a bicicleta é para além da mobilidade, permeia direitos básicos, processos de cura, auto-estima , sonhos...

 

Ao acompanharmos sete mulheres negras que iniciaram ou retomaram o contato com a bicicleta através do projeto do La Frida, adentrarmos a uma relação de intimidade já estabelecida. Afinal, ao realizarmos o documentário é fundamental ter cautela com a relação entre o sujeito que filma e o sujeito filmado, pois o que será expressa na imagem É essa fronteira, neste caso, a equipe será formada por mulheres negras que adentre facilmente ao universo dos sujeitos filmados, pois compreendemos como um dos dispositivos fílmicos.

 

Desta forma, o documentário tem o propósito incentivar as pessoas repensarem sua mobilidade na cidade, a partir do contato com histórias de mulheres negras com a relação com bicicleta. Compreendemos que o/a espectador/a poderá perpassar por dois eixos sensoriais, um do desconhecimento e outro do reconhecimentos. O desconhecimento por se tratar de mulheres negras periféricas que enfrentam suas subjetividades, e o reconhecimento, que o público negro pode se conectar nos sonhos e anseios.  

 

Cronograma:

05/2018 - Gravação do documentário 

08/2018- Exibição do documentário 

 

Custo do projeto:

La Frida Bike ainda não publicou nenhuma notícia.

“Eu não sonhei muito na minha vida. Onde eu fui criada tinha uma bicicleta, mas não podia usar".
 

Assim expressou Ana Maria, que aprendeu a andar de bicicleta aos 60 anos na atividade “Preta vem de bike!” do La Frida. 

 La Frida é uma organização de cicloativistas negras que tem  como pauta a mobilidade das mulheres  na cidade, assim como, estabelece a bicicleta como uma ferramenta fundamental para emancipação das mulheres.

Trajetos é um projeto de pesquisa e desenvolvimento de um longa-metragem que retrata o cotidiano de mulheres negras que utilizam abicicleta em diversos contextos sociais.

Produzido por mulheres negras baianas do audiovisual- onde todos as integrantes possui uma proximidade com universo apresentado, assim refletindo e revelando a intimidade e subjetividades das nossas personagens. 

            

    (Juh Almeida)                                                              (Larissa Fulana de tal)

Desse modo desvendando que, o que envolve a bicicleta é para além da mobilidade, permeia direitos básicos, processos de cura, auto-estima , sonhos...

 

Ao acompanharmos sete mulheres negras que iniciaram ou retomaram o contato com a bicicleta através do projeto do La Frida, adentrarmos a uma relação de intimidade já estabelecida. Afinal, ao realizarmos o documentário é fundamental ter cautela com a relação entre o sujeito que filma e o sujeito filmado, pois o que será expressa na imagem É essa fronteira, neste caso, a equipe será formada por mulheres negras que adentre facilmente ao universo dos sujeitos filmados, pois compreendemos como um dos dispositivos fílmicos.

 

Desta forma, o documentário tem o propósito incentivar as pessoas repensarem sua mobilidade na cidade, a partir do contato com histórias de mulheres negras com a relação com bicicleta. Compreendemos que o/a espectador/a poderá perpassar por dois eixos sensoriais, um do desconhecimento e outro do reconhecimentos. O desconhecimento por se tratar de mulheres negras periféricas que enfrentam suas subjetividades, e o reconhecimento, que o público negro pode se conectar nos sonhos e anseios.  

 

Cronograma:

05/2018 - Gravação do documentário 

08/2018- Exibição do documentário 

 

Custo do projeto:

La Frida Bike ainda não publicou nenhuma notícia.