III Encontro Campestre de Violas - 2020 |

III Encontro Campestre de Violas - 2020

Festival musical de imersão dedicado à viola de arco, que teve 2 incríveis edições, em 2018 e 2019.

Projeto por: Roberta Lizandra Marcinkowski
R$ 2.500,00
arrecadado
meta R$ 10.000,00

25
benfeitores

25%
arrecadado

28
dias restantes

É tudo ou nada! Precisamos bater a meta até 11/12/2019 - 23:59

POR

Roberta Lizandra Marcinkowski

Roberta Lizandra Marcinkowski

R$ 10
Agradecimento nas Redes Sociais
3 benfeitores apoiando
Caro Benfeitor, contribuindo com esse valor, agradeceremos pessoalmente a você nas Redes Socias.
R$ 50
Vídeo de agradecimento
8 benfeitores apoiando
Caro benfeitor, contribuindo com esse valor você receberá um vídeo de agradecimento com os violistas Gabriel Marin e Pedro Visockas e a pianista Roberta Marcinkowski.
R$ 100
Acesso ao canal exclusivo do Encontro
8 benfeitores apoiando
Caro Benfeitor, contribuindo com 100,00 ou mais você terá acesso a um canal exclusivo no Youtube, acompanhando a rotina das atividades pedagógicas, saraus e palestras que acontecerão durante o Festival.
R$ 200
Convites para o Concerto de Encerramento
3 benfeitores apoiando
Caro Benfeitor, com uma contribuição desse valor você terá direito a 2 convites na área VIP para conferir de perto o resultado do trabalho desenvolvido no Encontro.

20 disponíveis.
R$ 500
Seu nome em nosso material de divulgação
1 benfeitor apoiando
Caro Benfeitor, com uma contribuição desse valor você terá direito a 2 convites para o Concerto de Encerramento e também terá seu nome em nosso material de divulgação, como programas de concerto, site e página no facebook.
R$ 1.000
Venha passar 1 dia conosco!
Seja o primeiro a apoiar!
Caro Benfeitor, com uma contribuição nesse valor você terá direito a participar de 1 dia inteiro do Encontro Campestre, podendo assistir a todas as aulas, palestras, saraus e tendo a alimentação incluída.
R$ 5.000
Sarau exclusivo!
Seja o primeiro a apoiar!
Caro Benfeitor, com uma contribuição nesse valor você terá direito a um sarau exclusivo, a ser realizado em data a combinar, com participação dos violistas Gabriel Marin e Pedro Visockas, a pianista Roberta Marcinkowski e o clarinetista Luca Raele. Junte seus amigos e tenha acesso a uma ocasião inesquecível!

Não encontrou o que queria?

Apoie com qualquer valor

                                                                                   

Estamos de volta!

As 2 primeiras edições do Encontro Campestre de Violas, realizadas em 2018 e 2019 foram um enorme sucesso e já estamos preparando a 3ª edição, que deve acontecer no início de 2020.

A proposta do Encontro Campestre de Violas, idealizado por Gabriel Marin e Pedro Visockas é de promover um período de imersão na prática da viola e de assuntos relacionados, em meio à natureza e fora do meio acadêmico tradicional. Esse formato de festival é ainda pouco comum no Brasil, mas bastante frequente na Europa e nos Estados Unidos. A convivência entre os professores e estudante durante as atividades pedagógicas e nos momentos livres promove uma troca de experiências que estimula o aprendizado de forma intensa e os resultados poderão ser conferidos no concerto de encerramento.

Os 4 professores, Alexandre Razera, Gabriel Marin, Pedro Visockas e Renato Bandel são referêcia no instrumento em âmbito nacional e internacional e além de terem em comum o fato de serem naturais da cidade de Piracicaba, todos tiveram sua formação na Europa, participando de grupos importantes, como a Filarmônica de Berlim e Mahler Chamber Orchestra.

Contamos com grande apoio do Catraca Livre nas 2 edições e levamos aos estudantes palestras e saraus com artistas especialíssimos como Neymar Dias, Adonhiran Reis, Luca Raele, Alceu Reis e André Amaral. 

Com a parceria da Vaplam Cases, de André Amaral e da Nostri Cordas, foi possível presentear os estudantes com cases para os instrumentos, arcos e cordas.

A Capela Monte Alegre e o Restaurante Monte Sul, de Piracicaba, também nos apoiaram nas 2 edições.

Na primeira edição foi produzido um mini documentário mostrando um pouco da rotina das atividades pedagógicas e depoimentos dos participantes:

 
Também tivemos 2 obras dedicadas especialmente ao encontro na 1ª edição, o "Scherzo Pastorale" de Leonardo Martinelli e o "Quarteto ao Cair da Tarde" de Ernst Mahle.
 
 
 
O violeiro e contrabaixista Neymar Dias escreveu arranjos para viola brasileira e quarteto de violas especialmente para a segunda edição do Encontro Campestre.
 

facebook.com/encontro.campestre

Instagram: @encontrocampestredeviolas

 

Sobre os professores:

 

    Alexandre Razera

Natural de Piracicaba, Alexandre Razera iniciou seus estudos musicais aos 8 anos de idade na Escola de Música de Piracicaba. Dentre seus principais professores dentro do Brasil estão Celisa Amaral Frias, Marcelo Jaffé e Elisa Fukuda, com quem estudou até 1998, ano em que foi comtemplado com uma bolsa de estudos da fundação Vitae para integrar a Academia Karajan da Orquestra Filarmônica de Berlim. Durante dois anos esteve sob orientação de Wilfried Strehle, fez turnês, concertos e gravações sob a batuta de maestros como Claudio Abbado, Simon Ratle, Daniel Baremboim, Lorin Maazel dentre outros. Dando sequência aos estudos ingressou na Universidade de Artes de Berlim no curso de Bacharelado tendo como professor Ulrich Knoerzer. Atuou como primeiro violista de inúmeras orquestras dentro e fora do Brasil. Entre elas, Orquestra da Rádio e Televisão Eslovêna de Ljubljana, OSESP, OSB. Trabalhou por diversos anos junto a Orquestra do Festival de Lucerna, Filarmônica de Berlim, Mahler Chamber Orchestra e diversos grupos de música de câmera por toda a Europa. Integra regularmente o corpo docente de Festivais por todo o pais, como o Festival de Campos do Jordão, Oficina de Música de Curitiba, CIVEBRA (Brasília), FEIMEP (Piracicaba), entre outros. Foi o idealizador e presidente da banca julgadora do II Concurso Nacional de Violas e organizador e diretor artístico do III Encontro Nacional de violas, ambos realizados na cidade de Curitiba, Paraná. Atualmente, além de colaborar regularmente com a Mahler Chamber Orchestra pela Europa e Ásia e, paralelamente, a sua carreira como solista, camarista e professor, atua com frequência como violista solista convidado da Orquestra Sinfônica de Barcelona e Orquestra Sinfônica de Piracicaba.

 

 

    Gabriel Marin

Natural de Piracicaba, Gabriel Marin é violista da OSUSP – Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo, do Quarteto Carlos Gomes, Professor de Viola e Coordenador de Música de Câmara no Instituto Baccarelli. Foi também violista da OSMSP -Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo e durante 5 anos foi primeiro viola solista da OSB- Orquestra Sinfônica Brasileira. Premiado em diversos concursos, destaca-se o Prêmio Eleazar de Carvalho do Festival de Inverno de Campos do Jordão. Foi músico da Orquestra Jovem das Américas, onde tocou ao lado de Gustavo Dudamel, Leonard Slatkin e Yo Yo Ma em turnês por 13 países das Américas. Foi também violista da Odense Symphony Orchestra (Dinamarca), atuando em concertos naquele país e na Alemanha. Estudou com os professores Renato Bandel, Rafael Altino (Carl Nielsen Academy of Music, Dinamarca), Nobuko Imai e Roberto Diaz (Verbier Festival & Academy, Suiça). Com o Quarteto Raga, se apresentou em diversos concertos no Brasil, Alemanha e Tunísia. Vem sendo convidado como artista e professor em alguns festivais, destacando-se o Festival de Campos do Jordão, Vale do Café, Festival de Música de Teresina e VIRTUOSI de Recife. Atuou como solista frente a diversas orquestras brasileiras, e participou como solista do CD “Novos Universos Sonoros”, a frente da Orquestra Sinfônica da UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas, lançado em 2010.

 

     Pedro Visockas

Iniciou seus estudos na Escola de Música de Piracicaba aos 4 anos e aos 8 ingressou no violino. Foi premiado no XV Concurso Jovens Solistas do Brasil. Posteriormente graduou-se bacharel em violino pela Unesp e em viola pelo Conservatório de Amsterdam (Holanda). Neste período teve aulas com Ayrton Pinto, Elisa Fukuda, Jürgen Kussmaul e Mikhail Zemtsov. Também teve masterclasses com Sven Arne Tepl, Michael Gieler e Nobuko Imai. De 2009 a 2013 foi integrante da Sinfonia Rotterdam, realizando concertos por toda a Holanda, pela Europa, América do Sul e Rússia e participando também de gravações de CD’s e DVD’s. Participou de festivais de música no Brasil, Holanda, França e Alemanha. Em 2015, Ernst Mahle compôs e dedicou a ele seu Concerto para Viola e, em 2016, a obra foi estreada por Visockas em apresentação com a Orquestra Sinfônica de Piracicaba, sob regência do próprio compositor. Atualmente é Violista da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Professor de Viola da Faculdade Mozarteum de São Paulo, Coordenador Pedagógico e Professor de Viola no Instituto Baccarelli.

 

    Renato Bandel

Nascido em Piracicaba-SP, iniciou seus estudos de música aos seis anos de idade, com sua mãe. Mestre em viola pela UdK Berlin (Universidade de Artes de Berlim), estudou na Academia da Orquestra Filarmônica de Berlim (Alemanha) com bolsa da Fundação Vitae. Atua intensamente como recitalista, camerista e solista, com repertório que se estende de Bach aos compositores contemporâneos. Realizou estreias brasileiras de obras importantes, como Concerto para viola de Krzysztof Penderecki (com a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, sob a regência de László Tihanyi). Detentor de diversos prêmios, entre os quais: Vencedor do Prêmio Nascente III – USP -Universidade de São Paulo (1993), Prêmio Carlos Gomes (2006), como integrante do Quarteto Camargo Guarnieri. Foi professor da Faculdade de Artes Alcântara Machado (FAAM) e da Faculdade Cantareira, em S. Paulo. Integrou o corpo docente do Festival de Inverno de Campos do Jordão de 2002 a 2008. De 2009 a 2011 trabalhou como coordenador pedagógico do mesmo festival. Atua como docente nos festivais de Poços de Caldas-MG, Bagé-RS, Lages-SC, Munasp (SP), Natal-RN, Ouro Branco-MG, João Pessoa-PB, Recife-PE, Maranguape-CE, São Leopoldo-RS, entre outros. Em sua estadia de sete anos na Alemanha, atuou como violista convidado da Orquestra Filarmônica de Berlim com quem gravou diversos CDs e DVDs, sob regência de Claudio Abbado, Daniel Barenboim, Seiji Ozawa, Günter Wand, Zubin Mehta, Bernard Haitink, Simon Rattle, Nikolaus Harnoncourt entre outros, em várias cidades europeias. Integrou também a Ensemble Oriol Berlin, realizando concertos na Alemanha, México, Portugal, com renomados solistas internacionais. Atuou também como músico convidado na Orquestra Gulbenkian (Lisboa / Portugal). Desde 2009 trabalha como coordenador pedagógico na Santa Marcelina Cultura, onde é responsável pelo Núcleo de Música Antiga, Ópera Estúdio, Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, Banda Jovem do Estado de São Paulo, Coral Jovem do Estado de São Paulo, assim como da área erudita da Emesp, Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim.

 

 

 

 

 

Roberta Lizandra Marcinkowski ainda não publicou nenhuma notícia.

                                                                                   

Estamos de volta!

As 2 primeiras edições do Encontro Campestre de Violas, realizadas em 2018 e 2019 foram um enorme sucesso e já estamos preparando a 3ª edição, que deve acontecer no início de 2020.

A proposta do Encontro Campestre de Violas, idealizado por Gabriel Marin e Pedro Visockas é de promover um período de imersão na prática da viola e de assuntos relacionados, em meio à natureza e fora do meio acadêmico tradicional. Esse formato de festival é ainda pouco comum no Brasil, mas bastante frequente na Europa e nos Estados Unidos. A convivência entre os professores e estudante durante as atividades pedagógicas e nos momentos livres promove uma troca de experiências que estimula o aprendizado de forma intensa e os resultados poderão ser conferidos no concerto de encerramento.

Os 4 professores, Alexandre Razera, Gabriel Marin, Pedro Visockas e Renato Bandel são referêcia no instrumento em âmbito nacional e internacional e além de terem em comum o fato de serem naturais da cidade de Piracicaba, todos tiveram sua formação na Europa, participando de grupos importantes, como a Filarmônica de Berlim e Mahler Chamber Orchestra.

Contamos com grande apoio do Catraca Livre nas 2 edições e levamos aos estudantes palestras e saraus com artistas especialíssimos como Neymar Dias, Adonhiran Reis, Luca Raele, Alceu Reis e André Amaral. 

Com a parceria da Vaplam Cases, de André Amaral e da Nostri Cordas, foi possível presentear os estudantes com cases para os instrumentos, arcos e cordas.

A Capela Monte Alegre e o Restaurante Monte Sul, de Piracicaba, também nos apoiaram nas 2 edições.

Na primeira edição foi produzido um mini documentário mostrando um pouco da rotina das atividades pedagógicas e depoimentos dos participantes:

 
Também tivemos 2 obras dedicadas especialmente ao encontro na 1ª edição, o "Scherzo Pastorale" de Leonardo Martinelli e o "Quarteto ao Cair da Tarde" de Ernst Mahle.
 
 
 
O violeiro e contrabaixista Neymar Dias escreveu arranjos para viola brasileira e quarteto de violas especialmente para a segunda edição do Encontro Campestre.
 

facebook.com/encontro.campestre

Instagram: @encontrocampestredeviolas

 

Sobre os professores:

 

    Alexandre Razera

Natural de Piracicaba, Alexandre Razera iniciou seus estudos musicais aos 8 anos de idade na Escola de Música de Piracicaba. Dentre seus principais professores dentro do Brasil estão Celisa Amaral Frias, Marcelo Jaffé e Elisa Fukuda, com quem estudou até 1998, ano em que foi comtemplado com uma bolsa de estudos da fundação Vitae para integrar a Academia Karajan da Orquestra Filarmônica de Berlim. Durante dois anos esteve sob orientação de Wilfried Strehle, fez turnês, concertos e gravações sob a batuta de maestros como Claudio Abbado, Simon Ratle, Daniel Baremboim, Lorin Maazel dentre outros. Dando sequência aos estudos ingressou na Universidade de Artes de Berlim no curso de Bacharelado tendo como professor Ulrich Knoerzer. Atuou como primeiro violista de inúmeras orquestras dentro e fora do Brasil. Entre elas, Orquestra da Rádio e Televisão Eslovêna de Ljubljana, OSESP, OSB. Trabalhou por diversos anos junto a Orquestra do Festival de Lucerna, Filarmônica de Berlim, Mahler Chamber Orchestra e diversos grupos de música de câmera por toda a Europa. Integra regularmente o corpo docente de Festivais por todo o pais, como o Festival de Campos do Jordão, Oficina de Música de Curitiba, CIVEBRA (Brasília), FEIMEP (Piracicaba), entre outros. Foi o idealizador e presidente da banca julgadora do II Concurso Nacional de Violas e organizador e diretor artístico do III Encontro Nacional de violas, ambos realizados na cidade de Curitiba, Paraná. Atualmente, além de colaborar regularmente com a Mahler Chamber Orchestra pela Europa e Ásia e, paralelamente, a sua carreira como solista, camarista e professor, atua com frequência como violista solista convidado da Orquestra Sinfônica de Barcelona e Orquestra Sinfônica de Piracicaba.

 

 

    Gabriel Marin

Natural de Piracicaba, Gabriel Marin é violista da OSUSP – Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo, do Quarteto Carlos Gomes, Professor de Viola e Coordenador de Música de Câmara no Instituto Baccarelli. Foi também violista da OSMSP -Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo e durante 5 anos foi primeiro viola solista da OSB- Orquestra Sinfônica Brasileira. Premiado em diversos concursos, destaca-se o Prêmio Eleazar de Carvalho do Festival de Inverno de Campos do Jordão. Foi músico da Orquestra Jovem das Américas, onde tocou ao lado de Gustavo Dudamel, Leonard Slatkin e Yo Yo Ma em turnês por 13 países das Américas. Foi também violista da Odense Symphony Orchestra (Dinamarca), atuando em concertos naquele país e na Alemanha. Estudou com os professores Renato Bandel, Rafael Altino (Carl Nielsen Academy of Music, Dinamarca), Nobuko Imai e Roberto Diaz (Verbier Festival & Academy, Suiça). Com o Quarteto Raga, se apresentou em diversos concertos no Brasil, Alemanha e Tunísia. Vem sendo convidado como artista e professor em alguns festivais, destacando-se o Festival de Campos do Jordão, Vale do Café, Festival de Música de Teresina e VIRTUOSI de Recife. Atuou como solista frente a diversas orquestras brasileiras, e participou como solista do CD “Novos Universos Sonoros”, a frente da Orquestra Sinfônica da UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas, lançado em 2010.

 

     Pedro Visockas

Iniciou seus estudos na Escola de Música de Piracicaba aos 4 anos e aos 8 ingressou no violino. Foi premiado no XV Concurso Jovens Solistas do Brasil. Posteriormente graduou-se bacharel em violino pela Unesp e em viola pelo Conservatório de Amsterdam (Holanda). Neste período teve aulas com Ayrton Pinto, Elisa Fukuda, Jürgen Kussmaul e Mikhail Zemtsov. Também teve masterclasses com Sven Arne Tepl, Michael Gieler e Nobuko Imai. De 2009 a 2013 foi integrante da Sinfonia Rotterdam, realizando concertos por toda a Holanda, pela Europa, América do Sul e Rússia e participando também de gravações de CD’s e DVD’s. Participou de festivais de música no Brasil, Holanda, França e Alemanha. Em 2015, Ernst Mahle compôs e dedicou a ele seu Concerto para Viola e, em 2016, a obra foi estreada por Visockas em apresentação com a Orquestra Sinfônica de Piracicaba, sob regência do próprio compositor. Atualmente é Violista da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Professor de Viola da Faculdade Mozarteum de São Paulo, Coordenador Pedagógico e Professor de Viola no Instituto Baccarelli.

 

    Renato Bandel

Nascido em Piracicaba-SP, iniciou seus estudos de música aos seis anos de idade, com sua mãe. Mestre em viola pela UdK Berlin (Universidade de Artes de Berlim), estudou na Academia da Orquestra Filarmônica de Berlim (Alemanha) com bolsa da Fundação Vitae. Atua intensamente como recitalista, camerista e solista, com repertório que se estende de Bach aos compositores contemporâneos. Realizou estreias brasileiras de obras importantes, como Concerto para viola de Krzysztof Penderecki (com a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, sob a regência de László Tihanyi). Detentor de diversos prêmios, entre os quais: Vencedor do Prêmio Nascente III – USP -Universidade de São Paulo (1993), Prêmio Carlos Gomes (2006), como integrante do Quarteto Camargo Guarnieri. Foi professor da Faculdade de Artes Alcântara Machado (FAAM) e da Faculdade Cantareira, em S. Paulo. Integrou o corpo docente do Festival de Inverno de Campos do Jordão de 2002 a 2008. De 2009 a 2011 trabalhou como coordenador pedagógico do mesmo festival. Atua como docente nos festivais de Poços de Caldas-MG, Bagé-RS, Lages-SC, Munasp (SP), Natal-RN, Ouro Branco-MG, João Pessoa-PB, Recife-PE, Maranguape-CE, São Leopoldo-RS, entre outros. Em sua estadia de sete anos na Alemanha, atuou como violista convidado da Orquestra Filarmônica de Berlim com quem gravou diversos CDs e DVDs, sob regência de Claudio Abbado, Daniel Barenboim, Seiji Ozawa, Günter Wand, Zubin Mehta, Bernard Haitink, Simon Rattle, Nikolaus Harnoncourt entre outros, em várias cidades europeias. Integrou também a Ensemble Oriol Berlin, realizando concertos na Alemanha, México, Portugal, com renomados solistas internacionais. Atuou também como músico convidado na Orquestra Gulbenkian (Lisboa / Portugal). Desde 2009 trabalha como coordenador pedagógico na Santa Marcelina Cultura, onde é responsável pelo Núcleo de Música Antiga, Ópera Estúdio, Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, Banda Jovem do Estado de São Paulo, Coral Jovem do Estado de São Paulo, assim como da área erudita da Emesp, Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim.

 

 

 

 

 

Roberta Lizandra Marcinkowski ainda não publicou nenhuma notícia.