Força, Bruno! |

Força, Bruno!

Esta arrecadação é para custear o tratamento de quimioterapia que Bruno necessita!

Projeto por: Bruno De Nicola
R$ 113.222,00
arrecadado
meta R$ 100.000,00

258 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Bruno De Nicola

Bruno De Nicola

Oi, gente!

Eu sou a Nice, esposa do Bruno. Juntamente com a família dele estou abrindo esta arrecadação para que possamos custear o tratamento de quimioterapia que ele necessita.

A situação é a seguinte:

Bruno descobriu as metástases do carcinoma epidermóide em setembro do ano passado, começando a fazer  imunoterapia, um tratamento que de início se mostrou eficaz para o tipo de câncer diagnosticado mas que desde dezembro deixou de fazer os efeitos esperados. Em janeiro recebemos a notícia de que o câncer havia progredido e a situação física de Bruno demonstrava claramente isso( inchaço na perna direita, fraqueza, dificuldade na mobilidade e muitas dores).

Ele foi internado mais uma vez em 2 de janeiro desse ano, desde lá tratou uma infecção grave com antibióticos, transfusões de sangue, plasma, albumina e outros medicamentos, inclusive precisou fazer 2 cirurgias de emergência.

Enfim, o somatório de todas as internações, procedimentos e medicamentos desde o último ano, foram onerando da franquia que seu seguro internacional oferece.

Atualmente Bruno vai iniciar a quimioterapia como uma segunda opção de tratamento, pois o primeiro se mostrou ineficaz como informado anteriormente.

Analisando o saldo da franquia, vimos que só será coberto o valor da primeira quimioterapia e metade da segunda(ele necessita de no mínimo 4 ciclos).

Conversando com alguns médicos de dentro e fora do hospital, falamos sobre a possibilidade de uma transferência para algum hospital da Rede SUS ou a ida de Bruno para a Itália.

Na primeira opção:

Recebemos a informação de que Bruno precisa se cadastrar no sistema do SUS através da clínica da família e aguardar em uma fila enorme que pode fazer com que o tempo de espera ultrapasse o período necessário para as aplicações dos ciclos de quimioterapia e que mesmo assim acabe não sendo encaminhado para o hospital mais habilitado para o seu tratamento.

Além disso ele corre o risco de que o SUS não possa oferecer a química necessaria para o tratamento do câncer em questão e desistam de continuar o tratamento sob o argumento de que não há mais solução.

Na segunda opção:

Por conta do período pandêmico atual, a Itália e outros países fecharam as fronteiras para o Brasil, com isso está proibida a entrada de turistas, dos próprios cidadãos italianos e até mesmo em situações como a de Bruno. Este decreto é por tempo indeterminado.

Mas temos urgência. Contamos agora com a força coletiva das nossas relações pessoais. Gostaríamos de pedir a ajuda de todos vocês para que Bruno continue o tratamento com a mesma equipe médica que iniciou e com os recursos que têm sido muito necessários e indispensáveis para que ele se mantenha vivo, saudável e aqui no Brasil, mesmo que remotamente dando continuidade aos seus planos e objetivos de trabalho.

Nossa meta é arrecadar 500 mil reais - para toda as etapas do tratamento.  Através da campanha na Benfeitoria, também daremos todas as atualizações sobre as etapas do tratamento e o uso dos recursos.

 

Ciao a tutti!

Sono Nice, la moglie di Bruno. Insieme alla sua famiglia, sto aprendo questa raccolta fondi per poter pagare il trattamento chemioterapico di cui ha bisogno.

La situazione attuale é questa:

Bruno ha scoperto le metastasi del carcinoma spinocellulare nel settembre dello scorso anno e ha iniziato a fare immunoterapia, un trattamento che inizialmente si è rivelato efficace per il tipo di tumore diagnosticato ma che da dicembre non è riuscito ad avere gli effetti attesi. A gennaio abbiamo ricevuto la notizia che il cancro era progredito e la situazione fisica di Bruno lo ha chiaramente dimostrato (gonfiore alla gamba destra, debolezza, difficoltà nella mobilità e molti dolori).
É stato ricoverato per la seconda volta il 2 gennaio di quest’anno, quando ha affrontato una grave infezione con antibiotici, trasfusioni di sangue, plasma, albumina e altri farmaci, ha anche subito 2 interventi chirurgici di emergenza.

La somma di tutti i ricoveri ospedalieri, le procedure e i farmaci dallo scorso anno hanno raggiunto il massimale dell sua assicurazione sanitaria internazionale.
Attualmente Bruno inizierà la chemioterapia come seconda opzione di trattamento, poiché il primo trattamento si è rivelato inefficace come precedentemente riportato.

Analizzando le clausole contrattuali, abbiamo visto che l’assicuraizone coprirá solo il valore del primo ciclo di chemioterapia e metà del secondo ciclo (richiede almeno 4 cicli).

Parlando con alcuni medici all'interno e all'esterno dell'ospedale, abbiamo valutato la possibilità di un trasferimento in qualche ospedale della Rete SUS (sistema pubblico brasiliano) o del trasferimento di Bruno in Italia.

 Prima ipotesi:
Ci hanno informato che Bruno ha bisogno di registrarsi nel sistema SUS attraverso la clinica di famiglia e attendere in un'enorme fila con il rischio che i tempi di attesa superino i giorni permessi tra i cicli di chemioterapia e che non saràprobabilmente indirizzato all'ospedale più qualificato per il suo trattamento.
Inoltre, corre il rischio che il SUS non possa offrire la chimica necessaria per il trattamento del cancro in questione e che rinunci al trattamento sulla base del fatto che non esiste più una soluzione.

Seconda ipotesi:
A causa dell'attuale periodo pandemico, l'Italia come altri paesi hanno chiuso loro frontiere al Brasile, ed è vietato l'ingresso a turisti, ma anche a cittadini italiani residenti all’estero stessi e anche in situazioni come quelle di Bruno. Il decreto é esteso per un tempo indeterminato.
 Ma abbiamo urgenza. Ora contiamo sulla forza collettiva delle nostre relazioni personali. Chiediamo l'aiuto di tutti voi affinché Bruno continui il trattamento con lo stesso team medico che l’ha seguito e con le risorse che sono state necessarie e indispensabili per ltenerlo in vita, sano e qui in Brasile, dando continuitá anche se in remoto ai suoi progetti lavorativi e obiettivi. 
Il nostro obiettivo è quello di raccogliere 500.000 reais - per tutte le fasi del trattamento.  Attraverso la Benfeitoria, daremo anche tutti gli aggiornamenti sulle fasi di trattamento e utilizzo delle risorse.

Atualização

Em: 02/03/2021 16:06

Bruno neste momento se encontra internado tratando uma hipercalcemia. O que fez com que os gastos com hospital se tornassem muito mais altos. Continuamos contando com a colaboração de todos para que Bruno se recupere, faça o ciclo de quimioterapia e vá continuar o tratamento na Itália, pois lá conseguirá se tratar gratuitamente. As fronteiras por enquanto se encontram abertas para italianos em situações graves.


Oi, gente!

Eu sou a Nice, esposa do Bruno. Juntamente com a família dele estou abrindo esta arrecadação para que possamos custear o tratamento de quimioterapia que ele necessita.

A situação é a seguinte:

Bruno descobriu as metástases do carcinoma epidermóide em setembro do ano passado, começando a fazer  imunoterapia, um tratamento que de início se mostrou eficaz para o tipo de câncer diagnosticado mas que desde dezembro deixou de fazer os efeitos esperados. Em janeiro recebemos a notícia de que o câncer havia progredido e a situação física de Bruno demonstrava claramente isso( inchaço na perna direita, fraqueza, dificuldade na mobilidade e muitas dores).

Ele foi internado mais uma vez em 2 de janeiro desse ano, desde lá tratou uma infecção grave com antibióticos, transfusões de sangue, plasma, albumina e outros medicamentos, inclusive precisou fazer 2 cirurgias de emergência.

Enfim, o somatório de todas as internações, procedimentos e medicamentos desde o último ano, foram onerando da franquia que seu seguro internacional oferece.

Atualmente Bruno vai iniciar a quimioterapia como uma segunda opção de tratamento, pois o primeiro se mostrou ineficaz como informado anteriormente.

Analisando o saldo da franquia, vimos que só será coberto o valor da primeira quimioterapia e metade da segunda(ele necessita de no mínimo 4 ciclos).

Conversando com alguns médicos de dentro e fora do hospital, falamos sobre a possibilidade de uma transferência para algum hospital da Rede SUS ou a ida de Bruno para a Itália.

Na primeira opção:

Recebemos a informação de que Bruno precisa se cadastrar no sistema do SUS através da clínica da família e aguardar em uma fila enorme que pode fazer com que o tempo de espera ultrapasse o período necessário para as aplicações dos ciclos de quimioterapia e que mesmo assim acabe não sendo encaminhado para o hospital mais habilitado para o seu tratamento.

Além disso ele corre o risco de que o SUS não possa oferecer a química necessaria para o tratamento do câncer em questão e desistam de continuar o tratamento sob o argumento de que não há mais solução.

Na segunda opção:

Por conta do período pandêmico atual, a Itália e outros países fecharam as fronteiras para o Brasil, com isso está proibida a entrada de turistas, dos próprios cidadãos italianos e até mesmo em situações como a de Bruno. Este decreto é por tempo indeterminado.

Mas temos urgência. Contamos agora com a força coletiva das nossas relações pessoais. Gostaríamos de pedir a ajuda de todos vocês para que Bruno continue o tratamento com a mesma equipe médica que iniciou e com os recursos que têm sido muito necessários e indispensáveis para que ele se mantenha vivo, saudável e aqui no Brasil, mesmo que remotamente dando continuidade aos seus planos e objetivos de trabalho.

Nossa meta é arrecadar 500 mil reais - para toda as etapas do tratamento.  Através da campanha na Benfeitoria, também daremos todas as atualizações sobre as etapas do tratamento e o uso dos recursos.

 

Ciao a tutti!

Sono Nice, la moglie di Bruno. Insieme alla sua famiglia, sto aprendo questa raccolta fondi per poter pagare il trattamento chemioterapico di cui ha bisogno.

La situazione attuale é questa:

Bruno ha scoperto le metastasi del carcinoma spinocellulare nel settembre dello scorso anno e ha iniziato a fare immunoterapia, un trattamento che inizialmente si è rivelato efficace per il tipo di tumore diagnosticato ma che da dicembre non è riuscito ad avere gli effetti attesi. A gennaio abbiamo ricevuto la notizia che il cancro era progredito e la situazione fisica di Bruno lo ha chiaramente dimostrato (gonfiore alla gamba destra, debolezza, difficoltà nella mobilità e molti dolori).
É stato ricoverato per la seconda volta il 2 gennaio di quest’anno, quando ha affrontato una grave infezione con antibiotici, trasfusioni di sangue, plasma, albumina e altri farmaci, ha anche subito 2 interventi chirurgici di emergenza.

La somma di tutti i ricoveri ospedalieri, le procedure e i farmaci dallo scorso anno hanno raggiunto il massimale dell sua assicurazione sanitaria internazionale.
Attualmente Bruno inizierà la chemioterapia come seconda opzione di trattamento, poiché il primo trattamento si è rivelato inefficace come precedentemente riportato.

Analizzando le clausole contrattuali, abbiamo visto che l’assicuraizone coprirá solo il valore del primo ciclo di chemioterapia e metà del secondo ciclo (richiede almeno 4 cicli).

Parlando con alcuni medici all'interno e all'esterno dell'ospedale, abbiamo valutato la possibilità di un trasferimento in qualche ospedale della Rete SUS (sistema pubblico brasiliano) o del trasferimento di Bruno in Italia.

 Prima ipotesi:
Ci hanno informato che Bruno ha bisogno di registrarsi nel sistema SUS attraverso la clinica di famiglia e attendere in un'enorme fila con il rischio che i tempi di attesa superino i giorni permessi tra i cicli di chemioterapia e che non saràprobabilmente indirizzato all'ospedale più qualificato per il suo trattamento.
Inoltre, corre il rischio che il SUS non possa offrire la chimica necessaria per il trattamento del cancro in questione e che rinunci al trattamento sulla base del fatto che non esiste più una soluzione.

Seconda ipotesi:
A causa dell'attuale periodo pandemico, l'Italia come altri paesi hanno chiuso loro frontiere al Brasile, ed è vietato l'ingresso a turisti, ma anche a cittadini italiani residenti all’estero stessi e anche in situazioni come quelle di Bruno. Il decreto é esteso per un tempo indeterminato.
 Ma abbiamo urgenza. Ora contiamo sulla forza collettiva delle nostre relazioni personali. Chiediamo l'aiuto di tutti voi affinché Bruno continui il trattamento con lo stesso team medico che l’ha seguito e con le risorse che sono state necessarie e indispensabili per ltenerlo in vita, sano e qui in Brasile, dando continuitá anche se in remoto ai suoi progetti lavorativi e obiettivi. 
Il nostro obiettivo è quello di raccogliere 500.000 reais - per tutte le fasi del trattamento.  Attraverso la Benfeitoria, daremo anche tutti gli aggiornamenti sulle fasi di trattamento e utilizzo delle risorse.

Atualização

Em: 02/03/2021 16:06

Bruno neste momento se encontra internado tratando uma hipercalcemia. O que fez com que os gastos com hospital se tornassem muito mais altos. Continuamos contando com a colaboração de todos para que Bruno se recupere, faça o ciclo de quimioterapia e vá continuar o tratamento na Itália, pois lá conseguirá se tratar gratuitamente. As fronteiras por enquanto se encontram abertas para italianos em situações graves.