Ingrid em Georgetown University |

Ingrid em Georgetown University

Transformando meus sonhos numa realidade melhor para todos.

Projeto por: Estudar Fora
R$ 24.410,00
arrecadado
meta R$ 20.000,00

21 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Estudar Fora

Estudar Fora
R$ 10
Contribuindo com qualquer valor
21 benfeitores apoiando
Você não recebe recompensa, mas ajuda o projeto a ganhar vida!
R$ 15
Apoiando com R$ 15,00 ou mais
Seja o primeiro a apoiar!
E-mail de agradecimento
R$ 30
Apoiando com R$ 30,00 ou mais
Seja o primeiro a apoiar!
Anterior + vídeo de agradecimento
R$ 50
Apoiando com R$ 50,00 ou mais
Seja o primeiro a apoiar!
Anterior + vídeo mostrando minhas primeiras impressões de Georgetown
R$ 100
Apoiando com R$ 100,00 ou mais
Seja o primeiro a apoiar!
Anterior + cartão postal diretamente de Georgetown
R$ 300
Apoiando com R$ 300,00 ou mais
Seja o primeiro a apoiar!
Anterior + vídeo explicativo sobre o processo de admissão em universidades americanas
R$ 500
Apoiando com R$ 500,00 ou mais
Seja o primeiro a apoiar!
Anterior + conversa via skype ou pessoalmente (dependendo da distância) sobre o processo de admissão em universidades americanas, intercâmbios e/ou participação e organização de Simulações das Nações Unidas
R$ 1.000
Apoiando com R$ 1.000,00 ou mais
Seja o primeiro a apoiar!
Anterior + lembrança surpresa de Georgetown
R$ 5.000
Apoiando com R$ 5.000,00 ou mais
Seja o primeiro a apoiar!
Anterior + presente especial de Georgetown

O Projeto

Ano passado na Organização Mundial do Comércio em Genebra foram anunciados os dois finalistas para o cargo de Diretor-Geral - o mais elevado nessa organização - e, dentre eles estava o brasileiro Roberto Azevêdo. Nessa época, eu estava em Genebra participando da Semana de Estudos da Organização das Nações Unidas e, por sorte, nesse dia, estava exatamente na OMC. Algum tempo depois foi anunciado que o brasileiro Roberto Azevêdo seria, de fato, o próximo Diretor-geral. Eu instantaneamente me lembrei de quando tinha visto diplomatas do mundo inteiro entrando na OMC naquele significativo dia para a Organização, e da certeza que tive naquele momento da posição que eu gostaria de me encontrar no futuro.

Fazer parte do cenário político e econômico internacional e contribuir para aprimorar a imagem do Brasil no mesmo sempre foi um sonho para mim. Ver o brasileiro Roberto Azevêdo ser eleito para o cargo de Diretor-Geral da Organização Mundial do Comércio foi a confirmação de que com muito esforço, comprometimento e dedicação, aproveitando todas as oportunidades que surgissem pelo caminho era possível chegar lá.

E foi com esse sonho em mente que conduzi toda a minha trajetória no colégio. Participei de inúmeras Simulações das Nações Unidas como Delegada, Diretora e Secretária-Geral - ganhando prêmios -, fui eleita presidente do Grêmio Estudantil do meu colégio, trabalhei voluntariamente em uma creche na Comunidade Santa Marta, fiz parte do projeto “Miniempresa”, fui membro da Comissão de Formatura, ganhei bolsas de estudo para estudar na Alemanha e nos Estados Unidos, participei da Semana de Estudos da ONU em Genebra, fui aprovada em Direito na UERJ (no 2o e no 3o ano do Ensino Médio), UFRJ e PUC-Rio com bolsa, e além do inglês, estudei também alemão, francês e espanhol. Com o tempo, acabei tendo a certeza de que o próximo passo a tomar seria fazer minha graduação em uma excelente universidade nos Estados Unidos.

A área de Relações Internacionais - na qual pretendo me formar - além de ser muito recente no Brasil, não recebe o mesmo incentivo e investimento que ocorre nos Estados Unidos. A Georgetown University, para qual fui aceita, possui um dos maiores e melhores departamentos para Relações Internacionais do mundo, pelo qual já passaram figuras ilustres como o ex-presidente Bill Clinton, o rei da Jordânia, o presidente da Comissão Europeia José Manuel Barroso e boa parte dos diplomatas e ministros norte-americanos. Além disso, Georgetown se localiza em Washington, o lugar com o maior número de oportunidades para alguém que ama política como eu.

A única coisa que no momento me impede de atingir meu objetivo é a impossibilidade de custear as elevadas anuidades de Georgetown por inteiro. A universidade não me concedeu nenhum apoio financeiro, pois tem um orçamento de bolsas de estudo muito restrito para estrangeiros. Sua anuidade, no entanto, é de 64.980 dólares, incluindo custos de estudo, acomodação, alimentação e livros. Por isso, preciso da sua colaboração para tornar esse sonho financeiramente viável. Divulgue, compartilhe e, se possível, seja um contribuinte dessa campanha. Eu tenho absoluta certeza de que o motivo pelo qual Georgetown me aceitou como futura aluna não foram apenas pelas conquistas que já obtive ou pelo meu desempenho escolar, mas principalmente porque eles viram a minha paixão por política e economia. E é esse sentimento que vai sempre me motivar a exercer o melhor de mim em Georgetown e na minha futura profissão e que vai me permitir ter o impacto que eu sempre desejei ter no cenário político internacional.

Universidades em que foi aprovada

Georgetown University; Lista de Espera em Brown University

Principais conquistas pessoais e acadêmicas

- Ganhadora de duas Bolsas de Estudos: uma para estudar em Nova York (fornecida pelo Jornal O Globo) e outra em Duderstadt, Alemanha (oferecida pelo Goethe-Institut);

- Ganhadora de prêmios em Simulações das Nações Unidas;

- Eleita Presidente do Grêmio Estudantil e também Membro da Comissão de Formatura;

- Selecionada para participar da Semana de Estudos na ONU em Genebra, Suíça;

-  Aprovada para estudar Direito na UERJ (no Segundo e no Terceiro Ano do Ensino Médio), na UFRJ e na PUC-Rio com bolsa de estudos por mérito.

Como pretendo utilizar esses recursos?

Os recursos serão utilizados para financiar parte da anuidade de Georgetown que é demasiadamente elevada e, além disso, a universidade não me concedeu nenhum apoio financeiro, já que sua verba disponível para bolsas para estrangeiros é muito reduzida.

Estudar Fora ainda não publicou nenhuma notícia.

O Projeto

Ano passado na Organização Mundial do Comércio em Genebra foram anunciados os dois finalistas para o cargo de Diretor-Geral - o mais elevado nessa organização - e, dentre eles estava o brasileiro Roberto Azevêdo. Nessa época, eu estava em Genebra participando da Semana de Estudos da Organização das Nações Unidas e, por sorte, nesse dia, estava exatamente na OMC. Algum tempo depois foi anunciado que o brasileiro Roberto Azevêdo seria, de fato, o próximo Diretor-geral. Eu instantaneamente me lembrei de quando tinha visto diplomatas do mundo inteiro entrando na OMC naquele significativo dia para a Organização, e da certeza que tive naquele momento da posição que eu gostaria de me encontrar no futuro.

Fazer parte do cenário político e econômico internacional e contribuir para aprimorar a imagem do Brasil no mesmo sempre foi um sonho para mim. Ver o brasileiro Roberto Azevêdo ser eleito para o cargo de Diretor-Geral da Organização Mundial do Comércio foi a confirmação de que com muito esforço, comprometimento e dedicação, aproveitando todas as oportunidades que surgissem pelo caminho era possível chegar lá.

E foi com esse sonho em mente que conduzi toda a minha trajetória no colégio. Participei de inúmeras Simulações das Nações Unidas como Delegada, Diretora e Secretária-Geral - ganhando prêmios -, fui eleita presidente do Grêmio Estudantil do meu colégio, trabalhei voluntariamente em uma creche na Comunidade Santa Marta, fiz parte do projeto “Miniempresa”, fui membro da Comissão de Formatura, ganhei bolsas de estudo para estudar na Alemanha e nos Estados Unidos, participei da Semana de Estudos da ONU em Genebra, fui aprovada em Direito na UERJ (no 2o e no 3o ano do Ensino Médio), UFRJ e PUC-Rio com bolsa, e além do inglês, estudei também alemão, francês e espanhol. Com o tempo, acabei tendo a certeza de que o próximo passo a tomar seria fazer minha graduação em uma excelente universidade nos Estados Unidos.

A área de Relações Internacionais - na qual pretendo me formar - além de ser muito recente no Brasil, não recebe o mesmo incentivo e investimento que ocorre nos Estados Unidos. A Georgetown University, para qual fui aceita, possui um dos maiores e melhores departamentos para Relações Internacionais do mundo, pelo qual já passaram figuras ilustres como o ex-presidente Bill Clinton, o rei da Jordânia, o presidente da Comissão Europeia José Manuel Barroso e boa parte dos diplomatas e ministros norte-americanos. Além disso, Georgetown se localiza em Washington, o lugar com o maior número de oportunidades para alguém que ama política como eu.

A única coisa que no momento me impede de atingir meu objetivo é a impossibilidade de custear as elevadas anuidades de Georgetown por inteiro. A universidade não me concedeu nenhum apoio financeiro, pois tem um orçamento de bolsas de estudo muito restrito para estrangeiros. Sua anuidade, no entanto, é de 64.980 dólares, incluindo custos de estudo, acomodação, alimentação e livros. Por isso, preciso da sua colaboração para tornar esse sonho financeiramente viável. Divulgue, compartilhe e, se possível, seja um contribuinte dessa campanha. Eu tenho absoluta certeza de que o motivo pelo qual Georgetown me aceitou como futura aluna não foram apenas pelas conquistas que já obtive ou pelo meu desempenho escolar, mas principalmente porque eles viram a minha paixão por política e economia. E é esse sentimento que vai sempre me motivar a exercer o melhor de mim em Georgetown e na minha futura profissão e que vai me permitir ter o impacto que eu sempre desejei ter no cenário político internacional.

Universidades em que foi aprovada

Georgetown University; Lista de Espera em Brown University

Principais conquistas pessoais e acadêmicas

- Ganhadora de duas Bolsas de Estudos: uma para estudar em Nova York (fornecida pelo Jornal O Globo) e outra em Duderstadt, Alemanha (oferecida pelo Goethe-Institut);

- Ganhadora de prêmios em Simulações das Nações Unidas;

- Eleita Presidente do Grêmio Estudantil e também Membro da Comissão de Formatura;

- Selecionada para participar da Semana de Estudos na ONU em Genebra, Suíça;

-  Aprovada para estudar Direito na UERJ (no Segundo e no Terceiro Ano do Ensino Médio), na UFRJ e na PUC-Rio com bolsa de estudos por mérito.

Como pretendo utilizar esses recursos?

Os recursos serão utilizados para financiar parte da anuidade de Georgetown que é demasiadamente elevada e, além disso, a universidade não me concedeu nenhum apoio financeiro, já que sua verba disponível para bolsas para estrangeiros é muito reduzida.

Estudar Fora ainda não publicou nenhuma notícia.