JM contra a censura |

JM contra a censura

#JMContraACensura - Jornal Metamorfose arrecada fundos para edição impressa dedicada a denunciar a censura no Brasil em 2020

Projeto por: Jornal Metamorfose
R$ 1.095,00
arrecadado
meta R$ 4.000,00

17
benfeitores

27%
arrecadado

16
dias restantes

PARCELE SEU PAGAMENTO EM ATÉ 6 VEZES

Ajude-nos a bater nossa meta até 10/11/2020 - 23:59

POR

Jornal Metamorfose

Jornal Metamorfose
R$ 10
Pra dar aquela força!
6 benfeitores apoiando
Pra dar aquela força, você recebe a edição em PDF da edição especial #JMcontraACensura
R$ 30 + FRETE
Receba uma edição!
5 benfeitores apoiando
Você irá receber uma edição do impresso na sua casa!
R$ 55 + FRETE
Para espalhar a mensagem!
1 benfeitor apoiando
Você recebe em casa dois exemplares, e a ideia é que você espalhe a mensagem! Doe para um amigo, uma biblioteca pública, etc.
R$ 80 + FRETE
Periferia presente!
Seja o primeiro a apoiar!
Você ganha 2 exemplares em casa e dois exemplares vão para coletivos, bibliotecas e/ou comunidades periféricas do país.
R$ 125 + FRETE
Periferia & Primavera Estudantil!
2 benfeitores apoiando
Você ganha dois exemplares do JM Contra a Censura impressa + você doa 4 exemplares do JM Contra a censura para coletivos ativistas, escolas e/ou bibliotecas públicas da periferia do país. E ainda leva o livro "Diário Subversivo: Dias de embriaguez, utopia e tesão", de Marcus Vinícius Beck que narra a maior ocupação de meio de comunicação estatal da história do país, a Rádio Libertária.
R$ 300 + FRETE
Paladino contra a censura!
1 benfeitor apoiando
Você ganha seu nome na contra capa como agradecimento, e você doa 4 exemplares para coletivos ativistas e bibliotecas nas periferias ao redor do país.

Não encontrou o que queria?

Outro valor

E quando a censura piorar? 

Jornal Metamorfose é um coletivo de jornalismo independente, criado em 2016 na cidade de Goiânia, Goiás. O JM nasceu da latente necessidade de noticiar aquilo que não era divulgado na grande mídia goiana.

Com as convulsões da primavera estudantil e as ocupações em várias universidades e rádios, alguns jornalistas se uniram para construir uma mídia online em que houvesse liberdade para um tipo de jornalismo experimental, com enfoque em cultura e sociedade. 

Em 4 anos, o JM fez grandes coberturas na cultura, acompanhando importantes shows, festivais de música e cinema em estados como Destrito Federal, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. 

Nesses mesmos estados, em capitais e interiores, realizamos intensas coberturas políticas, noticiando as principais manifestações por direitos que aconteceram no Brasil desde 2017, como o #OcupaBsb em 2017, e o Vidas Negras Importam em 2020. Além das eleições de 2018, com entrevistas com candidatos e análises - assim como estamos fazendo em 2020.

APOIE: "JM CONTRA A CENSURA"

No Brasil de Jair Bolsonaro, com a ascensão de ataques recorrentes à mídia, entendemos que o jornalismo independente se torna mais importante do que nunca. Não podemos nos calar. 

É um revival da corja que empurrou o Brasil para o precipício de 1964 a 1985, Bolsonaro é autoritário, e os militares já estão no poder. Precisamos nos preparar para o que virá. 

Por isso, propomos um jornal impresso distribuído nacionalmente de forma gratuita, contendo reportagens, charges, fotografias e artes que escarrem a verdade sobre a censura em 2020. 

Na melhor tradição dos nossos jornais da contracultura: Lampião da Esquina, O Pasquim, Movimento, Coojornal, Opinião e tantos outros que são narrados no livro “Jornalistas e Revolucionários” do jornalista Bernardo Kucinski, precisamos marcar a memória coletiva.

Através de publicações impressas variadas, zines, revistas, jornais e folhetos conseguimos analisar um tempo histórico, incidir sobre a realidade e contribuir para a subversão do status quo. Em tempos de censura na web, o que teremos no futuro como referência a esse tempo tenebroso?

Os fatos são sinais

Precisamos escancarar os passos que foram dados em prol do autoritarismo careta e arrogante, que pulsa ódio pelas liberdades e, pior, quer o controle sobre a realidade.

A iniciativa do Jornal Metamorfose tem como objetivo fazer contraponto à narrativa que se propõe hegemônica de nosso tempo apesar de sua desumanidade e destruição. Se a grande mídia não estampa nas capas cotidianas que Bolsonaro é um fascista autoritário e mentiroso, nós iremos.

Função social e interesse público 

Com R$ 4.000,00, vamos imprimir e distribuir gratuitamente 1.500 cópias do "JM Contra a Censura". 

Disponível nacionalmente em bancas de jornal alternativas, bibliotecas públicas, coletivos ativistas e espaços culturais, nas capitais, periferias e interiores de todos os estados brasileiros.  

Precisamos de você para espalhar informação de forma que conscientize e unifique o maior número de pessoas, só assim poderemos fazer frente à censura que nos assola.  

INFORMAÇÕES

Tamanho tablóide com 16 páginas tendo reportagens, fotografias e artes sobre o tema, divididos entre as editorias de cultura e política.  

 

* Pra dar aquela força - 10 reais (você ganha uma edição do jornal em PDF)

* Receba uma edição! - 30 reais (versão impressa)

* Pra espalhar a mensagem! - 55 reais (dois exemplares para você. o segundo exemplar pode ser direcionado para doação)

* Periferia presente! - 80 reais (dois exemplares para você + dois exemplares para coletivos periféricos)

* Periferia e movimento estudantil presentes! - 125 (dois exemplares para você + três exemplares doados para coletivos periféricos + livro de brinde)

* Paladino contra a censura! - 300 reais (seu nome na contra-capa do JM contra a censura + quatro exemplares doados para coletivos periféricos)

Jornal Metamorfose ainda não publicou nenhuma notícia.

E quando a censura piorar? 

Jornal Metamorfose é um coletivo de jornalismo independente, criado em 2016 na cidade de Goiânia, Goiás. O JM nasceu da latente necessidade de noticiar aquilo que não era divulgado na grande mídia goiana.

Com as convulsões da primavera estudantil e as ocupações em várias universidades e rádios, alguns jornalistas se uniram para construir uma mídia online em que houvesse liberdade para um tipo de jornalismo experimental, com enfoque em cultura e sociedade. 

Em 4 anos, o JM fez grandes coberturas na cultura, acompanhando importantes shows, festivais de música e cinema em estados como Destrito Federal, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. 

Nesses mesmos estados, em capitais e interiores, realizamos intensas coberturas políticas, noticiando as principais manifestações por direitos que aconteceram no Brasil desde 2017, como o #OcupaBsb em 2017, e o Vidas Negras Importam em 2020. Além das eleições de 2018, com entrevistas com candidatos e análises - assim como estamos fazendo em 2020.

APOIE: "JM CONTRA A CENSURA"

No Brasil de Jair Bolsonaro, com a ascensão de ataques recorrentes à mídia, entendemos que o jornalismo independente se torna mais importante do que nunca. Não podemos nos calar. 

É um revival da corja que empurrou o Brasil para o precipício de 1964 a 1985, Bolsonaro é autoritário, e os militares já estão no poder. Precisamos nos preparar para o que virá. 

Por isso, propomos um jornal impresso distribuído nacionalmente de forma gratuita, contendo reportagens, charges, fotografias e artes que escarrem a verdade sobre a censura em 2020. 

Na melhor tradição dos nossos jornais da contracultura: Lampião da Esquina, O Pasquim, Movimento, Coojornal, Opinião e tantos outros que são narrados no livro “Jornalistas e Revolucionários” do jornalista Bernardo Kucinski, precisamos marcar a memória coletiva.

Através de publicações impressas variadas, zines, revistas, jornais e folhetos conseguimos analisar um tempo histórico, incidir sobre a realidade e contribuir para a subversão do status quo. Em tempos de censura na web, o que teremos no futuro como referência a esse tempo tenebroso?

Os fatos são sinais

Precisamos escancarar os passos que foram dados em prol do autoritarismo careta e arrogante, que pulsa ódio pelas liberdades e, pior, quer o controle sobre a realidade.

A iniciativa do Jornal Metamorfose tem como objetivo fazer contraponto à narrativa que se propõe hegemônica de nosso tempo apesar de sua desumanidade e destruição. Se a grande mídia não estampa nas capas cotidianas que Bolsonaro é um fascista autoritário e mentiroso, nós iremos.

Função social e interesse público 

Com R$ 4.000,00, vamos imprimir e distribuir gratuitamente 1.500 cópias do "JM Contra a Censura". 

Disponível nacionalmente em bancas de jornal alternativas, bibliotecas públicas, coletivos ativistas e espaços culturais, nas capitais, periferias e interiores de todos os estados brasileiros.  

Precisamos de você para espalhar informação de forma que conscientize e unifique o maior número de pessoas, só assim poderemos fazer frente à censura que nos assola.  

INFORMAÇÕES

Tamanho tablóide com 16 páginas tendo reportagens, fotografias e artes sobre o tema, divididos entre as editorias de cultura e política.  

 

* Pra dar aquela força - 10 reais (você ganha uma edição do jornal em PDF)

* Receba uma edição! - 30 reais (versão impressa)

* Pra espalhar a mensagem! - 55 reais (dois exemplares para você. o segundo exemplar pode ser direcionado para doação)

* Periferia presente! - 80 reais (dois exemplares para você + dois exemplares para coletivos periféricos)

* Periferia e movimento estudantil presentes! - 125 (dois exemplares para você + três exemplares doados para coletivos periféricos + livro de brinde)

* Paladino contra a censura! - 300 reais (seu nome na contra-capa do JM contra a censura + quatro exemplares doados para coletivos periféricos)

Jornal Metamorfose ainda não publicou nenhuma notícia.