Jornadas de 14h |

Jornadas de 14h

O curta-metragem expõe situações enfrentadas por alguns trabalhadores que utilizam as plataformas digitais como mediadoras do seu trabalho.

Projeto por: Jornadas de 14h
R$ 7.576,00
arrecadado
meta R$ 7.500,00

57
benfeitores

101%
arrecadado

38
horas restantes

PARCELE SEU PAGAMENTO EM ATÉ 6 VEZES

A primeira meta foi batida! O projeto será realizado, mas a arrecadação continua até 23/10/2021 - 23:59

POR

Jornadas de 14h

Jornadas de 14h
R$ 15
2 horas de trabalho
5 benfeitores apoiando
Nome nos créditos do filme
R$ 30
50km percorridos
10 benfeitores apoiando
Nome nos créditos + adesivo do filme
R$ 50
15 clientes atendidos
10 benfeitores apoiando
Nome nos créditos + adesivo + cópia digital do cartaz
R$ 75
20% de taxa para o app
3 benfeitores apoiando
Nome nos créditos + adesivo + cópia digital do cartaz + link da pré-estreia
R$ 100
Pediram uma TV pelo app
16 benfeitores apoiando
Nome nos créditos + adesivo + cópia digital do cartaz + link da pré-estreia + cópia impressa do cartaz
R$ 250
Gasolina a 7 reais
6 benfeitores apoiando
Nome nos créditos + adesivo + cópia digital do cartaz + link da pré-estreia + cópia impressa do cartaz + ecobag do filme
R$ 500
Jornadas de 14 horas
2 benfeitores apoiando
Nome nos créditos + adesivo + cópia digital do cartaz + link da pré-estreia + cópia impressa do cartaz + ecobag + convite para estreia do filme ao ar livre assim que for possível

Não encontrou o que queria?

Apoie com qualquer valor

O projeto

“Jornadas de 14h” surgiu da necessidade de abordar uma realidade cada vez mais comum entre os jovens: a plataformização do trabalho. Sem qualquer direito social ou trabalhista, temos visto pessoas enfrentarem jornadas de trabalho superiores a catorze horas, baixas remunerações salariais, além de gastos extras que deveriam ser responsabilidade da empresa. A partir de entrevistas com motoristas de aplicativo, entregadores, editores freelas, faxineiras e psicólogos que atendem por meio de sites, pretendemos mostrar que essa lógica vai muito além da Uber e tem se espalhado de forma rápida e descontrolada por todo o mercado de trabalho.

O filme

O curta-metragem carioca é guiado por relatos documentais, imagens majoritariamente fictícias - e, em determinados momentos, até não-realistas. Essa linguagem híbrida tem dois motivos: o primeiro, é a praticidade - precisamos de sets de gravação bem controlados devido à pandemia. O segundo, é pelas falas narradas - achamos que imagens não documentais podem chamar mais atenção para os depoimentos dos personagens e, ao mesmo tempo, evitamos que eles sejam expostos e prejudicados em seus trabalhos.

Em relação aos personagens documentais, nós estamos fazendo um grande trabalho de pesquisa para conseguir, de fato, abranger diferentes profissões. Aliás, essa é uma das premissas do filme: falar de pessoas que vivem em diferentes lugares e fizeram caminhos profissionais distintos. Em uma primeira visão, talvez não fizesse muito sentido colocá-las em um mesmo filme, mas elas se aproximam justamente pela precarização do trabalho que enfrentam.

Para realizar o curta, teremos um desafio para captar as imagens fictícias: precisamos de aproximadamente 20 pessoas no elenco. Sabemos que esse está longe de ser o ideal no momento, mas estamos trabalhando para que o ambiente de trabalho seja o mais seguro possível para todos.

Cronograma

Com a pré-produção iniciada em agosto, todas as entrevistas do “Jornadas de 14h” serão gravadas remotamente ao longo do mês de outubro. Já nos dias 7, 13, 14, 15 e 16 de novembro, faremos um esforço para gravar todas as imagens fictícias e documentais que precisamos. Os processos de montagem, cor e mixagem, ficarão para os dois meses seguintes (dezembro e janeiro), com possibilidade de se estenderem por mais algumas semanas.

Orçamento

Sl6Vimq.jpg

No início do ano, fomos surpreendidos com um prêmio do Centro Técnico Audiovisual, que inclui todos os equipamentos que precisamos para realizar o filme, desde a câmera e seus acessórios, até os utensílios de som e iluminação. Isso aconteceu pois, ao inscrever o filme “Quarta: dia de jogo” (2020), também dirigido por Clara Henriques e Luiza França, no Festival de Cinema de Pelotas, elas e os outros realizadores tiveram a oportunidade de enviar um novo projeto para avaliação de uma banca. Felizmente, o projeto escolhido foi o “Jornadas de 14h”.

Para resgatar os equipamentos, nós precisamos pagar um seguro que custa R$860,00. Além disso, é importante que consigamos arcar com os custos de máscaras e álcool gel para equipe e elenco (R$210,00), alimentação (R$1200,00) e transporte seguro (R$2100,00). Por isso, a nossa primeira meta foi pensada em R$4370,00, que consideramos essenciais para a realização do curta-metragem.

A meta seguinte, mas não menos importante, é destinada ao departamento de arte. No total, precisamos de R$1330,00 para conseguir preparar todos os cenários e figurinos. Por isso, nosso orçamento sobe para R$5700,00.

Por fim, e se tudo der certo, conseguiremos pagar os HDs de backup, ter uma verba separada para emergências e pagar uma porcentagem para a plataforma, totalizando R$7500,00.

Mas atenção! Aqui na benfeitoria a primeira meta é TUDO OU NADA.

Se não conseguirmos atingir os R$4370,00, não há nenhuma possibilidade de realizar o curta e todo o valor arrecadado retorna para os benfeitores.

Quem somos

Se liga no nosso super time formado por jovens recém-formados e em formação:

Roteiro: Clara Henriques e Luiza França
Direção: Clara Henriques e Luiza França
Assistente de Direção: Luisa Giesteira
Produção: Francisco Teicher e Afonso Filho
Produção executiva: Clara Henriques, Francisco Teicher e Luiza França
Diretor de fotografia: Diego Filgueiras
Assistente de fotografia e still: Victor Ribeiro
Direção de arte: Clara Henriques
Captação de som: Duda Balloussier
Montagem: Juliana Zalfa, Clara Henriques e Luiza França
Cor: Victor Ribeiro
Mixagem: Vini Pitanga

Entre os membros da equipe, Clara Henriques, Luiza França, Francisco Teicher, Diego Filgueiras e Victor Ribeiro fizeram parte do curta-metragem "Quarta: dia de jogo" (2020), selecionado para 20 festivais de cinema até o momento.

JDVwADZ.jpg

Se desejar acompanhar os nossos trabalhos e o desenvolvimento do “Jornadas de 14h”, nos siga no @filmescomgoiabada

Te agradecemos imensamente pelo apoio e à Benfeitoria pelo suporte.

Apesar de tudo (e todos), o cinema brasileiro existe e resiste.

*Arte para o site feita por Bernardo Gomes (@_be.gomes_ / @b3gom3s)

Jornadas de 14h ainda não publicou nenhuma notícia.

O projeto

“Jornadas de 14h” surgiu da necessidade de abordar uma realidade cada vez mais comum entre os jovens: a plataformização do trabalho. Sem qualquer direito social ou trabalhista, temos visto pessoas enfrentarem jornadas de trabalho superiores a catorze horas, baixas remunerações salariais, além de gastos extras que deveriam ser responsabilidade da empresa. A partir de entrevistas com motoristas de aplicativo, entregadores, editores freelas, faxineiras e psicólogos que atendem por meio de sites, pretendemos mostrar que essa lógica vai muito além da Uber e tem se espalhado de forma rápida e descontrolada por todo o mercado de trabalho.

O filme

O curta-metragem carioca é guiado por relatos documentais, imagens majoritariamente fictícias - e, em determinados momentos, até não-realistas. Essa linguagem híbrida tem dois motivos: o primeiro, é a praticidade - precisamos de sets de gravação bem controlados devido à pandemia. O segundo, é pelas falas narradas - achamos que imagens não documentais podem chamar mais atenção para os depoimentos dos personagens e, ao mesmo tempo, evitamos que eles sejam expostos e prejudicados em seus trabalhos.

Em relação aos personagens documentais, nós estamos fazendo um grande trabalho de pesquisa para conseguir, de fato, abranger diferentes profissões. Aliás, essa é uma das premissas do filme: falar de pessoas que vivem em diferentes lugares e fizeram caminhos profissionais distintos. Em uma primeira visão, talvez não fizesse muito sentido colocá-las em um mesmo filme, mas elas se aproximam justamente pela precarização do trabalho que enfrentam.

Para realizar o curta, teremos um desafio para captar as imagens fictícias: precisamos de aproximadamente 20 pessoas no elenco. Sabemos que esse está longe de ser o ideal no momento, mas estamos trabalhando para que o ambiente de trabalho seja o mais seguro possível para todos.

Cronograma

Com a pré-produção iniciada em agosto, todas as entrevistas do “Jornadas de 14h” serão gravadas remotamente ao longo do mês de outubro. Já nos dias 7, 13, 14, 15 e 16 de novembro, faremos um esforço para gravar todas as imagens fictícias e documentais que precisamos. Os processos de montagem, cor e mixagem, ficarão para os dois meses seguintes (dezembro e janeiro), com possibilidade de se estenderem por mais algumas semanas.

Orçamento

Sl6Vimq.jpg

No início do ano, fomos surpreendidos com um prêmio do Centro Técnico Audiovisual, que inclui todos os equipamentos que precisamos para realizar o filme, desde a câmera e seus acessórios, até os utensílios de som e iluminação. Isso aconteceu pois, ao inscrever o filme “Quarta: dia de jogo” (2020), também dirigido por Clara Henriques e Luiza França, no Festival de Cinema de Pelotas, elas e os outros realizadores tiveram a oportunidade de enviar um novo projeto para avaliação de uma banca. Felizmente, o projeto escolhido foi o “Jornadas de 14h”.

Para resgatar os equipamentos, nós precisamos pagar um seguro que custa R$860,00. Além disso, é importante que consigamos arcar com os custos de máscaras e álcool gel para equipe e elenco (R$210,00), alimentação (R$1200,00) e transporte seguro (R$2100,00). Por isso, a nossa primeira meta foi pensada em R$4370,00, que consideramos essenciais para a realização do curta-metragem.

A meta seguinte, mas não menos importante, é destinada ao departamento de arte. No total, precisamos de R$1330,00 para conseguir preparar todos os cenários e figurinos. Por isso, nosso orçamento sobe para R$5700,00.

Por fim, e se tudo der certo, conseguiremos pagar os HDs de backup, ter uma verba separada para emergências e pagar uma porcentagem para a plataforma, totalizando R$7500,00.

Mas atenção! Aqui na benfeitoria a primeira meta é TUDO OU NADA.

Se não conseguirmos atingir os R$4370,00, não há nenhuma possibilidade de realizar o curta e todo o valor arrecadado retorna para os benfeitores.

Quem somos

Se liga no nosso super time formado por jovens recém-formados e em formação:

Roteiro: Clara Henriques e Luiza França
Direção: Clara Henriques e Luiza França
Assistente de Direção: Luisa Giesteira
Produção: Francisco Teicher e Afonso Filho
Produção executiva: Clara Henriques, Francisco Teicher e Luiza França
Diretor de fotografia: Diego Filgueiras
Assistente de fotografia e still: Victor Ribeiro
Direção de arte: Clara Henriques
Captação de som: Duda Balloussier
Montagem: Juliana Zalfa, Clara Henriques e Luiza França
Cor: Victor Ribeiro
Mixagem: Vini Pitanga

Entre os membros da equipe, Clara Henriques, Luiza França, Francisco Teicher, Diego Filgueiras e Victor Ribeiro fizeram parte do curta-metragem "Quarta: dia de jogo" (2020), selecionado para 20 festivais de cinema até o momento.

JDVwADZ.jpg

Se desejar acompanhar os nossos trabalhos e o desenvolvimento do “Jornadas de 14h”, nos siga no @filmescomgoiabada

Te agradecemos imensamente pelo apoio e à Benfeitoria pelo suporte.

Apesar de tudo (e todos), o cinema brasileiro existe e resiste.

*Arte para o site feita por Bernardo Gomes (@_be.gomes_ / @b3gom3s)

Jornadas de 14h ainda não publicou nenhuma notícia.