José Costa Leite para sempre |

José Costa Leite para sempre

Vamos proteger e universalizar as matrizes de xilogravura de José Costa Leite, mais antigo poeta e xilógrafo de cordel vivo, integrando-as ao acervo do MCC

Projeto por: Fundação Norte-rio-grandense de Pesquisa e Cultura
R$ 19.650,00
arrecadado
meta R$ 121.000,00

47
benfeitores

16%
arrecadado

27
dias restantes

PARCELE SEU PAGAMENTO EM ATÉ 6 VEZES

É tudo ou nada! Precisamos bater a meta até 20/12/2020 - 23:59


POR

Fundação Norte-rio-grandense de Pesquisa e Cultura

Fundação Norte-rio-grandense de Pesquisa e Cultura
R$ 10
Fundo de tela
7 benfeitores apoiando
- Fundo de tela para celular, exclusivo, com obra de José Costa Leite - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * a escolher entre opções disponibilizadas posteriormente
R$ 20
Bottom
3 benfeitores apoiando
- Bottom exclusivo com xilogravura de José Costa Leite - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal devem retirar no Museu Câmara Cascudo
R$ 30
Folhetos de cordel
2 benfeitores apoiando
- Kit com três folhetos de cordel escritos e ilustrados por José Costa Leite - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal devem retirar no Museu Câmara Cascudo
R$ 60
Ecobag
7 benfeitores apoiando
- Uma ecobag exclusiva com xilogravura de José Costa Leite - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal devem retirar no Museu Câmara Cascudo ** ecobag produzida pela Casa do Cordel, em Natal (que ganha também com a sua colaboração!)
R$ 80
Camiseta
6 benfeitores apoiando
- Camiseta exclusiva com xilogravura de José Costa Leite - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal devem retirar no Museu Câmara Cascudo ** camiseta produzida pela Casa do Cordel, em Natal (que ganha também com a sua colaboração!) *** a escolher o tamanho posteriormente
R$ 100
Combo 01
6 benfeitores apoiando
- Bottom exclusivo com xilogravura de José Costa Leite - Kit com três folhetos de cordel escritos e ilustrados por José Costa Leite - Ecobag exclusiva com xilogravura de José Costa Leite - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal devem retirar no Museu Câmara Cascudo
R$ 170
Combo 02
6 benfeitores apoiando
- Bottom exclusivo com xilogravura de José Costa Leite - Kit com três folhetos de cordel escritos e ilustrados por José Costa Leite - Camiseta exclusiva com xilogravura de José Costa Leite - Ecobag exclusiva com xilogravura de José Costa Leite * colaboradores de Natal devem retirar no Museu Câmara Cascudo ** camiseta: escolher o tamanho posteriormente
R$ 200
Xilogravura 01
8 benfeitores apoiando
- Três estampas em papel especial de xilogravuras de José Costa Leite, assinadas e numeradas, impressas individualmente no formato A5 - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal devem retirar no Museu Câmara Cascudo ** a escolher entre opções disponibilizadas posteriormente
R$ 250
Xilogravura 02
3 benfeitores apoiando
- Duas estampas em papel especial de xilogravuras de José Costa Leite, assinadas e numeradas, impressas individualmente no formato A4 - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal devem retirar no Museu Câmara Cascudo ** a escolher entre opções disponibilizadas posteriormente
R$ 300 + FRETE
Xilogravura 03
Seja o primeiro a apoiar!
- Uma estampa em papel especial de xilogravura de José Costa Leite, assinada e numerada, impressa no formato A3 - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal podem retirar no Museu Câmara Cascudo ** a escolher entre opções disponibilizadas posteriormente
R$ 500 + FRETE
Xilogravura 04
2 benfeitores apoiando
- Cinco estampas em papel especial de xilogravuras de José Costa Leite, assinadas e numeradas, impressas individualmente no formato A4 - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal podem retirar no Museu Câmara Cascudo ** a escolher entre opções disponibilizadas posteriormente
R$ 1.000 + FRETE
Combo 03
Seja o primeiro a apoiar!
- Visita guiada ao Museu Câmara Cascudo (acervo, coleção JCL e exposições) (até 05 pessoas) - Cinco estampas em papel especial de xilogravuras de José Costa Leite, assinadas e numeradas, impressas individualmente no formato A3 - Agradecimento na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal podem retirar no Museu Câmara Cascudo ** a escolher entre opções disponibilizadas posteriormente *** visitas agendadas posteriormente
R$ 2.000
Patrocínio
Seja o primeiro a apoiar!
- Exibição da marca da sua instituição ou empresa na página do projeto no site do Museu Câmara Cascudo - Agradecimento exclusivo (post individual) na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo
R$ 5.000
Matriz original
Seja o primeiro a apoiar!
- Uma matriz original e inédita (nunca impressa) de xilogravura de José Costa Leite - Dez estampas em papel especial (A4) a partir da matriz inédita - Agradecimento exclusivo (post individual) na página do projeto e nas redes sociais do Museu Câmara Cascudo * colaboradores de Natal podem retirar no Museu Câmara Cascudo

3 disponíveis.

Não encontrou o que queria?

Apoie com qualquer valor

Aos 93 anos, o poeta, editor e xilógrafo de cordel José Costa Leite ainda esbanja vitalidade. São 73 anos de atividades, mais de mil cordéis publicados e um acervo pessoal de quase 650 matrizes de xilogravura, além de inúmeras outras espalhadas pelo Brasil e o mundo, que fazem dele um dos mais importantes artistas vivos do Nordeste. 

"Isso dá um trabalho tão grande", conta ele que, mesmo com toda experiência, leva dias para terminar gravuras de grandes dimensões. E vai talhando a madeira com a mão hábil, fixando as alegrias, adversidades e desejos de sua gente, do Nordeste, do Brasil. O traço é sempre leve, a composição é sempre harmônica, mesmo quando a vida não é.

Agora, o Museu Câmara Cascudo quer celebrar o talento desse artista e preservar seu acervo de matrizes, que se encontram atualmente em sua casa, guardadas de maneira improvisada, em caixas de papelão, ameaçadas por cupins e pelas intempéries da vida.

No museu, além de protegido, esse acervo poderá ser compartilhado com todos os que ainda não conhecem a arte de José Costa Leite. Todas as matrizes serão digitalizadas e disponibilizadas no site da instituição, para consultas online. Também farão parte de exposições e publicações, que levarão a sensibilidade do artista para públicos cada vez mais amplos e diversificados.

Você pode fazer isso tudo virar realidade. Contribua para dar vida longa às matrizes de José Costa Leite e proteger um dos patrimônios mais expressivos da Literatura de Cordel e da cultura brasileira. Porque o artista não pode parar, porque o encantamento de sua poesia e de suas imagens deve ser para sempre!


De origem muito simples, José Costa Leite, paraibano de Sapé (1927) começou a trabalhar nos canaviais ainda criança, sem frequentar a escola. Foi agricultor, pescador, vendedor ambulante e de jogo do bicho, antes de improvisar-se poeta, editor e xilógrafo de cordel, vendendo seus folhetos nas feiras do Nordeste. 

Construiu, ao longo de mais de sete décadas de trabalho, uma das obras mais extensas e importantes da Literatura de Cordel, que lhe valeram o título de “Patrimônio Vivo de Pernambuco”, estado onde vive e trabalha até hoje, na cidade de Condado. 

Agora, é chegada a hora da história de José Costa Leite se misturar à de outro estado nordestino, o Rio Grande do Norte, onde suas matrizes de xilogravura estarão protegidas e acessíveis para todos os brasileiros.

O acervo pessoal de José Costa Leite é constituído por 645 matrizes de xilogravura que serviram para ilustrar folhetos de cordel, livros, álbuns e estampas independentes. São blocos de madeira de diferentes dimensões, onde está gravado o extenso e diversificado repertório do poeta e xilógrafo.

Reconhecemos, assim, inúmeras referências à cultura nordestina e brasileira: personagens (Saci, Curupira, Comadre Fulôzinha, Jeca-Tatu, entre tantos outros), cenários (o sertão onipresente, mas também o litoral nordestino e suas praias), autos e festas (Bumba-meu-Boi, Cururu, Maracatu, forró) e mais uma infinidade de temas. 

Encontramos também imagens que ilustraram inúmeros folhetos de cordel de José Costa Leite, com diferentes histórias, muitas vezes cômicas, como "O rapaz que enjeitou a noiva no dia do casamento" ou "Dicionário dos cornos".

O Museu Câmara Cascudo, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é o maior e mais importante museu do estado, tanto por seu extenso e precioso acervo (mais de 162.000 peças inventariadas hoje), quanto por suas excelentes instalações, equipe profissional mais completa e ações de maior impacto.

São 60 anos de atividades, comemorados justamente em 2020. Assim, quando atinge sua melhor idade, o museu presta homangem à cultura brasileira, acolhendo a preciosa coleção de matrizes de xilogravura de José Costa Leite, para protegê-la, estudá-la e divulgá-la ao maior número de pessoas.

O projeto foi selecionado no âmbito do “Edital Matchfunding BNDES+”, que estimula ações de legado para o patrimônio cultural brasileiro. Assim, para cada real arrecadado na campanha, o BNDES entra com mais dois reais, triplicando os recursos até atingir a primeira meta, de R$ 121.000,00. Mas a regra é TUDO ou NADA: se essa meta não for atingida, o valor arrecadado é devolvido e o projeto não acontece. Você não vai deixar isso acontecer, não é verdade? Colabore e passe a ideia adiante, criando uma grande rede de apoio à cultura brasileira!
 

Além de fazer o projeto acontecer, sua colaboração dá direito a recompensas especialmente elaboradas para levar um pouco da arte de José Costa Leite até você. Confira algumas delas abaixo (imagens ilustrativas).

 

Caso a primeira meta seja batida, focaremos na segunda, que é reunir recursos para realizar uma grande exposição no Museu Câmara Cascudo sobre a vida e a obra de José Costa Leite, como poeta, xilógrafo e editor de folhetos, apresentando a coleção de matrizes adquiridas e outras coleções públicas e privadas, com dispositivos de acessibilidade para deficientes auditivos e visuais.

A Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura (Funpec), proponente do projeto, foi criada em 1978 para fomentar ações que aproximam a UFRN da sociedade. Desde então, tornou-se referência na captação de recursos e na gestão administrativo-financeira de diversos tipos de projetos, muitos deles na área de preservação, promoção e divulgação da cultura.

 

Fundação Norte-rio-grandense de Pesquisa e Cultura ainda não publicou nenhuma notícia.

Aos 93 anos, o poeta, editor e xilógrafo de cordel José Costa Leite ainda esbanja vitalidade. São 73 anos de atividades, mais de mil cordéis publicados e um acervo pessoal de quase 650 matrizes de xilogravura, além de inúmeras outras espalhadas pelo Brasil e o mundo, que fazem dele um dos mais importantes artistas vivos do Nordeste. 

"Isso dá um trabalho tão grande", conta ele que, mesmo com toda experiência, leva dias para terminar gravuras de grandes dimensões. E vai talhando a madeira com a mão hábil, fixando as alegrias, adversidades e desejos de sua gente, do Nordeste, do Brasil. O traço é sempre leve, a composição é sempre harmônica, mesmo quando a vida não é.

Agora, o Museu Câmara Cascudo quer celebrar o talento desse artista e preservar seu acervo de matrizes, que se encontram atualmente em sua casa, guardadas de maneira improvisada, em caixas de papelão, ameaçadas por cupins e pelas intempéries da vida.

No museu, além de protegido, esse acervo poderá ser compartilhado com todos os que ainda não conhecem a arte de José Costa Leite. Todas as matrizes serão digitalizadas e disponibilizadas no site da instituição, para consultas online. Também farão parte de exposições e publicações, que levarão a sensibilidade do artista para públicos cada vez mais amplos e diversificados.

Você pode fazer isso tudo virar realidade. Contribua para dar vida longa às matrizes de José Costa Leite e proteger um dos patrimônios mais expressivos da Literatura de Cordel e da cultura brasileira. Porque o artista não pode parar, porque o encantamento de sua poesia e de suas imagens deve ser para sempre!


De origem muito simples, José Costa Leite, paraibano de Sapé (1927) começou a trabalhar nos canaviais ainda criança, sem frequentar a escola. Foi agricultor, pescador, vendedor ambulante e de jogo do bicho, antes de improvisar-se poeta, editor e xilógrafo de cordel, vendendo seus folhetos nas feiras do Nordeste. 

Construiu, ao longo de mais de sete décadas de trabalho, uma das obras mais extensas e importantes da Literatura de Cordel, que lhe valeram o título de “Patrimônio Vivo de Pernambuco”, estado onde vive e trabalha até hoje, na cidade de Condado. 

Agora, é chegada a hora da história de José Costa Leite se misturar à de outro estado nordestino, o Rio Grande do Norte, onde suas matrizes de xilogravura estarão protegidas e acessíveis para todos os brasileiros.

O acervo pessoal de José Costa Leite é constituído por 645 matrizes de xilogravura que serviram para ilustrar folhetos de cordel, livros, álbuns e estampas independentes. São blocos de madeira de diferentes dimensões, onde está gravado o extenso e diversificado repertório do poeta e xilógrafo.

Reconhecemos, assim, inúmeras referências à cultura nordestina e brasileira: personagens (Saci, Curupira, Comadre Fulôzinha, Jeca-Tatu, entre tantos outros), cenários (o sertão onipresente, mas também o litoral nordestino e suas praias), autos e festas (Bumba-meu-Boi, Cururu, Maracatu, forró) e mais uma infinidade de temas. 

Encontramos também imagens que ilustraram inúmeros folhetos de cordel de José Costa Leite, com diferentes histórias, muitas vezes cômicas, como "O rapaz que enjeitou a noiva no dia do casamento" ou "Dicionário dos cornos".

O Museu Câmara Cascudo, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é o maior e mais importante museu do estado, tanto por seu extenso e precioso acervo (mais de 162.000 peças inventariadas hoje), quanto por suas excelentes instalações, equipe profissional mais completa e ações de maior impacto.

São 60 anos de atividades, comemorados justamente em 2020. Assim, quando atinge sua melhor idade, o museu presta homangem à cultura brasileira, acolhendo a preciosa coleção de matrizes de xilogravura de José Costa Leite, para protegê-la, estudá-la e divulgá-la ao maior número de pessoas.

O projeto foi selecionado no âmbito do “Edital Matchfunding BNDES+”, que estimula ações de legado para o patrimônio cultural brasileiro. Assim, para cada real arrecadado na campanha, o BNDES entra com mais dois reais, triplicando os recursos até atingir a primeira meta, de R$ 121.000,00. Mas a regra é TUDO ou NADA: se essa meta não for atingida, o valor arrecadado é devolvido e o projeto não acontece. Você não vai deixar isso acontecer, não é verdade? Colabore e passe a ideia adiante, criando uma grande rede de apoio à cultura brasileira!
 

Além de fazer o projeto acontecer, sua colaboração dá direito a recompensas especialmente elaboradas para levar um pouco da arte de José Costa Leite até você. Confira algumas delas abaixo (imagens ilustrativas).

 

Caso a primeira meta seja batida, focaremos na segunda, que é reunir recursos para realizar uma grande exposição no Museu Câmara Cascudo sobre a vida e a obra de José Costa Leite, como poeta, xilógrafo e editor de folhetos, apresentando a coleção de matrizes adquiridas e outras coleções públicas e privadas, com dispositivos de acessibilidade para deficientes auditivos e visuais.

A Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura (Funpec), proponente do projeto, foi criada em 1978 para fomentar ações que aproximam a UFRN da sociedade. Desde então, tornou-se referência na captação de recursos e na gestão administrativo-financeira de diversos tipos de projetos, muitos deles na área de preservação, promoção e divulgação da cultura.

 

Fundação Norte-rio-grandense de Pesquisa e Cultura ainda não publicou nenhuma notícia.