[PE] Marmita solidária |

[PE] Marmita solidária

Colabore para distribuirmos 1500 marmitas diárias para população em situação de rua e 300 cestas básicas por mês nas periferias do Recife e Região.

Projeto por: Associação da Juventude Camponesa Nordestina – Terra Livre
R$ 38.270,00
arrecadado
meta R$ 30.000,00

146 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

Associação da Juventude Camponesa Nordestina – Terra Livre

Associação da Juventude Camponesa Nordestina – Terra Livre
R$ 20
Apoiar essa campanha com R$ 20
10 benfeitores apoiando
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 50
Apoiar essa campanha com R$ 50
13 benfeitores apoiando
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 80
Apoiar essa campanha com R$ 80
1 benfeitor apoiando
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 100
Apoiar essa campanha com R$ 100
19 benfeitores apoiando
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 200
Apoiar essa campanha com R$ 200
2 benfeitores apoiando
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 300
Apoiar essa campanha com R$ 300
1 benfeitor apoiando
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 500
Apoiar essa campanha com R$ 500
3 benfeitores apoiando
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 1.000
Apoiar essa campanha com R$ 1000
Seja o primeiro a apoiar!
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 3.000
Apoiar essa campanha com R$ 3000
Seja o primeiro a apoiar!
Obrigada pela sua colaboração!

O Armazém do Campo-Recife é uma iniciativa do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra que visa a comercialização de alimentos agroecológicos. Fica localizado no centro da cidade, onde existe uma grande população em situação de rua. Tendo em vista a pandemia do COVID 19, o movimento se articulou com ONGs para unificar esforços na garantia da segurança alimentar da população mais vulnerável.

As ações desenvolvidas contemplam: 1) Distribuição diária de café da manhã e janta para população em situação de rua; 2) Distribuição de cestas básicas mensalmente para famílias em situação de vulnerabilidade econômica nas periferias; 3) Banho para população em situação de rua.

Tais ações impactam na garantia de segurança alimentar, melhor higiene corporal e saúde desta população, fortalecendo a imunidade e minimizando os riscos de adoecimento e morte por corona-virus.

Me chamo Fabiola Santos Amaro, mulher negra, trabalhadora Sem Terra do sertão Pernambucano e hoje coordeno o Projeto Marmita Solidária no Armazém do Campo do Recife.

O projeto é coordenado coletivamente por pessoas de várias periferias de Recife e região metropolitana. A coordenação da cozinha é feita por Alessandra, mulher Sem Terra, negra, moradora do bairro periférico Detran. A mobilização e coordenação de voluntários está sendo feita por Patricia, mulher negra, periférica do bairro da Várzea. A coordenação da saúde é feita por Susyane, mulher Sem Terra. A coordenação Geral é feita por mim, Fabíola, e Paulo Mansan, Sem Terras do sertão Pernambucano e do Recife.

A iniciativa acontece nos bairros Santo Antônio, Boa Vista, Santo Amaro, Coelhos e Coque/Recife, que foram marcados por desigualdades sócio-econômicas, raciais e de gênero, sendo as ruas e a prostituição uma fonte de renda de muitas mulheres que historicamente residem na região portuária. Já o bairro de Peixinhos/Olinda, um dos bairros que tem recebido as cestas básicas, é marcado por desigualdades, mas também por grande resistência cultural o que torna possível o envolvimento, organização e solidariedade dentro do próprio bairro.

O Coronavírus impactou a realidade destas populações que já se encontravam em situação de vulnerabilidade, de forma que a fome chegou primeiro que o vírus. Pessoas que trabalhavam no mercado informal foram impedidas de sair para trabalhar, enquanto muitos trabalhadores formais perderam seus empregos. Neste momento, com a “periferização” da pandemia, urge acelerar a garantia de alimentação e produtos de higiene à população para que estas consigam permanecer em casa, se protegendo do vírus.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

COLABORAÇÕES EXTERNAS

R$1.000,00

colaborador

A campanha [PE] Marmita solidária captou os valores acima através de ações de arrecadação independentes, ou seja, fora da plataforma Benfeitoria. Ficou com dúvidas? Clique aqui

Associação da Juventude Camponesa Nordestina – Terra Livre ainda não publicou nenhuma notícia.

O Armazém do Campo-Recife é uma iniciativa do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra que visa a comercialização de alimentos agroecológicos. Fica localizado no centro da cidade, onde existe uma grande população em situação de rua. Tendo em vista a pandemia do COVID 19, o movimento se articulou com ONGs para unificar esforços na garantia da segurança alimentar da população mais vulnerável.

As ações desenvolvidas contemplam: 1) Distribuição diária de café da manhã e janta para população em situação de rua; 2) Distribuição de cestas básicas mensalmente para famílias em situação de vulnerabilidade econômica nas periferias; 3) Banho para população em situação de rua.

Tais ações impactam na garantia de segurança alimentar, melhor higiene corporal e saúde desta população, fortalecendo a imunidade e minimizando os riscos de adoecimento e morte por corona-virus.

Me chamo Fabiola Santos Amaro, mulher negra, trabalhadora Sem Terra do sertão Pernambucano e hoje coordeno o Projeto Marmita Solidária no Armazém do Campo do Recife.

O projeto é coordenado coletivamente por pessoas de várias periferias de Recife e região metropolitana. A coordenação da cozinha é feita por Alessandra, mulher Sem Terra, negra, moradora do bairro periférico Detran. A mobilização e coordenação de voluntários está sendo feita por Patricia, mulher negra, periférica do bairro da Várzea. A coordenação da saúde é feita por Susyane, mulher Sem Terra. A coordenação Geral é feita por mim, Fabíola, e Paulo Mansan, Sem Terras do sertão Pernambucano e do Recife.

A iniciativa acontece nos bairros Santo Antônio, Boa Vista, Santo Amaro, Coelhos e Coque/Recife, que foram marcados por desigualdades sócio-econômicas, raciais e de gênero, sendo as ruas e a prostituição uma fonte de renda de muitas mulheres que historicamente residem na região portuária. Já o bairro de Peixinhos/Olinda, um dos bairros que tem recebido as cestas básicas, é marcado por desigualdades, mas também por grande resistência cultural o que torna possível o envolvimento, organização e solidariedade dentro do próprio bairro.

O Coronavírus impactou a realidade destas populações que já se encontravam em situação de vulnerabilidade, de forma que a fome chegou primeiro que o vírus. Pessoas que trabalhavam no mercado informal foram impedidas de sair para trabalhar, enquanto muitos trabalhadores formais perderam seus empregos. Neste momento, com a “periferização” da pandemia, urge acelerar a garantia de alimentação e produtos de higiene à população para que estas consigam permanecer em casa, se protegendo do vírus.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

Associação da Juventude Camponesa Nordestina – Terra Livre ainda não publicou nenhuma notícia.