Mete a Colher |

Mete a Colher

Rede colaborativa que ajuda mulheres a saírem de relacionamento abusivos. Nosso objetivo é criar um app para tornar o processo mais rápido.

Projeto por: Mete a Colher
R$ 47.195,00
arrecadado
meta R$ 45.000,00

498 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

Mete a Colher

Mete a Colher

Somos uma rede colaborativa que ajuda mulheres a sairem de relacionamentos abusivos. Nosso objetivo é desenvolver um aplicativo para conectar mulheres que precisam de ajuda a quem pode ajudar, de forma rápida e segura.

R$ 15
Curti
79 benfeitores apoiando
Você ganha: - Seu nome bem lindo numa página especial no nosso site como forma de agradecimento
R$ 30
Curti mais ainda!
168 benfeitores apoiando
Você ganha: - Hangout de apresentação do aplicativo com as criadoras do Mete a Colher; - Trio de adesivos do projeto; - Um imã de geladeira com a marca do Mete a Colher. * O acesso ao hangout será enviado para o email que você cadastrar na Benfeitoria. * Envio pelos Correios incluso.
R$ 50
Tamo junta!
57 benfeitores apoiando
Você ganha: - Palestra online com a advogada Liana Cirne Lins sobre relacionamento abusivo; - Hangout de apresentação do aplicativo com as criadoras do Mete a Colher; - Trio de adesivos do projeto; - Um imã de geladeira com a marca do Mete a Colher. * Os acessos ao hangout e à palestra serão enviados para o email que você cadastrar na Benfeitoria. * Envio pelos Correios incluso.
R$ 60
Adoro notes!
57 benfeitores apoiando
Você ganha: - Dois caderninhos tamanho A6 (10x15cm), 64 folhas lisas, capa flexível; - Palestra online com a advogada Liana Cirne Lins sobre relacionamento abusivo; - Hangout de apresentação do aplicativo com as criadoras do Mete a Colher. *Envio por conta do apoiador. *Os acessos ao hangout e às palestras serão enviados para o email que você cadastrar na Benfeitoria.
R$ 70
Adorei!
5 benfeitores apoiando
Você ganha: - Palestra online com a advogada Liana Cirne Lins sobre relacionamento abusivo; - Hangout de apresentação do aplicativo com as criadoras do Mete a Colher; - Poster A3 em papel Couché 150g. * Os acessos ao hangout e à palestra serão enviados para o email que você cadastrar na Benfeitoria. * Envio por conta do apoiador.
R$ 80
No estilo!
44 benfeitores apoiando
- Uma camisa exclusiva do Mete a Colher, 100% algodão, cor cinza-mescla; - Palestra online com a advogada Liana Cirne Lins sobre relacionamento abusivo; - Hangout de apresentação do aplicativo com as criadoras do Mete a Colher. *Envio por conta do apoiador. *Os acessos ao hangout e às palestras serão enviados para o email que você cadastrar na Benfeitoria.
R$ 90
Que massa!
12 benfeitores apoiando
Você ganha: - Palestra online com a advogada Liana Cirne Lins sobre relacionamento abusivo; - Hangout de apresentação do aplicativo com as criadoras do Mete a Colher; - Kit com 3 lambe-lambes enormes (96x66 cm) para dar um up na sua parede. * Os acessos ao hangout e à palestra serão enviados para o email que você cadastrar na Benfeitoria. * Envio por conta do apoiador.
R$ 120
Que - ro!
29 benfeitores apoiando
Você ganha: - Palestra online com a advogada Liana Cirne Lins sobre relacionamento abusivo; - Hangout de apresentação do aplicativo com as criadoras do Mete a Colher; - Uma ecobag super estilosa em algodão, impressa em serigrafia. * Os acessos ao hangout e à palestra serão enviados para o email que você cadastrar na Benfeitoria. * Envio por conta do apoiador.
R$ 200
Adoro arte!
7 benfeitores apoiando
Você ganha: - Uma linda gravura em serigrafia da artista feminista pernambucana Nathália Queiroz. *Edição limitadíssima. *Envio por conta do apoiador.

indisponível.
R$ 200
Empreendedora Social
9 benfeitores apoiando
Você ganha: - Palestra online com Mayara Pimentel com o tema: Mudar o mundo - como entrar nesse Negócio? Mayara é empreendedora do Transformar Empreendedorismo e Inovação Social e analista de empoderamento econômico da Plan International Brasil. - Palestra online com a advogada Liana Cirne Lins sobre relacionamento abusivo; - Hangout de apresentação do aplicativo com as criadoras do Mete a Colher. *Os acessos ao hangout e às palestras serão enviados para o email que você cadastrar na Benfeitoria.
R$ 250
Quero mais arte!
1 benfeitor apoiando
Você ganha: Uma linda gravura em serigrafia da artista feminista pernambucana Dani Acioli *Edição limitadíssima *Envio por conta do apoiador

indisponível.
R$ 450
Ativista
1 benfeitor apoiando
Você ganha: - Kit com 30 lambe-lambes enormes (96x66 cm) para você espalhar o Mete a Colher na sua cidade. - Palestra online com a advogada Liana Cirne Lins sobre relacionamento abusivo; - Hangout de apresentação do aplicativo com as criadoras do Mete a Colher; *Envio por conta do apoiador. *Os acessos ao hangout e à palestra serão enviados para o email que você cadastrar na Benfeitoria.
R$ 500
Curto uma tattoo!
5 benfeitores apoiando
Você ganha: - Uma tatuagem com desenho exclusivo da artista e tatuadora feminista pernambucana Ianah Maia. Tamanho 10x5cm. *A tatuagem será feita no estúdio de Ianah, em Recife/PE.

indisponível.
R$ 600
Metendo a Colher no trabalho
1 benfeitor apoiando
Você ganha: - Palestra presencial com a equipe Mete a Colher, com o tema "Igualdade de gênero no ambiente de trabalho". Esta recompensa foi pensada para as empresas que têm como objetivo esclarecer o tema da igualdade de gênero entre seus colaboradores, estimulando o respeito entre todos que trabalham na empresa. Nesta palestra também vamos falar sobre violência doméstica de forma educativa. *A palestra presencial será limitada a Recife e Região Metropolitana.

4 disponíveis.

Somos o Mete a Colher, uma startup de impacto social que tem como principal objetivo ajudar mulheres a saírem de relacionamentos abusivos e combater a violência doméstica.

Com esta campanha, queremos transformar o Mete a Colher em um aplicativo. Todo o dinheiro arrecadado servirá para desenvolver um app nas plataformas iOS e Android e disponibilizar gratuitamente em todo o Brasil.

A ideia do aplicativo Mete a Colher nasceu com o objetivo de conectar mulheres que precisam de ajuda para sairem de relacionamentos abusivos com mulheres que estão dispotas a ajudar.

O app é todo baseado em conversas, com uma lógica parecida com outros aplicativos de conversa, como Whatsapp e o Facebook Messenger. Nossa experiência até agora mostra que, na maioria das vezes, as mulheres precisam muito desabafar sobre a sua atual situação. Mulheres que já ajudaram amigas e parentes a saírem de relacionamento abusivo informaram que tudo foi na base da conversa e muito conselho.

Apenas mulheres vão fazer parte da rede. Para acessar o aplicativo será necessário fazer login com o Facebook. Segundo a nossa desenvolvedora, Lhaís, o cadastro via Facebook é uma das formas de garantirmos que apenas mulheres acessem o aplicativo.

Para mantermos a segurança de todas, além do login via Facebook, haverá também a opção de ter um código PIN para acesso ao app e mensagens criptografadas que se apagam depois de um tempo, deixando quase impossível o acesso de terceiros às conversas.

Depois de acessar o app, a usuária pode oferecer ou pedir ajuda. Caso ela precise de ajuda, será necessário apenas digitar seu relato ou enviar um áudio solicitando ajuda. Na central de controle do aplicativo, vamos adicionar tags, especificando que tipo de ajuda a mulher precisa, e o pedido será direcionado para as mulheres que podem ajudar.

A usuária que entrar no app para ajudar poderá marcar as categorias em que quer oferecer ajuda: conversa e apoio emocional, ajuda jurídica, abrigo temporário ou inserção no mercado de trabalho (nessa última categoria, empresas vão poder se cadastrar também). As categorias de ajuda surgiram com base em pesquisa e conversa que temos diariamente com vitimas de relacionamentos abusivos, e todas as ajudas terão a conversa como forma de interação.

Para que tudo isso funcione de forma rápida, direcionada e eficaz, vamos contar com a ajuda da geolocalização. Com isso vamos conectar mulheres que estejam próximas geograficamente de outras, direcionando os pedidos de acordo com a região e a categoria.

Acreditamos MUITO em sororidade, e que nenhuma mulher deve sofrer sozinha. Por isso convidamos você para entrar conosco nessa luta. Queremos muito tirar o app Mete a Colher do papel, e você pode nos ajudar!

 

Para que todo mundo saia ganhando, pensamos em recompensas super bacanas, que vão desde adesivos e posters para enfeitar a casa até palestras e workshops com uma galera incrível e super engajada no objetivo de empoderar mulheres. Estas são algumas de nossas recompensas:

Recife é um pólo de desenvolvimento de produtos digitais, e para a produção do app Mete a Colher, conversamos com várias empresas locais, buscando as melhores condições, uma equipe bacana e a garantia de qualidade e segurança do aplicativo.

Quem vai desenvolver o app, em parceria com as designers do nosso time, é a Ávila, empresa focada em sistemas mobile, associada à Microsoft aqui em Recife. Lá, encontramos as condições perfeitas para trabalharmos juntos, com a vantagem de ter uma desenvolvedora do time Mete a Colher (Lhaís Rodrigues) fazendo parte da equipe de produção do app.

 

O Mete a Colher é bem jovem. Nascemos num Startup Weekend Women, em Recife/PE, no final de março de 2016. Foram 54h pensando em um serviço de inovação com foco no empoderamento feminino. Emily, nossa idealizadora, propôs a criação de uma rede que ajudasse mulheres que passam por algum tipo de relacionamento abusivo. O insight surgiu a partir de um grupo no Whatsapp, no qual uma mulher que era agredida pelo companheiro conseguiu gravar um áudio no momento da agressão, e todas as outras mulheres que faziam parte do grupo se esforçaram ao máximo para ajudá-la.  

Hoje a rede Mete a Colher atua no Facebook, e já temos mais de 32k seguidores. Na nossa fanpage, atendemos diariamente pedidos de ajuda de mulheres que estão passando por algum tipo de relacionamento abusivo, como também relatos de mulheres que já passaram por situações de abuso  e hoje querem ajudar outras. Em pouco tempo de vida, constatamos que a violência doméstica está espalhada por todo o Brasil e que isso independe de classe social, escolaridade e raça.

Além das ajudas através de mensagens, temos no Facebook um grupo fechado, exclusivo para mulheres. Por lá, quase 200 mulheres se ajudam mutuamente a superarem experiências de  abuso e violência doméstica, levantando a bandeira de que nenhuma mulher deve sofrer sozinha.
O cenário ainda é muito triste para mulheres que sofrem violência dentro de seus relacionamentos. Mas estamos vivendo hoje uma verdadeira primavera feminista, em que mulheres estão mais conscientes dos seus direitos e estão se empoderando mutuamente. O momento tecnológico atual, em que boa parte da população tem acesso à internet e usa smartphones, deixa claro que a tecnologia, junto com o feminismo, é uma das grandes armas para empoderar mulheres e combater a violência doméstica.

O time Mete a Colher se encontrou através de várias características em comum: somos mulheres, jovens, nordestinas, feministas e com uma vontade enorme de mudar a realidade de mulheres que vivem situações de abuso.

Aline Silveira
Baiana radicada em Recife/PE é mestre em Design pela UFPE. Ama gatos e curte um bom passeio de  bike pela cidade. Vive de design em suas mais variadas formas, e agora ganhou mais uma causa para chamar de sua - o fim da violência contra as mulheres. Aline é responsável pelo design do aplicativo, e por criar as lindas artes das nossas redes sociais.

Carol Cani
Designer e mestranda em Ciência da Computação pela UFPE. Craque em desenvolver ideias para sites e aplicativos, e também arrasa nas cervejas artesanais e em massas tradicionais italianas. O nome da nossa rede veio dela. Cani é quem encontra as melhores respostas para combater o preconceito e o machismo.

Emily Blyza
Metamorfose em pessoa. Essa analista de mídias sociais adora mudar a cor do cabelo e está sempre atualizada no que se passa na internet. Foi dela que partiu a ideia do Mete a Colher, uma rede de apoio para mulheres que sofrem algum tipo de relacionamento abusivo.

Lhaís Rodrigues
De fala mansa mas uma fortaleza em pessoa. A estudante de Ciência da Computação trabalha na Ávila, empresa-braço da Microsoft em Recife. Lhaís fará parte da equipe que vai desenvolver o aplicativo do Mete a Colher.

Renata Albertim
De humor aflorado, Renata é jornalista e desenvolve pesquisa de comportamento do consumidor. Não dispensa um bom café, por isso faz questão de marcar reuniões em cafeterias da cidade do Recife. É com ela que contamos para divulgar o Mete a Colher na imprensa e fazer parcerias.

Thaísa Queiroz
Para ela não tem tempo ruim. Nossa publicitária super descolada é fera em fazer planejamento e encontrar soluções mais criativas de divulgação. Nas redes sociais do Mete a Colher ela é quem tem as informações de público, engajamento e alcance.

Vamos lançar o app!

Em: 30/06/2017 15:04

Benfeitores, está chegando a hora!!! (Uhuuuull)

Dia 06/07 vamos lançar a primeira versão do app Mete a Colher!!!!!

Neste primeiro momento estamos disponibilizando a versão Android e mais pra frente vamos liberar a versão IOS. 

Fiquem super ligadas que dia 06/07 vamos divulgar o link para vocês baixarem. 

 

Obrigada por compartilhar desse sonho com a gente <3


Somos o Mete a Colher, uma startup de impacto social que tem como principal objetivo ajudar mulheres a saírem de relacionamentos abusivos e combater a violência doméstica.

Com esta campanha, queremos transformar o Mete a Colher em um aplicativo. Todo o dinheiro arrecadado servirá para desenvolver um app nas plataformas iOS e Android e disponibilizar gratuitamente em todo o Brasil.

A ideia do aplicativo Mete a Colher nasceu com o objetivo de conectar mulheres que precisam de ajuda para sairem de relacionamentos abusivos com mulheres que estão dispotas a ajudar.

O app é todo baseado em conversas, com uma lógica parecida com outros aplicativos de conversa, como Whatsapp e o Facebook Messenger. Nossa experiência até agora mostra que, na maioria das vezes, as mulheres precisam muito desabafar sobre a sua atual situação. Mulheres que já ajudaram amigas e parentes a saírem de relacionamento abusivo informaram que tudo foi na base da conversa e muito conselho.

Apenas mulheres vão fazer parte da rede. Para acessar o aplicativo será necessário fazer login com o Facebook. Segundo a nossa desenvolvedora, Lhaís, o cadastro via Facebook é uma das formas de garantirmos que apenas mulheres acessem o aplicativo.

Para mantermos a segurança de todas, além do login via Facebook, haverá também a opção de ter um código PIN para acesso ao app e mensagens criptografadas que se apagam depois de um tempo, deixando quase impossível o acesso de terceiros às conversas.

Depois de acessar o app, a usuária pode oferecer ou pedir ajuda. Caso ela precise de ajuda, será necessário apenas digitar seu relato ou enviar um áudio solicitando ajuda. Na central de controle do aplicativo, vamos adicionar tags, especificando que tipo de ajuda a mulher precisa, e o pedido será direcionado para as mulheres que podem ajudar.

A usuária que entrar no app para ajudar poderá marcar as categorias em que quer oferecer ajuda: conversa e apoio emocional, ajuda jurídica, abrigo temporário ou inserção no mercado de trabalho (nessa última categoria, empresas vão poder se cadastrar também). As categorias de ajuda surgiram com base em pesquisa e conversa que temos diariamente com vitimas de relacionamentos abusivos, e todas as ajudas terão a conversa como forma de interação.

Para que tudo isso funcione de forma rápida, direcionada e eficaz, vamos contar com a ajuda da geolocalização. Com isso vamos conectar mulheres que estejam próximas geograficamente de outras, direcionando os pedidos de acordo com a região e a categoria.

Acreditamos MUITO em sororidade, e que nenhuma mulher deve sofrer sozinha. Por isso convidamos você para entrar conosco nessa luta. Queremos muito tirar o app Mete a Colher do papel, e você pode nos ajudar!

 

Para que todo mundo saia ganhando, pensamos em recompensas super bacanas, que vão desde adesivos e posters para enfeitar a casa até palestras e workshops com uma galera incrível e super engajada no objetivo de empoderar mulheres. Estas são algumas de nossas recompensas:

Recife é um pólo de desenvolvimento de produtos digitais, e para a produção do app Mete a Colher, conversamos com várias empresas locais, buscando as melhores condições, uma equipe bacana e a garantia de qualidade e segurança do aplicativo.

Quem vai desenvolver o app, em parceria com as designers do nosso time, é a Ávila, empresa focada em sistemas mobile, associada à Microsoft aqui em Recife. Lá, encontramos as condições perfeitas para trabalharmos juntos, com a vantagem de ter uma desenvolvedora do time Mete a Colher (Lhaís Rodrigues) fazendo parte da equipe de produção do app.

 

O Mete a Colher é bem jovem. Nascemos num Startup Weekend Women, em Recife/PE, no final de março de 2016. Foram 54h pensando em um serviço de inovação com foco no empoderamento feminino. Emily, nossa idealizadora, propôs a criação de uma rede que ajudasse mulheres que passam por algum tipo de relacionamento abusivo. O insight surgiu a partir de um grupo no Whatsapp, no qual uma mulher que era agredida pelo companheiro conseguiu gravar um áudio no momento da agressão, e todas as outras mulheres que faziam parte do grupo se esforçaram ao máximo para ajudá-la.  

Hoje a rede Mete a Colher atua no Facebook, e já temos mais de 32k seguidores. Na nossa fanpage, atendemos diariamente pedidos de ajuda de mulheres que estão passando por algum tipo de relacionamento abusivo, como também relatos de mulheres que já passaram por situações de abuso  e hoje querem ajudar outras. Em pouco tempo de vida, constatamos que a violência doméstica está espalhada por todo o Brasil e que isso independe de classe social, escolaridade e raça.

Além das ajudas através de mensagens, temos no Facebook um grupo fechado, exclusivo para mulheres. Por lá, quase 200 mulheres se ajudam mutuamente a superarem experiências de  abuso e violência doméstica, levantando a bandeira de que nenhuma mulher deve sofrer sozinha.
O cenário ainda é muito triste para mulheres que sofrem violência dentro de seus relacionamentos. Mas estamos vivendo hoje uma verdadeira primavera feminista, em que mulheres estão mais conscientes dos seus direitos e estão se empoderando mutuamente. O momento tecnológico atual, em que boa parte da população tem acesso à internet e usa smartphones, deixa claro que a tecnologia, junto com o feminismo, é uma das grandes armas para empoderar mulheres e combater a violência doméstica.

O time Mete a Colher se encontrou através de várias características em comum: somos mulheres, jovens, nordestinas, feministas e com uma vontade enorme de mudar a realidade de mulheres que vivem situações de abuso.

Aline Silveira
Baiana radicada em Recife/PE é mestre em Design pela UFPE. Ama gatos e curte um bom passeio de  bike pela cidade. Vive de design em suas mais variadas formas, e agora ganhou mais uma causa para chamar de sua - o fim da violência contra as mulheres. Aline é responsável pelo design do aplicativo, e por criar as lindas artes das nossas redes sociais.

Carol Cani
Designer e mestranda em Ciência da Computação pela UFPE. Craque em desenvolver ideias para sites e aplicativos, e também arrasa nas cervejas artesanais e em massas tradicionais italianas. O nome da nossa rede veio dela. Cani é quem encontra as melhores respostas para combater o preconceito e o machismo.

Emily Blyza
Metamorfose em pessoa. Essa analista de mídias sociais adora mudar a cor do cabelo e está sempre atualizada no que se passa na internet. Foi dela que partiu a ideia do Mete a Colher, uma rede de apoio para mulheres que sofrem algum tipo de relacionamento abusivo.

Lhaís Rodrigues
De fala mansa mas uma fortaleza em pessoa. A estudante de Ciência da Computação trabalha na Ávila, empresa-braço da Microsoft em Recife. Lhaís fará parte da equipe que vai desenvolver o aplicativo do Mete a Colher.

Renata Albertim
De humor aflorado, Renata é jornalista e desenvolve pesquisa de comportamento do consumidor. Não dispensa um bom café, por isso faz questão de marcar reuniões em cafeterias da cidade do Recife. É com ela que contamos para divulgar o Mete a Colher na imprensa e fazer parcerias.

Thaísa Queiroz
Para ela não tem tempo ruim. Nossa publicitária super descolada é fera em fazer planejamento e encontrar soluções mais criativas de divulgação. Nas redes sociais do Mete a Colher ela é quem tem as informações de público, engajamento e alcance.

Vamos lançar o app!

Em: 30/06/2017 15:04

Benfeitores, está chegando a hora!!! (Uhuuuull)

Dia 06/07 vamos lançar a primeira versão do app Mete a Colher!!!!!

Neste primeiro momento estamos disponibilizando a versão Android e mais pra frente vamos liberar a versão IOS. 

Fiquem super ligadas que dia 06/07 vamos divulgar o link para vocês baixarem. 

 

Obrigada por compartilhar desse sonho com a gente <3