CD Paula Zimbres - "Moinho" |

CD Paula Zimbres - "Moinho"

Segundo disco da baixista, compositora e cantora Paula Zimbres

Projeto por: Paula de Queiroz Carvalho Zimbres
R$ 15.665,00
arrecadado
meta R$ 15.000,00

89 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Paula de Queiroz Carvalho Zimbres

Paula de Queiroz Carvalho Zimbres

Paula Zimbres, baixista, compositora, cantora, musicóloga.

R$ 15
Agradecimento
5 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada!
R$ 30
Download antecipado
14 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada, e você receberá um link para download do álbum antes do lançamento oficial.
R$ 50
CD
27 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada, e você receberá em sua casa um CD autografado.
R$ 70
CD e download antecipado
3 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada, você receberá um link para download do álbum antes do lançamento oficial e você receberá em sua casa um CD autografado.
R$ 80
CD para presentear
1 benfeitor apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada, e você receberá em sua casa dois CDs "Moinho" autografados - um para você e outro para presentear quem quiser.
R$ 80
Moinho + Água Forte
9 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada, e você receberá em sua casa os 2 CDs de Paula Zimbres - "Moinho" e "Água Forte".
R$ 100
CD e Ingresso
14 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada, você receberá em sua casa um CD autografado (ou pode buscar o CD no dia do show), e ganhará um ingresso para o House Concert de pré-lançamento, a ser realizado em Brasília.

36 disponíveis.
R$ 150
Aula de música
4 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada, e você terá direito a marcar uma aula de música, de uma hora de duração, com Paula Zimbres: instrumento (baixo, piano ou violão), composição ou teoria musical/harmonia. Aulas na cidade de Brasília, ou por Skype.

6 disponíveis.
R$ 150
CD e 2 Ingressos
12 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada, você receberá em sua casa um CD autografado (ou pode buscar o CD no dia do show), e ganhará dois ingressos para o House Concert de pré-lançamento, a ser realizado em Brasília.

8 disponíveis.
R$ 200
Aula + CD
1 benfeitor apoiando
Seu nome aparecerá no site do projeto com um muito obrigada, você receberá em sua casa um CD autografado (ou pode retirar o CD no dia da aula), e terá direito a marcar uma aula de música, de uma hora de duração, com Paula Zimbres: instrumento (baixo, piano ou violão), composição ou teoria musical/harmonia. Aulas na cidade de Brasília, ou por Skype.

9 disponíveis.
R$ 250
Aula + CD para presentear
2 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no encarte do disco com um muito obrigada, você receberá em sua casa dois CDs autografados (ou pode retirar os CDs no dia da aula), e terá direito a marcar uma aula de música, de uma hora de duração, com Paula Zimbres: instrumento (baixo, piano ou violão), composição ou teoria musical/harmonia. Aulas na cidade de Brasília, ou por Skype.

8 disponíveis.
R$ 300
CDs para presentear
3 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no encarte do disco com um muito obrigada, e você receberá em sua casa 3 cópias de cada CD de Paula Zimbres - "Moinho" e "Água Forte".
R$ 500
Pocket show solo
2 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no encarte do disco com um muito obrigada, e você receberá, no seu espaço, um pocket show de Paula Zimbres (voz e violão), com 40 minutos de duração. Válido apenas para a cidade de Brasília.

2 disponíveis.
R$ 1.000
Pocket show duo
Seja o primeiro a apoiar!
Seu nome aparecerá no encarte do disco com um muito obrigada, e você receberá, no seu espaço, um pocket show de Paula Zimbres (baixo e voz) e Cairo Vitor (violão), com 50 minutos de duração. Válido apenas para a cidade de Brasília.

4 disponíveis.
R$ 2.000
Pocket show quarteto
2 benfeitores apoiando
Seu nome aparecerá no encarte do disco com um muito obrigada, e você receberá, no seu espaço, um pocket show com a banda completa apresentando o repertório do disco. Válido apenas para a cidade de Brasília.

indisponível.

O disco “Moinho” começou a ser gravado em outubro de 2016 no estúdio Casa do Som, do bandolinista e produtor Dudu Maia. Não vou te mentir não, tá ficando bonito.

Junto de Paula Zimbres, responsável, além das composições, pelo baixo fretless e vozes, estão o violonista Cairo Vitor, o baterista Renato Galvão e a flautista Thanise Silva – não tem ninguém fraco não. Outras participações ainda devem se somar ao trabalho, mas isso a gente vai anunciando aos poucos!

      

A arte está sendo trabalhada pelo Cirilo Quartim, a partir de fotos tiradas por ele e por Paula Zimbres, no povoado do Moinho, Chapada dos Veadeiros – lugar que foi inspiração para as composições aqui apresentadas.

     

 

Agora precisamos de apoio para a finalização do projeto: concluir as últimas gravações, mixar e masterizar, remunerar os músicos que participaram do trabalho com tanto amor, prensar os CDs. Se ainda tiver uma sobrinha, vamos fazer um vídeo e, quem sabe, um show de lançamento.

Vamos lá?

 

Sobre o financiamento coletivo

Funciona assim: aqui no site do Benfeitoria, você escolhe um dos valores disponíveis para contribuição. Para cada valor equivale uma recompensa, que você vai receber se o projeto for bem sucedido.

Se conseguirmos arrecadar a primeira meta (no caso, R$ 15.000), o projeto deu certo, nós recebemos o dinheiro e você recebe a recompensa. Se não conseguirmos, o dinheiro todo é devolvido e fica por isso mesmo. Ou seja: ninguém perde.

Uma vez atingida a primeira meta (o tudo-ou-nada), a arrecadação continua até esgotar o prazo, e aí, se atingirmos as metas seguintes, podemos produzir os adicionais: o vídeo, o show etc. Mas basta a primeira meta para o álbum existir!

 

Sobre a autora 

Paula Zimbres já é vista na cena de Brasília há anos, acompanhando, no baixo elétrico ou acústico, figuras como André Mehmari, Armandinho Macedo, Ellen Oléria, Sérgio Boré, entre muitos outros. Com seu primeiro disco, Água Forte, de 2012, Paula Zimbres lançou-se como compositora, apresentando um trabalho autoral jazzístico e sofisticado, frequentemente beirando a composição erudita. O álbum contou com a produção de André Mehmari e teve boa repercussão.

 

Nos quatro anos que se passaram desde sua gravação, no entanto, a sensibilidade da autora tomou novos caminhos: suas novas composições passaram a trazer uma sonoridade mais brasileira, mais solar e alegre; o violão passou a ser seu instrumento preferencial para a composição, no lugar do piano que fora o condutor do primeiro disco, e a voz passou a assumir maior proeminência, resultando em composições marcantes como Quatro Pontes, finalista do Festival de Música da Nacional FM de 2014.

Para a autora, essa mudança em direção a uma sensibilidade mais “local” e mais ligada à terra está associada a sua vivência em um lugar: o povoado do Moinho, no município de Alto Paraíso de Goiás. Ali, na chácara que foi herança de sua avó, Paula redescobriu o amor pelo cerrado, com seus incontáveis estímulos estéticos: seus cheiros, cores, texturas, os sons de grilos e sapos, das águas sobre as pedras, o frio cortante e o calor calcinante, o pó das estradas na seca e o barro na chuva. E, principalmente, a presença e o vigor corporal que a necessidade faz despertar, para permitir viver nesse meio e trilhar seus caminhos. Assim, Paula escolheu o nome “Moinho” para o disco que reunirá as composições que surgiram desse novo momento criativo, um momento mais vinculado à terra de origem.

Paula de Queiroz Carvalho Zimbres ainda não publicou nenhuma notícia.

O disco “Moinho” começou a ser gravado em outubro de 2016 no estúdio Casa do Som, do bandolinista e produtor Dudu Maia. Não vou te mentir não, tá ficando bonito.

Junto de Paula Zimbres, responsável, além das composições, pelo baixo fretless e vozes, estão o violonista Cairo Vitor, o baterista Renato Galvão e a flautista Thanise Silva – não tem ninguém fraco não. Outras participações ainda devem se somar ao trabalho, mas isso a gente vai anunciando aos poucos!

      

A arte está sendo trabalhada pelo Cirilo Quartim, a partir de fotos tiradas por ele e por Paula Zimbres, no povoado do Moinho, Chapada dos Veadeiros – lugar que foi inspiração para as composições aqui apresentadas.

     

 

Agora precisamos de apoio para a finalização do projeto: concluir as últimas gravações, mixar e masterizar, remunerar os músicos que participaram do trabalho com tanto amor, prensar os CDs. Se ainda tiver uma sobrinha, vamos fazer um vídeo e, quem sabe, um show de lançamento.

Vamos lá?

 

Sobre o financiamento coletivo

Funciona assim: aqui no site do Benfeitoria, você escolhe um dos valores disponíveis para contribuição. Para cada valor equivale uma recompensa, que você vai receber se o projeto for bem sucedido.

Se conseguirmos arrecadar a primeira meta (no caso, R$ 15.000), o projeto deu certo, nós recebemos o dinheiro e você recebe a recompensa. Se não conseguirmos, o dinheiro todo é devolvido e fica por isso mesmo. Ou seja: ninguém perde.

Uma vez atingida a primeira meta (o tudo-ou-nada), a arrecadação continua até esgotar o prazo, e aí, se atingirmos as metas seguintes, podemos produzir os adicionais: o vídeo, o show etc. Mas basta a primeira meta para o álbum existir!

 

Sobre a autora 

Paula Zimbres já é vista na cena de Brasília há anos, acompanhando, no baixo elétrico ou acústico, figuras como André Mehmari, Armandinho Macedo, Ellen Oléria, Sérgio Boré, entre muitos outros. Com seu primeiro disco, Água Forte, de 2012, Paula Zimbres lançou-se como compositora, apresentando um trabalho autoral jazzístico e sofisticado, frequentemente beirando a composição erudita. O álbum contou com a produção de André Mehmari e teve boa repercussão.

 

Nos quatro anos que se passaram desde sua gravação, no entanto, a sensibilidade da autora tomou novos caminhos: suas novas composições passaram a trazer uma sonoridade mais brasileira, mais solar e alegre; o violão passou a ser seu instrumento preferencial para a composição, no lugar do piano que fora o condutor do primeiro disco, e a voz passou a assumir maior proeminência, resultando em composições marcantes como Quatro Pontes, finalista do Festival de Música da Nacional FM de 2014.

Para a autora, essa mudança em direção a uma sensibilidade mais “local” e mais ligada à terra está associada a sua vivência em um lugar: o povoado do Moinho, no município de Alto Paraíso de Goiás. Ali, na chácara que foi herança de sua avó, Paula redescobriu o amor pelo cerrado, com seus incontáveis estímulos estéticos: seus cheiros, cores, texturas, os sons de grilos e sapos, das águas sobre as pedras, o frio cortante e o calor calcinante, o pó das estradas na seca e o barro na chuva. E, principalmente, a presença e o vigor corporal que a necessidade faz despertar, para permitir viver nesse meio e trilhar seus caminhos. Assim, Paula escolheu o nome “Moinho” para o disco que reunirá as composições que surgiram desse novo momento criativo, um momento mais vinculado à terra de origem.

Paula de Queiroz Carvalho Zimbres ainda não publicou nenhuma notícia.