O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO |

O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO

Projeto em encerraremento. Infelizmente não conseguimos os objetivos. Com uma parte do arrecadado conseguimos gerar um vídeo a ser veiculado nos cinemas.


Projeto por: Márcio Pinheiro
R$ 0,00
arrecadado por mês
meta R$ 2.000,00

0
assinantes

0%
arrecadado

Faça parte desse projeto!
Vire um assinante mensal.



ASSINATURAS
R$ 20 por mês
Seja o primeiro assinante
R$ 40 por mês
Seja o primeiro assinante
R$ 60 por mês
Seja o primeiro assinante
R$ 100 por mês
Seja o primeiro assinante
POR

Márcio Pinheiro

Márcio Pinheiro

Olá, pessoal!

A campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO é uma iniciativa de alguns trabalhadores da Petrobrás, onde me incluo, que não suportam mais ver nossas riquezas sendo entregues de mão beijada para os estrangeiros. No início, nossa ideia era a defesa do petróleo, por sermos petroleiros e estarmos vivendo essa entrega: Campos de petróleo vendidos onde o barril sai pelo preço de latinha de refri, outros campos sendo sumariamente doados (sim, cessão de direitos de exploração gratuitamente), entrega de informações sigilosas através de "parcerias estratégicas", venda de plataformas semi-novas pelo preço de sucata além de outras aberrações que a cada dia nos assustam mais.

 

 

Entretanto, nós vemos que a tirania não pára por aí e outras riquezas estão sendo entregues a toque de caixa: Ouro, Nióbio, Urânio, Ferro, Manganês, Alumínio, Terras Raras, Água...Basta ver a última apunhalada: a extinção da RENCA. E também estão na esteira do entreguismo, as empresas públicas e altamente estratégicas, como a Eletrobrás, Casa da Moeda, ... e, por isso, a campanha passou a abraçar também estas outras riquezas além do petróleo.

O objetivo da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO é divulgar para a sociedade a importância não só do petróleo e outros recursos naturais, que nos vêm sendo tungados, para a Soberania Nacional. Mostrar o porquê de serem tão importantes, mostrar como é que a entrega desse nosso patrimônio vai impactar na vida de cada brasileiro. É fundamental que esses recursos sejam usados em prol da população brasileira, mas hoje, são entregues a preços de banana para interesses privados e muitas vezes, antinacionalistas.

 

 

Quem somos nós? Somos petroleiros, brasileiros e nacionalistas que queremos dar um basta nesse entreguismo. Somos pessoas como você, que resolvemos pôr a mão na massa, em vez de ficar quietos, ou, no máximo, ficar confortavelmente fazendo críticas em redes sociais.

 

Quem são os realizadores? Márcio Pinheiro (eu) - Eng, Naval, Luiz Mário - Téc. de Edificações, Ivan Luiz - Professor, Ana Patrícia - Geóloga, Nascimento - Operador, e vários outros colegas, que se for citá-los todos aqui, haja espaço...

Vocês podem encontrar mais informações da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO na nossa página do Facebook: https://www.facebook.com/opetroleotemquesernosso/​

O que já foi feito? A campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO é mais antiga. Era uma campanha realizada pelo Sindicato dos Petroleiros, mas que era centralizada apenas pelos membros do sindicato, e não estava surtindo nenhum efeito. Nossa proposta é dar uma nova roupagem à campanha, com a participação não só de diretores do sindicato, mas de todo aquele trabalhador que queira lutar por um Brasil melhor. Nós vimos que era fundamental sair da mesmice e ampliar os horizontes, já que a luta pelo petróleo e pelos recursos naturais não é uma luta só de alguns sindicalistas. É uma luta de toda a sociedade.
 

O que será feito com o dinheiro arrecadado? O dinheiro arrecadado será utilizado exclusivamente (exceto taxas e custos de manutenção) para a produção de material audiovisual de defesa de nossas riquezas e pela exploração em prol da população brasileira. Nossa ideia é de promover programas de rádio e TV, com entrevistas de especialistas, para difusão em rádios e TVs comunitárias, redes sociais, plataformas de vídeo (ex.: YouTube, DailyMotion, Vimeo, etc.) produção de cartilhas para distribuição para a população, mostrando o que está ocorrendo de fato no Brasil e não é veiculado na grande imprensa. Nós já temos a infraestrutura para produzir este material, mas faltam as condições de manutenção e sustentabilidade dos estúdios de rádio e TV, bem como do espaço para biblioteca. Os custos maiores que serão mantidos através da participação nessa vaquinha são os custos de manutenção (condomínio, luz, água, etc.), com uma equipe de profissionais para produção dos programas (jornalista, cinegrafista, locutor, equipe de pós-produção, etc.) e consumíveis (cartões de memória, CDs, DVDs, etc.).

As faixas de contribuição que estipulamos são:

R$ 20 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail;

R$ 50 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional.

R$ 100 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional + botton da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO;

R$ 200 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional + botton da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + camisa da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO;

R$ 500 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional + botton da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + camisa da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + DVD com a programação produzida no mês;

R$ 1000 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional + botton da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + camisa da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + DVD com a programação produzida no mês + 2 h / semana para gravação de programas nos estúdios do Sindipetro-RJ (Rádio e/ou TV) com tema afim à nossa luta e distribuição na Rádio e/ou TV Petroleira (os programas não poderão fazer propaganda político-partidária, pois é um princípio da atual gestão do Sindipetro-RJ);

A cada meta alcançada, faremos uma celebração, além dos brindes que ofereceremos para os amigos que colaborarem, como camisas, bottons, diplomas e agradecimentos públicos e DVDs. Todos que contribuírem estarão convidados a participar das celebrações.

Nossas metas são:

R$ 2.000 - Com R$ 2.000,00 mensais, vamos manter o site da campanha no ar e produzir alguns vídeos que mostrem a importância da defesa de nossos recursos naturais e da Petrobrás.

R$ 5.000 - Com R$ 5.000, vamos manter o site no ar, aumentar a produção de vídeos e gerar programas de webrádio e TV, com conteúdo de defesa do patrimônio público.

R$ 10.000 - Com R$ 10.000, vamos manter o site no ar, aumentar a produção de vídeos, fazer entrevistas com especialistas e gerar programas de webrádio e TV, com conteúdo de defesa do patrimônio público.

R$ 20.000 - Com R$ 20.000, vamos manter o site no ar, produzir mais vídeos, fazer entrevistas com especialistas e gerar programas de webrádio e TV, e divulgar em TVs comunitárias.

R$ 30.000 - Com R$ 30.000, vamos manter o site no ar, produzir mais vídeos, fazer entrevistas com especialistas e gerar programas de webrádio e TV, divulgar em TVs comunitárias e produzir cartilhas.

Essa luta não é apenas dos petroleiros, mas sim, de toda a sociedade, e apenas com o seu apoio, nós, brasileiros, poderemos ser vitoriosos.Colabore!

Todo o apoio será bem vindo.


 

Modelo de camisa da campanha: 

 

 

Pessoas que estão ajudando essa campanha a acontecer.

Márcio Pinheiro ainda não publicou nenhuma notícia.

Olá, pessoal!

A campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO é uma iniciativa de alguns trabalhadores da Petrobrás, onde me incluo, que não suportam mais ver nossas riquezas sendo entregues de mão beijada para os estrangeiros. No início, nossa ideia era a defesa do petróleo, por sermos petroleiros e estarmos vivendo essa entrega: Campos de petróleo vendidos onde o barril sai pelo preço de latinha de refri, outros campos sendo sumariamente doados (sim, cessão de direitos de exploração gratuitamente), entrega de informações sigilosas através de "parcerias estratégicas", venda de plataformas semi-novas pelo preço de sucata além de outras aberrações que a cada dia nos assustam mais.

 

 

Entretanto, nós vemos que a tirania não pára por aí e outras riquezas estão sendo entregues a toque de caixa: Ouro, Nióbio, Urânio, Ferro, Manganês, Alumínio, Terras Raras, Água...Basta ver a última apunhalada: a extinção da RENCA. E também estão na esteira do entreguismo, as empresas públicas e altamente estratégicas, como a Eletrobrás, Casa da Moeda, ... e, por isso, a campanha passou a abraçar também estas outras riquezas além do petróleo.

O objetivo da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO é divulgar para a sociedade a importância não só do petróleo e outros recursos naturais, que nos vêm sendo tungados, para a Soberania Nacional. Mostrar o porquê de serem tão importantes, mostrar como é que a entrega desse nosso patrimônio vai impactar na vida de cada brasileiro. É fundamental que esses recursos sejam usados em prol da população brasileira, mas hoje, são entregues a preços de banana para interesses privados e muitas vezes, antinacionalistas.

 

 

Quem somos nós? Somos petroleiros, brasileiros e nacionalistas que queremos dar um basta nesse entreguismo. Somos pessoas como você, que resolvemos pôr a mão na massa, em vez de ficar quietos, ou, no máximo, ficar confortavelmente fazendo críticas em redes sociais.

 

Quem são os realizadores? Márcio Pinheiro (eu) - Eng, Naval, Luiz Mário - Téc. de Edificações, Ivan Luiz - Professor, Ana Patrícia - Geóloga, Nascimento - Operador, e vários outros colegas, que se for citá-los todos aqui, haja espaço...

Vocês podem encontrar mais informações da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO na nossa página do Facebook: https://www.facebook.com/opetroleotemquesernosso/​

O que já foi feito? A campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO é mais antiga. Era uma campanha realizada pelo Sindicato dos Petroleiros, mas que era centralizada apenas pelos membros do sindicato, e não estava surtindo nenhum efeito. Nossa proposta é dar uma nova roupagem à campanha, com a participação não só de diretores do sindicato, mas de todo aquele trabalhador que queira lutar por um Brasil melhor. Nós vimos que era fundamental sair da mesmice e ampliar os horizontes, já que a luta pelo petróleo e pelos recursos naturais não é uma luta só de alguns sindicalistas. É uma luta de toda a sociedade.
 

O que será feito com o dinheiro arrecadado? O dinheiro arrecadado será utilizado exclusivamente (exceto taxas e custos de manutenção) para a produção de material audiovisual de defesa de nossas riquezas e pela exploração em prol da população brasileira. Nossa ideia é de promover programas de rádio e TV, com entrevistas de especialistas, para difusão em rádios e TVs comunitárias, redes sociais, plataformas de vídeo (ex.: YouTube, DailyMotion, Vimeo, etc.) produção de cartilhas para distribuição para a população, mostrando o que está ocorrendo de fato no Brasil e não é veiculado na grande imprensa. Nós já temos a infraestrutura para produzir este material, mas faltam as condições de manutenção e sustentabilidade dos estúdios de rádio e TV, bem como do espaço para biblioteca. Os custos maiores que serão mantidos através da participação nessa vaquinha são os custos de manutenção (condomínio, luz, água, etc.), com uma equipe de profissionais para produção dos programas (jornalista, cinegrafista, locutor, equipe de pós-produção, etc.) e consumíveis (cartões de memória, CDs, DVDs, etc.).

As faixas de contribuição que estipulamos são:

R$ 20 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail;

R$ 50 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional.

R$ 100 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional + botton da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO;

R$ 200 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional + botton da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + camisa da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO;

R$ 500 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional + botton da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + camisa da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + DVD com a programação produzida no mês;

R$ 1000 - Mensagem de agradecimento no website ou por e-mail + diploma de defensor da soberania nacional + botton da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + camisa da campanha O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO + DVD com a programação produzida no mês + 2 h / semana para gravação de programas nos estúdios do Sindipetro-RJ (Rádio e/ou TV) com tema afim à nossa luta e distribuição na Rádio e/ou TV Petroleira (os programas não poderão fazer propaganda político-partidária, pois é um princípio da atual gestão do Sindipetro-RJ);

A cada meta alcançada, faremos uma celebração, além dos brindes que ofereceremos para os amigos que colaborarem, como camisas, bottons, diplomas e agradecimentos públicos e DVDs. Todos que contribuírem estarão convidados a participar das celebrações.

Nossas metas são:

R$ 2.000 - Com R$ 2.000,00 mensais, vamos manter o site da campanha no ar e produzir alguns vídeos que mostrem a importância da defesa de nossos recursos naturais e da Petrobrás.

R$ 5.000 - Com R$ 5.000, vamos manter o site no ar, aumentar a produção de vídeos e gerar programas de webrádio e TV, com conteúdo de defesa do patrimônio público.

R$ 10.000 - Com R$ 10.000, vamos manter o site no ar, aumentar a produção de vídeos, fazer entrevistas com especialistas e gerar programas de webrádio e TV, com conteúdo de defesa do patrimônio público.

R$ 20.000 - Com R$ 20.000, vamos manter o site no ar, produzir mais vídeos, fazer entrevistas com especialistas e gerar programas de webrádio e TV, e divulgar em TVs comunitárias.

R$ 30.000 - Com R$ 30.000, vamos manter o site no ar, produzir mais vídeos, fazer entrevistas com especialistas e gerar programas de webrádio e TV, divulgar em TVs comunitárias e produzir cartilhas.

Essa luta não é apenas dos petroleiros, mas sim, de toda a sociedade, e apenas com o seu apoio, nós, brasileiros, poderemos ser vitoriosos.Colabore!

Todo o apoio será bem vindo.


 

Modelo de camisa da campanha: 

 

 

Pessoas que estão ajudando essa campanha a acontecer.

Márcio Pinheiro ainda não publicou nenhuma notícia.