Publicação do Livro |

Publicação do Livro

Campanha de financiamento coletivo para publicação do livro "O poeta que não existe" de Denilson Santos.

Projeto por: Thatyara da Silva Freitas Nogueira
R$ 7.155,00
arrecadado
meta R$ 5.000,00

79 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Thatyara da Silva Freitas Nogueira

Thatyara da Silva Freitas Nogueira
R$ 20
AGRADECIMENTO POR E-MAIL
11 benfeitores apoiando
Ao final da campanha você receberá um e-mail de agradecimento pela sua contribuição a esse projeto tão especial para todos nós!
R$ 50
VÍDEO EXCLUSIVO DO POETA P/ OS DOADORES
10 benfeitores apoiando
Você receberá um vídeo exclusivo do poeta por e-mail, we transfer ou whatsapp em agradecimento por apostar com a gente neste projeto tão lindo e especial!
R$ 100
1 LIVRO + NOME NOS AGRADECIMENTOS
49 benfeitores apoiando
O apoiador receberá um (01) exemplar impresso do livro, sem custo adicional de frete, e terá seu nome impresso nos agradecimentos do livro, além de divulgação com agradecimento nas redes sociais.
R$ 200
2 LIVROS + DEDICATÓRIA ESPECIAL
1 benfeitor apoiando
O apoiador receberá dois (02) exemplares impressos do livro autografado, sem custo adicional de frete, seu nome impresso nos agradecimentos e uma dedicatória especial do poeta.

4 disponíveis.
R$ 300
RECOMPENSAS ANTERIORES + POEMA INÉDITO
1 benfeitor apoiando
O apoiador receberá três (03) exemplares impressos do livro, sem custo adicional de frete, seu nome impresso nos agradecimentos, seu livro autografado, dedicatória do poeta + um poema inédito escrito em papel vegetal feito especialmente para você, que será enviado pelos correios.

2 disponíveis.

O projeto

Campanha de financiamento coletivo do livro "O poeta que não existe" de Denilson Santos

Denilson Santos, 61 anos, é poeta e nasceu no interior de São Paulo, na cidade de Registro. Só estudou até os dez quando, quando acometido por um susto de carro, entrou em coma e a partir daí começou a ter crises e uma série de internações que, o impediu a dar continuidade aos estudos.

Nunca teve acesso à espaços letrados, bem como a poesia ou livros. Quando perguntei quem o apresentou à poesia, Denilson diz que foi a batida de seu coração. Foi ter contato com poesias já adulto. O "poeta que não existe" - como se auto intitulou - nasceu de sua experiência orgânica de falar, criar, ao, não ter ferramentas que outros poetas dispunham, como a escrita e a memória.

"A poesia significa a paz que não temos na terra, um grande amor e a natureza que vai se acabando aos poucos e a gente vai sentindo falta" (Denilson Santos)

A poesia tem um papel fundamental em seu tratamento e manutenção de um lugar na vida. A poesia o liberta, segundo ele mesmo. Denilson diz que a poesia o permite sobreviver. Crê que a arte permite que as pessoas vivam bem. "A vida seria melhor através da própria paixão que é tão ouvida pelo amor e pela própria paz"

Denilson carrega traços únicos em sua obra. Seus poemas são sobre os sentimentos que moram em seu peito, o poeta que não existe conta com a ajuda de profissionais do Núcleo de Atividades Coletivas e Culturais (NACC) do Hospital Psiquiátrico de Jurujuba, em Niterói, que transcrevem seus poemas, organizam em pastas e realizam o trabalho de preservação do material.

A maioria dos poetas estudaram e tiveram chance de publicar um livro. Para Denilson é muito importante ter a chance de publicar seus poemas, ter seu livro. Pois, seus poemas, segundo o poeta, não existem, ninguém os conhece.

"Seria tão bom nesse momento ler lindas poesias que nunca foram lidas por ninguém. Eu, como uma estrela dos poemas fico bastante feliz em mostrar para todos vocês."

Nunca passou pela sua cabeça ter um livro. Podia ter ou não. Mas no final de tudo, é importante ter um livro.

(Esse texto foi escrito a partir de falas do autor).

Thatyara da Silva Freitas Nogueira ainda não publicou nenhuma notícia.

O projeto

Campanha de financiamento coletivo do livro "O poeta que não existe" de Denilson Santos

Denilson Santos, 61 anos, é poeta e nasceu no interior de São Paulo, na cidade de Registro. Só estudou até os dez quando, quando acometido por um susto de carro, entrou em coma e a partir daí começou a ter crises e uma série de internações que, o impediu a dar continuidade aos estudos.

Nunca teve acesso à espaços letrados, bem como a poesia ou livros. Quando perguntei quem o apresentou à poesia, Denilson diz que foi a batida de seu coração. Foi ter contato com poesias já adulto. O "poeta que não existe" - como se auto intitulou - nasceu de sua experiência orgânica de falar, criar, ao, não ter ferramentas que outros poetas dispunham, como a escrita e a memória.

"A poesia significa a paz que não temos na terra, um grande amor e a natureza que vai se acabando aos poucos e a gente vai sentindo falta" (Denilson Santos)

A poesia tem um papel fundamental em seu tratamento e manutenção de um lugar na vida. A poesia o liberta, segundo ele mesmo. Denilson diz que a poesia o permite sobreviver. Crê que a arte permite que as pessoas vivam bem. "A vida seria melhor através da própria paixão que é tão ouvida pelo amor e pela própria paz"

Denilson carrega traços únicos em sua obra. Seus poemas são sobre os sentimentos que moram em seu peito, o poeta que não existe conta com a ajuda de profissionais do Núcleo de Atividades Coletivas e Culturais (NACC) do Hospital Psiquiátrico de Jurujuba, em Niterói, que transcrevem seus poemas, organizam em pastas e realizam o trabalho de preservação do material.

A maioria dos poetas estudaram e tiveram chance de publicar um livro. Para Denilson é muito importante ter a chance de publicar seus poemas, ter seu livro. Pois, seus poemas, segundo o poeta, não existem, ninguém os conhece.

"Seria tão bom nesse momento ler lindas poesias que nunca foram lidas por ninguém. Eu, como uma estrela dos poemas fico bastante feliz em mostrar para todos vocês."

Nunca passou pela sua cabeça ter um livro. Podia ter ou não. Mas no final de tudo, é importante ter um livro.

(Esse texto foi escrito a partir de falas do autor).

Thatyara da Silva Freitas Nogueira ainda não publicou nenhuma notícia.