Pequeno em Casa 2020 |

Pequeno em Casa 2020

Festival de fotografia com palestras, oficinas, leituras de portfólio, exposições, projeções e espaço do livro. Pela primeira vez totalmente online.

Projeto por: Pequeno Encontro da Fotografia
R$ 12.195,00
arrecadado
meta R$ 3.000,00

111 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Pequeno Encontro da Fotografia

Pequeno Encontro da Fotografia
R$ 20
Juntos fazemos a diferença
22 benfeitores apoiando
Você estará fazendo o pequeno acontecer. Seu nome aparecerá na lista de apoiadores publicada no site do evento.
R$ 50
O Pequeno merece
18 benfeitores apoiando
Contribuir com um pouquinho a mais vai permitir que mais gente acesse a programação do festival, que a gente se mantenha forte na união, com a ampliação das bolsas e vagas gratuitas. Vamos publicar seu nome na lista de apoiadores.
R$ 95
Resistência
2 benfeitores apoiando
O Pequeno está bonito e sua colaboração é parte desta construção. Você terá seu nome citado no site e a certeza de contribuir para que as ações culturais se mantenham ativas.
R$ 180
Para dar sustança
1 benfeitor apoiando
Esse é para dar aquele reforço. Saco vazio não fica em pé. Você terá seu nome na lista de apoiadores e a alegria de ver um Pequeno Encontro bacana, com muitas exposições, projeções, livros, palestras, oficinas, leituras de portfólio!
R$ 1.000
Empresa parceira das oficinas
Seja o primeiro a apoiar!
Logomarca como apoiador no site do evento; citação nos espaços de oficina como patrocinadores de bolsas voltadas a público de projetos socioculturais e instituições parceiras (5 bolsas); post sobre a parceria.

4 disponíveis.
R$ 2.000
Empresa parceira das palestras
Seja o primeiro a apoiar!
Logomarca como apoiador no site do evento e citação nos espaços das oficinas e na vinheta que acompanham as palestras como colaboradoras para a promoção das palestras; post sobre a parceria.

2 disponíveis.
R$ 10.000
Patrocinador master
Seja o primeiro a apoiar!
Logomarca no site como patrocinador, citação nos espaços de todas as atividades de interação online com o público, e na vinheta que acompanha a programação; post sobre a parceria e citação em vídeo de agradecimento gravado pelos realizadores.

Estamos bem pertinho de atingir a segunda meta e alguns queridxs amigxs doaram exemplares de seus belos fotolivros para instigar essa reta final da campanha do Pequeno em Casa! São 10 títulos dos fotógrafxs: Yeda Bezerra de Mello, Mateus Sá, Gilvan Barreto, Eduardo Queiroga, Beto Figueirôa e Iezu Kaeru, que podem ser adquiridos em kits de 2 livros via recompensa. 

Convidamos todxs a conhecerem essas ricas produções pernambucanas, divulgar e fomentar a circulação dessas e outras obras, além de apoiar a realização do Pequeno em Casa, como espaço de reflexão e divulgação da fotografia brasileira. 

Não cansamos de agradecer aos que estão apostando nesta colaborativa 6ª edição do Pequeno e fazemos isso aqui mais uma vez, em nome dos autores parceiros.

Confira os kits de recompensa: 

Kit 1: Cordão + Cambinda
Kit 2: Cordão + Índios e Caboclos - Reencontros
Kit 3: Luz do Litoral + Para Poder te Olhar
Kit 4: Para Poder te Olhar + Morro de Fé
Kit 5: Morro de fé + Itá
Kit 6: Morro de fé + Labirinto de cabras e o touro de mármore
Kit 7: Morro de fé + Sobremarinhos-capitanias e tiranias
Kit 8: Morro de fé + Orquestra Contemporânea de Fotografia

 

 

Nosso projeto é fazer a sexta edição do Pequeno Encontro da Fotografia, um festival com programação diversificada, enfocando a fotografia. Estamos passando um momento muito difícil para todos e especificamente para a cadeia da cultura e da arte. A Covid-19 suspendeu nossas alternativas de financiamento direto, além de impedir a forma como sempre fizemos o evento, que é ocupando fisicamente as ruas, praças e largos do Sítio Histórico de Olinda. 

Nessa realidade atravessada pela impossibilidade do encontro presencial e do subsídio, resolvemos lançar a 6a edição em um formato novo, totalmente online, mas com uma programação forte e instigante. Manteremos uma programação com foco nas ações formativas como as palestras, oficinas e leituras de portfólio, além da circulação da obra fotográfica contemporânea nas exposições, exibição de vídeos e Espaço do Livro. Estamos adequando à nova realidade, motivados pela importância de não deixarmos de estar juntos esse ano!

A 6a edição do Pequeno Encontro da Fotografia acontecerá de 31 de agosto a 4 de setembro.
 

Na programação deste ano teremos três palestras, duas oficinas, leituras de portfólios com dois curadores, além de exposições, exibições de trabalhos audiovisuais e o já tradicional espaço do livro, tudo em ambiente online. Entre as atrações, já temos confirmados até agora nomes como Letícia Lampert, Miguel Chikaoka, Mariano Klautau, Pio Figueiroa e Joellington Rios [acompanhe detalhes e outras confirmações em nosso site].

O Pequeno Encontro da Fotografia é idealizado por Eduardo Queiroga, Maria Chaves e Mateus Sá, mas é feito em conjunto com muita gente bacana, em diferentes níveis de colaboração. É um evento horizontal, coletivo, um espaço aberto para a reflexão e a fruição da fotografia e da imagem de um modo geral. Um festival já consolidado que a cada ano consegue agregar novas atividades e um público formado por fotógrafas e fotógrafos, artistas, pesquisadores e estudantes.

Acompanhe a nossa programação: https://pequenoencontrodafotografia.com/

Siga as redes do Pequeno

Instagram: https://www.instagram.com/pequenoencontrodafotografia/

Facebook: https://www.facebook.com/PequenoEncontroDaFotografia

 

 

 

Até hoje oferecemos todas as atividades gratuitamente, com parcerias envolvendo ONGs, escolas públicas e associações. Este ano nos vemos na necessidade de colocar parte das vagas de oficinas e leituras como recompensas desta campanha, mas ainda conseguiremos manter uma parcela significativa da programação completamente gratuita.

Quem contribuir com o Pequeno Encontro da Fotografia 2020 estará, entre outras coisas, garantindo bolsas para estudantes selecionados junto a projetos socioculturais. Sem a sua colaboração, não conseguiremos realizar o sonho desta 6a edição online, que poderá ser acompanhado por pessoas de dentro e fora do Brasil, o que é uma ótima notícia, pois esses conteúdos estarão impactando mais gente, levando os desdobramentos para ambientes geograficamente mais distantes. 

 

É importante destacar que nossa meta básica cobrirá apenas parte dos custos: muitos dos que farão esta edição toparam encarar esse desafio voluntariamente. Mas é importante conseguirmos garantir um cachê para as/os convidadas/os, mesmo que simbólico, principalmente em um momento em que a cadeia produtiva da cultura sofre uma grande crise. 

Também não podemos esquecer que estamos trabalhando no modelo "tudo ou nada", ou seja, se a meta não for alcançada, o dinheiro será devolvido aos apoiadores. Depois de alcançada a meta 1, partiremos para contemplar outros profissionais que ficaram de fora em um primeiro momento, ampliar a estrutura e a qualidade, assim como proporcionar que mais gente possa ter acesso. 

 

 

Quem já teve a oportunidade de ir ao Pequeno, sabe que lá rola uma energia massa em torno da fotografia. Prezamos por um ambiente descontraído, ocupando espaços públicos e privados, valorizando as boas conversas. Para nós, a fotografia se faz em pequenos encontros, esses que acontecem com alegria, com sinceridade, de coração aberto. 

E é assim que queremos manter a chama acesa. Faça o Pequeno Encontro acontecer e traga mais gente para perto. Todo o esforço não é nada sem você. Compartilha com a galera, este é um ótimo momento para participar!

 

 

Todo mundo que colaborar com essa campanha estará possibilitando que a 6a Edição do Pequeno exista. Algumas recompensas estão mais diretamente ligadas à participação em oficinas e leituras de portfólio como contrapartida, mas, mesmo essas, também estão contribuindo com o todo. Buscamos oferecer uma gama de valores de contribuição que pudesse se encaixar nas possibilidades de cada um. Mas a Benfeitoria permite apoiar com valores diferentes dos estipulados nas recompensas. 

Buscamos um evento ainda mais coletivo, que todos tenham oportunidades de participação. Ao partir, pela primeira vez, para um financiamento colaborativo, ampliamos esse entendimento para aqueles que podem contribuir e possibilitar não apenas a sua própria participação como também a de outras pessoas.  Para tanto, há recompensas na forma de bolsas de estudo para oportunizar o acesso de outros alunos às oficinas, por exemplo.

Veja os horários e datas das oficinas e leituras no www.pequenoencontrodafotografia.com.

PROGRAMA EM TEMPO: orientação de projetos

com Ana Lira

horário: os encontros acontecerão nos dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro, das 9h às 11h.

sinopse:
O EM TEMPO é uma iniciativa promovida por Ana Lira com o intuito de oferecer orientação de projetos para fotógrafes, artistes e coletivos interessades em um acompanhamento mais focado de seus trabalhos. Para este formato, o participante deve responder ao formulário prévio, que inclui uma síntese da proposta para qual deseja o acompanhamento, de acordo com o modelo proposto pela orientação.

Para o Pequeno Encontro da Fotografia desenvolveremos uma edição especial, com cerca de 6 horas de atividades online – que consistem de encontros de proposição de atividades, realização destas por todes participantes para encaminhamentos dos projetos e momentos em que devemos tirar dúvidas acerca dos processos criativos.

Inscrições até 26/8 (sujeito ao limite de vagas)
[todes inscrites participam dos 3 encontros]

oficineira:
Fotógrafa, artista visual, curadora e articuladora baseada em Recife (PE), Brasil. As experiências em que procura estar presente passam por vivências, dinâmicas de escuta e processos de mediação. Os projetos que elabora acontecem via parcerias e criações coletivas, que observam as entrelinhas das relações de poder que afetam nosso processo de comunicação, as articulações do cotidiano e a forma como produzimos conhecimento no mundo. É especialista em Teoria e Crítica de Cultura.

 


FOTOGRAFIA NAS ARTES VISUAIS: práticas contemporâneas

com Letícia Lampert

- [VAGAS PREENCHIDAS] - 

horário: esta oficina acontecerá nos dias 3 e 4 de setembro, no período da tarde (14h às 17h)

sinopse:
Com o objetivo de identificar e debater práticas recorrentes e questões conceituais que permeiam projetos que utilizam a fotografia no campo das Artes Visuais, a proposta desta oficina é oferecer aos participantes oportunidade de ampliar seu repertório e desenvolver um olhar crítico sobre a produção atual, contribuindo assim para o desenvolvimento conceitual de seus próprios projetos.

O workshop é voltado tanto para fotógrafos, profissionais e amadores, que buscam se familiarizar com o campo das Artes Visuais, quanto para artistas e estudantes que tem na fotografia seu principal meio de trabalho.

oficineira:
Com formação em Artes Visuais, Design e mestrado em Poéticas Visuais, Letícia Lampert vem desenvolvendo sua produção principalmente através da fotografia. Tem como eixo principal de pesquisa a investigação sobre as formas de compreender a paisagem, especialmente urbana, e as relações, mediadas pela arquitetura, que estabelecemos com as cidades. Teve seu trabalho destacado em salões e prêmios tais como o Prêmio Pierre Verger de Fotografia (2013), o III Prêmio Itamaraty de Arte Contemporânea (2013), o Prêmio de Fotografia Chico Albuquerque (2019), entre outros. Em 2018, participou da Bienal do Mercosul, em Porto Alegre, da Bienal de Fotografia de Beijing, na China. Participou de residências artísticas no Brasil e no exterior tais como The Swatch Art Peace Hotel (2015), em Xangai – China, Residência FAAP (2017), em São Paulo e Pier 2 (2018), em Kaohsiung – Taiwan. Publicou até o momento 3 livros: Escala de Cor das Coisas (2009), Chai (2016) e Conhecidos de Vista (2018).

 


 

MINILAB FOTOTAXIA: em busca do elo perdido

com Miguel Chikaoka

- [VAGAS PREENCHIDAS] - 

horário: esta oficina acontecerá nos dias 3 e 4 de setembro, no período da manhã (9h às 12h)

sinopse:
A proposta deste laboratório é compartilhar experiências de abordagem pedagógica do que constitui a gênese do processo fotográfico. Uma incursão no universo da luz, para experimentar o que dela flui. Uma oportunidade para articular e tecer conhecimentos nas práticas educativas.

oficineiro:
Nascido em Registro-SP (1950), reside em Belém desde 1980 e dedica-se à prática educativa inspirada em (re) leituras dos fluxos que permeiam os processos. Fundador a Fotoativa e da Kamara Ko, recebeu o Prêmio Brasil de Fotografia e a Comenda da Ordem do Mérito Cultural – MinC por sua contribuição à cultura brasileira. Em 2015 foi agraciado com o Prêmio Marcantonio Vilaça/Minc/Funarte.

Recursos didáticos (cada participante deverá providenciar em casa)
1 folha de papel cartão, com gramatura igual ou maior que 200g
2 folhas papel vegetal A4, gramatura entre 90 e 120g
20 cm de papel alumínio
1 tubo (~40g) de cola branca
1 lápis grafite 4B,
1 lupa de brinquedo
1 tesoura
Sucata: 2 caixas de papelão (que uma se encaixe na outra)

 

Você que está produzindo um ensaio, um vídeo, uma intervenção com foco na linguagem fotográfica e quer uma força para  organizar seu material, ou já tem uma produção mais madura e mesmo assim gostaria de receber uma opinião embasada sobre seu trabalho? 

Vamos juntas e juntos que as Leituras de Portfólio do Pequeno podem te ajudar!

Entendemos que uma opinião que vem de fora, de uma pessoa que não está diretamente, ou emocionalmente ligada ao trabalho, pode contribuir bastante com percepções que por vezes podem passar despercebidas ao olhar do(a) autor(a) do trabalho. 

Acreditamos que essa troca de ideias deva acontecer num clima leve, acolhedor e de respeito com o momento de cada uma/um. Pensamos em nomes  que contemplam esse clima e convidamos Rosely Nakagawa e Mariano Klautau como a dupla de leitores deste ano.

Para participar é só acessar a área de recompensas ao lado, escolher quem fará a leitura e contribuir. Num segundo momento, a partir de um formulário que será enviado para os inscritos, estes deverão enviar um portfólio, com fotografias e/ou vídeo, e um texto sobre o trabalho para que o leitor(a) possa acessar antecipadamente.  

As leituras serão oferecidas nos dias 1 e 2 de setembro, em horário a ser agendado de acordo com a disponibilidade. Após a inscrição, será enviado ao inscrito um formulário específico com as instruções de envio do material previamente, bem como com a disponibilidade de agendamento.

10 vagas para cada leitor/a

 

Mariano Klautau Filho

Artista, pesquisador em arte e fotografia, professor e curador independente. Doutor em Artes Visuais pela ECA/USP e mestre em Comunicação e Semiótica  pela PUC/SP. Professor da Universidade da Amazônia – UNAMA, Belém. Curador do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, em Belém e da mostra  Antilogias: o fotográfico na Pinacoteca, em São Paulo, onde foi consultor de fotografia nos anos de 2016 e 2017. Como artista participou das mostras: Viagem à Aurora de Um Novo Mundo – Galeria b_arco – SP (2020), Triangular: arte deste século - Projeto Aquisições Recentes - Casa Niemeyer – Brasília – DF (2019/2020), Feito poeira ao vento – Fotografia na Coleção MAR – RJ (2017/2018), Cidades invisíveis – MASP – SP (2014), Finisterra (individual) – Fauna Galeria – SP (2010) e Fotoclub – Montevideo – Uruguay (2009), Bienal del Fin Del Mundo - Ushuaia – Argentina (2007), Desindentidad – IVAM -Valência – Espanha (2006), IX Bienal de Havana (2006) entre outras. Possui obras nos acervos: Museu de Arte Moderna - MAM de São Paulo, Museu de Fotografia de Curitiba, Coleção Joaquim Paiva – RJ, Coleção Pirelli/MASP – SP, MAR – Museu de Arte do Rio – RJ, entre outros.

 

Rosely Nakagawa

- [VAGAS PREENCHIDAS] - 

É graduada em Arquitetura pela FAUUSP em 1977. Fez especialização em Museologia
pela USP em 1978/80 e em Comunicação e Semiótica pela PUC_SP em 2005.
 
Como curadora atuou como
Curadora e gestora Cultural do Armazém Cultural 11 Santos SP desde 2015
Coordenadora de projetos de fotografia FUJIFILM 2013
Curadora da FNAC Brasil desde 2004
Curadora da Casa da Fotografia FUJI 1994 a 2013
Curadora e Festival de mídia eletrônica VideoBrasil 1982 a 2002
Curadora do Espaço SENAC Escola de Comunicações e Artes 1994 a 1998
Curadora e Coordenadora Geral de Projetos do Núcleo Amigos da Fotografia NAFOTO de
1990 a 1997 , no qual realizou o I , II e III Mês Internacional de Fotografia e Seminário
Internacional da Fotografia ( 93,95,97 respectivamente )
Curadora do Espaço Cultural CITIBANK de 1987 a 1991
Curadora e Coordenadora da galeria FOTOPTICA 1979/1986
 
Organização de exposições recentes- curadoria independente
2020_ Abertura da Biblioteca Estadual do Ceará com a mostra LEITURA E LIBERDADE-
março
2019_Fernando Lemos Mais a Mais ou Menos Galeria 111 Lisboa e SESC Bom Retiro SP
2019_Sobre a Cor de sua Pele_ Festival SOLAR de Fotografia Fortaleza MCC Dragão do
Mar
2018_Tarefas Infinitas – quando a arte e o livro se ilimitam_ Co Curadoria com Paulo
Pires do Vale e Beatriz Matuck SESC CPF
2017_ Carlos Moreira Os dias Lindos Armazém Cultural 11 Santos
2016 –_Retrato Popular , coletiva de fotografia vernacular_SESC Belenzinho
2015_ Rubens Matuck , Tudo é semente_ mostra e publicação Ediçoes SESC
2013_ Carlos Moreira – São Paulo, Publicação e mostra no SESC Bom Retiro
2012_Paisagem Interior – Fotopinturas de Julio Santos – Pinacoteca do Estado de São
Paulo
2012_Extremes – Europalia BOSAR Bruxelas Coletiva de Fotografia Brasileria

O Pior é infinito e uma fotografia que serve à resistência

com Pio Figueiroa - terça (1/9), às 19h30

O mundo sofreu um abalo profundo, ficamos em estado de suspensão. Paramos para conter a pandemia. Nesses dias em que prevalecem a impossibilidade das ruas e do convívio público. O tempo suspenso como se a vida fosse uma superfície fotográfica.

A fotografia também nos olha. Ela nos devolve à utopia. Percebe as ruas pelo tempo da história. O instante impregnado de gritos e protestos de outrora nos lança a entendimentos ainda mais duradouros. A pausa abrupta e o estado de suspensão provocado pelo isolamento social nos faz fotografia.

Daqui de uma margem utópica, entendo que no Brasil o pior é infinito, mas manifesto a ideia de que, com uma fotografia, não se pode dizer tudo, mas haverá sempre a possibilidade de tudo ser dito novamente. Suspensos como se fotografia fôssemos, transbordaremos. E, um dia, olharemos para elas com a mais fundamental certeza de que isso tudo não se repetirá.

 

 

Joelington Rios - quarta-feira (2/9), às 19h30

O artista visual Joelington Rios (MA) mistura fotográfica, vídeo, colagem, arte sonora e performance em seus trabalhos. Hoje vamos falar um pouco sobre a obra dele, que é um dos nossos palestrantes. Joelington vive há três anos no Rio de Janeiro e, para criar a série Entre Rios e Mocambos (2020), retornou ao local onde nasceu: Quilombo Jamary dos Pretos, localizado na cidade de Turiaçu, ao norte do Maranhão. O artista lida com questões relacionadas ao corpo, tempo, memória, ancestralidade, morte, raízes e pertença nesta obra.

@rivers_______

 

Cristina de Middel - quinta-feira (3/9), às 19h30

A fotógrafa Cristina de Middel (Espanha) vive entre o Brasil e o México, desenvolvendo um trabalho que a divisão entre realidade e ficção é borrada. É sobre ela que falamos hoje, neste terceiro post sobre os palestrantes do Pequeno. Por dez anos, nossa convidada trabalhou na imprensa e como fotógrafa humanitária. O afastamento da perspectiva mais documental veio com a série The Afronauts, na qual ela criou encenações para falar sobre o programa espacial zambiano de 1964.

Nas obras de Cristina, a ficção e o documental são ferramentas para produzir visões sobre o mundo em que vivemos. 

Com mais de 12 livros publicados, Cristina De Middel expôs seu trabalho extensivamente pelo mundo e foi premiada e finalista em vários concursos, como o PhotoFolio Arles 2012, o Deutsche Prêmio Börse, o Prêmio Infinity do International Center of Photography de Nova York e  em 2017 ganhou o Prêmio Nacional de Fotografia na Espanha e foi nomeado como membro da agência Magnum. Cristina vive e trabalha entre o Brasil e o México.

@lademiddel

 

Coordenação

Eduardo Queiroga
Maria Chaves
Mateus Sá
 

Comunicação

Eugênia Bezerra
 

Apoio de produção

 

 

Pequeno Encontro de Fotografia terá edição virtual, com financiamento coletivo

Em: 10/08/2020 15:30

No JC Online

https://jc.ne10.uol.com.br/cultura/2020/08/11960980-pequeno-encontro-de-fotografia-tera-edicao-virtual--com-financiamento-coletivo.html


Estamos bem pertinho de atingir a segunda meta e alguns queridxs amigxs doaram exemplares de seus belos fotolivros para instigar essa reta final da campanha do Pequeno em Casa! São 10 títulos dos fotógrafxs: Yeda Bezerra de Mello, Mateus Sá, Gilvan Barreto, Eduardo Queiroga, Beto Figueirôa e Iezu Kaeru, que podem ser adquiridos em kits de 2 livros via recompensa. 

Convidamos todxs a conhecerem essas ricas produções pernambucanas, divulgar e fomentar a circulação dessas e outras obras, além de apoiar a realização do Pequeno em Casa, como espaço de reflexão e divulgação da fotografia brasileira. 

Não cansamos de agradecer aos que estão apostando nesta colaborativa 6ª edição do Pequeno e fazemos isso aqui mais uma vez, em nome dos autores parceiros.

Confira os kits de recompensa: 

Kit 1: Cordão + Cambinda
Kit 2: Cordão + Índios e Caboclos - Reencontros
Kit 3: Luz do Litoral + Para Poder te Olhar
Kit 4: Para Poder te Olhar + Morro de Fé
Kit 5: Morro de fé + Itá
Kit 6: Morro de fé + Labirinto de cabras e o touro de mármore
Kit 7: Morro de fé + Sobremarinhos-capitanias e tiranias
Kit 8: Morro de fé + Orquestra Contemporânea de Fotografia

 

 

Nosso projeto é fazer a sexta edição do Pequeno Encontro da Fotografia, um festival com programação diversificada, enfocando a fotografia. Estamos passando um momento muito difícil para todos e especificamente para a cadeia da cultura e da arte. A Covid-19 suspendeu nossas alternativas de financiamento direto, além de impedir a forma como sempre fizemos o evento, que é ocupando fisicamente as ruas, praças e largos do Sítio Histórico de Olinda. 

Nessa realidade atravessada pela impossibilidade do encontro presencial e do subsídio, resolvemos lançar a 6a edição em um formato novo, totalmente online, mas com uma programação forte e instigante. Manteremos uma programação com foco nas ações formativas como as palestras, oficinas e leituras de portfólio, além da circulação da obra fotográfica contemporânea nas exposições, exibição de vídeos e Espaço do Livro. Estamos adequando à nova realidade, motivados pela importância de não deixarmos de estar juntos esse ano!

A 6a edição do Pequeno Encontro da Fotografia acontecerá de 31 de agosto a 4 de setembro.
 

Na programação deste ano teremos três palestras, duas oficinas, leituras de portfólios com dois curadores, além de exposições, exibições de trabalhos audiovisuais e o já tradicional espaço do livro, tudo em ambiente online. Entre as atrações, já temos confirmados até agora nomes como Letícia Lampert, Miguel Chikaoka, Mariano Klautau, Pio Figueiroa e Joellington Rios [acompanhe detalhes e outras confirmações em nosso site].

O Pequeno Encontro da Fotografia é idealizado por Eduardo Queiroga, Maria Chaves e Mateus Sá, mas é feito em conjunto com muita gente bacana, em diferentes níveis de colaboração. É um evento horizontal, coletivo, um espaço aberto para a reflexão e a fruição da fotografia e da imagem de um modo geral. Um festival já consolidado que a cada ano consegue agregar novas atividades e um público formado por fotógrafas e fotógrafos, artistas, pesquisadores e estudantes.

Acompanhe a nossa programação: https://pequenoencontrodafotografia.com/

Siga as redes do Pequeno

Instagram: https://www.instagram.com/pequenoencontrodafotografia/

Facebook: https://www.facebook.com/PequenoEncontroDaFotografia

 

 

 

Até hoje oferecemos todas as atividades gratuitamente, com parcerias envolvendo ONGs, escolas públicas e associações. Este ano nos vemos na necessidade de colocar parte das vagas de oficinas e leituras como recompensas desta campanha, mas ainda conseguiremos manter uma parcela significativa da programação completamente gratuita.

Quem contribuir com o Pequeno Encontro da Fotografia 2020 estará, entre outras coisas, garantindo bolsas para estudantes selecionados junto a projetos socioculturais. Sem a sua colaboração, não conseguiremos realizar o sonho desta 6a edição online, que poderá ser acompanhado por pessoas de dentro e fora do Brasil, o que é uma ótima notícia, pois esses conteúdos estarão impactando mais gente, levando os desdobramentos para ambientes geograficamente mais distantes. 

 

É importante destacar que nossa meta básica cobrirá apenas parte dos custos: muitos dos que farão esta edição toparam encarar esse desafio voluntariamente. Mas é importante conseguirmos garantir um cachê para as/os convidadas/os, mesmo que simbólico, principalmente em um momento em que a cadeia produtiva da cultura sofre uma grande crise. 

Também não podemos esquecer que estamos trabalhando no modelo "tudo ou nada", ou seja, se a meta não for alcançada, o dinheiro será devolvido aos apoiadores. Depois de alcançada a meta 1, partiremos para contemplar outros profissionais que ficaram de fora em um primeiro momento, ampliar a estrutura e a qualidade, assim como proporcionar que mais gente possa ter acesso. 

 

 

Quem já teve a oportunidade de ir ao Pequeno, sabe que lá rola uma energia massa em torno da fotografia. Prezamos por um ambiente descontraído, ocupando espaços públicos e privados, valorizando as boas conversas. Para nós, a fotografia se faz em pequenos encontros, esses que acontecem com alegria, com sinceridade, de coração aberto. 

E é assim que queremos manter a chama acesa. Faça o Pequeno Encontro acontecer e traga mais gente para perto. Todo o esforço não é nada sem você. Compartilha com a galera, este é um ótimo momento para participar!

 

 

Todo mundo que colaborar com essa campanha estará possibilitando que a 6a Edição do Pequeno exista. Algumas recompensas estão mais diretamente ligadas à participação em oficinas e leituras de portfólio como contrapartida, mas, mesmo essas, também estão contribuindo com o todo. Buscamos oferecer uma gama de valores de contribuição que pudesse se encaixar nas possibilidades de cada um. Mas a Benfeitoria permite apoiar com valores diferentes dos estipulados nas recompensas. 

Buscamos um evento ainda mais coletivo, que todos tenham oportunidades de participação. Ao partir, pela primeira vez, para um financiamento colaborativo, ampliamos esse entendimento para aqueles que podem contribuir e possibilitar não apenas a sua própria participação como também a de outras pessoas.  Para tanto, há recompensas na forma de bolsas de estudo para oportunizar o acesso de outros alunos às oficinas, por exemplo.

Veja os horários e datas das oficinas e leituras no www.pequenoencontrodafotografia.com.

PROGRAMA EM TEMPO: orientação de projetos

com Ana Lira

horário: os encontros acontecerão nos dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro, das 9h às 11h.

sinopse:
O EM TEMPO é uma iniciativa promovida por Ana Lira com o intuito de oferecer orientação de projetos para fotógrafes, artistes e coletivos interessades em um acompanhamento mais focado de seus trabalhos. Para este formato, o participante deve responder ao formulário prévio, que inclui uma síntese da proposta para qual deseja o acompanhamento, de acordo com o modelo proposto pela orientação.

Para o Pequeno Encontro da Fotografia desenvolveremos uma edição especial, com cerca de 6 horas de atividades online – que consistem de encontros de proposição de atividades, realização destas por todes participantes para encaminhamentos dos projetos e momentos em que devemos tirar dúvidas acerca dos processos criativos.

Inscrições até 26/8 (sujeito ao limite de vagas)
[todes inscrites participam dos 3 encontros]

oficineira:
Fotógrafa, artista visual, curadora e articuladora baseada em Recife (PE), Brasil. As experiências em que procura estar presente passam por vivências, dinâmicas de escuta e processos de mediação. Os projetos que elabora acontecem via parcerias e criações coletivas, que observam as entrelinhas das relações de poder que afetam nosso processo de comunicação, as articulações do cotidiano e a forma como produzimos conhecimento no mundo. É especialista em Teoria e Crítica de Cultura.

 


FOTOGRAFIA NAS ARTES VISUAIS: práticas contemporâneas

com Letícia Lampert

- [VAGAS PREENCHIDAS] - 

horário: esta oficina acontecerá nos dias 3 e 4 de setembro, no período da tarde (14h às 17h)

sinopse:
Com o objetivo de identificar e debater práticas recorrentes e questões conceituais que permeiam projetos que utilizam a fotografia no campo das Artes Visuais, a proposta desta oficina é oferecer aos participantes oportunidade de ampliar seu repertório e desenvolver um olhar crítico sobre a produção atual, contribuindo assim para o desenvolvimento conceitual de seus próprios projetos.

O workshop é voltado tanto para fotógrafos, profissionais e amadores, que buscam se familiarizar com o campo das Artes Visuais, quanto para artistas e estudantes que tem na fotografia seu principal meio de trabalho.

oficineira:
Com formação em Artes Visuais, Design e mestrado em Poéticas Visuais, Letícia Lampert vem desenvolvendo sua produção principalmente através da fotografia. Tem como eixo principal de pesquisa a investigação sobre as formas de compreender a paisagem, especialmente urbana, e as relações, mediadas pela arquitetura, que estabelecemos com as cidades. Teve seu trabalho destacado em salões e prêmios tais como o Prêmio Pierre Verger de Fotografia (2013), o III Prêmio Itamaraty de Arte Contemporânea (2013), o Prêmio de Fotografia Chico Albuquerque (2019), entre outros. Em 2018, participou da Bienal do Mercosul, em Porto Alegre, da Bienal de Fotografia de Beijing, na China. Participou de residências artísticas no Brasil e no exterior tais como The Swatch Art Peace Hotel (2015), em Xangai – China, Residência FAAP (2017), em São Paulo e Pier 2 (2018), em Kaohsiung – Taiwan. Publicou até o momento 3 livros: Escala de Cor das Coisas (2009), Chai (2016) e Conhecidos de Vista (2018).

 


 

MINILAB FOTOTAXIA: em busca do elo perdido

com Miguel Chikaoka

- [VAGAS PREENCHIDAS] - 

horário: esta oficina acontecerá nos dias 3 e 4 de setembro, no período da manhã (9h às 12h)

sinopse:
A proposta deste laboratório é compartilhar experiências de abordagem pedagógica do que constitui a gênese do processo fotográfico. Uma incursão no universo da luz, para experimentar o que dela flui. Uma oportunidade para articular e tecer conhecimentos nas práticas educativas.

oficineiro:
Nascido em Registro-SP (1950), reside em Belém desde 1980 e dedica-se à prática educativa inspirada em (re) leituras dos fluxos que permeiam os processos. Fundador a Fotoativa e da Kamara Ko, recebeu o Prêmio Brasil de Fotografia e a Comenda da Ordem do Mérito Cultural – MinC por sua contribuição à cultura brasileira. Em 2015 foi agraciado com o Prêmio Marcantonio Vilaça/Minc/Funarte.

Recursos didáticos (cada participante deverá providenciar em casa)
1 folha de papel cartão, com gramatura igual ou maior que 200g
2 folhas papel vegetal A4, gramatura entre 90 e 120g
20 cm de papel alumínio
1 tubo (~40g) de cola branca
1 lápis grafite 4B,
1 lupa de brinquedo
1 tesoura
Sucata: 2 caixas de papelão (que uma se encaixe na outra)

 

Você que está produzindo um ensaio, um vídeo, uma intervenção com foco na linguagem fotográfica e quer uma força para  organizar seu material, ou já tem uma produção mais madura e mesmo assim gostaria de receber uma opinião embasada sobre seu trabalho? 

Vamos juntas e juntos que as Leituras de Portfólio do Pequeno podem te ajudar!

Entendemos que uma opinião que vem de fora, de uma pessoa que não está diretamente, ou emocionalmente ligada ao trabalho, pode contribuir bastante com percepções que por vezes podem passar despercebidas ao olhar do(a) autor(a) do trabalho. 

Acreditamos que essa troca de ideias deva acontecer num clima leve, acolhedor e de respeito com o momento de cada uma/um. Pensamos em nomes  que contemplam esse clima e convidamos Rosely Nakagawa e Mariano Klautau como a dupla de leitores deste ano.

Para participar é só acessar a área de recompensas ao lado, escolher quem fará a leitura e contribuir. Num segundo momento, a partir de um formulário que será enviado para os inscritos, estes deverão enviar um portfólio, com fotografias e/ou vídeo, e um texto sobre o trabalho para que o leitor(a) possa acessar antecipadamente.  

As leituras serão oferecidas nos dias 1 e 2 de setembro, em horário a ser agendado de acordo com a disponibilidade. Após a inscrição, será enviado ao inscrito um formulário específico com as instruções de envio do material previamente, bem como com a disponibilidade de agendamento.

10 vagas para cada leitor/a

 

Mariano Klautau Filho

Artista, pesquisador em arte e fotografia, professor e curador independente. Doutor em Artes Visuais pela ECA/USP e mestre em Comunicação e Semiótica  pela PUC/SP. Professor da Universidade da Amazônia – UNAMA, Belém. Curador do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, em Belém e da mostra  Antilogias: o fotográfico na Pinacoteca, em São Paulo, onde foi consultor de fotografia nos anos de 2016 e 2017. Como artista participou das mostras: Viagem à Aurora de Um Novo Mundo – Galeria b_arco – SP (2020), Triangular: arte deste século - Projeto Aquisições Recentes - Casa Niemeyer – Brasília – DF (2019/2020), Feito poeira ao vento – Fotografia na Coleção MAR – RJ (2017/2018), Cidades invisíveis – MASP – SP (2014), Finisterra (individual) – Fauna Galeria – SP (2010) e Fotoclub – Montevideo – Uruguay (2009), Bienal del Fin Del Mundo - Ushuaia – Argentina (2007), Desindentidad – IVAM -Valência – Espanha (2006), IX Bienal de Havana (2006) entre outras. Possui obras nos acervos: Museu de Arte Moderna - MAM de São Paulo, Museu de Fotografia de Curitiba, Coleção Joaquim Paiva – RJ, Coleção Pirelli/MASP – SP, MAR – Museu de Arte do Rio – RJ, entre outros.

 

Rosely Nakagawa

- [VAGAS PREENCHIDAS] - 

É graduada em Arquitetura pela FAUUSP em 1977. Fez especialização em Museologia
pela USP em 1978/80 e em Comunicação e Semiótica pela PUC_SP em 2005.
 
Como curadora atuou como
Curadora e gestora Cultural do Armazém Cultural 11 Santos SP desde 2015
Coordenadora de projetos de fotografia FUJIFILM 2013
Curadora da FNAC Brasil desde 2004
Curadora da Casa da Fotografia FUJI 1994 a 2013
Curadora e Festival de mídia eletrônica VideoBrasil 1982 a 2002
Curadora do Espaço SENAC Escola de Comunicações e Artes 1994 a 1998
Curadora e Coordenadora Geral de Projetos do Núcleo Amigos da Fotografia NAFOTO de
1990 a 1997 , no qual realizou o I , II e III Mês Internacional de Fotografia e Seminário
Internacional da Fotografia ( 93,95,97 respectivamente )
Curadora do Espaço Cultural CITIBANK de 1987 a 1991
Curadora e Coordenadora da galeria FOTOPTICA 1979/1986
 
Organização de exposições recentes- curadoria independente
2020_ Abertura da Biblioteca Estadual do Ceará com a mostra LEITURA E LIBERDADE-
março
2019_Fernando Lemos Mais a Mais ou Menos Galeria 111 Lisboa e SESC Bom Retiro SP
2019_Sobre a Cor de sua Pele_ Festival SOLAR de Fotografia Fortaleza MCC Dragão do
Mar
2018_Tarefas Infinitas – quando a arte e o livro se ilimitam_ Co Curadoria com Paulo
Pires do Vale e Beatriz Matuck SESC CPF
2017_ Carlos Moreira Os dias Lindos Armazém Cultural 11 Santos
2016 –_Retrato Popular , coletiva de fotografia vernacular_SESC Belenzinho
2015_ Rubens Matuck , Tudo é semente_ mostra e publicação Ediçoes SESC
2013_ Carlos Moreira – São Paulo, Publicação e mostra no SESC Bom Retiro
2012_Paisagem Interior – Fotopinturas de Julio Santos – Pinacoteca do Estado de São
Paulo
2012_Extremes – Europalia BOSAR Bruxelas Coletiva de Fotografia Brasileria

O Pior é infinito e uma fotografia que serve à resistência

com Pio Figueiroa - terça (1/9), às 19h30

O mundo sofreu um abalo profundo, ficamos em estado de suspensão. Paramos para conter a pandemia. Nesses dias em que prevalecem a impossibilidade das ruas e do convívio público. O tempo suspenso como se a vida fosse uma superfície fotográfica.

A fotografia também nos olha. Ela nos devolve à utopia. Percebe as ruas pelo tempo da história. O instante impregnado de gritos e protestos de outrora nos lança a entendimentos ainda mais duradouros. A pausa abrupta e o estado de suspensão provocado pelo isolamento social nos faz fotografia.

Daqui de uma margem utópica, entendo que no Brasil o pior é infinito, mas manifesto a ideia de que, com uma fotografia, não se pode dizer tudo, mas haverá sempre a possibilidade de tudo ser dito novamente. Suspensos como se fotografia fôssemos, transbordaremos. E, um dia, olharemos para elas com a mais fundamental certeza de que isso tudo não se repetirá.

 

 

Joelington Rios - quarta-feira (2/9), às 19h30

O artista visual Joelington Rios (MA) mistura fotográfica, vídeo, colagem, arte sonora e performance em seus trabalhos. Hoje vamos falar um pouco sobre a obra dele, que é um dos nossos palestrantes. Joelington vive há três anos no Rio de Janeiro e, para criar a série Entre Rios e Mocambos (2020), retornou ao local onde nasceu: Quilombo Jamary dos Pretos, localizado na cidade de Turiaçu, ao norte do Maranhão. O artista lida com questões relacionadas ao corpo, tempo, memória, ancestralidade, morte, raízes e pertença nesta obra.

@rivers_______

 

Cristina de Middel - quinta-feira (3/9), às 19h30

A fotógrafa Cristina de Middel (Espanha) vive entre o Brasil e o México, desenvolvendo um trabalho que a divisão entre realidade e ficção é borrada. É sobre ela que falamos hoje, neste terceiro post sobre os palestrantes do Pequeno. Por dez anos, nossa convidada trabalhou na imprensa e como fotógrafa humanitária. O afastamento da perspectiva mais documental veio com a série The Afronauts, na qual ela criou encenações para falar sobre o programa espacial zambiano de 1964.

Nas obras de Cristina, a ficção e o documental são ferramentas para produzir visões sobre o mundo em que vivemos. 

Com mais de 12 livros publicados, Cristina De Middel expôs seu trabalho extensivamente pelo mundo e foi premiada e finalista em vários concursos, como o PhotoFolio Arles 2012, o Deutsche Prêmio Börse, o Prêmio Infinity do International Center of Photography de Nova York e  em 2017 ganhou o Prêmio Nacional de Fotografia na Espanha e foi nomeado como membro da agência Magnum. Cristina vive e trabalha entre o Brasil e o México.

@lademiddel

 

Coordenação

Eduardo Queiroga
Maria Chaves
Mateus Sá
 

Comunicação

Eugênia Bezerra
 

Apoio de produção

 

 

Pequeno Encontro de Fotografia terá edição virtual, com financiamento coletivo

Em: 10/08/2020 15:30

No JC Online

https://jc.ne10.uol.com.br/cultura/2020/08/11960980-pequeno-encontro-de-fotografia-tera-edicao-virtual--com-financiamento-coletivo.html