[PA] Periferia solidária |

[PA] Periferia solidária

Colabore com a distribuição de cestas básicas para as famílias em situação de pobreza, no bairro da Cabanagem, periferia de Belém/Pa.

Projeto por: Wellington Luiz da Silva Frazão
R$ 23.190,00
arrecadado
meta R$ 20.000,00

9 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

Wellington Luiz da Silva Frazão

Wellington Luiz da Silva Frazão
R$ 10
Obrigada!
Seja o primeiro a apoiar!
Seu apoio é muito importante para nós!
R$ 30
Gratidão!
Seja o primeiro a apoiar!
Nosso eterno agradecimento <3
R$ 50
Que incrível!
2 benfeitores apoiando
Uau! Muito obrigada pela sua colaboração.
R$ 100
Muito obrigada!
3 benfeitores apoiando
Gratidão enorme pelo seu apoio!
R$ 500
Sucesso!
Seja o primeiro a apoiar!
Seu apoio é fundamental!
R$ 1.000
Mega impacto!
Seja o primeiro a apoiar!
Mil vezes obrigada por estar conosco nessa!
R$ 5.000
Sem palavras!
Seja o primeiro a apoiar!
Não temos como descrever o quanto estamos gratos por seu apoio!

Será comprada cestas básicas para distribuição para as pessoas que mais estão sendo afetadas nesse momento, em sua situação financeira, por conta da pandemia da Covid-19 e essa doação minimizara os efeitos dessa pandemia na mesa das pessoas da comunidade. 

A ação será realizada em três etapas:

1 - Na primeira etapa vamos mapear na comunidade, as pessoas que estejam sendo afetadas nesse momento da pandemia da Covid-19. Esse mapeamento será em campo (seguindo as orientações recomendadas pelos órgãos de saúde) e através de conversa com nossos parceiros, por meio de ligação.

2 -  Na segunda etapa vamos ligar para as pessoas, através das contatos repassados pelos parceiros locais e aqueles buscando em campo, para marcamos a hora de entregar das cestas básicas, no dia marcado.

3 – A terceira e última etapa, será a distribuição, que será na sede da ONG Cristo Redentor (parceiro).  As pessoas viram em hora marcada (conforme a ligação feita na segunda etapa) por determinado grupo de nomes para não gerar aglomeração. A entrega será feita durante todo o dia marcado, caso venha mais de duas pessoas na mesma hora, ficaram distante uma das outras, por um metro, demarcado no piso.

Muitos moradores tem como sua única fonte de renda, seu trabalho informal ou trabalham para alguém e foram dispensados nesse momento.

 

O Coletivo Periferia em foco é um projeto de comunicação popular que foi pensado como uma forma de mostrar a periferia de Belém sem estereótipos negativos ou marginalizada. O projeto promove a difusão da potência dos bairros populares nas redes sociais, sobretudo pela sua página na rede social Facebook. Divulga web séries, entrevistas, bate papos, roda de conversas e palestras. O projeto torna-se a voz da periferia nas redes sociais; visa, acima de tudo, construir um coletivo que viabilize a autovalorização da população periférica e que dispute o campo de desmistificação da “cultura da violência” presente nesses espaços. O projeto é uma construção coletiva que busca difundir um pensamento crítico e discursivo em relação a visão do próprio morador e do seu lugar de pertencimento à cidade, focando no lado bom da periferia: as potencias individuais e criativas. O trabalho é focado nas narrativas de quem habita as periferias: o(a) feirante, o(a) motorista de ônibus, o(a) professora(a), o(a) aluno(a) da educação básica ao da educação superior, do policial de bem, os(as) profissionais da área da saúde, as secretarias dos lares, os profissionais da construção civil; os pais e as mães que sonham e lutam para ver seus filhos longe das mazelas e, acima de tudo: a juventude que está transformando a periferia.

A maioria dos moradores do bairro da Cabanagem sobrevivem do trabalho informal. Segundo o censo 2010 do IBGE a população estimada de 27.781 habitantes. O principal desafio e a falta de saneamento básico, onde mais de metade das ruas não são pavimentas e muitas famílias vivem em situação de pobreza. Com as medidas de isolamento social determinadas pelos governos estaduais e municipais, trabalhadores autônomos tiveram sua renda afetada de forma significativa dado a limitação de atividades econômicas permitidas a funcionar.   Muitos trabalhadores da Cabanagem vendiam seus produtos nas ruas, como por exemplo: nos sinas de trânsito e dentro dos ônibus e com suas vendas afetadas, começar a falta o básico em suas mesas.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

Wellington Luiz da Silva Frazão ainda não publicou nenhuma notícia.

Será comprada cestas básicas para distribuição para as pessoas que mais estão sendo afetadas nesse momento, em sua situação financeira, por conta da pandemia da Covid-19 e essa doação minimizara os efeitos dessa pandemia na mesa das pessoas da comunidade. 

A ação será realizada em três etapas:

1 - Na primeira etapa vamos mapear na comunidade, as pessoas que estejam sendo afetadas nesse momento da pandemia da Covid-19. Esse mapeamento será em campo (seguindo as orientações recomendadas pelos órgãos de saúde) e através de conversa com nossos parceiros, por meio de ligação.

2 -  Na segunda etapa vamos ligar para as pessoas, através das contatos repassados pelos parceiros locais e aqueles buscando em campo, para marcamos a hora de entregar das cestas básicas, no dia marcado.

3 – A terceira e última etapa, será a distribuição, que será na sede da ONG Cristo Redentor (parceiro).  As pessoas viram em hora marcada (conforme a ligação feita na segunda etapa) por determinado grupo de nomes para não gerar aglomeração. A entrega será feita durante todo o dia marcado, caso venha mais de duas pessoas na mesma hora, ficaram distante uma das outras, por um metro, demarcado no piso.

Muitos moradores tem como sua única fonte de renda, seu trabalho informal ou trabalham para alguém e foram dispensados nesse momento.

 

O Coletivo Periferia em foco é um projeto de comunicação popular que foi pensado como uma forma de mostrar a periferia de Belém sem estereótipos negativos ou marginalizada. O projeto promove a difusão da potência dos bairros populares nas redes sociais, sobretudo pela sua página na rede social Facebook. Divulga web séries, entrevistas, bate papos, roda de conversas e palestras. O projeto torna-se a voz da periferia nas redes sociais; visa, acima de tudo, construir um coletivo que viabilize a autovalorização da população periférica e que dispute o campo de desmistificação da “cultura da violência” presente nesses espaços. O projeto é uma construção coletiva que busca difundir um pensamento crítico e discursivo em relação a visão do próprio morador e do seu lugar de pertencimento à cidade, focando no lado bom da periferia: as potencias individuais e criativas. O trabalho é focado nas narrativas de quem habita as periferias: o(a) feirante, o(a) motorista de ônibus, o(a) professora(a), o(a) aluno(a) da educação básica ao da educação superior, do policial de bem, os(as) profissionais da área da saúde, as secretarias dos lares, os profissionais da construção civil; os pais e as mães que sonham e lutam para ver seus filhos longe das mazelas e, acima de tudo: a juventude que está transformando a periferia.

A maioria dos moradores do bairro da Cabanagem sobrevivem do trabalho informal. Segundo o censo 2010 do IBGE a população estimada de 27.781 habitantes. O principal desafio e a falta de saneamento básico, onde mais de metade das ruas não são pavimentas e muitas famílias vivem em situação de pobreza. Com as medidas de isolamento social determinadas pelos governos estaduais e municipais, trabalhadores autônomos tiveram sua renda afetada de forma significativa dado a limitação de atividades econômicas permitidas a funcionar.   Muitos trabalhadores da Cabanagem vendiam seus produtos nas ruas, como por exemplo: nos sinas de trânsito e dentro dos ônibus e com suas vendas afetadas, começar a falta o básico em suas mesas.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

Wellington Luiz da Silva Frazão ainda não publicou nenhuma notícia.