Península Lixo Zero - PLZ |

Península Lixo Zero - PLZ

O Península Lixo Zero quer eliminar o descarte ilegal de resíduos na península de Maraú na Bahia e preservar esse ecossistema excepcional!


Meta 1: R$ 40.000

Entrega: veículo e combustível para os educadores PLZ cartazes informativos para a coleta seletiva em casas, escolas e comércios Pesquisas da gestão de resíduos recicláveis e logística reversa

Celebração: Obrigado doadores! Doadores de valores abaixo de 100 Reais receberão um kit Península Lixo Zero (copo e canudo de bambú e sacola de tecido natural ou reutilizado com a logomarca PLZ). Doadores de valores acima de 100 Reais receberão um convite para um j

Meta 2: R$ 40.000

Entrega: Lançamento do projeto Comunicação e produção de copos de bambú e materiais de promoção Recrutamento da equipe Educação da equipe LIXO ZERO Busca de recursos Logística trabalho

Celebração: Obrigado doadores! Doadores de valores abaixo de 100 Reais receberão um kit Península Lixo Zero (copo e canudo de bambú e sacola de tecido natural ou reutilizado com a logomarca PLZ). Doadores de valores acima de 100 Reais receberão um convite para um j

Meta 3: R$ 50.000

Entrega: Finalização das obras e inauguração da Vila Circular administração e organização da Vila Circular implementar soluçãoes LIXO ZERO em grande escala

Celebração: Obrigado doadores! Doadores de valores abaixo de 100 Reais receberão um kit Península Lixo Zero (panos de cera, detergente natural e sabonetes LIXO ZERO). Doadores de valores acima de 100 Reais receberão um convite para um jantar gourmet vegano LIXO ZER

Meta 4: R$ 90.000

Entrega: Planejamento e construção infraestrutura de compostagem Vila Circular funcionário compostagem e horta orgânica coleta de orgânicos e separtriagem de resíduos para logística reversa

Celebração: Obrigado doadores! Doadores de valores abaixo de 100 Reais receberão um kit Península Lixo Zero (panos de cera, detergente natural e sabonetes LIXO ZERO). Doadores de valores acima de 100 Reais receberão um convite para um jantar gourmet vegano LIXO ZER

Meta 5: R$ 180.000

Entrega: Construção do centro de educação (Oca) da Vila Circular equipamentos para as oficinas do centro de educação biodigestores para a produção de biogás plantação agrofloresta

Celebração: Obrigado doadores! Doadores de valores abaixo de 100 Reais receberão um kit Península Lixo Zero (panos de cera, detergente natural e sabonetes LIXO ZERO). Doadores de valores acima de 100 Reais receberão um convite para um jantar gourmet vegano LIXO ZER

 

cOB7C9i.jpg
I9clqqE.jpg

© 2019 future.camp®, panorama do lixão na área do mangue, Península de Maraú

 

INTRODUÇÃO AO PROBLEMA

Você sabia que nós, seres humanos, despejamos 8 milhões de toneladas de plástico por ano nos oceanos e que isso equivale a um caminhão cheio sendo jogado no mar a cada minuto? Se você acha que não tem nada a ver com isso, pense bem como estão as praias, o mar, os rios, as ruas e praças ao seu redor. Quando você joga algo no lixo, essa coisa deixa de existir? Existe jogar fora? E aonde será esse fora?  

Mesmo se você guardar o que você não precisa mais numa sacola, fechar bem e deixar na frente da sua porta o caminhão do lixo vai somente transportar para um lugar onde você não vai mais ver o seu lixo. Na maioria dos casos, este lugar é um lixão ilegal ou um aterro a céu aberto onde seus restos de comida e embalagens se misturam com os restos de roupa, móveis, eletrodomésticos, pilhas e mil outras coisas de outras pessoas. Muitas vezes, o seu lixo nem chega ao lixão porque um cachorro ou um gato abriu a sua sacola de plástico e espalhou tudo na rua. Ou o caminhão perdeu a sua sacola no caminho. E mesmo se seu lixo parar no lixão ele vai reaparecer nas suas praias, nos seus campos, nas suas matas depois das chuvas e dos ventos que carregam o lixo e o chorume para fora dos lixões como acontece no mangue na península de Maraú.

 

XoIYECj.jpg

© 2018 future.camp® Praia da Bombaça, Península de Maraú

 

Por isso, a única solução é mudarmos nossos hábitos de consumo e a forma como tratamos os nossos resíduos. O antigo conceito de lixo tem que parar de existir. Tudo é recurso valioso que tem que ficar no seu ciclo. Por isso, os recursos orgânicos têm que ser separados dos inorgânicos. Cada um tem seu ciclo. Os recursos orgânicos são facilmente digeridos pela natureza, porque foi a natureza que os produziu. Estes podemos facilmente tratar em casa com uma composteira ou num buraco na terra coberto de folhagem. Já os recursos inorgânicos, industrializados, não conseguem ser reciclados pela natureza e precisam de um destino correto, que será a indústria novamente.

Principalmente os plásticos, nocivos ao meio ambiente e à nossa saúde, nunca se decompõem na natureza e persistem durante centenas ou milhares de anos. Os plásticos apenas se desfazem em pequenas partículas e viram microplásticos ou nanoplásticos contaminando o solo, as águas e mesmo o ar.  O problema do lixo hoje é um problema de materiais impróprios para o consumo diário, como plásticos descartáveis que são feitos para serem usados 5 minutos, mas duram 500 anos. Guardar, enterrar ou despejar resíduos mistos em aterros, lixões ou mesmo rios, não resolve o problema, mas sim agrava. Temos que aprender que existem materiais nocivos à nossa saúde e ao meio ambiente, impróprios para o uso diário.

O conceito lixo zero trabalha nesta base. Ele incentiva o consumidor a repensar seu consumo, a recusar materiais descartáveis não orgânicos (plásticos), a reduzir o seu consumo em geral (economizando recursos e dinheiro), a reutilizar materiais recicláveis e a reciclar materiais que sejam recicláveis inúmeras vezes como o vidro, o metal e materiais orgânicos em geral.

 

SB721mv.jpg

 

 

A SOLUÇÃO DE UM PROBLEMA GRAVE

Na Península de Maraú a situação é grave: todo o lixo gerado vai parar num lixão, despejo não legalizado e incontrolado, localizado em uma APA - Área de Proteção Ambiental! O lixão, situado no entorno do mangue, em APP - Área de Preservação Permanente, recebe resíduos e rejeitos das seguintes comunidades do Município de Maraú: Barra Grande, Campinhos, Taipú de Dentro, Saquaira, Algodões, Arandis, Cassange, Saleiro, Taipú de Fora. A Península tem uma população em torno de 25.000 habitantes e um fluxo de turismo muito alto na temporada de verão.

 

CGZxTAM.jpg

© 2018 future.camp® detalhe do lixão na área do mangue, Península de Maraú

 

A quantidade total de lixo produzido na península é estimada a 3500 toneladas por ano, crescente a partir do ano 2016. 50% dos resíduos são orgânicos, o que resulta em torno de 1750 toneladas de resíduos orgânicos desperdiçados no lixão a cada ano. 35% dos dejetos são recicláveis, o que resulta em torno de 1220 toneladas. Os rejeitos não recicláveis são a minoria com 15%, o que resulta em 525 toneladas por ano. (Dados retirados do PGIRS-Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos,  Município de Maraú, veja anexo)

 

EQFqTxE.png

©2011- PGIRS - Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos,  Município de Maraú

 

Como não há barreiras naturais no solo arenoso tão pouco controle ou tratamento dos resíduos que chegam ao lixão, as substâncias nocivas, degradam o meio ambiente.O chorume, líquido proveniente da decomposição de dejetos orgânicos misturado com substâncias tóxicas provenientes de rejeitos como pilhas, produtos químicos ou plásticos, representa uma séria ameaça à saúde do solo e das águas na região. Ao se infiltrar no solo, constitui um foco de diversas doenças, principalmente porque entoxica irreversivelmente o solo e os lençóis freáticos, tornando fontes de água doce impróprias para o consumo humano. Além disso, o mangue é de grande importância para o estuário da Baía de Camamú. Ele é o habitat natural de espécies ameaçadas como o caranguejo Aratu, diversas aves e micro-organismos. A baía é uma fonte de água única, intocada, que temos a responsabilidade de proteger e preservar.

 

COMO RESOLVER

O problema do lixo na Península de Maraú não é fácil de ser resolvido, porque tem sua origem em outros problemas, que não são somente ambientais, mas sim, geográficos, estruturais, sociais, políticos e econômicos. A península fica isolada do continente devido às suas propriedades geológicas de solos arenosos na Baía de Camamú que impossibilitam a construção de uma estrada asfaltada com os meios financeiros do município de Maraú. A população nativa da península vive originalmente da pesca e do turismo, que vem se desenvolvendo desordenadamente. Isso resulta numa superpopulação na temporada de verão e numa falta de infraestrutura para a retirada de dejetos. A falta de conscientização da população, dos turistas, dos empreendedores e da prefeitura contribuem para a poluição descontrolada das praias e o sobrecarregamento do lixão.

A solução deste problema complexo pode ser relativamente simples, se efetuada com um plano LIXO ZERO.  Este inclui a conscientização, o ensino, e a divulgação de soluções práticas e viáveis com o objetivo de reduzir a produção de lixo em geral e transferir a gestão inicial dos resíduos para casas e comércios. O programa Península Lixo Zero é uma iniciativa privada, que incentiva a responsabilidade social de cada cidadão para com os seus dejetos. Com as soluções do programa em funcionamento, a prefeitura de Maraú, assim como o governo estatual, encontrarão uma sociedade preparada para a implementação do PGIRS - Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do  Município de Maraú, que foi elaborado em 2011. O programa Península Lixo Zero é um programa cooperativo com o objetivo de integrar a sociedade civil, a economia e o governo para trabalharem num mesmo objetivo, que é a eliminação da poluição por resíduos sólidos na Península do Maraú. O programa também incentiva o desenvolvimento sustentável na região, promovendo os princípios da economia circular, um conceito visionário que vem sendo implementado globalmente.

 

OTgEVJG.jpg

*Economia Circular é um conceito estratégico que assenta na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia, substituindo o conceito de fim-de-vida da economia linear por novos fluxos econômicos circulares, de reutilização, restauração e  renovação, num processo integrado.

© 2019 http://eco.nomia.pt/pt/economia-circular/estrategias

 

 

O CONCEITO LIXO ZERO

O conceito LIXO ZERO consiste no máximo aproveitamento e correto encaminhamento dos resíduos recicláveis e orgânicos e a redução – ou mesmo o fim – do encaminhamento destes materiais para os aterros sanitários eou para a incineração.

Segundo o conceito estabelecido pela ZWIA – Zero Waste International Alliance –Lixo Zero é: “uma meta ética, econômica, eficiente e visionária para guiar as pessoas para  mudarem seus modos de vidas e práticas de forma a incentivar os ciclos naturais sustentáveis, onde todos os materiais são projetados para permitir sua recuperação e uso pós-consumo.”

Uma gestão Lixo Zero é aquela que não permite que ocorra a geração do lixo, que é a mistura de resíduos recicláveis, orgânicos e rejeitos.

Podemos também dizer, que Lixo Zero é um conceito de vida (urbano e rural), no qual o indivíduo e consequentemente todas as organizações das quais ele faz parte, passam a refletir e se tornam conscientes dos caminhos e finalidades de seus resíduos antes de descartá-los.

© Instituto Lixo Zero Brasil

 

Os R’s do Conceito LIXO ZERO:

REPENSAR: Acabar com a ideia que resíduos são sujos. Não descartar no lixo comum ou misturar materiais que poderiam ser reciclados.

RECUSAR: Não aceitar embalagens e materiais de promoção, que não precisamos ou que não podemos descartar corretamente, como sacolas, adesivos, canudos, amostras, etc.

REUTILIZAR: Diversos objetos e materiais podem ser utilizados de outra maneira antes de serem encaminhados para a reciclagem. Ex.: usar uma folha de papel dos dois lados.

REDUZIR: Gerar o mínimo possível de lixo. Ao invés de lixeiras, residuários e contentores para acomodar os materiais.

RECICLAR: Aproveitar a matéria prima do resíduo para fabricar o mesmo ou outro tipo de produto, sem encaminhá-lo para aterros.

 

 

x9WNqDO.jpg

© 2019 http://camamu.net

 

OBJETIVOS DO PROJETO

O objetivo principal do projeto Península Lixo Zero - PLZ - é a retirada do lixão de dentro da península e do mangue. Para isso é necessário, num primeiro passo, limitar a área onde está localizado, e receber apenas resíduos recicláveis. Estes deverão ser encaminhados para triagem e em seguida para usinas de reciclagem especializadas. O lixão, situado em uma APP – Area de Preservação Permanente, deverá ser fechado a longo prazo e a área recuperada. Para isso acontecer, temos que implementar uma série de medidas e uma logística reversa eficaz, para eliminar as 3500 toneladas de lixo que entram o lixão anualmente.

O objetivo inicial do PLZ é estabelecer um diálogo amigável e construtivo entre a comunidade local, moradores, comércios, indústrias e o setor publico, incentivando e orientando para o crescimento de uma sociedade equilibrada e sem desperdício. Educando e enfatizando a extrema necessidade da separação adequada dos resíduos já pelo consumidor, a prática da compostagem dos resíduos biodegradáveis e o consumo consciente, especialmente em relação aos materiais plásticos.

Para conscientizar e educar moradores e gerentes de comércios, será montada uma equipe de educadores e promotores LIXO ZERO, que trabalharão de porta em porta, para divulgar técnicas de triagem, compostagem, reciclagem e soluções de logística reversa.

O objetivo final do PLZ é de estabelecer um sistema funcional e circular de gestão de resíduos, que evite a poluição do meio ambiente e o desperdício de recursos valiosos. Com a participação ativa da população, dos comércios e da prefeitura, será implementado um plano de gestão circular de recursos, na maioria biodegradáveis, recicláveis e retornáveis. Um time de 5 a 10 educadores e promotores ajudará durante um período de 3 a 5 anos a implementar soluções como a compostagem caseira, o consumo consciente, a correta separação dos rejeitos e a logística reversa. Paralelamente, será construído um centro orgânico na península com o nome Vila Circular, que será um centro de promoção da verdadeira economia circular. O centro produzirá adubo, biogás, alimentos e produtos orgânicos para fortalecer uma economia local saudável com base nos recursos biodegradáveis ou 100% recicláveis.

 

IMPLEMENTAÇÃO PASSO A PASSO

Em 2019 iniciaremos o PLZ com uma fase piloto. Abriremos inscrições para casas e comércios que queiram participar como pioneiros da compostagem e reciclagem. Inicialmente, será atendido um número limitado de casas e comércios.

O projeto conta com uma equipe de profissionais especializados no conceito LIXO ZERO e na economia circular. Estes serão educados em Abril 2019 num curso oferecido pelo Instituto Inkiri em Piracanga, situado na Península de Maraú, em parceria com o Instituto Lixo Zero Brasil e a future.camp® da Suíça. A equipe visitará casas e comércios inscritos, com o objetivo de levantar dados e informações sobre o processo de implementação de soluções LIXO ZERO. 

O piloto nos ajudará a calcular quantos dejetos biodegradáveis serão processados na Vila Circular e quantos poderão ser processados diretamente nas casas e comércios com soluções de compostagem caseira. O piloto também será um teste para o desenvolvimento dos sistemas de reciclagem e a logística reversa na península e no continente. Com o diagnóstico em mãos, iniciaremos o trabalho de orientar um número cada vez maior de moradores e empreendedores.

Paralelamente, construiremos a Vila Circular num formato de vila ecológica que recolherá e processará os recursos biodegradáveis e funcionará como um centro de educação LIXO ZERO e economia circular. O terreno para a construção da Vila Circular será um terreno doado por um empreendedor da região de Algodões, assim diminuindo os custos do projeto e integrando mais ainda a população e os comércios.

 

3kpnrxY.jpg

 

Z9slca4.jpgsUpjiRv.jpg
Exemplo de bioconstrução de bambu e de compostagens caseiras e comunais

 

1. Compostar em casa e em comércios

A primeira meta da equipe de educadores PLZ é trabalhar a prática da separação dos resíduos e da compostagem. Residências e comércios que tenham potencial para compostar seus resíduos orgânicos em seu próprio local, serão orientados e receberão visitas periódicas da equipe. Demais propriedades, que não tenham estrutura para compostar, contarão com o serviço de coleta dos orgânicos, que serão encaminhados para a nossa central de compostagem, localizada dentro da Vila Circular. 

Existem vários exemplos de compostagem comunitária, projetos de horticultura urbana e de agrofloresta colocados em prática na Bahia. O projeto tomou esses exemplos e trabalhará com alguns deles em forma de consultoria.

Uma das metas do PLZ é impedir que quaisquer resíduos orgânicos sejam destinados ao lixão. A separação meticulosa aumenta significativamente a qualidade dos resíduos inorgânicos, os quais podem ser reciclados e separados adequadamente sem impurezas.

 

 

cvWH5Vj.jpg

Exemplo de resíduos recicláveis limpos

 

2. Vila Circular

A criação de um sistema atraente de separação e coleta de resíduos orgânicos, fácil de entender e fácil de implementar, é fundamental. Para tanto, uma central de processamento de resíduos biodegradáveis, com o nome marcante de Vila Circular, foi concebida com a finalidade de imprimir ao antigo termo lixo, um caráter positivo e visionário.

 

1U6JFbf.jpg

© 2019 future.camp®

 

A Vila Circular será um modelo para uma comunidade auto-sustentável, praticante da economia circular local, da alimentação orgânica e da agricultura sintrópica. Igualmente, ela será um centro de pesquisas, conduzindo estudos, testes e oficinas em torno de modos de vida sustentáveis e lixo zero assim como alternativas para materiais não 100% recicláveis como o plástico.  

A Vila Circular conta com o serviço de coleta de orgânicos de residências e comércios participantes do programa PLZ, que serão encaminhados para nossa central de compostagem (leiras) e transformados em adubo ou biogás (biodigestor) dependendo da proveniência dos recursos. A meta é produzir e fornecer, adubo de alta qualidade, alimentos orgânicos, sabão, gás de cozinha e outros. Este sistema possibilita o reuso de restos de cozinha crus ou cozidos, como também folhagem, cascas de coco, serragem e outros recursos biodegradáveis.

O programa de reflorestamento e agrofloresta não será limitado à Vila Circular, mas sim poderá ser implementado em vários locais da península, de acordo com terrenos disponíveis. O programa de agricultura e reflorestamento além de oferecer fácil acesso a alimentos frescos e orgânicos para colaboradores, moradores e visitantes, visa compensar a produção de dióxido de carbono emitido pela compostagem.

 

 

93rOzXu.png

© Exemplo de um sistema de biogás

 

3. Recursos recicláveis e retornáveis

Num primeiro passo, uma área restrita do lixão da península será convertida num centro controlado de coleta de recicláveis e de logística reversa. Recicláveis de base orgânica, como papel, papelão, produtos de bambu e certos tecidos, serão enviados para organizações de reciclagem ou revenda, preferencialmente na região. Todos os outros resíduos, como vidros, metais, plásticos, bem como produtos químicos e lixo eletrônico, serão separados e preparados para transporte por barco ou caminhão para destinação final adequada fora da península.

A equipe de educadores PLZ trabalhará em conjunto com catadores, comerciantes e recicladores, para a implementação da complexa logística de destinação dos resíduos da península. Um dos objetivos é reduzir, já na entrada, a quantidade de produtos que gerem lixo na península, como por exemplo, optar sempre por embalagens retornáveis ou biodegradáveis. Para isso, a equipe responsável conta com o apoio da prefeitura (legislação e logística) e entrará em contato com comércios, fornecedores e comerciantes, orientando sobre o problema, para que juntos busquemos a melhor solução.

A redução da quantidade de lixo gerado e a futura retirada do lixão de dentro da península, é uma iniciativa que irá beneficiar a todos. Para isso, precisa contar com o real compromisso e apoio do maior número de pessoas e setores de nossa sociedade, estabelecendo um bom diálogo entre as indústrias fornecedoras mais atuantes na região, comércios, setor público, moradores e visitantes.

cXFcsRK.jpg

© 2019 future.camp®

 

O gerenciamento de resíduos recicláveis e resíduos tóxicos é uma parte igualmente importante para o projeto. A coleta seletiva e o armazenamento dos materiais, bem como seu transporte para serviços de reciclagem e tratamento precisam ser incluídos no plano de educação e logística do programa PLZ.

 

5ffSt1x.jpg

© Exemplo de lixo eletrônico

 

4. Recursos eletrônicos e resíduos tóxicos

Os resíduos parcialmente recicláveis são resíduos tecnológicos, eletrônicos e resíduos perigosos, como produtos químicos, tintas sintéticas, lâmpadas fluorescentes, pilhas e baterias, materiais de construção. A organização e a logística dos resíduos recicláveis e rejeitos serão administradas em uma fase separada do projeto. Esta precisa ser, não só coordenada com as diferentes iniciativas existentes e com os grupos de interesse na península, como também sancionada pelas autoridades.

O local de armazenamento, prensagem e destinação ficará, numa primeira fase, na parte anterior do atual lixão da península, que será transformado em um centro de triagem. Já existem instalações no local, como área coberta e prensa (no momento não há energia no terreno) para compactar plásticos e metais. Há também catadores de lixo que trabalham na área, que podem ajudar a separar, encaminhar e vender os recursos reutilizáveis. Resíduos perigosos e rejeitos precisam ser armazenados com segurança e integrados a um plano de logística reversa. Para o futuro esperamos que o PGIRS - Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, solucione definitivamente o destino dos dejetos inorgânicos.

 

5. Economia Circular Local

A Vila Circular recolherá recursos orgânicos de casas e comércios colaboradores, para processá-los e transformá-los em adubo, biogás, sabão, etc. Esses são recursos muito valiosos. Paralelamente, os educadores do PLZ divulgarão a compostagem nas casas de moradores e nos comércios interessados em fazer seu próprio adubo. Esse adubo, é reaproveitado nas casas, vendido ou empregado nas hortas da Vila Circular, onde frutas e verduras orgânicas serão produzidas para a comunidade. Com restos de comida de restaurantes e pousadas, carnes peixes e óleos de cozinha, folhagem, serragem, etc. será produzido biogás para cozinha (venda em botijões) e sabão.

A comercialização do adubo, dos produtos de agricultura orgânica, do biogás, dos sabonetes e da consultoria LIXO ZERO, gerará recursos para o projeto, financiando parcialmente o os custos de funcionamento do PLZ. Uma taxa será cobrada dos moradores e das empresas que receberão consultoria na gestão de recursos, e receberão fertilizantes, alimentos orgânicos, gás, sabão e outros produtos criados na Vila Circular.

 

 

ZdTvhtT.jpg

© Exemplo alimentos orgânicos

 

 

PONTOS FORTES DO PROJETO

A coleta dos recursos orgânicos será organizada em conjunto com parceiros do PLZ assim como empresas de coleta seletiva, catadores e a prefeitura. Casas e os comércios serão orientados pela equipe PLZ e voluntários que ajudarão a separar os resíduos corretamente e armazenar os resíduos orgânicos em recipientes adequados, que serão coletados regularmente. Os seguintes estímulos ajudarão as pessoas a mudarem suas rotinas:

  1. Redução geral de resíduos com base nas técnicas do conceito LIXO ZERO

  2. Resíduos separados, limpos e isentos de odor

  3. Processamento decentralizado de dejetos biodegradáveis em casas, comércios, escolas e na Vila Circular

  4. Acesso a alimentos frescos, locais e orgânicos por preços acessíveis produzidos a partir dos próprios resíduos biodegradáveis

  5. Acesso à biogás e produtos biodegradáveis e circulares locais

 

A Vila Circular inclui as seguintes infraestruturas e vantagens para a população da península:

  1. Uma instalação de compostagem comunal limpa e profissional

  2. Uma estação de reciclagem de óleo de cozinha

  3. Uma infraestrutura de biogás incluindo o reabastecimento de botijões

  4. Um centro comunitário de treinamento prático e teórico vinculado à gestão de resíduos, técnicas LIXO ZERO, reciclagem, compostagem, adubação do solo, agricultura urbana e agricultura orgânica e sintrópica.

 

 

CRONOGRAMA E ORÇAMENTO

Etapa I - Janeiro – Março 2019 | 20.000 Reais

  1. Lançamento do PLZ apresentando o projeto e os iniciadores para possíveis parceiros e participantes
  2. Venda de copos e canudos de bambu com a logomarca do projeto para promoção e  arrecadação de fundos
  3. Inscrição de casas e comércios para o piloto com 20 casas e 20 comércios em toda península
  4. Recrutamento da equipe de educadores PLZ

 

Etapa II - Abril - Maio 2019 | 20.000 Reais

  1. Curso de formação para a equipe de educadores PLZ em Piracanga
  2. Elaborar um sistema de franchising para os colaboradores do projeto usarem a logomarca PLZ
  3. Elaborar um plano de logística para o trabalho da equipe PLZ

 

Etapa III – Junho - Julho 2019 | 40.000 Reais

  1. Patrocínio / aquisição / aluguel de veículo e combustível para a locomoção da equipe PLZ
  2. Patrocínio / aquisição de materiais de trabalho para a equipe como uniformes, computadores e tablets para a coleta de dados e a logística
  3. Produção de materiais de informação para a coleta seletiva em casas e comércios
  4. Início das visitas da equipe PLZ às casas e comércios inscritos no piloto
  5. Início das atividades nas residências e comércios que farão sua própria compostagem
  6. Pesquisas e trabalhos na gestão de resíduos recicláveis e logística reversa para o centro de triagem no lixão
  7. Diagnóstico e plano de ação para expandir as atividades do PLZ

 

Etapa IV -  Agosto – Setembro 2019 | 90.000 Reais

*O terreno para a construção da Vila Circular será um terreno doado por um empreendedor da região de Algodões, assim diminuindo os custos do projeto

  1. Ampliação dos trabalhos da equipe PLZ na educação nas casas,  comércios e escolas,
  2. Planejamento e construção da infraestrutura de compostagem no terreno das Vila Circular do PLZ (previsto em Algodões) incluindo ferramentas de trabalho
  3. Planejamento e construção da infraestrutura da horta orgânica no terreno da Vila Circular incluindo ferramentas de trabalho
  4. Contratar um funcionário e instruir colaboradores para cuidados e manuseio das leiras e da horta orgânica
  5. Patrocínio / aquisição / aluguel de veículo para coleta dos orgânicos
  6. Contratar ou terceirizar motorista responsável pela coleta
  7. Acompanhamento das atividades de compostagem caseira
  8. Produção de materiais de informação para a coleta seletiva em casas e comércios,
  9. Plano de arquitetura de bioconstrução do centro de educação (Oca) da Vila Circular
  10. Pesquisas e implementação de soluções na gestão de resíduos recicláveis e na logística reversa para o centro de triagem

 

Etapa V- Outubro - Dezembro 2019  | 180.000 Reais

  1. Início dos serviços de coleta dos resíduos orgânicos,
  2. Construção do centro de educação (Oca) da Vila Circular
  3. Compra de equipamentos para as oficinas do centro de educação (Oca) da Vila Circular como computadores, utensílios para oficinas e para a produção de sabão e produtos orgânicos,
  4. Construção dos biodigestores para a produção de biogás,
  5. Pesquisas e trabalhos na gestão de resíduos recicláveis e logística reversa para o centro de triagem no lixão, e
  1. Continuidade dos trabalhos da equipe PLZ na educação de casas e comércios e pesquisas de alternativas para produtos biodegradáveis

 

Etapa VI- Janeiro - Abril 2020 | 50.000 Reais

  1. Continuidade dos trabalhos da equipe PLZ na educação de casas e comércios e pesquisas de alternativas para produtos biodegradáveis
  2. Finalização das obras e inauguração da Vila Circular
  3. Iniciação de cursos, oficinas e atividades em todas as áreas de atuação do PLZ

 

Custo total para a implementação do PLZ: 400.000 Reais

 

Custos recorrentes não inclusos nos custos de implementação acima:

1. Salários para os educadores LIXO ZERO (4 educadores  / 4 horas por semana em 50 semanas por ano) durante 1- 2 anos: R$1280 por mês

2. Custos de coleta de resíduos orgânicos (motorista e combusível) durante 1-3 anos: R$ 2600 por mês​

 

FINANCIAMENTO

  1. Captação de recursos por profissionais da área, crowdfunding, editais para a elaboração e a construção do PLZ e da Vila Circular e colaboração com a prefeitura
  2. Casas e comércios inscritos no projeto, que colaboraram com uma mensalidade ou aporte único anual
  3. Lucros da venda de adubo, alimentos orgânicos, biogás, e produtos LIXO ZERO
  4. Jantares e eventos LIXO ZERO para arrecadar verba para continuidade das atividades

 

NECESSIDADES IMEDIATAS / DOAÇÕES

  1. Quadriciclos / Automóvel para os Educadores PLZ
  2. Combustível para 1 ano para o transporte dos Educadores PLZ
  3. Projeto de arquitetura da Vila Circular
  4. Materiais reaproveitados para construção da Vila Circular
  5. Mudas orgânicas e plantas
  6. Voluntários: Project Management, Engenharia Ambiental, educadores LIXO ZERO

 

EQUIPE COORDENADORA

Gabriele Kull, M.A. German and English Literature and Linguistics University of Zürich Switzerland, jornalista, educadora ambiental e comportamental assim como promotora do programa SLE (Sustainable Lifestyle Education) @ UNenviroment (http://www.oneplanetnetwork.org/). Fundadora da future.camp®, organização promotora de modos de vida sustentáveis (http://futurecamp.vision). Gabriele também é presidente da associação Stop Plastic Pollution Switzerland (www.stoppp.org)

 

NACVigC.jpg

Uvp8hEc.jpg

© future.camp® fundadora Gabriele Kull

De cidadania Suíça, criada no Brasil, Gabriele escolheu trabalhar num projeto de gestão de resíduos na Bahia, porque viu que teria maior impacto ao se dedicar aos problemas de maior urgência no mundo, assim como locais sem nenhum tratamento de resíduos como a Península de Maraú. Como presidente da associação Suíça Stop Plastic Pollution Switzerland, que se dedica à luta contra a poluição por plásticos, Gabriele estudou as causas da poluição dos oceanos e produziu uma série de documentários e estudos sobre o problema dos plásticos nos oceanos e em águas doces (EXPEDITION PLASTIK https://vimeo.com/expeditionplastik  /  Swiss Litter Report http://stoppp.org/research).

Entendendo as principais causas do problema, que são os rios poluídos que chegam ao mar e geram a maioria do lixo marinho, Gabriele resolveu abordar o problema pela raiz,  com um programa LIXO ZERO, trazendo soluções para as comunidades ribeirinhas na península de Maraú. Muito mais eficaz do que influenciar a política ou a indústria, dependentes de um sistema de superconsumo, as comunidades responsáveis são capazes de influenciar o mercado com um comportamento sustentável. O programa PLZ educa consumidores a produzirem menos lixo e a compreenderem, que todos os resíduos são recursos valiosos, principalmente os recursos orgânicos. Gerar muito lixo não é somente um desperdício, mas sim, degrada o nosso meio ambiente, poluindo mares e fontes de águas potáveis e ameaça a qualidade de vida de futuras gerações.

O PLZ foi elaborado com a colaboração de moradores das comunidades e instituições atuantes na Península de Maraú. No presente momento, o projeto conta com a participação de:

 

sMToSzX.jpg

Janaina Riccioppo

Membro Diretor - Instituto Inkiri

Colaboradora na infraestrutura da educação LIXO ZERO

Janaina Lucena Riccioppo é formada em produção de eventos pela George Brown College – Toronto, Canadá e Designer em sustentabilidade desde 2015, quando completou sua certificação EDE - Gaia Education. Vice-Presidente do Instituto Inkiri, Janaina é a guardiã do programa SER Inkiri, responsável pelo desenvolvimento de projetos de impacto socioambiental, trabalha com gestão de resíduos e é também facilitadora de danças circulares sagradas. Junto ao projeto Ecologia Inkiri, cuida da gestão dos resíduos de cerca de 150 moradores e 2000 visitantes que passam pelo Centro Inkiri todo ano, desde compostagem de resíduos orgânicos, papel higiênico, a separação e destinação dos resíduos secos.

 

_______________________________________

 

Luana Andrade

Engenheira Ambiental

Gestão de Resíduos Sólidos

Colaboradora na infraestrutura da Vila Circular

 

______________________________________

 

Paula Alves

Educadora lixo-zero

 Alimentação

 

________________________________________

 

RESPONSABILIDADES

 

Coordenação e comunicação do projeto

future.camp® S.A.

℅ The Hub Association

8005 Zürich, Suíça

Gabriele Kull

+41 79 508 56 80

hello@futurecamp.vision

 

Administração do Projeto

Associação Aquerê

Praça das Mangueiras

Centro Cultural,

Barra Grande – Península de Maraú/BA

 

 

Coordenação educação 

Instituto Inkiri

Piracanga, Maraú, Bahia

Janaina Riccioppo

 

                                             

Apoio    

APEMA: Joyce Maison, Cassange

Associação dos moradores de Barra Grande: Ana Vitória

Sociedade Civil : Mônica Panachão e George Miller, Cassange

 

 

 

 

Aguarde, carregando...



Educador Roberto cria um jardim de permacultura

Em 20/10/2019 20:24

Outubro 2019 - Algodões

Como um resultado de seu desenvolvimento sustentável pessoal, o educador LIXO ZERO Roberto cria um jardim de permacultura no seu terreno em Algodões, incluindo várias formas de compostagem. O primeiro passo para um modo de vida LIXO ZERO é a destinação correta dos resíduos orgânicos e a reutilização da preciosa matéria orgânica. Roberto recebe visitas de pessoas interessadas em seu jardim, troca mudas e informa sobre seu métodos de compostagem.

 


Educadora LIXO ZERO organiza evento de sensibilização no Campinho

Em 20/10/2019 20:05

Agosto 2019 - Campinho

A educadora LIXO ZERO Aline organizou um evento chamado Mosaico Cultural em cooperação com a comunidade local do Campinho.

O evento incluiu a sensibilização de jovens e adultos a respeito do lixo na península, promovendo várias alternativas de consumo e incentivando atividades não consumistas. Foi uma linda festa cheia de música, dança e comida saudável.

 


Formamos 10 educadores LIXO ZERO

Em 20/10/2019 19:42

Queridos doadores

Obrigado pelo apoio!

Depois do lançamento da campanha o PLZ foi para frente sem fazer muito barulho mas com algumas lindas atividades e com cada vez mais aderentes do LIXO ZERO!

Em abril 2019 formamos 10 educadores LIXO ZERO que tem a competência de disseminar práticas de lixo zero e consumo consciente. Eles iniciarão em suas respectivas comunidades na península projetos de colaboração coletiva, compostagem, logística reversa, permacultura, separação de dejetos e alternativas para plásticos.

Agradecemos ao Instituto Inkiri pela colaboração e pelo suporte do programa de educação LIXO ZERO!

 


R$ 80,00
arrecadado por mês
meta R$ 40.000
2
assinantes
0%
arrecadado





Financiamento Recorrente

Faça parte desse projeto!
Vire um assinante mensal.



assinar com este valor
R$20 por mês

Seja o primeiro assinante

assinar com este valor
R$40 por mês

2 assinantes mensais

assinar com este valor
R$60 por mês

Seja o primeiro assinante

assinar com este valor
R$100 por mês

Seja o primeiro assinante

É uma forma de viabilizar projetos de impacto positivo. Essa não é uma compra. É um ato de confiança.

A Benfeitoria não pode assegurar a execução do projeto nem a entrega das recompensas. Essa é uma responsabilidade direta dos realizadores. Estamos empenhados em fazer uma nova economia acontecer. Vamos juntos?

Saiba mais sobre as responsabilidades

  • Ecologia
  • Categoria: Educação, Sustentabilidade, Economia Colaborativa

Ecologia

Edith Kull
Aline Fujikawa