Projeto Andorinha |

Projeto Andorinha

Uma forma mais afetuosa, sustentável e inteligente de comprar e viver de pintura.


Meta 1: R$ 3.000

Entrega: Poderei produzir com mais dedicação e traquilidade. E como sempre: você pode adquirir qualquer pintura minha pela metade do preço, contabilizando tudo o que você contribuiu para o projeto.

Celebração: Se atingir essa meta sortearei uma pintura entre todos os participantes.

Meta 2: R$ 7.000

Entrega: Uma festa para todas as Andorinhas. E como sempre: você pode adquirir qualquer pintura minha pela metade do preço, contabilizando tudo o que você contribuiu para o projeto.

Celebração: Atingir essa meta significa que o projeto deu certo, que minha idéia maluca não era tão maluca assim, e que é possível inventar outras formas de se viver de arte. Significa também que o nosso bando está formado, e que é hora de todo mundo se encontrar pessoalmente em uma festinha :) Assim, ao atingir essa meta, farei a Festa das Andorinhas, com todo mundo convidado, onde sortearei mais uma pintura entre todos os participantes, presentes na festa ou não. Vai ser um prazer enorme agradecer a todos com um sorriso e um abraço, do jeito que deve ser.

Meta 3: R$ 10.000

Entrega: Uma exposição! E como sempre: você pode adquirir qualquer pintura minha pela metade do preço, contabilizando tudo o que você contribuiu para o projeto.

Celebração: Ao atingir essa meta celebraremos juntos em uma exposição com as pinturas feitas durante o período do projeto. Como sempre, todas as pinturas custam a metade do preço *apenas* para vocês. Vai ser lindo! Nessa exposição, sortearei mais uma pintura entre todos os apoiadores, quer estejam fisicamente presentes ou não.

 

O Projeto Andorinha é um grupo de pessoas que desfruta de um desconto especial de 50% em qualquer um dos meus trabalhos (inclusive retratos), convive comigo e com os outros participantes através de um grupo online onde ganha de surpresa presentes ocasionais (algumas pinturas, desenhos, etc), e têm acesso em primeira mão a todas as minhas pinturas. 

Em troca, cada participante contribui mensalmente com uma pequena parcela no valor que escolher (a partir de 10 reias), com um detalhe: todas essas parcelas somadas também são descontadas no momento de uma compra (além do desconto de 50%), fazendo com que todo o dinheiro investido retorne em forma de desconto. 

Para você, com certeza é a melhor maneira de adquirir qualquer trabalho meu. Para mim, é liberdade para pintar diariamente, devolvendo ao grupo uma produção mais consistente e um leque de obras mais amplo. E, para todos nós, é uma inovação: uma forma mais afetuosa, sustentável e inteligente de comprar e viver de pintura.

 


 

Categorias:

Na lista de assinaturas lá em cima, do lado direito, você vai ver que existem Andorinhas de todos os tamanhos:

R$ 10,00 por mês - Ovinho

R$ 30,00 por mês - Fillhote

R$ 70,00 por mês - Andorinha

R$ 120,00 por mês - Andorinhão

R$ 210,00 por mês - Mega-Andorinha

R$ 500,00 por mês - Andorinha-Condor

 

TODAS as Andorinhas têm direito a TODOS os benefícios, independentemente de seu tamanho.

 


 

A história:

Sou uma pintora figurativa interessada em tudo o que é humano. Minha pintura busca profundidade e minha forma de pintar exige técnica. Meus trabalhos precisam de tempo e dedicação para nascerem.

Sempre achei muito cruel o estigma de que "não se pode viver de arte”, que arte é algo que o artista faz no sábado com o que sobra de si mesmo após a semana toda trabalhando em outra coisa. A maioria dos artistas que eu conheço já começam suas jornadas com essa verdade em modo repeat na cabeça. Comecei a pensar que a afirmação acabou se tornando verdadeira pois ninguém ousava confrontá-la. Aplaudo os artistas que conseguem a proeza de dividir emprego e produção artística e lamento pelos que sucumbem tentando. Como todo mundo, eu também tentei, já sabendo que não ia dar certo. Como disse: meus trabalhos precisam de tempo e dedicação para nascerem. A pintura para mim foi um caso de amor do tipo ou vai ou racha. 

Assim, ao longo dos últimos 15 anos, sempre busquei novas formas de viver do meu trabalho. Durante a maior parte desse tempo, foquei radicalmente na pintura, desafiando o tal estigma. Descobri que é sim possível viver de pintura, mas que isso tem um preço: comecei a sentir uma enorme pressão sobre a minha produção. O momento de pintar é delicado, precioso, exige uma pitada de pó de pirlimpimpim. Produção diária e disciplina são muito bem-vindos, mas pressão e prazos rígidos atrapalham muito. A pintura começou a reclamar, a coluna também, e eu me peguei sentindo inveja dos amigos artistas de final-de-semana, sem nenhuma associação entre suas produções artísticas e suas contas no mês seguinte. 

Resolvi então abrir novos caminhos e criei outras formas de renda. Inventei a Escola de Pintura, oferecendo cursos contínuos no Rio e em São Paulo, assim como workshops rápidos em outras cidades. Comecei também a Galeria Secreta, uma lojinha online que oferece gravuras e outros objetos inspirados na minha pintura. Tudo isso resolveu um problema - mas criou outro, é claro. Tirei a pressão sobre a pintura, mas também sumiram o tempo dedicado a ela, o foco, a calma. Conto nos dedos as pinturas que realizei esse ano. Nos dedos de uma mão. 

Muita gente me pergunta por que eu não tenho uma galeria que me represente. Vou passar de leve por esse assunto, que exige um manifesto à parte. Ser uma artista no mercado de arte, especialmente no Brasil, exige um talento político e uma paciência que eu não tenho. É basicamente uma carreira paralela, com normas e diretrizes que não combinam comigo, e por isso foi muito difícil seguí-las. Não fecho a porta, mas cansei de bater.

Assim, cheguei à essa crise. Viver exclusivamente de pintura deu certo, só que não. Ter outros trabalhos em paralelo também deu certo, só que não. Sempre disse que eu não sou uma professora que pinta, mas sim uma pintora que dá aulas. E acabei virando uma pintora que dá aula mas não pinta, então não é pintora. Tentando ser tudo, acabei não sendo direito é nada. Como resolve?

Ainda não sei. Mas com o cansaço e o passar dos anos as questões se aprofundam, e já adentrando o segundo tempo da vida - sem intervalo - uma hora a gente se depara com a  pergunta essencial: o que é vital para você? A resposta veio como um foco de luz: a minha pintura e o contato com as pessoas que ela toca. Essencialmente é isso - e isso é muito. Isso é o Projeto Andorinha. 

O Projeto Andorinha é um grupo colaborativo que apoia financeiramente o meu trabalho e, em troca, desfruta de condições únicas de aquisição, sempre contabilizando tudo o que foi investido. É uma nova forma de comprar e viver de pintura.

A idéia principal é que tudo o que for contribuído para o projeto poderá ser revertido para a compra de qualquer trabalho meu, e pela metade do preço. Esse é o retorno principal do investimento de quem apoia. É também o preço que eu pago, de bom grado, pela fidelidade de cada apoiador. 

Assim, mais do que um crowd-funding, o projeto é na verdade um crowd-investment, para um grupo de pessoas que irá possibilitar a própria criação do que pretendem adquirir, em simbiose perfeita.

Todos os apoiadores do projeto ganham acesso a um grupo exclusivo no Facebook, onde a gente se conecta todo dia com posts diários sobre o andamento dos trabalhos, o dia-a-dia do Atelier, as novidades do projeto e muita conversa. É o ponto de encontro das Andorinhas.

O projeto é também é uma forma de relativizar o papel da galeria, pois a comissão de 50%, normalmente destinada a ela, é repassada, em forma de desconto, para o apoiador do projeto, que para mim é a pessoa principal.

Passadas as dúvidas iniciais, hoje vejo como é redonda a idéia. Talvez outros artistas se inspirem a seguir meus passos e eu acho que isso seria ótimo.

Mais do que tudo, esse formato estreitou uma relação antiga e muito íntima: eu, minha tribo e minha pintura. É um triângulo amoroso. 

Independentemente do que aconteça daqui para frente, eu não poderia estar mais feliz com essa idéia e tudo o que ela representa. Tenho vivido esses últimos dias alimentada por um forte sentimento de propósito, alinhamento e pertencimento. Parece que passei a vida toda para chegar até esse momento, esse texto, esse projeto.

 


 

E por enquanto é tudo. Se tiver alguma dúvida, fique à vontade para me escrever ou ligar: suzanna@suzannaschlemm.com  -  (11) 97595-8161

Muito obrigada pela sua presenca aqui. Seja bem-vindo ao bando :)

 

Suzanna

Aguarde, carregando...



Guiado por mim, Dirigido por Iansã.

Em 12/04/2018 18:07

Ou "como a chuva molhou todas as minhas aquarelas". Confira aqui!


R$ 1.990,00
arrecadado por mês
meta R$ 3.000
20
assinantes
66%
arrecadado





Financiamento Recorrente

Faça parte desse projeto!
Vire um assinante mensal.



assinar com este valor
R$10 por mês

2 assinantes mensais

assinar com este valor
R$30 por mês

4 assinantes mensais

assinar com este valor
R$70 por mês

6 assinantes mensais

assinar com este valor
R$120 por mês

6 assinantes mensais

assinar com este valor
R$210 por mês

1 assinantes mensais

assinar com este valor
R$500 por mês

1 assinantes mensais

É uma forma de viabilizar projetos de impacto positivo. Essa não é uma compra. É um ato de confiança.

A Benfeitoria não pode assegurar a execução do projeto nem a entrega das recompensas. Essa é uma responsabilidade direta dos realizadores. Estamos empenhados em fazer uma nova economia acontecer. Vamos juntos?

Saiba mais sobre as responsabilidades

  • Suzanna Schlemm
  • Categoria: Cultura e Arte

Suzanna Schlemm

Antonio Carlos Pedrosa dos Santos
Márcia Ferreira da Silva
raquell guimaraes duarte pinto
Sabrina dios Gomes
Valeria G Amarante
carlos magno gomes do nascimento
Angela Amarante
Debora Brandão
Karine Guerra
Rafa F. Grafio
Erica Campbell Mesquita
Grazia Franklin
Flavia Maria Vasconcelos Pereira
Ana Persona
Fernanda Guarnier Domiciano
Juliana Mozer