[PI] Quem tem fome tem pressa |

[PI] Quem tem fome tem pressa

O projeto pretende adquirir Cestas Básicas e Kits de Higiene a serem distribuídos a 200 famílias carentes da periferia de Picos Piauí.

Projeto por: Grupo Brasileiro de Promoção da Cidadania
R$ 29.973,00
arrecadado
meta R$ 29.101,00

13 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

Grupo Brasileiro de Promoção da Cidadania

Grupo Brasileiro de Promoção da Cidadania
R$ 20
Apoiar essa campanha com R$ 20
Seja o primeiro a apoiar!
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 50
Apoiar essa campanha com R$ 50
Seja o primeiro a apoiar!
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 80
Apoiar essa campanha com R$ 80
Seja o primeiro a apoiar!
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 100
Apoiar essa campanha com R$ 100
Seja o primeiro a apoiar!
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 200
Apoiar essa campanha com R$ 200
Seja o primeiro a apoiar!
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 300
Apoiar essa campanha com R$ 300
Seja o primeiro a apoiar!
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 500
Apoiar essa campanha com R$ 500
3 benfeitores apoiando
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 1.000
Apoiar essa campanha com R$ 1000
4 benfeitores apoiando
Obrigada pela sua colaboração!
R$ 3.000
Apoiar essa campanha com R$ 3000
Seja o primeiro a apoiar!
Obrigada pela sua colaboração!

1. Cadastro de seleção de beneficiários a partir de Banco de Dados já constante nos anais da instituição;
2. Aquisição de Cestas e de Kits de Higiene;
3. Visita individualmente em domicílio para entrega das Cestas, em especial a mulheres provedoras de seus lares, da comunidade Cidade de Deus, Picos Piauí.

Vale ressaltar que todos os procedimentos para não proliferação do Coronavírus serão adotados nas entregas, tipo uso de máscaras, o não contato físico com os beneficiários e o distanciamento mínimo.

O Grupo Brasileiro de Promoção da Cidadania nasce diante dos largos processos de violência e negligência vivido pela população LGBT no Estado do Piauí, tendo como agravante a pouca expressividade de grupos auto-gestionados por pessoas LGBTI+ que conseguisse articular com as bases e entre os pares ações que visem identificar, prevenir e enfrentar a LGBTfobia. Formalmente, a organização iniciou seus trabalhos no ano de 2006 estruturado com voluntariado, formando grupos para a discussão de temas de interesse da população vulnerável a LGBTFOBIA, sobremaneira a partir de um olhar interseccional, realizando intervenções nos locais de concentração de prostitutas e LGBT periféricos com objetivo de identificar, prevenir e coibir as violências e desinformação entre pessoas LGBT. Durante os anos de trabalho, identificou-se a relevância e aliançar agendas visando ampliar construir coalizões das ações, tornando possível a participação de mulheres heterossexuais e cisgêneras, articulando a pauta feminista e LGBT dentro da organização. Durante sua trajetória, a instituição já: alcançou mais de 5000 pessoas LGBT no Estado do Piauí; realizou 14 encontros regionais Nordeste de Promoção dos Direitos; 06 encontros nacionais de travestis e transexuais negras e negros; participa ativamente das atividades voltadas para o direito da mulher no Brasil, está construído dissidência e resistência dentro Conselho Nacional dos Direitos da Mulher e no Conselho Estadual dos Direitos de LGBT do Piauí, Conselhos Municipais dos Direitos da Mulher, da Habitação, da Juventude e de Direitos Humanos. Em todos esses espaços a instituição tem assento de titularidade, além das Comissões de Articulação com os Movimentos Sociais do Ministério da Saúde, de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Ministério da Justiça e de Orçamento e Monitoramento do Conselho Nacional da Mulher. O Grupo é considerado de Utilidade Pública Municipal em Picos e Estadual no Piauí.

Será beneficiada a comunidade Cidade de Deus em Picos Piauí, sendo essa a comunidade mais carente do município. As famílias que ali residem estão cumprindo o distanciamento social decretado pelo Prefeito Municipal, sua grande maioria sobrevive de pequenos serviços que com a pandemia estão parados deixando essa comunidade ainda mais vulnerável.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

 

Grupo Brasileiro de Promoção da Cidadania ainda não publicou nenhuma notícia.

1. Cadastro de seleção de beneficiários a partir de Banco de Dados já constante nos anais da instituição;
2. Aquisição de Cestas e de Kits de Higiene;
3. Visita individualmente em domicílio para entrega das Cestas, em especial a mulheres provedoras de seus lares, da comunidade Cidade de Deus, Picos Piauí.

Vale ressaltar que todos os procedimentos para não proliferação do Coronavírus serão adotados nas entregas, tipo uso de máscaras, o não contato físico com os beneficiários e o distanciamento mínimo.

O Grupo Brasileiro de Promoção da Cidadania nasce diante dos largos processos de violência e negligência vivido pela população LGBT no Estado do Piauí, tendo como agravante a pouca expressividade de grupos auto-gestionados por pessoas LGBTI+ que conseguisse articular com as bases e entre os pares ações que visem identificar, prevenir e enfrentar a LGBTfobia. Formalmente, a organização iniciou seus trabalhos no ano de 2006 estruturado com voluntariado, formando grupos para a discussão de temas de interesse da população vulnerável a LGBTFOBIA, sobremaneira a partir de um olhar interseccional, realizando intervenções nos locais de concentração de prostitutas e LGBT periféricos com objetivo de identificar, prevenir e coibir as violências e desinformação entre pessoas LGBT. Durante os anos de trabalho, identificou-se a relevância e aliançar agendas visando ampliar construir coalizões das ações, tornando possível a participação de mulheres heterossexuais e cisgêneras, articulando a pauta feminista e LGBT dentro da organização. Durante sua trajetória, a instituição já: alcançou mais de 5000 pessoas LGBT no Estado do Piauí; realizou 14 encontros regionais Nordeste de Promoção dos Direitos; 06 encontros nacionais de travestis e transexuais negras e negros; participa ativamente das atividades voltadas para o direito da mulher no Brasil, está construído dissidência e resistência dentro Conselho Nacional dos Direitos da Mulher e no Conselho Estadual dos Direitos de LGBT do Piauí, Conselhos Municipais dos Direitos da Mulher, da Habitação, da Juventude e de Direitos Humanos. Em todos esses espaços a instituição tem assento de titularidade, além das Comissões de Articulação com os Movimentos Sociais do Ministério da Saúde, de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Ministério da Justiça e de Orçamento e Monitoramento do Conselho Nacional da Mulher. O Grupo é considerado de Utilidade Pública Municipal em Picos e Estadual no Piauí.

Será beneficiada a comunidade Cidade de Deus em Picos Piauí, sendo essa a comunidade mais carente do município. As famílias que ali residem estão cumprindo o distanciamento social decretado pelo Prefeito Municipal, sua grande maioria sobrevive de pequenos serviços que com a pandemia estão parados deixando essa comunidade ainda mais vulnerável.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

 

Grupo Brasileiro de Promoção da Cidadania ainda não publicou nenhuma notícia.