[SP] Rede de Mulheres Periféricas 2021 |

[SP] Rede de Mulheres Periféricas 2021

Rede de mulheres periféricas que apoiam famílias vulneráveis chefiadas por mulheres na zona sul de São Paulo durante a pandemia de COVID-19

Projeto por: Ana Cristina da Silva Morais
R$ 2.580,00
arrecadado
meta R$ 5.000,00

27
benfeitores

51%
arrecadado

7
dias restantes

PARCELE SEU PAGAMENTO EM ATÉ 6 VEZES

Ajude-nos a bater nossa meta até 30/04/2021 - 23:59

POR

Ana Cristina da Silva Morais

Ana Cristina da Silva Morais

Em 2021, em decorrência da COVID-19, a fome continua a afetar de forma violenta as periferias. O agravamento da pandemia, a falta de vacina e de políticas públicas, a alta dos alimentos e o desemprego afetam toda a população, mas são os territórios periféricos os que mais sofrem, concentrando o maior número de casos e mortes e tendo que encarar a fome como problema cotidiano. Nesse contexto, as mulheres periféricas, além de serem as mais sobrecarregadas, sofrem com a violência contra a mulher.

Desde as décadas de 1970 e 1980, com o Movimento Contra a Carestia e os Clubes de Mães, somos nós mulheres periféricas que nos organizamos para suprir a falta de políticas públicas e manter os nossos vivos. Na periferia da zona sul de São Paulo, nosso território, somos a continuação desse processo.

A fome não espera!

O QUE FIZEMOS EM 2020

Ao longo de 2020, a Escola Feminista Abya Yala, rede de mulheres periféricas da zona sul, apoiou pontualmente centenas de pessoas e auxiliou permanentemente 100 famílias chefiadas por mulheres com cestas básicas, alimentos orgânicos, atendimentos psicológicos e encaminhamentos aos serviços públicos. Em dezembro, organizamos a entrega das cestas de natal que, além dos kits de alimentos e material de limpeza, contavam com livros, brinquedos, panetones etc.


 


O QUE PRETENDEMOS FAZER EM 2021

Em 2021, pretendemos apoiar 30 famílias chefiadas por mulheres e moradoras da periferia da zona sul de São Paulo. Esta campanha, especificamente, objetiva o apoio dessas famílias durante um mês com R$ 150,00. Dessa vez, por conta do perigo iminente de contaminação de COVID-19 e do nosso cansaço e exaustão – nós também somos mulheres periféricas –, o apoio a cada mulher será via transferência bancária.

Assim, os R$ 5.000,00 serão divididos da seguinte forma:

  • Apoio às mulheres: R$ 150,00 x 30 = R$ 4.500,00

  • Taxas financeiras e da plataforma Benfeitoria: R$ 500,00 

Chegamos ao valor de R$ 150,00, a partir da cotação de cesta básica e de kit de higiene e limpeza: 

CESTA BÁSICA - R$120.00 - 18 ITENS

2 pcts arroz 5kg

3 pcts feijão 1kg

3 pcts açúcar 1kg

1 pct café 500g

1 pct sal 1kg

1 pct suco em pó

1 pct cuscuz 500g

1 pct macarrão 500g

1 pct molho de tomate

3 uns óleo de soja

1 papel higiênico 16 rolos


KIT HIGIENE E LIMPEZA -R$30.00 - 9 ITENS

1un detergente

1un bombril

1un esponja de louça

1un limpador perfumado

1un limpador multiuso

1un creme dental

1un sabonete

1un água sanitária 1l

1un sabão em pó 400g


A ESCOLA FEMINISTA ABYA YALA

Somos mulheres moradoras da periferia da zona sul de São Paulo que desde 2019 organizam ações práticas e encontros de estudo e cuidado coletivo visando o fortalecimento do povo periférico e favelado, em especial, as mulheres.

 

Para nos conhecer melhor e acompanhar nossas ações, acesse nossas redes sociais: 

https://web.facebook.com/escolaabyayala 

https://www.instagram.com/escola_abyayala/ 


Se preferir, faça a doação pelo PIX (11)984143926.


Ana Cristina da Silva Morais ainda não publicou nenhuma notícia.

Em 2021, em decorrência da COVID-19, a fome continua a afetar de forma violenta as periferias. O agravamento da pandemia, a falta de vacina e de políticas públicas, a alta dos alimentos e o desemprego afetam toda a população, mas são os territórios periféricos os que mais sofrem, concentrando o maior número de casos e mortes e tendo que encarar a fome como problema cotidiano. Nesse contexto, as mulheres periféricas, além de serem as mais sobrecarregadas, sofrem com a violência contra a mulher.

Desde as décadas de 1970 e 1980, com o Movimento Contra a Carestia e os Clubes de Mães, somos nós mulheres periféricas que nos organizamos para suprir a falta de políticas públicas e manter os nossos vivos. Na periferia da zona sul de São Paulo, nosso território, somos a continuação desse processo.

A fome não espera!

O QUE FIZEMOS EM 2020

Ao longo de 2020, a Escola Feminista Abya Yala, rede de mulheres periféricas da zona sul, apoiou pontualmente centenas de pessoas e auxiliou permanentemente 100 famílias chefiadas por mulheres com cestas básicas, alimentos orgânicos, atendimentos psicológicos e encaminhamentos aos serviços públicos. Em dezembro, organizamos a entrega das cestas de natal que, além dos kits de alimentos e material de limpeza, contavam com livros, brinquedos, panetones etc.


 


O QUE PRETENDEMOS FAZER EM 2021

Em 2021, pretendemos apoiar 30 famílias chefiadas por mulheres e moradoras da periferia da zona sul de São Paulo. Esta campanha, especificamente, objetiva o apoio dessas famílias durante um mês com R$ 150,00. Dessa vez, por conta do perigo iminente de contaminação de COVID-19 e do nosso cansaço e exaustão – nós também somos mulheres periféricas –, o apoio a cada mulher será via transferência bancária.

Assim, os R$ 5.000,00 serão divididos da seguinte forma:

  • Apoio às mulheres: R$ 150,00 x 30 = R$ 4.500,00

  • Taxas financeiras e da plataforma Benfeitoria: R$ 500,00 

Chegamos ao valor de R$ 150,00, a partir da cotação de cesta básica e de kit de higiene e limpeza: 

CESTA BÁSICA - R$120.00 - 18 ITENS

2 pcts arroz 5kg

3 pcts feijão 1kg

3 pcts açúcar 1kg

1 pct café 500g

1 pct sal 1kg

1 pct suco em pó

1 pct cuscuz 500g

1 pct macarrão 500g

1 pct molho de tomate

3 uns óleo de soja

1 papel higiênico 16 rolos


KIT HIGIENE E LIMPEZA -R$30.00 - 9 ITENS

1un detergente

1un bombril

1un esponja de louça

1un limpador perfumado

1un limpador multiuso

1un creme dental

1un sabonete

1un água sanitária 1l

1un sabão em pó 400g


A ESCOLA FEMINISTA ABYA YALA

Somos mulheres moradoras da periferia da zona sul de São Paulo que desde 2019 organizam ações práticas e encontros de estudo e cuidado coletivo visando o fortalecimento do povo periférico e favelado, em especial, as mulheres.

 

Para nos conhecer melhor e acompanhar nossas ações, acesse nossas redes sociais: 

https://web.facebook.com/escolaabyayala 

https://www.instagram.com/escola_abyayala/ 


Se preferir, faça a doação pelo PIX (11)984143926.


Ana Cristina da Silva Morais ainda não publicou nenhuma notícia.