[CE] Rede Rua Contra o Covid-19 |

[CE] Rede Rua Contra o Covid-19

Doe água potável, alimentação, banho, kits de higiene pessoal e assistência em saúde para pessoas em situação de rua em Fortaleza.

Projeto por: Instituto Compartilha
R$ 12.180,00
arrecadado
meta R$ 30.000,00

19 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

Instituto Compartilha

Instituto Compartilha
R$ 10
Avante!
1 benfeitor apoiando
A sua ajuda é importante. Obrigada a contribuir para a REDE RUA CONTRA O COVID-19.

2999 disponíveis.
R$ 30
Avante e Enfrente!
3 benfeitores apoiando
Com você temos fôlego para seguir em frente! Obrigada a contribuir para a REDE RUA CONTRA O COVID-19.

997 disponíveis.
R$ 50
Tamo junto!
3 benfeitores apoiando
Estamos juntos nesta luta! Obrigada a contribuir para a REDE RUA CONTRA O COVID-19.

597 disponíveis.
R$ 100
Unidos no Bem!
Seja o primeiro a apoiar!
Você é parte importante dessa corrente do Bem! Obrigada a contribuir para a REDE RUA CONTRA O COVID-19.

300 disponíveis.
R$ 250
Juntos na luta!
1 benfeitor apoiando
Nossa luta segue pelo apoio de pessoas como você! Obrigada a contribuir para a REDE RUA CONTRA O COVID-19.

119 disponíveis.
R$ 500
Somos Elos dessa REDE!
1 benfeitor apoiando
Você é um Elo importante dessa REDE! Obrigada a contribuir para a REDE RUA CONTRA O COVID-19.

59 disponíveis.

Nesse momento de enfrentamento ao coronavírus a REDE RUA CONTRA O COVID-19 vem atuar com ações de conscientização, cuidados com a saúde física e emocional e distribuição de donativos no intuito de assistir a população em situação de rua em Fortaleza.

Por meio da REDE RUA CONTRA O COVID-19, a Casa da Sopa, o Coletivo Arruaça, o Pequeno Nazareno, o Instituto Compartilha, a Rede Nacional de Médicas e Médicos
Populares, APTU atuam em Rede Colaborativa. As ações são realizadas na sede da Casa da Sopa localizada na Rua Assunção, 431, no Centro de Fortaleza, com apoio de
médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e voluntários da sociedade civil prestando orientação e atendimento às pessoas em situação de rua todos os dias a partir das 16 horas.

A equipe que estará à frente da execução das ações serão pessoas orientadas e capacitadas de acordo com as orientações da Organização Mundial da Saúde - OMS e
Ministério da Saúde para que não ocorra a disseminação do COVID-19. Serão orientadas a respeito das medidas temporárias de prevenção e de contenção ao contágio do Novo Coronavírus e o uso correto dos EPIs durante todo o atendimento às pessoas em situação de rua. Como também a obrigatoriedade do uso de máscaras, aventais descartáveis, luvas, toucas descartáveis e viseiras de proteção por parte da equipe que estará em contato direto com as pessoas. Desinfectando com sabão e álcool em gel os materiais utilizados durante a ação.

André Foca atua como arte-educador, produtor cultural, ativista e educador social por mais de 20 anos em defesa a dignidade humana da população em situação de rua na cidade de Fortaleza – CE. Em 18 de março, iniciamos a articulação social com diante do cenário adverso em Saúde Pública e Assistência social com casos de COVID-19 confirmados na capital cearense. Com o advento do COVID em Fortaleza, tivemos que redirecionar todos os nossos esforços assistenciais e socialmente, bem como, fazer parcerias com as Redes Colaborativas, Movimentos/Coletivos e organizações da sociedade civil para que possamos amparar esta população em situação de rua com cuidados essenciais a garantia de sua sobrevivência e superação diante do caos público.

A REDE RUA coloca em prática uma intervenção emergencial para assistir as pessoas em situação de rua. As ações são realizadas na sede da Casa da Sopa, localizada no centro de Fortaleza, em apoio às pessoas em situação de rua para diminuir os danos e riscos em época de pandemia COVID-19 em Fortaleza com o objetivo de promover o acesso às condições mínimas sanitárias, bem como, atuar com serviços de suporte a assistência à saúde para as pessoas em situação de rua. Para a execução do projeto concede espaços reservados para banhos com chuveiros masculinos e femininos e entrega de itens de limpeza, como sabão, toalha, roupa, escova de dente e creme dental. Além disso, existe um espaço para o consultório, onde são ofertados serviços médicos e de enfermagem para esta população em situação de rua. Seu principal impacto será a garantia ao respeito e à dignidade humana, independentemente da idade, gênero e situação social.

A localização da execução da REDE RUA CONTRA O COVID-19 é a cidade de Fortaleza, município com 2,6 milhões de habitantes (IBGE, Censo 2018). As ações são realizadas no Centro da Capital que conta com aproximadamente 28.154 habitantes. Em pesquisa realizada na cidade de Fortaleza, no ano de 2000, pelo Instituto Municipal de Pesquisa, Administração e Recursos Humanos - IMPARH, levantou-se que o número de pessoas em situação de rua no município totalizava 2.040, sendo encontrado em maior concentração no centro da cidade. Como estratégia de sobrevivência, 76,9% deste segmento realizam trabalhos informais como flanelinha, vigia de carros, lavador de carro, pintor de parede e biscateiros, sendo que, destes, 46% obtêm renda diária de até R$5,00 (cinco reais). Além disso, a presença da mendicância no território ainda é muito representativa com um índice de 20,7%. De acordo com a pesquisa social do Instituto Compartilha, realizada em novembro de 2019, identificou-se que 73% são do sexo masculino; 55% com idade entre 30 a 49 anos; 54% reconhecem-se com raça/cor parda; 29% apresentam uma deficiência; 10% encontram se na rua por mais de 20 anos; 46% apresentaram como motivo álcool/drogas ilícitas; 51% apresenta diversas doenças: respiratórios, pressão alta, alcoolismo, depressão e infecções sexualmente transmissíveis.

A população em situação de rua na cidade de Fortaleza – Ceará concentram –se em alguns pontos, tais como: Praia de Iracema, Beira Mar, Parangaba, trecho da Br-116, e em maior concentração, Centro. Enquanto Rede Socioassistencial, existem duas pousadas sociais no Centro, disponibilizando 200 vagas diárias. A rede socioassistencial especializada conta também, de acordo com a SDHDS, com dois Centros Pop, um Centro de Convivência e Refeitório Social na região central da Cidade. Há ainda dois abrigos que estão localizados na Jacarecanga, recebendo homens, e na Parangaba, acolhendo mulheres e famílias. Com o advento da Covid – 19, estes equipamentos públicos passam a operar com horários restritivos e não conseguem absorver esta demanda que tem aumentado pela falta de trabalho e condições mínimas para a manutenção da saúde.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

 

Instituto Compartilha ainda não publicou nenhuma notícia.

Nesse momento de enfrentamento ao coronavírus a REDE RUA CONTRA O COVID-19 vem atuar com ações de conscientização, cuidados com a saúde física e emocional e distribuição de donativos no intuito de assistir a população em situação de rua em Fortaleza.

Por meio da REDE RUA CONTRA O COVID-19, a Casa da Sopa, o Coletivo Arruaça, o Pequeno Nazareno, o Instituto Compartilha, a Rede Nacional de Médicas e Médicos
Populares, APTU atuam em Rede Colaborativa. As ações são realizadas na sede da Casa da Sopa localizada na Rua Assunção, 431, no Centro de Fortaleza, com apoio de
médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e voluntários da sociedade civil prestando orientação e atendimento às pessoas em situação de rua todos os dias a partir das 16 horas.

A equipe que estará à frente da execução das ações serão pessoas orientadas e capacitadas de acordo com as orientações da Organização Mundial da Saúde - OMS e
Ministério da Saúde para que não ocorra a disseminação do COVID-19. Serão orientadas a respeito das medidas temporárias de prevenção e de contenção ao contágio do Novo Coronavírus e o uso correto dos EPIs durante todo o atendimento às pessoas em situação de rua. Como também a obrigatoriedade do uso de máscaras, aventais descartáveis, luvas, toucas descartáveis e viseiras de proteção por parte da equipe que estará em contato direto com as pessoas. Desinfectando com sabão e álcool em gel os materiais utilizados durante a ação.

André Foca atua como arte-educador, produtor cultural, ativista e educador social por mais de 20 anos em defesa a dignidade humana da população em situação de rua na cidade de Fortaleza – CE. Em 18 de março, iniciamos a articulação social com diante do cenário adverso em Saúde Pública e Assistência social com casos de COVID-19 confirmados na capital cearense. Com o advento do COVID em Fortaleza, tivemos que redirecionar todos os nossos esforços assistenciais e socialmente, bem como, fazer parcerias com as Redes Colaborativas, Movimentos/Coletivos e organizações da sociedade civil para que possamos amparar esta população em situação de rua com cuidados essenciais a garantia de sua sobrevivência e superação diante do caos público.

A REDE RUA coloca em prática uma intervenção emergencial para assistir as pessoas em situação de rua. As ações são realizadas na sede da Casa da Sopa, localizada no centro de Fortaleza, em apoio às pessoas em situação de rua para diminuir os danos e riscos em época de pandemia COVID-19 em Fortaleza com o objetivo de promover o acesso às condições mínimas sanitárias, bem como, atuar com serviços de suporte a assistência à saúde para as pessoas em situação de rua. Para a execução do projeto concede espaços reservados para banhos com chuveiros masculinos e femininos e entrega de itens de limpeza, como sabão, toalha, roupa, escova de dente e creme dental. Além disso, existe um espaço para o consultório, onde são ofertados serviços médicos e de enfermagem para esta população em situação de rua. Seu principal impacto será a garantia ao respeito e à dignidade humana, independentemente da idade, gênero e situação social.

A localização da execução da REDE RUA CONTRA O COVID-19 é a cidade de Fortaleza, município com 2,6 milhões de habitantes (IBGE, Censo 2018). As ações são realizadas no Centro da Capital que conta com aproximadamente 28.154 habitantes. Em pesquisa realizada na cidade de Fortaleza, no ano de 2000, pelo Instituto Municipal de Pesquisa, Administração e Recursos Humanos - IMPARH, levantou-se que o número de pessoas em situação de rua no município totalizava 2.040, sendo encontrado em maior concentração no centro da cidade. Como estratégia de sobrevivência, 76,9% deste segmento realizam trabalhos informais como flanelinha, vigia de carros, lavador de carro, pintor de parede e biscateiros, sendo que, destes, 46% obtêm renda diária de até R$5,00 (cinco reais). Além disso, a presença da mendicância no território ainda é muito representativa com um índice de 20,7%. De acordo com a pesquisa social do Instituto Compartilha, realizada em novembro de 2019, identificou-se que 73% são do sexo masculino; 55% com idade entre 30 a 49 anos; 54% reconhecem-se com raça/cor parda; 29% apresentam uma deficiência; 10% encontram se na rua por mais de 20 anos; 46% apresentaram como motivo álcool/drogas ilícitas; 51% apresenta diversas doenças: respiratórios, pressão alta, alcoolismo, depressão e infecções sexualmente transmissíveis.

A população em situação de rua na cidade de Fortaleza – Ceará concentram –se em alguns pontos, tais como: Praia de Iracema, Beira Mar, Parangaba, trecho da Br-116, e em maior concentração, Centro. Enquanto Rede Socioassistencial, existem duas pousadas sociais no Centro, disponibilizando 200 vagas diárias. A rede socioassistencial especializada conta também, de acordo com a SDHDS, com dois Centros Pop, um Centro de Convivência e Refeitório Social na região central da Cidade. Há ainda dois abrigos que estão localizados na Jacarecanga, recebendo homens, e na Parangaba, acolhendo mulheres e famílias. Com o advento da Covid – 19, estes equipamentos públicos passam a operar com horários restritivos e não conseguem absorver esta demanda que tem aumentado pela falta de trabalho e condições mínimas para a manutenção da saúde.

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

 

Instituto Compartilha ainda não publicou nenhuma notícia.