QUERO O REI DA VELA NO RIO DE JANEIRO! |

QUERO O REI DA VELA NO RIO DE JANEIRO!

O REI DA VELA, espetáculo icônico do Teat(r)o Oficina faz curtíssima temporada no Rio de Janeiro, com produção de guerrilha e financiamento coletivo.

Projeto por: Associação Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona
R$ 180.035,00
arrecadado
meta R$ 150.000,00

183 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Associação Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona

Associação Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona

R$ 20
Apoio ao Projeto
3 benfeitores apoiando
nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais

197 disponíveis.
R$ 25
CD Ó JULIANA PERDIGÃO
3 benfeitores apoiando
CD Ó JULIANA PERDIGÃO + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

2 disponíveis.
R$ 30
Cartaz Surubim Feliciano da Paixão
19 benfeitores apoiando
Cartaz reprodução Surubim – Mistérios Gozósos – Surubim Feliciano da Paixão é um pintor, cirandeiro, compositor, parceiro de Jackson do Pandeiro que trabalhou na Companhia Teatro Oficina nas décadas de 70/80. Fez uma série de pinturas a óleo sobre madeira sobre os ensaios de Mistérios Gozosos, peça de Oswald de Andrade. + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

78 disponíveis.
R$ 30
DISCO antroPOPhagia, por Beatriz Azevedo
1 benfeitor apoiando
DISCO antroPOPhagia ao vivo em Nova York (Biscoito Fino) autografado por Beatriz Azevedo Gravado no Lincoln Center em Nova York, antroPOPhagia conta com participação especial de Vinicius Cantuária e direção musical de Cristóvão Bastos. Beatriz Azevedo & Bárbaros Tecnizados é o nome da banda que reúne novos talentos da cena musical de SP, Rio, Bahia e Recife. O repertório do CD antroPOPhagia ao vivo em Nova York apresenta composições originais de Beatriz Azevedo, arranjos e recriações de Cole Porter e Tom Jobim, além de poemas de Oswald de Andrade e Raul Bopp musicados pela artista, propondo uma sonoridade contemporânea, ao mesmo tempo brasileira e universal. + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 50
REVISTA A BIGORNA
12 benfeitores apoiando
uma edição da REVISTA A BIGORNA – textos e imagens de processos da Companhia Teatro Oficina Uzyna Uzona. Uma produção da Universidade Antropófaga. Edição de 2017 + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

38 disponíveis.
R$ 60
Camiseta o Rei da Vela
45 benfeitores apoiando
Camisetas o Rei da Vela, cor preta, nos tamanhos P, M ou G, com arte da peça + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

2 disponíveis.
R$ 80
VINIL Ó JULIANA PERDIGÃO
3 benfeitores apoiando
VINIL Ó JULIANA PERDIGÃO + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 100
Carimbo Tiro O Rei da Vela
10 benfeitores apoiando
Carimbo com o desenho de Hélio Eichbauer para a cenografia e figurino do espetáculo – imagem do chão do palco giratório e do figurino de Abelardo I no 1º ato. + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 150
MAKUMBA GRÁPHYCA: LIBIDO
19 benfeitores apoiando
MAKUMBA GRÁPHYCA: LIBIDO - 54 ANOS DO TEATRO OFICINA cartaz tamanho A3 com imagem comemorativa. Bandeira do Brasil com a palavra LIBIDO substituindo ORDEM E PROGRESSO + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

01 disponível.
R$ 200
Coleção do Hamilton Vaz Pereira
4 benfeitores apoiando
O CÃO COMENDO MARIOLA – COLEÇÃO COM 8 PEÇAS DE HAMILTON VAZ PEREIRA, autografada pelo autor + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

6 disponíveis.
R$ 200
LIVRO Antropofagia Palimpsesto Selvagem
1 benfeitor apoiando
LIVRO Antropofagia Palimpsesto Selvagem (2006,Cosac Naify) autografado por Beatriz Azevedo Beatriz Azevedo procura abordar o manifesto antropófago em sua complexidade conceitual, política, formal, artística e cultural. O livro representa também o último trabalho gráfico de Tunga, responsável pelos desenhos da capa e contracapas da obra. + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 200
Livro da Fernanda Torres autografado
6 benfeitores apoiando
A GLÓRIA E SEU CORTEJO DE HORRORES – LIVRO DE FERNANDA TORRES autografado pela autora. + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

3 disponíveis.
R$ 205
Bracelete índio urbano - Mana Bernardes
1 benfeitor apoiando
MANA BERNARDES – bracelete índio urbano – Fio de silicone e lantejoulas de acetato. Tamanho P: 19 cm de circunferência Tamanho G: 20,5 cm de circunferência Esta jóia vem acompanhada da embalagem Cápsula de PET premiada no top design 21 de 2011.

indisponível.
R$ 230
Caixa DVDs OS SERTÕES
9 benfeitores apoiando
Caixa DVDs OS SERTÕES + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

01 disponível.
R$ 230
Caixa DVDs 50 anos
2 benfeitores apoiando
Caixa DVDs 50 anos – Taniko, O rito do Mar; Cypriano y Chantalan; Vento Forte pra um Papagaio Subir; Bandidos + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

8 disponíveis.
R$ 250
PROGRAMA ORIGINAL DA PEÇA
3 benfeitores apoiando
PROGRAMA ORIGINAL – MONTAGEM 50 ANOS DO REI DA VELA – programa da montagem de 2017, realizada no SESC Pinheiros. Edição Esgotada + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 280
Camiseta com tiro costurado
4 benfeitores apoiando
CAMISETA DO REI DA VELA COM TIRO COSTURADO – reprodução do figurino de Abelardo I no 3º ato – camiseta com aplique em tecido da imagem de Helio Eichbauer do tiro. + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 300
Catálogo da exposição de Tarsila no MoMA
2 benfeitores apoiando
CATÁLOGO da Exposição – TARSILA DO AMARAL: Inventing Modern Art in Brazil, em cartaz no MoMA, NY, com autógrafos dos curadores, Caetano Veloso e Zé Celso + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 400
Fotografia de Fernanda Montenegro
4 benfeitores apoiando
FOTOGRAFIA DE FERNANDA MONTENEGRO, autografada pela grande atriz e incentivadora do movimento pelo desacovardamento + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 500
LIVRO Natureza e Transformação
3 benfeitores apoiando
LIVRO Natureza e Transformação (Instituto Cultural Usiminas) autografado por Gringo Cardia Exemplares raros do álbum de luxo de capa dura executado por ocasião do cinquentenário da Usiminas. Gringo Cardia convidou 5 filosofos e 5 fotografos e criou a historia da humanidade e do poder do homem criar materiais, através de uma viagem visual no Brasil e no Japão. Fotógrafos - Claudio Eddinger, Priscila Prade, Henry Yu, Kei Takashima e Rodrigo Zeferino. Filósofos - Olgária Matos, Eduardo Jardim, Gustavo Penna, Carlos Antonio Brandao e Sergio Alcides. + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

2 disponíveis.
R$ 500
Livro Verdade Tropical autografado
5 benfeitores apoiando
VERDADE TROPICAL – livro de Caetano Veloso autografado pelo autor + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 600
Ingressos 21/4 + KIT Teat(r)o Oficina
2 benfeitores apoiando
par de ingressos em lugar nobre na platéia da Cidade Das Artes, no dia 21/4, às 20h + camiseta preta com a logo do Rei Da Vela + Edição limitada da Revista Bigorna + reprodução Surubim Feliciano da Paixão.

12 disponíveis.
R$ 600
Ingressos 15/4 + KIT Teat(r)o Oficina
4 benfeitores apoiando
par de ingressos em lugar nobre na platéia da Cidade Das Artes, no dia 15/4, às 19h + camiseta preta com a logo do Rei Da Vela + Edição limitada da Revista Bigorna + reprodução Surubim Feliciano da Paixão.

9 disponíveis.
R$ 600
Ingressos 20/4 + KIT Teat(r)o Oficina
1 benfeitor apoiando
par de ingressos em lugar nobre na platéia da Cidade Das Artes, no dia 20/4, às 20h + camiseta preta com a logo do Rei Da Vela + Edição limitada da Revista Bigorna + reprodução Surubim Feliciano da Paixão.

14 disponíveis.
R$ 600
Ingressos 22/4 + KIT Teat(r)o Oficina
3 benfeitores apoiando
par de ingressos em lugar nobre na platéia da Cidade Das Artes, no dia 22/4, às 20h + camiseta preta com a logo do Rei Da Vela + Edição limitada da Revista Bigorna + reprodução Surubim Feliciano da Paixão.

12 disponíveis.
R$ 600
par Ingressos 14/4+KIT Teat(r)o Oficina
5 benfeitores apoiando
par de ingressos 14/4 + KIT Teat(r)o Oficina par de ingressos em lugar nobre na platéia da Cidade Das Artes, no dia 14/4, às 19h + camiseta preta com a logo do Rei Da Vela + Edição limitada da Revista Bigorna + reprodução Surubim Feliciano da Paixão.

8 disponíveis.
R$ 700
Lajota manuscrita - MANA BERNARDES
1 benfeitor apoiando
As lajotas manuscritas no barro, são únicas, uma a uma feita à mão por Mana, as palavras poderão um dia se repetir quando ela voltar pra olária mágica de Bezerros, PE, onde trabalhou na residência artística #acasasimples . Os grafismos são únicos, nunca saem igual.

indisponível.
R$ 800
VINIL DO TRANSA autografado por Caetano
1 benfeitor apoiando
VINIL DO TRANSA autografado por Caetano Veloso + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 1.000
Cartaz exclusivo do filme O rei da vela
3 benfeitores apoiando
CARTAZ DO FILME O REI DA VELA, cartaz de Tadeu Jungle para o filme de Zé Celso e Noilton Nunes, filmado em 1971 na temporada de O Rei da Vela no Teatro João Caetano no Rio de Janeiro e finalizado na década de 80. Impressão original da década de 80, autografada por Zé Celso. + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

12 disponíveis.
R$ 1.000
Manuscrito - MANA BERNARDES
1 benfeitor apoiando
MANA BERNARDES – manuscrito original 21x15 cm

indisponível.
R$ 1.000
Múltiplo Marcius Galan e Douglas Garcia
1 benfeitor apoiando
Marcius Galan e Douglas Garcia Obra: Leaf, 2015 Ficha técnica: Impressão jato de tinta em papel de algodão, 25 x 38cm + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 1.500
Laura Lima - Múltiplo disfarçado
1 benfeitor apoiando
Laura Lima Obra: Múltiplo disfarçado (saco de pão), 2018 47 x 32cm Edição 6/100 + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 1.500
Livro dourado do Teatro Oficina
1 benfeitor apoiando
LIVRO DOURADO DO TEATRO OFICINA 50 ANOS. Lançamento de 2012, comemorando o cinquentenário da Companhia. Esgotadíssimo. + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

4 disponíveis.
R$ 2.500
Chico Buarque - par de ingressos + foto
1 benfeitor apoiando
CHICO BUARQUE – par de ingressos cedido pela produção para a temporada do show em São Paulo, com direito a foto com Chico Buarque + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 2.500
COROA DO REI DA VELA
3 benfeitores apoiando
COROA DO REI DA VELA – réplica do objeto de cena usado no espetáculo, criação de Helio Eichbauer + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 2.500
MÚLTIPLO – HELIO EICHBAUER
3 benfeitores apoiando
MÚLTIPLO – HELIO EICHBAUER - impressão digital telão Guanabara, tamanho A3, papel Opaline, assinado lápis. Tiragem 10 + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

7 disponíveis.
R$ 3.000
Múltiplo - Cinthia Marcelle
Seja o primeiro a apoiar!
Cinthia Marcelle Obra: Zero de conduta, 2011 Serigrafia sobre papel jornal, formato A3, tiragem 20/30 + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

01 disponível.
R$ 3.000
Múltiplo - Lúcia Koch
Seja o primeiro a apoiar!
Lúcia Koch Obra: Big Time, 2015 Ficha técnica: Fotografia, 35x51cm, edição 2/50 + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

01 disponível.
R$ 3.000
Múltiplo - Marcius Galan
Seja o primeiro a apoiar!
Marcius Galan Obra: Abstrações burocráticas (nota), 2004 Ficha técnica: Serigrafia sobre papel, 27,9 x 21,6 cm (A4), edição de 50 + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

01 disponível.
R$ 3.000
Múltiplo - Jonathas de Andrade
1 benfeitor apoiando
Jonathas de Andrade Obra: 1a Corrida de Carroças do Centro do Recife / O Levante, 2012 Fotografia, 60 x 40cm, edição PA 2/5 de tiragem de 50, fotografia Ricardo Moura + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 5.000
Violão assinado por Caetano e Gil
2 benfeitores apoiando
Violão assinado por Caetano e Gil + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia

indisponível.
R$ 10.000
Coleção Teatro Oficina
Seja o primeiro a apoiar!
Material Gráfico Teatro Oficina: livro dourado + cartaz original do filme O rei da vela (década de 1980) + camiseta preta com a logo dO rei da vela + carimbo + camiseta costurada com O tiro desenhado por Hélio Eichbauer + edição limitada da revista A bigorna + reprodução Surubim Feliciano da Paixão + um par de ingressos para cada produção do Teatro Oficina durante um ano* + nome nos agradecimentos do programa online + post de agradecimento nas redes sociais da companhia *checar disponibilidade de ingressos com antecedência.

10 disponíveis.

#ÚLTIMODIA
É SÓ HOJE 
É HOJE SÓ
MEU AMOR
NÃO ME FOGE
NO TESÃO

última chamada!
faça parte dessa insurreição
cultural

todo p(h)oder às artes
todo p(h)oder ao teatro!

VEM CÁ, BELEZA!
#QUEROREIDAVELANORIO

 

O REI DA VELA

DE OSWALD DE ANDRADE

INGRESSOS À VENDA!!!!!

1º semana:  14 e 15/04/18 (sábado e domingo)

2ª semana:   20, 21 e 22/04/18 (sexta, sábado e domingo)

Horário: SEX  às 20H | SAB e DOM  às 19H

Ingressos:

R$ 80 inteira

R$ 40 meia (estudantes, aposentados, professores e artistas).

Local: CIDADE DAS ARTES (Av. das Américas, 5300 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ)

Duração: 3H30

Indicação etária: 16 anos
Vendas antecipadas: http://bit.ly/REIDAVELANORIO

FAÇA PARTE DESSA CAMPANHA Y ganhe recompensas maravilhosas:
Múltiplos dos artistas Cinthia Marcelle, Lúcia Koch, Marcius Galan, Douglas Garcia, Laura Lima, Mana Bernardes e Helio Eichbauer; livros autografados de Fernanda Torres, Gringo Cardia, Hamilton Vaz Pereira, Beatriz Azevedo e Caetano Veloso + foto autografada de Fernanda Montenegro + cartazes, camisetas, dvds do Teatro Oficina + cds de Juliana Perdigão

#queroreidavelanorio
#alegriaéaprovados9
#makumbagráphyka
#cidadedasartes
#oReiDaVela
#guerrilha
#teatroficina
#zecelso
#uzynauzona
#342artes

 

A companhia Teat(r)o Oficina fará curtíssima temporada no Rio de Janeiro.

Os espetáculos acontecem nos dias 14, 15, 20, 21 e 22 de abril na Grande Sala da Cidade das Artes.

Em 2017 o Teat(r)o Oficina celebrou os 50 anos da montagem de  - encenada pela primeira vez no fogo das reviradas de 67. Escrito em 1933 pelo poeta Oswald de Andrade, e publicado em 1937, sua 1ª Encenação, dirigida por José Celso Martinez Corrêa, sincronizada na explosão da Tropicália, da Terra em Transe, do movimento de descolonização do Brasil na Primavera Cultural  de 1967, em plena ditadura civil, militar, teve o poder de se despedir da 4ª parede do Palco Italiano, revendo toda dramaturgia da história mundial através da devoração Poética de Oswald de Andrade.

As interpretações do Oficina ligadas ao aqui agora da tragédia nacional alcançam ainda mais potência com a atualidade absurda do texto de Oswald que devora, em Paródia TragíCômicaOrgiástica, o Brasil Colônia e expõe o nosso abscesso fechado na praça pública.

O  e sua encenação cinquentenária é obra de arte plástica ao vivo no palco italiano com magnífico cenário original com palco giratório e telões pintados do artista Hélio Eichbauer.  O espetáculo recebeu o grande prêmio da crítica e o prêmio de melhor ator (Renato Borghi) pela APCA. Foi eleita a melhor estreia de 2017 pelo júri do Guia da Folha de São Paulo.

Sem patrocínio, com uma produção de guerrilha, a produção conta com apoios preciosos para sua vinda ao Rio de Janeiro: a Fundação Cidade das Artes; o movimento #342 artes; o restaurante Fiorentina e um cordão dourado formado por diversos artistas, jornalistas, intelectuais, estudantes, cariocas que se mobilizam para receber os artistas do Teat(r)o Oficina. Um crowdfunding para arrecadar fundos na plataforma Benfeitoria oferecerá aos apoiadores como recompensa estes preciosos presentes.

Os ingressos já estão a venda na internet e na bilheteria da Cidade das Artes

Ingressos Antecipados http://bit.ly/REIDAVELANORIO
R$80 inteira
R$40 meia (estudantes, aposentados, professores e artistas)

CIDADE DAS ARTES: Av. das Américas, 5300 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ

Indicação etária: 16 anos

 

 

NA CHAPA QUENTE DA POLÍTICA NACIONAL

No aqui agora da vida em estado de urgência

Desejamos​

no Rio de Janeiro!​

Na força do teatro de guerrilha.

Nesse momento em que a vida grita: coragem!

Cheios de tesão pela criação em tempos de guerra

Nós, artistas de todas as artes do Teat(r)o Oficina

Desejamos atuar como uma vacina antropófaga

Para tragédia nacional

Num gesto político

Cosmopolítico! Y TragyCômicoOrgiástico

Com  - essa paródia da política nacional

pulsando na chapa quente do Rio.

​Uma espécie de intervenção na intervenção

dos fascismos sobre os Nossos corpos.

Uma intervenção que é AÇÃO

Em direção à vida !

​Colocamos nossos corpos na trincheira da arte, e do teatro

Que atravessa a linha, arrisca e risca o medo do mapa

Incorporando toda a força da vida que quer reexistir

PURA POESIA

Fazer teatro, esse território do poder das presenças

Do encontro, que produz sinapses infinitas

Pra interpretação da vida

É o que nos mantém vivos

Mantendo alimentado o mangue

Y toda a fertilidade que pulsa nesse bioma

Oficina!

Descobrindo no aqui agora

o phoder dos nossos corpos-guerrilha!

CAFIRA ZOÉ


O REI DA VELA | FICHA TÉCNICA

 

TODA A CAMPANHA SERÁ REVERTIDA PARA A PRODUÇÃO DE O REI DA VELA NO RIO!

VEJA ABAIXO O ORÇAMENTO ABERTO DESSA EMPREITADA RELÂMPAGO

META 1

arte de Igor Marotti com desenhos de Helio Eichbauer (figurinos) e fotos de Jenniffer Glass e Igor Marotti

Recompensas

Muitos artistas participaram da criação de Cordão Dourado de apoiadores e cederam suas obras, discos, livros – criações viradas recompensas dessa campanha. Agradecemos o apoio de cada um: Juliana Perdigão, Hamilton Vaz Pereira, Fernanda Torres, Mana Bernardes, Fernanda Montenegro, Caetano Veloso, Marcius Galan, Douglas Garcia, Laura Lima, Beatriz Azevedo, Gringo Cardia, Chico Buarque, Helio Eichbauer, Cinthia Marcelle, Lúcia Koch, Jonathas de Andrade, Gilberto Gil. Também gostaríamos de agradecer Adriana Varejāo, Carlito Carvalhosa, Luiz Zerbini, Janaina Tschape, Barbara Wagner, Rosangela Rennó, Raul Mourão e Cao Guimarāes pela doaçāo de obras que não estão disponíveis como recompensas, mas valores dos trabalhos serāo revertidos em doações para a campanha #queroreidavelanorio

Múltiplos

Mana Bernardes - Manuscrito, lajota e bracelete

 

Fundada em 1958, a Companhia TEAT(R)O OFICINA se profissionalizou nos anos 60 e obteve imenso sucesso nacional e internacional de crítica e de público. Em espetáculos como O Rei da Vela, Roda Viva e Gracias Señor, experimentou tirar o ator do palco e tirou também o público da cadeira. Foi censurada e exilada nos anos 70 pelo regime militar, reexistindo em Portugal com a apresentação de espetáculos em fábricas durante a Revolução dos Cravos, e com a realização de obras cinematográficas tanto em Portugal quanto em Moçambique, Inglaterra e França.

A vacina antropofágica de 1967 com o Rei da Vela e as descobertas cênicas que ela trouxe não cabiam mais no palco italiano, nem numa arquitetura colonizada. Deu numa rua. O projeto de Lina Bo Bardi e Edson Elito é concebido para dar passagem à potência criativa das manifestações populares, das bacantes, dos sertanejos, do delírio dos bailes de rua, do carnaval, das manifestações políticas, dos cortejos, das procissões religiosas. Assim se projetaram as galerias tubulares verticais do Teat(r)o Oficina, com um público em trânsito pelo espaço, assistindo as peças de perspectivas diferentes. Público vivo, presente, atuante como nas manifestações populares de rua.

Lina e Edson mantiveram o vão da fachada Oeste aberto, que no canteiro de obras viria a ser o janelão, um corte de vidro de 120m², que abriria radicalmente o interior do edifício para entrada da luz, da chuva, da noite, da cidade, e que inspira permanentemente a relação com o terreno entorno. Atravessando o janelão como um feixe de vida, a Cesalpina – árvore totem sagrada nascida no interior do teatro é musa das encenações e tem a força de transbordar os limites físicos do prédio.

Com a abertura política lenta, gradual e restrita, a Companhia foi, aos poucos, retomando as atividades no Brasil. Em 1984, transformou-se em Associação Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona.

Em dezembro de 2015 o TEAT(R)O OFICINA foi eleito o melhor e o mais intenso teatro do mundo pelo crítico Rowan Morre, no jornal The Guardian. Mais que um grupo, o TEAT(R)O OFICINA  é um movimento, uma eletricidade, que coloca em cena a arte e a cultura como infraestruturas da vida. Acreditamos nas artes, e no Teat(r)o que vivemos na rua jaceguay 520, como potências fundamentais capazes de pensar e criar novos modos de existência, que produzam novas maneiras de ser com a cultura, as artes, o teatro, a economia, na política, a sociedade, as cidades, as ecologias...). Criamos incessantemente, tendo a antropofagia como linha estética da Companhia e uma perspectiva cosmopolítica como seiva que nos desperta para a cidade e afia as encenações com o aqui agora da pulsão da vida, e neste momento em especial, com a luta pelo Parque do Bixiga.

Neste ano de 2018 o Oficina completa 60 anos de existência de um companhia singular em relação às formações teatrais e demais companhias existentes hoje. Não só pelo número de componentes e amplo repertório trabalhado - características da linguagem do Teatro de Estádio - o Teat(r)o Oficina movimenta a cada nova encenação um flerte com a transdisciplinaridade das muitas áreas artísticas que compõem o corpo dessa linguagem expandida, do teatro de multidão. No fogo de criação desse Terreyro Eletrônico, música, artes plásticas, vídeo, arquitetura cênica, urbanismo, luz, figurino, som e teatro se conectam para a criação dos ritos teat(r)ais em processos de criação entre artistas-atuadores de diferentes gerações da Companhia.

#ÚLTIMODIA
É SÓ HOJE 
É HOJE SÓ
MEU AMOR
NÃO ME FOGE
NO TESÃO

última chamada!
faça parte dessa insurreição
cultural

todo p(h)oder às artes
todo p(h)oder ao teatro!

VEM CÁ, BELEZA!
#QUEROREIDAVELANORIO

 

O REI DA VELA

DE OSWALD DE ANDRADE

INGRESSOS À VENDA!!!!!

1º semana:  14 e 15/04/18 (sábado e domingo)

2ª semana:   20, 21 e 22/04/18 (sexta, sábado e domingo)

Horário: SEX  às 20H | SAB e DOM  às 19H

Ingressos:

R$ 80 inteira

R$ 40 meia (estudantes, aposentados, professores e artistas).

Local: CIDADE DAS ARTES (Av. das Américas, 5300 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ)

Duração: 3H30

Indicação etária: 16 anos
Vendas antecipadas: http://bit.ly/REIDAVELANORIO

FAÇA PARTE DESSA CAMPANHA Y ganhe recompensas maravilhosas:
Múltiplos dos artistas Cinthia Marcelle, Lúcia Koch, Marcius Galan, Douglas Garcia, Laura Lima, Mana Bernardes e Helio Eichbauer; livros autografados de Fernanda Torres, Gringo Cardia, Hamilton Vaz Pereira, Beatriz Azevedo e Caetano Veloso + foto autografada de Fernanda Montenegro + cartazes, camisetas, dvds do Teatro Oficina + cds de Juliana Perdigão

#queroreidavelanorio
#alegriaéaprovados9
#makumbagráphyka
#cidadedasartes
#oReiDaVela
#guerrilha
#teatroficina
#zecelso
#uzynauzona
#342artes

 

A companhia Teat(r)o Oficina fará curtíssima temporada no Rio de Janeiro.

Os espetáculos acontecem nos dias 14, 15, 20, 21 e 22 de abril na Grande Sala da Cidade das Artes.

Em 2017 o Teat(r)o Oficina celebrou os 50 anos da montagem de  - encenada pela primeira vez no fogo das reviradas de 67. Escrito em 1933 pelo poeta Oswald de Andrade, e publicado em 1937, sua 1ª Encenação, dirigida por José Celso Martinez Corrêa, sincronizada na explosão da Tropicália, da Terra em Transe, do movimento de descolonização do Brasil na Primavera Cultural  de 1967, em plena ditadura civil, militar, teve o poder de se despedir da 4ª parede do Palco Italiano, revendo toda dramaturgia da história mundial através da devoração Poética de Oswald de Andrade.

As interpretações do Oficina ligadas ao aqui agora da tragédia nacional alcançam ainda mais potência com a atualidade absurda do texto de Oswald que devora, em Paródia TragíCômicaOrgiástica, o Brasil Colônia e expõe o nosso abscesso fechado na praça pública.

O  e sua encenação cinquentenária é obra de arte plástica ao vivo no palco italiano com magnífico cenário original com palco giratório e telões pintados do artista Hélio Eichbauer.  O espetáculo recebeu o grande prêmio da crítica e o prêmio de melhor ator (Renato Borghi) pela APCA. Foi eleita a melhor estreia de 2017 pelo júri do Guia da Folha de São Paulo.

Sem patrocínio, com uma produção de guerrilha, a produção conta com apoios preciosos para sua vinda ao Rio de Janeiro: a Fundação Cidade das Artes; o movimento #342 artes; o restaurante Fiorentina e um cordão dourado formado por diversos artistas, jornalistas, intelectuais, estudantes, cariocas que se mobilizam para receber os artistas do Teat(r)o Oficina. Um crowdfunding para arrecadar fundos na plataforma Benfeitoria oferecerá aos apoiadores como recompensa estes preciosos presentes.

Os ingressos já estão a venda na internet e na bilheteria da Cidade das Artes

Ingressos Antecipados http://bit.ly/REIDAVELANORIO
R$80 inteira
R$40 meia (estudantes, aposentados, professores e artistas)

CIDADE DAS ARTES: Av. das Américas, 5300 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ

Indicação etária: 16 anos

 

 

NA CHAPA QUENTE DA POLÍTICA NACIONAL

No aqui agora da vida em estado de urgência

Desejamos​

no Rio de Janeiro!​

Na força do teatro de guerrilha.

Nesse momento em que a vida grita: coragem!

Cheios de tesão pela criação em tempos de guerra

Nós, artistas de todas as artes do Teat(r)o Oficina

Desejamos atuar como uma vacina antropófaga

Para tragédia nacional

Num gesto político

Cosmopolítico! Y TragyCômicoOrgiástico

Com  - essa paródia da política nacional

pulsando na chapa quente do Rio.

​Uma espécie de intervenção na intervenção

dos fascismos sobre os Nossos corpos.

Uma intervenção que é AÇÃO

Em direção à vida !

​Colocamos nossos corpos na trincheira da arte, e do teatro

Que atravessa a linha, arrisca e risca o medo do mapa

Incorporando toda a força da vida que quer reexistir

PURA POESIA

Fazer teatro, esse território do poder das presenças

Do encontro, que produz sinapses infinitas

Pra interpretação da vida

É o que nos mantém vivos

Mantendo alimentado o mangue

Y toda a fertilidade que pulsa nesse bioma

Oficina!

Descobrindo no aqui agora

o phoder dos nossos corpos-guerrilha!

CAFIRA ZOÉ


O REI DA VELA | FICHA TÉCNICA

 

TODA A CAMPANHA SERÁ REVERTIDA PARA A PRODUÇÃO DE O REI DA VELA NO RIO!

VEJA ABAIXO O ORÇAMENTO ABERTO DESSA EMPREITADA RELÂMPAGO

META 1

arte de Igor Marotti com desenhos de Helio Eichbauer (figurinos) e fotos de Jenniffer Glass e Igor Marotti

Recompensas

Muitos artistas participaram da criação de Cordão Dourado de apoiadores e cederam suas obras, discos, livros – criações viradas recompensas dessa campanha. Agradecemos o apoio de cada um: Juliana Perdigão, Hamilton Vaz Pereira, Fernanda Torres, Mana Bernardes, Fernanda Montenegro, Caetano Veloso, Marcius Galan, Douglas Garcia, Laura Lima, Beatriz Azevedo, Gringo Cardia, Chico Buarque, Helio Eichbauer, Cinthia Marcelle, Lúcia Koch, Jonathas de Andrade, Gilberto Gil. Também gostaríamos de agradecer Adriana Varejāo, Carlito Carvalhosa, Luiz Zerbini, Janaina Tschape, Barbara Wagner, Rosangela Rennó, Raul Mourão e Cao Guimarāes pela doaçāo de obras que não estão disponíveis como recompensas, mas valores dos trabalhos serāo revertidos em doações para a campanha #queroreidavelanorio

Múltiplos

Mana Bernardes - Manuscrito, lajota e bracelete

 

Fundada em 1958, a Companhia TEAT(R)O OFICINA se profissionalizou nos anos 60 e obteve imenso sucesso nacional e internacional de crítica e de público. Em espetáculos como O Rei da Vela, Roda Viva e Gracias Señor, experimentou tirar o ator do palco e tirou também o público da cadeira. Foi censurada e exilada nos anos 70 pelo regime militar, reexistindo em Portugal com a apresentação de espetáculos em fábricas durante a Revolução dos Cravos, e com a realização de obras cinematográficas tanto em Portugal quanto em Moçambique, Inglaterra e França.

A vacina antropofágica de 1967 com o Rei da Vela e as descobertas cênicas que ela trouxe não cabiam mais no palco italiano, nem numa arquitetura colonizada. Deu numa rua. O projeto de Lina Bo Bardi e Edson Elito é concebido para dar passagem à potência criativa das manifestações populares, das bacantes, dos sertanejos, do delírio dos bailes de rua, do carnaval, das manifestações políticas, dos cortejos, das procissões religiosas. Assim se projetaram as galerias tubulares verticais do Teat(r)o Oficina, com um público em trânsito pelo espaço, assistindo as peças de perspectivas diferentes. Público vivo, presente, atuante como nas manifestações populares de rua.

Lina e Edson mantiveram o vão da fachada Oeste aberto, que no canteiro de obras viria a ser o janelão, um corte de vidro de 120m², que abriria radicalmente o interior do edifício para entrada da luz, da chuva, da noite, da cidade, e que inspira permanentemente a relação com o terreno entorno. Atravessando o janelão como um feixe de vida, a Cesalpina – árvore totem sagrada nascida no interior do teatro é musa das encenações e tem a força de transbordar os limites físicos do prédio.

Com a abertura política lenta, gradual e restrita, a Companhia foi, aos poucos, retomando as atividades no Brasil. Em 1984, transformou-se em Associação Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona.

Em dezembro de 2015 o TEAT(R)O OFICINA foi eleito o melhor e o mais intenso teatro do mundo pelo crítico Rowan Morre, no jornal The Guardian. Mais que um grupo, o TEAT(R)O OFICINA  é um movimento, uma eletricidade, que coloca em cena a arte e a cultura como infraestruturas da vida. Acreditamos nas artes, e no Teat(r)o que vivemos na rua jaceguay 520, como potências fundamentais capazes de pensar e criar novos modos de existência, que produzam novas maneiras de ser com a cultura, as artes, o teatro, a economia, na política, a sociedade, as cidades, as ecologias...). Criamos incessantemente, tendo a antropofagia como linha estética da Companhia e uma perspectiva cosmopolítica como seiva que nos desperta para a cidade e afia as encenações com o aqui agora da pulsão da vida, e neste momento em especial, com a luta pelo Parque do Bixiga.

Neste ano de 2018 o Oficina completa 60 anos de existência de um companhia singular em relação às formações teatrais e demais companhias existentes hoje. Não só pelo número de componentes e amplo repertório trabalhado - características da linguagem do Teatro de Estádio - o Teat(r)o Oficina movimenta a cada nova encenação um flerte com a transdisciplinaridade das muitas áreas artísticas que compõem o corpo dessa linguagem expandida, do teatro de multidão. No fogo de criação desse Terreyro Eletrônico, música, artes plásticas, vídeo, arquitetura cênica, urbanismo, luz, figurino, som e teatro se conectam para a criação dos ritos teat(r)ais em processos de criação entre artistas-atuadores de diferentes gerações da Companhia.

Associação Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona ainda não publicou nenhuma notícia.