Renasce Museu |

Renasce Museu

Vamos continuar contando histórias sobre a terra, as plantas, os animais e as pessoas, por meio de uma plataforma virtual, com os acervos do museu.

Projeto por: Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG
R$ 201.480,00
arrecadado
meta R$ 300.000,00

519
benfeitores

67%
arrecadado

31
dias restantes

PARCELE SEU PAGAMENTO EM ATÉ 6 VEZES

É tudo ou nada! Precisamos bater a meta até 25/02/2021 - 23:59


POR

Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG

renascemuseu@ufmg.br

Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG
R$ 10
Seu nome na nossa história
71 benfeitores apoiando
Seu nome registrado no site do Museu, como parte da nossa história de renascer após o incêndio. Um modo de agradecermos seu apoio e reconhecermos que o Museu é feito por muitas pessoas. Você também receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe!
R$ 25 + FRETE
Nossa história presa a você!
66 benfeitores apoiando
Nossa equipe criou lindos broches inspirados no Museu e nos acervos de arte rupestre de sítios arqueológicos de Minas Gerais. Você vai receber um deles para poder prender este pedacinho da nossa história junto a você e ainda ganha duas entradas para visitar o museu. Além disso, seu nome também será registrado no site do Museu, como parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe!
R$ 50 + FRETE
Histórias magnéticas
64 benfeitores apoiando
Dois cartões imantados, em formato 10 x 15 cm, com fotos exclusivas de elementos de destaque dos acervos arqueológico e paleontológico, acompanhadas de texto informativo, e duas entradas para visitar o museu. Os cartões são uma pequena amostra do que nos permite e motiva a contar histórias. Seu nome também será registrado no site, como parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe!
R$ 60
Cultive nossas histórias
31 benfeitores apoiando
Receba um lindo vasinho de suculenta produzido no viveiro de mudas do MHNJB. As suculentas simbolizam resistência e renovação. Seu nome também será registrado no site, como parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe! * Recompensa exclusiva para retirada em Belo Horizonte. ** Ao buscar sua suculenta, você ganha a entrada para o Museu!

86 disponíveis.
R$ 75 + FRETE
Você ligado à nossa história
38 benfeitores apoiando
Coleção com cinco cartões imantados, em formato 10 x 15 cm, sobre os acervos de arqueologia, paleontologia, zoologia, etnografia e da coleção de cerâmica do Vale do Jequitinhonha, e duas entradas para visitar o museu. Cada cartão tem uma foto exclusiva de uma peça de destaque de cada acervo, além de informações sobre sua natureza, procedência e relevância. Este conjunto representa as cinco coleções atingidas pelo incêndio de junho de 2020. Seu nome também será registrado no site, como parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe!
R$ 100 + FRETE
Leve a nossa história
109 benfeitores apoiando
Uma linda bolsa exclusiva com a marca da nossa campanha, que ilustra o movimento de renascimento que estamos realizando no museu, e duas entradas para visitar o museu. Além de nos apoiar, você também pode fortalecer novas práticas de vida com menos consumo de plástico. O seu nome também será registrado no site, como parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe!
R$ 110
Muda a nossa história
26 benfeitores apoiando
Duas mudas de plantas do Cerrado ou da Mata Atlântica produzidas no viveiro do nosso Jardim Botânico. O seu nome também será registrado no site do Museu, como parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe! * Recompensa exclusiva para retirada em Belo Horizonte. ** As opções de espécies serão disponibilizadas posteriormente para escolha. *** Ao retirar sua recompensa presencialmente, você ganha uma entrada no museu no dia agendado.

968 disponíveis.
R$ 150 + FRETE
Difundindo a nossa história
35 benfeitores apoiando
Você vai receber um colar exclusivo, feito artesanalmente por uma ceramista que se inspira em peças arqueológicas brasileiras, e duas entradas para visitar o museu. O pingente do colar pode ser usado como difusor de óleos essenciais. Além de difundir a arqueologia, você terá seu nome registrado no site do Museu, como parte da nossa história de renascimento após o incêndio, e receberá também uma mensagem de gratidão da nossa equipe!

65 disponíveis.
R$ 160 + FRETE
Você vestindo nossa história!
51 benfeitores apoiando
Você vai receber uma camiseta exclusiva para desfilar com nossa história por aí e duas entradas para visitar o museu! Direto dos acervos de arte rupestre de sítios arqueológicos de Minas Gerais, nossas camisetas trazem estampas únicas inspiradas nos desenhos de populações indígenas antigas. Além disso, seu nome também será registrado no site do Museu, como parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe!
R$ 300
Vivenciando histórias no museu
22 benfeitores apoiando
Uma manhã de atividades para duas pessoas no museu e duas camisetas da campanha. Ao participarem dessa experiência, vocês farão nosso circuito de visita pela “Trilha da mata” e nas exposições, finalizando com uma oficina: “Plantar” ou “Pintura com pigmentos naturais”. O seu nome também será registrado no site do Museu, como parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe! * A escolha da oficina será feita posteriormente. ** As visitas serão agendadas quando for possível a realização de atividades presenciais, conforme as orientações do protocolo de biossegurança da COVID-19 da UFMG. *** Crianças não poderão fazer visitas desacompanhadas de adulto responsável. Adulto e criança contam como participantes da atividade.
R$ 600 + FRETE
Histórias em curso
10 benfeitores apoiando
Duas vagas em um minicurso à sua escolha e dois kits Renasce Museu. Preparamos 5 minicursos com duração de 4 horas cada, sobre diferentes temas ligados ao MHNJB: arqueologia, paleontologia, zoologia, botânica e conservação preventiva. Os minicursos serão conduzidos por professores pesquisadores do Museu e acontecerão em modo remoto, sempre aos sábados pela manhã. As datas serão divulgadas com um mês de antecedência para que você consiga se organizar. Cada participante receberá um certificado e o kit completo da campanha, com uma bolsa exclusiva, camiseta, broche, cartões e duas entradas para visitar o museu. Ah, como forma de te agradecer vamos registrar o seu nome no site e também em uma placa na parede do Museu!
R$ 1.500
Bastidores da nossa história
4 benfeitores apoiando
Uma visita aos bastidores do museu, para quatro pessoas. Uma oportunidade de conhecer os laboratórios de pesquisa, visitar os acervos, ver os espaços de preparo das exposições e entender o funcionamento de um museu universitário, onde a pesquisa, o ensino e a extroversão de conhecimento andam juntas. Criamos esta oportunidade exclusiva, totalmente guiada pela nossa equipe de especialistas, formada por professores doutores e técnicos pós-graduados, pois um museu é muito mais que suas exposições. É uma experiência única de conhecer a equipe do Museu e nossa história! Vocês ainda receberão o kit completo da campanha Renasce Museu para quatro pessoas (04 broches, 04 conjuntos de cartões imantados, 04 bolsas e 04 camisetas). Além disso, os quatro nomes serão registrados em uma placa permanente no Museu, fazendo parte da nossa história de renascer após o incêndio, e vocês receberão uma mensagem de gratidão da nossa equipe! *Crianças apenas acima de 12 anos, na companhia de responsáveis.
R$ 5.000
Compartilhando histórias
1 benfeitor apoiando
Visitar museus ainda é uma experiência restrita, especialmente para quem vive em condições de vulnerabilidade social. Para isso, nossa equipe criou esta oportunidade única de você ajudar estas pessoas a vivenciarem um dia no Museu, percorrendo trilhas na mata e visitando nossas exposições. Você irá proporcionar a visita de um grupo de 20 pessoas, conduzidas pelos nossos educadores para conhecer a diversidade da flora do nosso Jardim Botânico, a história antiga de populações indígenas em Minas Gerais, a formação dos solos e dos processos que geraram nossos ambientes, e o encantamento com as obras de arte popular. Sua ajuda irá garantir o transporte de ida e volta, ingressos, refeição e ainda um broche da campanha para cada participante. Além disso, seu nome será registrado em uma placa permanente no Museu, fazendo parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe! *Serão atendidas instituições sediadas em Belo Horizonte.
R$ 5.000
Visita guiada a sítio arqueológico
Seja o primeiro a apoiar!
Sete vagas em uma visita ao sítio arqueológico Grande Abrigo de Santana do Riacho, na Serra do Cipó, centro de Minas Gerais. A visita será guiada pela equipe de arqueologia do MHNJB. O Grande Abrigo é um dos lugares que mais nos permite contar histórias sobre os povos indígenas antigos do Brasil Central. Tem grande destaque na arqueologia brasileira e internacional pela sua importante coleção de esqueletos datados entre 10.000 e 8.000 anos antes do presente, pelo seu vasto acervo de pinturas rupestres e seu papel nas discussões sobre as mais antigas populações do continente. O Grande Abrigo de Santana está profundamente entrelaçado a toda a história da arqueologia de Minas Gerais e do MHNJB. * A visita ocorrerá em uma sexta-feira e será agendada com dois meses de antecedência para que você consiga se organizar. ** Não inclui lanche. *** Crianças apenas acima de 12 anos, na companhia de responsáveis.
R$ 10.000
Seu evento corporativo no museu
Seja o primeiro a apoiar!
Sua empresa poderá realizar um evento diurno de até 6 horas para 60 pessoas no museu. O museu cederá espaços de auditórios, anfiteatro na mata, cantina ou área de piquenique para uso do evento. Também estará incluso pacote de atividades do museu: visita mediada (trilha na mata e uma exposição); oficina Plantar; e sessão do Presépio do Pipiripau. O nome da sua empresa será registrado em uma placa permanente no Museu, como parte da nossa história de renascer após o incêndio, e você receberá uma mensagem de gratidão da nossa equipe! *Não estão inclusos no evento alimentação e material de consumo. *Equipamentos multimídia disponíveis apenas nos auditórios. *Data do evento a ser agendada com a equipe do museu com mínimo um mês de antecedência. *O evento só poderá ocorrer quando for possível realização de atividades presenciais conforme as orientações do protocolo de biossegurança da COVID-19 da UFMG.

Não encontrou o que queria?

Apoie com qualquer valor

 

 (Please scroll down for english version)

Boas histórias precisam ser contadas. O incêndio que consumiu parte do acervo do Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG, no dia 15 de junho de 2020, não destruiu nossa vontade de contar histórias. O Museu ainda guarda importantíssimas coleções arqueológicas, paleontológicas, etnológicas, biológicas, geológicas e de arte popular, raros e inestimáveis conjuntos que possibilitam contar a história das pessoas e dos lugares daqui. São as memórias de todas e todos nós: de quem já fomos, de quem somos e de quem queremos ser. Vamos construir uma plataforma virtual com esses acervos e usá-los para contar as histórias de um mundo diverso, abrindo nossas coleções para compartilhar com você as histórias que guardamos, para que continuem sendo contadas e conhecidas. O Museu queimou, mas agora ele renasce. Não deixemos que o fogo apague nossas memórias. Faça parte e renasça conosco!

 

Na manhã do dia 15 de junho de 2020, fomos surpreendidos com a notícia de um incêndio no prédio onde ficavam guardadas algumas das coleções do Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG. Apesar de o fogo ter sido controlado pelos Bombeiros em poucas horas, ele afetou duramente o espaço onde ficava guardada parte importante do acervo do Museu, como itens de zoologia, arqueologia, paleontologia, materiais etnográficos e cerâmicas do Vale do Jequitinhonha. Imediatamente, o corpo administrativo, técnico e científico do Museu se reuniu para traçar as estratégias de salvamento das coleções atingidas.

O resgate emergencial durou aproximadamente três meses e envolveu diferentes equipes. Todo o trabalho foi feito com os cuidados necessários para a posterior recuperação de informações. O grupo da arqueologia foi responsável pela delicada tarefa de retirar todas as peças da área incendiada, realizando escavações nas áreas mais impactadas e registrando as condições e posições de cada item. A equipe de conservação também esteve envolvida desde o início, orientando sobre as melhores formas de – em um espaço temporário – embalar, movimentar e guardar as coleções recuperadas no incêndio. A museologia atuou na identificação dos espaços e coleções impactadas e na organização dos acervos recuperados. A equipe do setor administrativo do Museu, por sua vez, foi essencial para garantir a logística necessária para os trabalhos. Além disso, o Museu recebeu o apoio de vários setores da UFMG e da sociedade civil.

Muitas peças se perderam e muitas foram severamente impactadas, mas as histórias que elas contam ainda podem ser compartilhadas. E é para continuarmos compartilhando as histórias guardadas nos nossos acervos que construímos o projeto.

Foto: Rogério do Pateo.

 

O projeto Renasce Museu propõe criar uma plataforma virtual com informações e imagens de cada item do acervo. Ela será acessível de forma pública e gratuita, por meio de um site em que todas as pessoas poderão pesquisar e conhecer o acervo. Para isso, vamos executar um projeto de documentação de acervos que visa organizar informações textuais e visuais de cada uma das peças. Também vamos montar um laboratório de documentação de acervos com equipamentos para fotografia e digitalização e um sistema de informação específico para o trabalho com acervos museológicos.

Ao longo dos nove meses de execução do projeto, uma equipe multidisciplinar vai trabalhar com os acervos de Paleontologia, Arqueologia e Etnografia, os quais sofreram impactos de ordens diversas com o incêndio. A médio e longo prazos, essa iniciativa também vai possibilitar a consulta de todo o acervo do museu, garantindo formas mais eficientes de cuidado por meio de ferramentas de gestão mais eficientes.

 

 

Os acervos do Museu guardam diversas coleções reunidas ao longo de décadas de pesquisas e de envolvimento com a sociedade. De coleções arqueológicas a itens de arte popular, de peças paleontológicas a acervos zoológicos, de amostras geológicas a conjuntos etnográficos, além de um rico acervo botânico, o Museu é um espaço de guarda da diversidade.

Com uma equipe multidisciplinar, formada por cientistas, técnicos(as) e estudantes universitários, o Museu tem desenvolvido pesquisas que nos ajudam a contar histórias sobre a terra, sobre as plantas, os animais e as pessoas. São histórias que podem ser muito antigas, como histórias sobre a formação da terra ou sobre fósseis de animais que podem chegar a milhões de anos. Pela arqueologia, também conhecemos histórias milenares, como aquelas sobre os primeiros grupos indígenas que viveram no nosso território, contando-nos sobre a história de povoamento da América.

Por meio das coleções zoológicas e botânicas, podemos aprender mais sobre a ecologia dos diversos ambientes, entender como eles se formaram e como garantir que sua diversidade seja protegida para as próximas gerações. Os acervos etnográficos e de arte popular nos contam sobre a diversidade e riqueza cultural do nosso povo, trazem histórias recentes sobre povos indígenas, mulheres ceramistas ou artesãos urbanos.

Esse conjunto amplo e diverso, que agrega conhecimentos de diversas áreas e de diferentes povos, fornece a base para as histórias que contamos. Este nosso projeto é mais um movimento para continuarmos contando histórias, compartilhando – de forma pública e gratuita – informações detalhadas do nosso acervo. Porque nós acreditamos que compartilhar é a melhor maneira de proteger.

 

 

 

 

O Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG está localizado na região leste de Belo Horizonte e abriga extensa área verde de espécies típicas da Mata Atlântica. Há mais de 50 anos, o museu recebe visitantes interessados em conhecer as histórias do território brasileiro por meio de exposições de arqueologia, paleontologia, geociências, cartografia histórica, ciências da vida, botânica, plantas medicinais e arte popular. Em média, são 40 mil visitantes por ano, entre visitas agendadas (prioritariamente escolares) e público espontâneo.

 

O Matchfunding BNDES+ é um programa inovador de financiamento a projetos culturais, que combina o aporte direto do BNDES com o financiamento coletivo (sociedade civil). A cada um real arrecadado, o BNDES aporta mais dois reais, triplicando o valor da sua doação até alcançarmos nossa meta mínima de R$300.000,00 (trezentos mil reais). Mas é tudo ou nada, se não alcançarmos essa meta, todo o dinheiro é devolvido. Por isso, a sua participação é fundamental!

 

Conheça nossas recompensas, escolha a sua e participe da campanha!

 

 

Faça agora mesmo sua contribuição! E colabore também divulgando nosso projeto. Já pensou quanta gente vai gostar de conhecer nossas histórias? Então convide todo mundo para conhecer a campanha e participar desse movimento para renascer conosco.

Siga nossas redes e, quando a pandemia passar, venha nos visitar!

Site: ufmg.br/mhnjb

Facebook: mhnjb.ufmg

Instagram: @mhnjb_oficial

 

Twitter: @mhnjb_ufmg

 

REVIVE MUSEUM

We will continue to tell stories about the Earth, plants, animals, and people, through a digital platform to share our collections.

Goal #1 R$ 300.000,00

To install an online museum information system, allowing free online access to our collections and sharing their stories to always be remembered.

 

Good stories need to be told. The fire at the Museum of Natural History and Botanical Garden, at the Federal University of Minas Gerais - UFMG (Brazil), in June 2020, destroyed part of our collections, but it did not destroy our willingness to tell stories. The Museum holds important collections of Archaeology, Paleontology, Ethnology, Biology, Geology and Popular Art, with rare and invaluable sets of objects, which allows us to tell stories about our people and places. These are memories of us all, memories of who we were, who we are, and who we will be. We aim to build a digital platform for our collections, and use them to tell stories of diverse worlds, opening up our collections and sharing the stories we hold, so that they are not forgotten. Our Museum was burnt down, but now it revives. We will not allow this fire to erase our memories. Be part of it and revive with us!

THE FIRE

On the early morning of June 15th, 2020, we were astonished by a fire at one of our buildings, where we held part of our collections. Despite of the quick response by Fire Department, the fire was severe at our main storage room, causing damage to objects from collections of Zoology, Archaeology, Paleontology, Ethnography, and local pottery, from the Jequitinhonha Valley. Our team of researchers and technicians promptly initiated a plan to rescue those collections.

The emergency rescue lasted for 3 months and involved a diverse team of specialists. All rescue work was carried out with the necessary care for the subsequent retrieval of information. The archeology team was responsible for the delicate task of removing all pieces from the burnt area, carrying out excavations in the most impacted areas, and recording in detail the conditions and positions of each item. The conservation team offered advice on the best ways to pack, move and store - in a temporary space - the objects recovered from the fire. The museologist was responsible for identifying the impacted rooms and collections and organizing the recovered objects. In addition, our administrative body was essential to ensure the necessary logistics for the works. We also received support from various sectors of UFMG and civil society.

We lost many items of collections, and many more were severely impacted. But sharing their stories is still crucial. We built this project to keep sharing stories held in our collections.

THE PROJECT

The Revive Museum project aims to create a digital platform with written information and photographs of each item in the collections. It will be offered to the public on a free access basis, through a website where anyone and everyone will be able to search and discover the collections.

To achieve that, we will develop and implement a project of documentation of collections, organizing textual and visual information of each item, and then sharing them publicly, allowing remote access and research. We will set up a laboratory for documentation with equipment for digitalization and we will launch an online museum information system.

During the nine months of execution, as part of the rescue work after the fire, our multidisciplinary team will work with collections of Paleontology, Archeology and Ethnography, all of which were directly and indirectly impacted by the fire. The project will create a legacy for the Museum, with an information system that will further reach the entire museum collections. It will also benefit the management of our collections, ensuring more efficient forms of care.

Goal #1 R$ 300.000,00

·   Acquisition of equipment,

·   Staff hiring,

·   Acquisition of software (museum information system).

Goal #2: R$ 391,000.00

·   Acquisition of extra modules of the software, for detailing Archaeological collections,

·   Expansion of team training.

THE STORIES HELD BY COLLECTIONS

The Museum's collections hold several objects gathered over decades of research and involvement with society. From archaeological collections to items of popular art, from paleontological pieces to zoological collections, from geological samples to ethnographic collections, in addition to a rich botanical collection, the Museum is a space for diversity protection.

Our multidisciplinary team, with scientists, technicians, and university students, develops research on the Earth, plants, animals, and people. Those are stories that can be very old, like stories about the formation of the Earth, or about fossils of animals that can reach millions of years. Through archeology, we also know ancient stories, such as those about the first indigenous groups that lived in our territory, as the history of peopling of the Americas.

Through the zoological and botanical collections, we can learn more about the ecology of the different environments; understand how their formation happened and how to ensure that their diversity is protected for the next generations. The ethnographic and popular art collections tell us about the diversity and cultural heritage of our people, offering recent stories about indigenous peoples, women potters, or urban artisans.

This broad and diverse set of collections, which involves knowledge from different areas and different peoples, provides the basis for the stories we tell. This project is another movement to keep telling these stories, publicly sharing detailed information from our collections. We do that because we believe that sharing is the best way to safeguard museum heritage.

BUDGET

·   Equipment, software, and staff - 81%

·   Rewards - 5%

·   Margin of error - 5%

·   Financial transaction - 9.0%

THE MUSEUM

The Museum of Natural History and Botanical Garden of UFMG is located in the eastern region of Belo Horizonte city, on an extensive green area covered with species of the Atlantic Forest. The Museum receives visitors for over 50 years, people interested in the stories of the Brazilian territory. In addition to the archeology exhibition, visitors can also see exhibitions of paleontology, geosciences, historical cartography, life sciences, botany, medicinal plants, and popular art. The Museum receives 40.000 visitors per year on average, among scheduled visits (mainly school field trips) and spontaneous audiences.

MATCHFUNDING BNDES+ PROGRAM

The Match-funding BNDES+ is an innovative program for financing cultural projects, combining the direct contribution from BNDES and crowdfunding with civil society. For each “Real” collected, the BNDES contributes with two more “Reais”, tripling the donation until we reach our minimum goal of R$ 300,000.00 (three hundred thousand “Reais”). But it is an All-or-Nothing campaign, which means that if we don't reach this goal, all the money is returned to contributors. Therefore, your participation is essential!

Check our exclusive rewards, choose yours and be part of our movement!

THE REWARDS

We will be deeply thankful for any contribution you make, and besides that we will offer a sincere reward for your gesture! Check them out!

R$10,00 – We will register your name at the Museum website

R$25,00 – Bottons

 

R$50,00 – 2 magnet cards (10X 15cm) with photos of special finds from our collections

R$60,00 – Small flower pot with a succulent plant (only available at Belo Horizonte city)

R$75,00 – Collection of 5 magnet cards (10X15cm)

R$100,00 – Ecobag

R$110,00 – 2 tree sprouts grown at our Botanical Garden (only available at Belo Horizonte city)

R$150,00 – Handmade necklace inspired in Archaeological Pottery

R$160,00 – Exclusive T-Shirt inspired in Rock Art from our research

R$300,00 – Activities at the Museum for two persons (trails, exhibitions and workshop) - (only available at Belo Horizonte city)

R$600,00 – Two places at exclusive online courses offered by our staff (courses in Portuguese)

R$1.500,00 – Visit to our “backstages”, guided by our staff, for 4 persons. (only available at Belo Horizonte city)

R$5.000,00 – Offer a day at the Museum for a group of 20 persons from contexts of social vulnerability (from institutions at Belo Horizonte city).

R$5.000,00 – Seven places in a tour to a relevant archaeological site, guided by our team of Archaeologists. The site is located near Belo Horizonte city.

R$10.000,00 – Your company using our spaces for a corporate meeting (auditorium, exhibitions, trails, workshop and foodcourt). Maximum 60 persons.

JOIN US!

Please, make your contribution now! And help us to reach more people by sharing our campaign. Think of how many more people will enjoy our stories! So, invite everyone to check the campaign and join this movement to revive with us.

 

Follow our social networks!

Site: ufmg.br/mhnjb

Facebook: mhnjb.ufmg

Instagram: @mhnjb_oficial

 

 

Twitter: @mhnjb_ufmg

 

Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG ainda não publicou nenhuma notícia.

 

 (Please scroll down for english version)

Boas histórias precisam ser contadas. O incêndio que consumiu parte do acervo do Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG, no dia 15 de junho de 2020, não destruiu nossa vontade de contar histórias. O Museu ainda guarda importantíssimas coleções arqueológicas, paleontológicas, etnológicas, biológicas, geológicas e de arte popular, raros e inestimáveis conjuntos que possibilitam contar a história das pessoas e dos lugares daqui. São as memórias de todas e todos nós: de quem já fomos, de quem somos e de quem queremos ser. Vamos construir uma plataforma virtual com esses acervos e usá-los para contar as histórias de um mundo diverso, abrindo nossas coleções para compartilhar com você as histórias que guardamos, para que continuem sendo contadas e conhecidas. O Museu queimou, mas agora ele renasce. Não deixemos que o fogo apague nossas memórias. Faça parte e renasça conosco!

 

Na manhã do dia 15 de junho de 2020, fomos surpreendidos com a notícia de um incêndio no prédio onde ficavam guardadas algumas das coleções do Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG. Apesar de o fogo ter sido controlado pelos Bombeiros em poucas horas, ele afetou duramente o espaço onde ficava guardada parte importante do acervo do Museu, como itens de zoologia, arqueologia, paleontologia, materiais etnográficos e cerâmicas do Vale do Jequitinhonha. Imediatamente, o corpo administrativo, técnico e científico do Museu se reuniu para traçar as estratégias de salvamento das coleções atingidas.

O resgate emergencial durou aproximadamente três meses e envolveu diferentes equipes. Todo o trabalho foi feito com os cuidados necessários para a posterior recuperação de informações. O grupo da arqueologia foi responsável pela delicada tarefa de retirar todas as peças da área incendiada, realizando escavações nas áreas mais impactadas e registrando as condições e posições de cada item. A equipe de conservação também esteve envolvida desde o início, orientando sobre as melhores formas de – em um espaço temporário – embalar, movimentar e guardar as coleções recuperadas no incêndio. A museologia atuou na identificação dos espaços e coleções impactadas e na organização dos acervos recuperados. A equipe do setor administrativo do Museu, por sua vez, foi essencial para garantir a logística necessária para os trabalhos. Além disso, o Museu recebeu o apoio de vários setores da UFMG e da sociedade civil.

Muitas peças se perderam e muitas foram severamente impactadas, mas as histórias que elas contam ainda podem ser compartilhadas. E é para continuarmos compartilhando as histórias guardadas nos nossos acervos que construímos o projeto.

Foto: Rogério do Pateo.

 

O projeto Renasce Museu propõe criar uma plataforma virtual com informações e imagens de cada item do acervo. Ela será acessível de forma pública e gratuita, por meio de um site em que todas as pessoas poderão pesquisar e conhecer o acervo. Para isso, vamos executar um projeto de documentação de acervos que visa organizar informações textuais e visuais de cada uma das peças. Também vamos montar um laboratório de documentação de acervos com equipamentos para fotografia e digitalização e um sistema de informação específico para o trabalho com acervos museológicos.

Ao longo dos nove meses de execução do projeto, uma equipe multidisciplinar vai trabalhar com os acervos de Paleontologia, Arqueologia e Etnografia, os quais sofreram impactos de ordens diversas com o incêndio. A médio e longo prazos, essa iniciativa também vai possibilitar a consulta de todo o acervo do museu, garantindo formas mais eficientes de cuidado por meio de ferramentas de gestão mais eficientes.

 

 

Os acervos do Museu guardam diversas coleções reunidas ao longo de décadas de pesquisas e de envolvimento com a sociedade. De coleções arqueológicas a itens de arte popular, de peças paleontológicas a acervos zoológicos, de amostras geológicas a conjuntos etnográficos, além de um rico acervo botânico, o Museu é um espaço de guarda da diversidade.

Com uma equipe multidisciplinar, formada por cientistas, técnicos(as) e estudantes universitários, o Museu tem desenvolvido pesquisas que nos ajudam a contar histórias sobre a terra, sobre as plantas, os animais e as pessoas. São histórias que podem ser muito antigas, como histórias sobre a formação da terra ou sobre fósseis de animais que podem chegar a milhões de anos. Pela arqueologia, também conhecemos histórias milenares, como aquelas sobre os primeiros grupos indígenas que viveram no nosso território, contando-nos sobre a história de povoamento da América.

Por meio das coleções zoológicas e botânicas, podemos aprender mais sobre a ecologia dos diversos ambientes, entender como eles se formaram e como garantir que sua diversidade seja protegida para as próximas gerações. Os acervos etnográficos e de arte popular nos contam sobre a diversidade e riqueza cultural do nosso povo, trazem histórias recentes sobre povos indígenas, mulheres ceramistas ou artesãos urbanos.

Esse conjunto amplo e diverso, que agrega conhecimentos de diversas áreas e de diferentes povos, fornece a base para as histórias que contamos. Este nosso projeto é mais um movimento para continuarmos contando histórias, compartilhando – de forma pública e gratuita – informações detalhadas do nosso acervo. Porque nós acreditamos que compartilhar é a melhor maneira de proteger.

 

 

 

 

O Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG está localizado na região leste de Belo Horizonte e abriga extensa área verde de espécies típicas da Mata Atlântica. Há mais de 50 anos, o museu recebe visitantes interessados em conhecer as histórias do território brasileiro por meio de exposições de arqueologia, paleontologia, geociências, cartografia histórica, ciências da vida, botânica, plantas medicinais e arte popular. Em média, são 40 mil visitantes por ano, entre visitas agendadas (prioritariamente escolares) e público espontâneo.

 

O Matchfunding BNDES+ é um programa inovador de financiamento a projetos culturais, que combina o aporte direto do BNDES com o financiamento coletivo (sociedade civil). A cada um real arrecadado, o BNDES aporta mais dois reais, triplicando o valor da sua doação até alcançarmos nossa meta mínima de R$300.000,00 (trezentos mil reais). Mas é tudo ou nada, se não alcançarmos essa meta, todo o dinheiro é devolvido. Por isso, a sua participação é fundamental!

 

Conheça nossas recompensas, escolha a sua e participe da campanha!

 

 

Faça agora mesmo sua contribuição! E colabore também divulgando nosso projeto. Já pensou quanta gente vai gostar de conhecer nossas histórias? Então convide todo mundo para conhecer a campanha e participar desse movimento para renascer conosco.

Siga nossas redes e, quando a pandemia passar, venha nos visitar!

Site: ufmg.br/mhnjb

Facebook: mhnjb.ufmg

Instagram: @mhnjb_oficial

 

Twitter: @mhnjb_ufmg

 

REVIVE MUSEUM

We will continue to tell stories about the Earth, plants, animals, and people, through a digital platform to share our collections.

Goal #1 R$ 300.000,00

To install an online museum information system, allowing free online access to our collections and sharing their stories to always be remembered.

 

Good stories need to be told. The fire at the Museum of Natural History and Botanical Garden, at the Federal University of Minas Gerais - UFMG (Brazil), in June 2020, destroyed part of our collections, but it did not destroy our willingness to tell stories. The Museum holds important collections of Archaeology, Paleontology, Ethnology, Biology, Geology and Popular Art, with rare and invaluable sets of objects, which allows us to tell stories about our people and places. These are memories of us all, memories of who we were, who we are, and who we will be. We aim to build a digital platform for our collections, and use them to tell stories of diverse worlds, opening up our collections and sharing the stories we hold, so that they are not forgotten. Our Museum was burnt down, but now it revives. We will not allow this fire to erase our memories. Be part of it and revive with us!

THE FIRE

On the early morning of June 15th, 2020, we were astonished by a fire at one of our buildings, where we held part of our collections. Despite of the quick response by Fire Department, the fire was severe at our main storage room, causing damage to objects from collections of Zoology, Archaeology, Paleontology, Ethnography, and local pottery, from the Jequitinhonha Valley. Our team of researchers and technicians promptly initiated a plan to rescue those collections.

The emergency rescue lasted for 3 months and involved a diverse team of specialists. All rescue work was carried out with the necessary care for the subsequent retrieval of information. The archeology team was responsible for the delicate task of removing all pieces from the burnt area, carrying out excavations in the most impacted areas, and recording in detail the conditions and positions of each item. The conservation team offered advice on the best ways to pack, move and store - in a temporary space - the objects recovered from the fire. The museologist was responsible for identifying the impacted rooms and collections and organizing the recovered objects. In addition, our administrative body was essential to ensure the necessary logistics for the works. We also received support from various sectors of UFMG and civil society.

We lost many items of collections, and many more were severely impacted. But sharing their stories is still crucial. We built this project to keep sharing stories held in our collections.

THE PROJECT

The Revive Museum project aims to create a digital platform with written information and photographs of each item in the collections. It will be offered to the public on a free access basis, through a website where anyone and everyone will be able to search and discover the collections.

To achieve that, we will develop and implement a project of documentation of collections, organizing textual and visual information of each item, and then sharing them publicly, allowing remote access and research. We will set up a laboratory for documentation with equipment for digitalization and we will launch an online museum information system.

During the nine months of execution, as part of the rescue work after the fire, our multidisciplinary team will work with collections of Paleontology, Archeology and Ethnography, all of which were directly and indirectly impacted by the fire. The project will create a legacy for the Museum, with an information system that will further reach the entire museum collections. It will also benefit the management of our collections, ensuring more efficient forms of care.

Goal #1 R$ 300.000,00

·   Acquisition of equipment,

·   Staff hiring,

·   Acquisition of software (museum information system).

Goal #2: R$ 391,000.00

·   Acquisition of extra modules of the software, for detailing Archaeological collections,

·   Expansion of team training.

THE STORIES HELD BY COLLECTIONS

The Museum's collections hold several objects gathered over decades of research and involvement with society. From archaeological collections to items of popular art, from paleontological pieces to zoological collections, from geological samples to ethnographic collections, in addition to a rich botanical collection, the Museum is a space for diversity protection.

Our multidisciplinary team, with scientists, technicians, and university students, develops research on the Earth, plants, animals, and people. Those are stories that can be very old, like stories about the formation of the Earth, or about fossils of animals that can reach millions of years. Through archeology, we also know ancient stories, such as those about the first indigenous groups that lived in our territory, as the history of peopling of the Americas.

Through the zoological and botanical collections, we can learn more about the ecology of the different environments; understand how their formation happened and how to ensure that their diversity is protected for the next generations. The ethnographic and popular art collections tell us about the diversity and cultural heritage of our people, offering recent stories about indigenous peoples, women potters, or urban artisans.

This broad and diverse set of collections, which involves knowledge from different areas and different peoples, provides the basis for the stories we tell. This project is another movement to keep telling these stories, publicly sharing detailed information from our collections. We do that because we believe that sharing is the best way to safeguard museum heritage.

BUDGET

·   Equipment, software, and staff - 81%

·   Rewards - 5%

·   Margin of error - 5%

·   Financial transaction - 9.0%

THE MUSEUM

The Museum of Natural History and Botanical Garden of UFMG is located in the eastern region of Belo Horizonte city, on an extensive green area covered with species of the Atlantic Forest. The Museum receives visitors for over 50 years, people interested in the stories of the Brazilian territory. In addition to the archeology exhibition, visitors can also see exhibitions of paleontology, geosciences, historical cartography, life sciences, botany, medicinal plants, and popular art. The Museum receives 40.000 visitors per year on average, among scheduled visits (mainly school field trips) and spontaneous audiences.

MATCHFUNDING BNDES+ PROGRAM

The Match-funding BNDES+ is an innovative program for financing cultural projects, combining the direct contribution from BNDES and crowdfunding with civil society. For each “Real” collected, the BNDES contributes with two more “Reais”, tripling the donation until we reach our minimum goal of R$ 300,000.00 (three hundred thousand “Reais”). But it is an All-or-Nothing campaign, which means that if we don't reach this goal, all the money is returned to contributors. Therefore, your participation is essential!

Check our exclusive rewards, choose yours and be part of our movement!

THE REWARDS

We will be deeply thankful for any contribution you make, and besides that we will offer a sincere reward for your gesture! Check them out!

R$10,00 – We will register your name at the Museum website

R$25,00 – Bottons

 

R$50,00 – 2 magnet cards (10X 15cm) with photos of special finds from our collections

R$60,00 – Small flower pot with a succulent plant (only available at Belo Horizonte city)

R$75,00 – Collection of 5 magnet cards (10X15cm)

R$100,00 – Ecobag

R$110,00 – 2 tree sprouts grown at our Botanical Garden (only available at Belo Horizonte city)

R$150,00 – Handmade necklace inspired in Archaeological Pottery

R$160,00 – Exclusive T-Shirt inspired in Rock Art from our research

R$300,00 – Activities at the Museum for two persons (trails, exhibitions and workshop) - (only available at Belo Horizonte city)

R$600,00 – Two places at exclusive online courses offered by our staff (courses in Portuguese)

R$1.500,00 – Visit to our “backstages”, guided by our staff, for 4 persons. (only available at Belo Horizonte city)

R$5.000,00 – Offer a day at the Museum for a group of 20 persons from contexts of social vulnerability (from institutions at Belo Horizonte city).

R$5.000,00 – Seven places in a tour to a relevant archaeological site, guided by our team of Archaeologists. The site is located near Belo Horizonte city.

R$10.000,00 – Your company using our spaces for a corporate meeting (auditorium, exhibitions, trails, workshop and foodcourt). Maximum 60 persons.

JOIN US!

Please, make your contribution now! And help us to reach more people by sharing our campaign. Think of how many more people will enjoy our stories! So, invite everyone to check the campaign and join this movement to revive with us.

 

Follow our social networks!

Site: ufmg.br/mhnjb

Facebook: mhnjb.ufmg

Instagram: @mhnjb_oficial

 

 

Twitter: @mhnjb_ufmg

 

Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG ainda não publicou nenhuma notícia.