Resistência Kuikuro - Alto Xingu |

Resistência Kuikuro - Alto Xingu

R$100 mil para manter equipe médica de combate ao COVID-19, e equipar enfermaria da aldeia Ipatse, do povo Kuiruro, no Alto Xingu.

Projeto por: PEOPLE'S PALACE PROJECTS DO BRASIL
R$ 23.460,00
arrecadado
meta R$ 20.000,00

52 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

PEOPLE'S PALACE PROJECTS DO BRASIL

PEOPLE'S PALACE PROJECTS DO BRASIL

Depois da resposta emergencial de sucesso para mitigar a ameaça da Covid-19 nas aldeias Kuikuro, no Alto Xingu, precisamos arrecadar R$100 mil para manter por mais 3 meses a médica e o enfermeiro contratados. É preciso, ademais, equipar melhor a enfermaria da aldeia de Ipatse, para que ela funcione como unidade de referência, capaz de atender de forma contínua as várias aldeias Kuikuro. As queimadas na Amazônia e no Pantanal tornaram essa causa ainda mais urgente. 

A potência de resistência coletiva do povo Kuikuro do Alto Xingu, no Território Indígena do Xingu, no Mato Grosso, foi posta à prova nesta pandemia. Determinados a lutar contra a Covid-19, os Kuikuro enfrentaram os 77 casos confirmados até agora sem nenhuma morte nas aldeias abrangidas pela ação, uma exceção entre centenas de vidas indígenas perdidas para essa doença. A resistência Kuikuro hoje serve de exemplo para o Brasil e o mundo.

 

Ação Emergencial

Isso só foi possível porque eles agiram rapidamente em parceria com a sociedade civil. Eles se uniram para bloquear estradas, isolar suas aldeias, erguer uma casa de quarentena, e equipar uma enfermaria com cilindros de oxigênio para tratar os doentes dentro da comunidade. Uma médica e um enfermeiro particulares selecionados pela UNIFESP foram contratados para se dedicar exclusivamente ao povo Kuikuro. 

Um sistema de rastreamento via aplicativo de celular, tem monitorado moradores que tiveram contato com casos suspeitos para isolá-los. Os dados são cruciais para quebrar a cadeia de contágio.

Esta mobilização começou antes da doença chegar ao território. Os Kuikuro decidiram se isolar voluntariamente, lançaram uma campanha educativa na língua nativa, e ganharam tempo para se prepararem para a doença. Souberam ainda mobilizar ONGs dedicadas às causas indígenas, antropólogos, médicos e cientistas para atuar em parceria com as comunidades.

Pela primeira vez na história, caciques do Alto do Xingu cancelaram o tradicional festival Kuarup de celebração aos mortos, uma decisão difícil, mas importante para evitar aglomerações e movimentação entre aldeias do território.

 

Prestação de Contas

A campanha emergencial lançada para mantê-los em isolamento, foi organizada pela Associação Indígena Kuikuro do Alto do Xingu (AIKAX) com apoio das ONGs internacionais PennyWise Foundation (Estados Unidos), People’s Palace Projects e Complicite (Reino Unido).

Entre os meses de maio e setembro de 2020 foram distribuídos:

• 1.293 quilos de alimentos

• 440 itens de higiene pessoal

• 915 litros de diesel

• 1.850 litros de gasolina

• 8.257 EPIs descartáveis

• 650 máscaras 

• 5.394 medicamentos

• 20 redes

• 6 camas hospitalares com cilindros de oxigênio

• 84 litros de álcool gel

• Materiais de construção para casas de isolamento em 3 aldeias

Além disso, os recursos da primeira etapa foram utilizados para pagar os 3 primeiros meses da médica e do enfermeiro contratados.

 

E agora?

Entramos agora na segunda fase da campanha. O objetivo imediato é arrecadar dinheiro para renovar o contrato da médica e do enfermeiro para que permaneçam na aldeia no Alto do Xingu tratando dos doentes e fazendo a prevenção dos mais vulneráveis, especialmente os anciões. Os profissionais prestam serviço para 8 aldeias no total.

Com as doações planejamos também transformar a enfermaria para tratar dos casos de Covid-19 em uma unidade de saúde bem estruturada. Este centro de referência vai atender de forma contínua os cerca de 800 moradores das aldeias abrangidas para evitar que precisem recorrer ao sistema de saúde das cidades mais próximas, a 160 km do território indígena. O fundo também irá expandir e capacitar os indígenas para trabalharem numa plataforma regional de monitoramento mais amplo da população indígena.

 

Queimadas e a Covid-19

O desafio de proteção dos povos originários é ainda maior com as queimadas que têm consumido a Amazônia e o Pantanal.

A fumaça afeta diretamente o sistema respiratório dos doentes já fragilizados pela pandemia. Além disso, o fogo que destrói parte do território indígena, uma área de preservação ambiental e da herança histórico-cultural, é também uma ameaça à subsistência dos povos que vivem da pesca e do cultivo do solo.

Cuidar dos guardiões da floresta significa cuidar do nosso planeta. Contamos com a sua doação!

 

Veja o que saiu na imprensa sobre essa campanha:

El Pais, Kuikuro, 17/09/2020

https://brasil.elpais.com/brasil/2020-09-17/a-aldeia-ipatse-ensina-como-a-organizacao-coletiva-e-potente-pra-enfrentar-o-coronavirus.html

https://brasil.elpais.com/brasil/2020-09-17/com-uso-de-aplicativo-e-posto-de-saude-aldeia-indigena-no-xingu-registra-zero-mortes-por-covid-19.html

 

G1, Globo news site, Brasil, 29/08/2020

https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/08/29/aldeia-do-alto-xingu-improvisa-hospital-contrata-medica-e-tem-mortalidade-zero-por-covid-19.ghtml

 

TV Globo, Jornal Nacional, Brasil, 29/07/2020

https://globoplay.globo.com/v/8734076/

 

O Globo, Brasil, 20/07/2020

https://oglobo.globo.com/brasil/coronavirus-avanca-no-xingu-indigenas-apelam-doacoes-de-1-para-erguer-hospital-de-campanha-24541361#newsletterLink

 

Jornal Nacional, Globo TV, Brasil, 15/07/2020

https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/07/15/liderancas-alertam-para-o-alto-numero-de-indigenas-infectados.ghtml

 

CNN Brasil, 05/07/2020

https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2020/07/05/indigenas-utilizam-tecnologia-para-monitorar-covid-19-no-alto-xingu

 

Americas Quarterly, Oped, USA, 01/07/2020

https://www.americasquarterly.org/article/povos-indigenas-do-alto-xingu-estao-em-luto-prolongado/

 

GloboNews TV, Brasil, 14/06/2020

https://g1.globo.com/globonews/estudio-i/video/sem-uti-neonatal-bebe-indigena-de-45-dias-morre-no-mato-grosso-por-covid-19-8627096.ghtml

 

GloboNews TV, Brasil, 14/06/2020

https://g1.globo.com/globonews/estudio-i/video/andre-trigueiro-indios-sao-brasileiros-e-devem-ser-alvos-da-saude-publica-do-pais-8627092.ghtml

 

O Globo, Brasil, 13/06/2020

 https://oglobo.globo.com/sociedade/coronavirus-se-alastra-pelo-alto-xingu-faz-aldeias-cancelarem-kuarup-festa-em-homenagem-aos-mortos-24477324?utm_source=aplicativoOGlobo&utm_medium=aplicativo&utm_campaign=compartilhar#newsletterLink

 

Folha de São Paulo, Brazil, 12/06/2020

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/06/coronavirus-chega-a-reserva-indigena-do-xingu-e-kuarup-e-cancelado-pela-1a-vez.shtml

 

SBT Brasil, Brasil, 10/06/2020

https://www.youtube.com/watch?time_continue=38&v=cAmUVYJ42D0&feature=emb_logo

 

Kuikuro e o Território Nacional do Xingu

O território, chamado inicialmente da Parque Nacional do Xingu no Mato Grosso, foi a primeira terra indígena demarcada no Brasil em 1961. No território vivem hoje cerca de sete mil indígenas de 16 etnias distribuídas entre cerca de 100 aldeias. Eles formam um grupo diverso de uma riqueza cultural milenar ainda preservada junto à floresta.

Os Kuikuro são a maior etnia e representam mais de 10% dessa população espalhada entre 10 aldeias.

 

Quem somos

Somos a AIKAX, Associação Indígena Kuikuro do Alto Xingu, e contamos com o apoio de um grupo de cientistas, antropólogos, acadêmicos e profissionais de instituições nacionais e internacionais que trabalham com a cultura xinguana há quatro décadas. 

 

PEOPLE'S PALACE PROJECTS DO BRASIL ainda não publicou nenhuma notícia.

Depois da resposta emergencial de sucesso para mitigar a ameaça da Covid-19 nas aldeias Kuikuro, no Alto Xingu, precisamos arrecadar R$100 mil para manter por mais 3 meses a médica e o enfermeiro contratados. É preciso, ademais, equipar melhor a enfermaria da aldeia de Ipatse, para que ela funcione como unidade de referência, capaz de atender de forma contínua as várias aldeias Kuikuro. As queimadas na Amazônia e no Pantanal tornaram essa causa ainda mais urgente. 

A potência de resistência coletiva do povo Kuikuro do Alto Xingu, no Território Indígena do Xingu, no Mato Grosso, foi posta à prova nesta pandemia. Determinados a lutar contra a Covid-19, os Kuikuro enfrentaram os 77 casos confirmados até agora sem nenhuma morte nas aldeias abrangidas pela ação, uma exceção entre centenas de vidas indígenas perdidas para essa doença. A resistência Kuikuro hoje serve de exemplo para o Brasil e o mundo.

 

Ação Emergencial

Isso só foi possível porque eles agiram rapidamente em parceria com a sociedade civil. Eles se uniram para bloquear estradas, isolar suas aldeias, erguer uma casa de quarentena, e equipar uma enfermaria com cilindros de oxigênio para tratar os doentes dentro da comunidade. Uma médica e um enfermeiro particulares selecionados pela UNIFESP foram contratados para se dedicar exclusivamente ao povo Kuikuro. 

Um sistema de rastreamento via aplicativo de celular, tem monitorado moradores que tiveram contato com casos suspeitos para isolá-los. Os dados são cruciais para quebrar a cadeia de contágio.

Esta mobilização começou antes da doença chegar ao território. Os Kuikuro decidiram se isolar voluntariamente, lançaram uma campanha educativa na língua nativa, e ganharam tempo para se prepararem para a doença. Souberam ainda mobilizar ONGs dedicadas às causas indígenas, antropólogos, médicos e cientistas para atuar em parceria com as comunidades.

Pela primeira vez na história, caciques do Alto do Xingu cancelaram o tradicional festival Kuarup de celebração aos mortos, uma decisão difícil, mas importante para evitar aglomerações e movimentação entre aldeias do território.

 

Prestação de Contas

A campanha emergencial lançada para mantê-los em isolamento, foi organizada pela Associação Indígena Kuikuro do Alto do Xingu (AIKAX) com apoio das ONGs internacionais PennyWise Foundation (Estados Unidos), People’s Palace Projects e Complicite (Reino Unido).

Entre os meses de maio e setembro de 2020 foram distribuídos:

• 1.293 quilos de alimentos

• 440 itens de higiene pessoal

• 915 litros de diesel

• 1.850 litros de gasolina

• 8.257 EPIs descartáveis

• 650 máscaras 

• 5.394 medicamentos

• 20 redes

• 6 camas hospitalares com cilindros de oxigênio

• 84 litros de álcool gel

• Materiais de construção para casas de isolamento em 3 aldeias

Além disso, os recursos da primeira etapa foram utilizados para pagar os 3 primeiros meses da médica e do enfermeiro contratados.

 

E agora?

Entramos agora na segunda fase da campanha. O objetivo imediato é arrecadar dinheiro para renovar o contrato da médica e do enfermeiro para que permaneçam na aldeia no Alto do Xingu tratando dos doentes e fazendo a prevenção dos mais vulneráveis, especialmente os anciões. Os profissionais prestam serviço para 8 aldeias no total.

Com as doações planejamos também transformar a enfermaria para tratar dos casos de Covid-19 em uma unidade de saúde bem estruturada. Este centro de referência vai atender de forma contínua os cerca de 800 moradores das aldeias abrangidas para evitar que precisem recorrer ao sistema de saúde das cidades mais próximas, a 160 km do território indígena. O fundo também irá expandir e capacitar os indígenas para trabalharem numa plataforma regional de monitoramento mais amplo da população indígena.

 

Queimadas e a Covid-19

O desafio de proteção dos povos originários é ainda maior com as queimadas que têm consumido a Amazônia e o Pantanal.

A fumaça afeta diretamente o sistema respiratório dos doentes já fragilizados pela pandemia. Além disso, o fogo que destrói parte do território indígena, uma área de preservação ambiental e da herança histórico-cultural, é também uma ameaça à subsistência dos povos que vivem da pesca e do cultivo do solo.

Cuidar dos guardiões da floresta significa cuidar do nosso planeta. Contamos com a sua doação!

 

Veja o que saiu na imprensa sobre essa campanha:

El Pais, Kuikuro, 17/09/2020

https://brasil.elpais.com/brasil/2020-09-17/a-aldeia-ipatse-ensina-como-a-organizacao-coletiva-e-potente-pra-enfrentar-o-coronavirus.html

https://brasil.elpais.com/brasil/2020-09-17/com-uso-de-aplicativo-e-posto-de-saude-aldeia-indigena-no-xingu-registra-zero-mortes-por-covid-19.html

 

G1, Globo news site, Brasil, 29/08/2020

https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/08/29/aldeia-do-alto-xingu-improvisa-hospital-contrata-medica-e-tem-mortalidade-zero-por-covid-19.ghtml

 

TV Globo, Jornal Nacional, Brasil, 29/07/2020

https://globoplay.globo.com/v/8734076/

 

O Globo, Brasil, 20/07/2020

https://oglobo.globo.com/brasil/coronavirus-avanca-no-xingu-indigenas-apelam-doacoes-de-1-para-erguer-hospital-de-campanha-24541361#newsletterLink

 

Jornal Nacional, Globo TV, Brasil, 15/07/2020

https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/07/15/liderancas-alertam-para-o-alto-numero-de-indigenas-infectados.ghtml

 

CNN Brasil, 05/07/2020

https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2020/07/05/indigenas-utilizam-tecnologia-para-monitorar-covid-19-no-alto-xingu

 

Americas Quarterly, Oped, USA, 01/07/2020

https://www.americasquarterly.org/article/povos-indigenas-do-alto-xingu-estao-em-luto-prolongado/

 

GloboNews TV, Brasil, 14/06/2020

https://g1.globo.com/globonews/estudio-i/video/sem-uti-neonatal-bebe-indigena-de-45-dias-morre-no-mato-grosso-por-covid-19-8627096.ghtml

 

GloboNews TV, Brasil, 14/06/2020

https://g1.globo.com/globonews/estudio-i/video/andre-trigueiro-indios-sao-brasileiros-e-devem-ser-alvos-da-saude-publica-do-pais-8627092.ghtml

 

O Globo, Brasil, 13/06/2020

 https://oglobo.globo.com/sociedade/coronavirus-se-alastra-pelo-alto-xingu-faz-aldeias-cancelarem-kuarup-festa-em-homenagem-aos-mortos-24477324?utm_source=aplicativoOGlobo&utm_medium=aplicativo&utm_campaign=compartilhar#newsletterLink

 

Folha de São Paulo, Brazil, 12/06/2020

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/06/coronavirus-chega-a-reserva-indigena-do-xingu-e-kuarup-e-cancelado-pela-1a-vez.shtml

 

SBT Brasil, Brasil, 10/06/2020

https://www.youtube.com/watch?time_continue=38&v=cAmUVYJ42D0&feature=emb_logo

 

Kuikuro e o Território Nacional do Xingu

O território, chamado inicialmente da Parque Nacional do Xingu no Mato Grosso, foi a primeira terra indígena demarcada no Brasil em 1961. No território vivem hoje cerca de sete mil indígenas de 16 etnias distribuídas entre cerca de 100 aldeias. Eles formam um grupo diverso de uma riqueza cultural milenar ainda preservada junto à floresta.

Os Kuikuro são a maior etnia e representam mais de 10% dessa população espalhada entre 10 aldeias.

 

Quem somos

Somos a AIKAX, Associação Indígena Kuikuro do Alto Xingu, e contamos com o apoio de um grupo de cientistas, antropólogos, acadêmicos e profissionais de instituições nacionais e internacionais que trabalham com a cultura xinguana há quatro décadas. 

 

PEOPLE'S PALACE PROJECTS DO BRASIL ainda não publicou nenhuma notícia.