Sara e Victor: bora pro Japão! |

Sara e Victor: bora pro Japão!

Convidados pelo mestre Rikio a estudar cêramica em seu ateliê no Japão, Victor e Sara precisam de sua colaboração para embarcar nessa jornada!

Projeto por: Sara Diniz
R$ 11.390,00
arrecadado
meta R$ 10.000,00

64 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Sara Diniz

Sara Diniz
R$ 15
arigatou!
2 benfeitores apoiando
Um cartão feito em papel artesanal com uma mensagem nossa de agradecimento pela sua contribuição. Ele é acompanhado de um delicado marcador de páginas!
R$ 20
Suisaiga (aquarela)
6 benfeitores apoiando
Uma aquarela 20X15 em papel de alta gramatura feita a partir da nossa percepção das belas e marcantes paisagens japonesas.
R$ 35
Sensaina (delicado)
12 benfeitores apoiando
Uma aquarela de paisagens japonesas e um colar minimalista. Ele tem como pingente uma pequena peça em cerâmica decorada.
R$ 45
Nekkuresu (colar)
15 benfeitores apoiando
Um colar com pingente de cerâmica com formas orgânicas variadas medindo 5cm. Ele é feito de argila branca ou creme e finalizado com esmalte cerâmico de cores sortidas.
R$ 85
Uekibachi (vaso de planta)
5 benfeitores apoiando
Um colar de cerâmica esmaltado acompanhado de um vasinho cerâmico decorado pensado para abrigar uma planta ou decorar a sua mesa.
R$ 100
Uekibachi + chawan
10 benfeitores apoiando
1 vasinho para planta ou decoração acompanhado de uma linda cumbuca esmaltada.
R$ 120
Wan-nari chawan
14 benfeitores apoiando
Um par de tigelas wan-nari (formato de cumbuca) esmaltadas para você convidar alguém querido para tomar aquele caldinho com você!
R$ 200
Kazaru (adornar)
5 benfeitores apoiando
Um prato decorativo pintado à mão na técnica de baixo vidrado.
R$ 350
Oishi no shokuji (refeição deliciosa)
2 benfeitores apoiando
Um jogo completo de refeição pra você! Um prato, um copo e uma tigela de sopa, todos esmaltados e combinando entre si.
R$ 500
Utsukushī ie (linda casa)
3 benfeitores apoiando
Um lindo e completo jogo de refeição (prato, como e cumbuca) acompanhado de um prato decorativo pintado à mão pra você decorar a sua casa.
R$ 600
Shokunin (artesão)
1 benfeitor apoiando
1 aquarela original produzida pelo Victor no tamanho 30x40cm 1 cesta artesanal produzida pela Sara medindo 20cm de altura e 20 de largura 1 gamela pintada à mão para servir como fruteira, petisqueira ou centro de mesa
R$ 800
kobachi + ochoko
2 benfeitores apoiando
Um jogo de chá esmaltado composto por 4 pires e 4 xícaras japonesas de chá (kobachi). Você recebe também com um par de copos de sakê feitos pelo mestre Rikio
R$ 1.000
Geijutsu! (Arte!)
1 benfeitor apoiando
um par de copos de sakê pelas mão do Rikio Um conjunto de 3 telas pensadas e executadas em pareceria por nós dois.

Um pouquinho da gente

Quem somos? Sara Diniz, 22 anos, natural de Cuiabá-MT e Victor Lara Borem, 19 anos, natural de Nova Lima-MG. Nos conhecemos em 2018 na Universidade Federal de Minas Gerais, onde atualmente somos alunos do curso de Artes Visuais. De todo o fazer artístico que experienciamos, nosso trabalho acabou convergindo num mesmo interesse: a cerâmica. Foi o contato com o barro que nos despertou fascínio pelo criar no plano tridimensional e por todas as técnicas, tradições e rituais que envolvem essa arte milenar. 

Confira um pouquinho mais de nosso trabalho no instagram:

@v.l.borem

@si.menor

             

 

           

 

E como é esse projeto?

Através do nosso curso tivemos a oportunidade de conhecer o ceramista japonês Rikio Hakudo Hashimoto, que é quem nos convidou para esta viagem. O projeto tem como principal objetivo proporcionar a artistas-estudantes de todo o mundo uma imersão no Japão para que, a partir desta, possam aprender sobre as técnicas e tradições que circundam a tradicional cerâmica japonesa. É também um dos propósitos do projeto o intercâmbio cultural entre os próprios artistas, que residindo e trabalhando juntos durante todo o período, compartilham experiências do próprio trabalho e também sobre a cultura de seu país/região. Ele acontecerá durante os meses de setembro e outubro no ateliê de Rikio, localizado no vilarejo de Misato, província de Shimane, no Japão.

 

Mas como funciona o financiamento coletivo?

Todo mundo ganha!

Queremos muito experienciar essa oportunidade incrível mas sozinhos não temos como arcar com todos os custos. O financiamento coletivo é, então, uma forma de arrecadar fundos para as passagens de ida e volta para o Japão, que custarão em média 5.000 reais para cada um de nós. A ideia deste tipo de financiamento é que as pessoas que se identifiquem com o nosso projeto colaborem com o valor que desejarem e nós as retribuiremos através do nosso trabalho, preparando com muito carinho recompensas exclusivas.Assim, cada colaborador terá em casa trabalhos nossos que o conectarão com o que foi a nossa experiência no Japão. É importante dizer também que é tudo ou nada, ou seja, se não batermos a nossa meta o dinheiro é inteiramente devolvido aos doadores, por isso cada valor é extremamente importante! 

Das recompensas: O valor de frete já se encontra incluso no valor da doação. 

 

.

Estamos de Volta!

Em: 25/11/2019 13:22

 É com imensa alegria que anunciamos o sucesso da campanha, e gostaríamos de compartilhar um pouco dessa experiência tão linda e especial que só foi possível graças a todos que acreditaram no projeto!

Logo de início quando chegamos em Misato fomos recebidos calorosamente pelos moradores da vila, que vinham de tempos em tempos nos visitar trazendo diversos presentes. E com esse calor fomos imersos na mais pura e tradicional cultura japonesa, onde pudemos experienciar o dia a dia de uma pequenina comunidade cheia de beleza.

 

        

 

  De vivência em vivência fomos entendendo como tudo aquilo funcionava, da colheita do arroz que comíamos aos coloridos festivais, tudo era repleto de magia, beleza e respeito.  Apesar das diferenças nos sentimos em casa e viramos uma grande família de artistas!

 

                                                                                                                                                        

  E dentro desse novo mundo tivemos a oportunidade de nos aprofundar na produção de arte, bebendo de conhecimentos milenares e compartilhando diariamente nossos aprendizados e conquistas.

         

                                           

 

                                    

  Depois dos dois meses de produção intensa e muito aprendizado, tivemos a honra de expor todo o resultado em uma linda casa histórica de frente para o mar, finalizando o projeto da forma mais linda possível, e representando a arte brasileira do outro lado do mundo.

                                      

   

                                                                                                                                      

  Agora pretendemos seguir adiante compartilhando cada pedacinho dessa viagem com muita alegria, produzindo cada vez mais arte e aprendendo cada vez mais!
  Muito obrigado a todos que nos ajudaram a realizar esse sonho! Foi muito mais do que poderíamos imaginar, obrigado por acreditarem em nós e na arte.


Um pouquinho da gente

Quem somos? Sara Diniz, 22 anos, natural de Cuiabá-MT e Victor Lara Borem, 19 anos, natural de Nova Lima-MG. Nos conhecemos em 2018 na Universidade Federal de Minas Gerais, onde atualmente somos alunos do curso de Artes Visuais. De todo o fazer artístico que experienciamos, nosso trabalho acabou convergindo num mesmo interesse: a cerâmica. Foi o contato com o barro que nos despertou fascínio pelo criar no plano tridimensional e por todas as técnicas, tradições e rituais que envolvem essa arte milenar. 

Confira um pouquinho mais de nosso trabalho no instagram:

@v.l.borem

@si.menor

             

 

           

 

E como é esse projeto?

Através do nosso curso tivemos a oportunidade de conhecer o ceramista japonês Rikio Hakudo Hashimoto, que é quem nos convidou para esta viagem. O projeto tem como principal objetivo proporcionar a artistas-estudantes de todo o mundo uma imersão no Japão para que, a partir desta, possam aprender sobre as técnicas e tradições que circundam a tradicional cerâmica japonesa. É também um dos propósitos do projeto o intercâmbio cultural entre os próprios artistas, que residindo e trabalhando juntos durante todo o período, compartilham experiências do próprio trabalho e também sobre a cultura de seu país/região. Ele acontecerá durante os meses de setembro e outubro no ateliê de Rikio, localizado no vilarejo de Misato, província de Shimane, no Japão.

 

Mas como funciona o financiamento coletivo?

Todo mundo ganha!

Queremos muito experienciar essa oportunidade incrível mas sozinhos não temos como arcar com todos os custos. O financiamento coletivo é, então, uma forma de arrecadar fundos para as passagens de ida e volta para o Japão, que custarão em média 5.000 reais para cada um de nós. A ideia deste tipo de financiamento é que as pessoas que se identifiquem com o nosso projeto colaborem com o valor que desejarem e nós as retribuiremos através do nosso trabalho, preparando com muito carinho recompensas exclusivas.Assim, cada colaborador terá em casa trabalhos nossos que o conectarão com o que foi a nossa experiência no Japão. É importante dizer também que é tudo ou nada, ou seja, se não batermos a nossa meta o dinheiro é inteiramente devolvido aos doadores, por isso cada valor é extremamente importante! 

Das recompensas: O valor de frete já se encontra incluso no valor da doação. 

 

.

Estamos de Volta!

Em: 25/11/2019 13:22

 É com imensa alegria que anunciamos o sucesso da campanha, e gostaríamos de compartilhar um pouco dessa experiência tão linda e especial que só foi possível graças a todos que acreditaram no projeto!

Logo de início quando chegamos em Misato fomos recebidos calorosamente pelos moradores da vila, que vinham de tempos em tempos nos visitar trazendo diversos presentes. E com esse calor fomos imersos na mais pura e tradicional cultura japonesa, onde pudemos experienciar o dia a dia de uma pequenina comunidade cheia de beleza.

 

        

 

  De vivência em vivência fomos entendendo como tudo aquilo funcionava, da colheita do arroz que comíamos aos coloridos festivais, tudo era repleto de magia, beleza e respeito.  Apesar das diferenças nos sentimos em casa e viramos uma grande família de artistas!

 

                                                                                                                                                        

  E dentro desse novo mundo tivemos a oportunidade de nos aprofundar na produção de arte, bebendo de conhecimentos milenares e compartilhando diariamente nossos aprendizados e conquistas.

         

                                           

 

                                    

  Depois dos dois meses de produção intensa e muito aprendizado, tivemos a honra de expor todo o resultado em uma linda casa histórica de frente para o mar, finalizando o projeto da forma mais linda possível, e representando a arte brasileira do outro lado do mundo.

                                      

   

                                                                                                                                      

  Agora pretendemos seguir adiante compartilhando cada pedacinho dessa viagem com muita alegria, produzindo cada vez mais arte e aprendendo cada vez mais!
  Muito obrigado a todos que nos ajudaram a realizar esse sonho! Foi muito mais do que poderíamos imaginar, obrigado por acreditarem em nós e na arte.