[DF] Apoie a Vila Telebrasília |

[DF] Apoie a Vila Telebrasília

Apoie a sobrevivência dos 3 espaços culturais da Vila Telebrasília e colabore na criação de uma pia comunitária para moradores de rua.

Projeto por: Pedro Castro Martins90231252153
R$ 30.355,00
arrecadado
meta R$ 30.000,00

93 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.


POR

Pedro Castro Martins90231252153

Pedro Castro Martins90231252153
R$ 10
10,00
2 benfeitores apoiando
R$ 20
Apoiar essa campanha com R$ 20
11 benfeitores apoiando
Agradecemos a sua colaboração!
R$ 50
Apoiar essa campanha com R$ 50
13 benfeitores apoiando
Agradecemos a sua colaboração!
R$ 80
Apoiar essa campanha com R$ 80
4 benfeitores apoiando
Agradecemos a sua colaboração!
R$ 100
Apoiar essa campanha com R$ 100
10 benfeitores apoiando
Agradecemos a sua colaboração!
R$ 200
Apoiar essa campanha com R$ 200
3 benfeitores apoiando
Agradecemos a sua colaboração!
R$ 300
Apoiar essa campanha com R$ 300
Seja o primeiro a apoiar!
Agradecemos a sua colaboração!
R$ 500
Apoiar essa campanha com R$ 500
1 benfeitor apoiando
Agradecemos a sua colaboração!
R$ 1.000
Apoiar essa campanha com R$ 1000
1 benfeitor apoiando
Agradecemos a sua colaboração!
R$ 3.000
Apoiar essa campanha com R$ 3000
Seja o primeiro a apoiar!
Agradecemos a sua colaboração!

Será adquirida e instalada uma pia comunitária com livre acesso à água e sabão para que os moradores de rua, pedestres e ambulantes possam se higienizar e ter acesso a água potável. Acreditamos que a implementação dessa estrutura conjuntamente com informações sobre como realizar o asseio minimizará possíveis contaminações. Essa ação é emergencial e será realizada ainda no mês de maio.

O outro foco desta proposta visa subsidiar custos de manutenção dos três espaços culturais independentes que se instalaram na comunidade em 2012 e que sem poder atender ao público correm o risco de fechar. A verba arrecadada será imediatamente entregue aos respectivos gestores para minimizarem os riscos de fechamento. O Espaço PÉ DiReitO (teatro, dança e circo), o Centro de Artes (pintura, escultura, mosaico) e o Projeto Cultural Waldir Azevedo (música) oferecem gratuitamente cursos, exposições e apresentações para a comunidade, além de receberem e fomentarem políticas públicas de cultura para a região. Manter essas ações onde nunca existiu um único equipamento público é de extrema importância para a comunidade e para o mercado cultural pois são essas três iniciativas que permitem que ações culturais cheguem até a Vila Telebrasília. Tais ações além de propiciarem arte, cultura, educação e formação para os moradores, têm impacto direto na economia local pois atraem frequentadores de outras localidades que consomem na Vila e que inclusive ajudaram a colocar região no mapa do DF, pois muitos frequentadores externos sequer conheciam a região. Foram realizadas centenas de projetos culturais que apareceram na imprensa e que ajudam a desmistificar a região como uma periferia perigosa. Hoje existem 5000 moradores na região que serão beneficiados, mas esses espaços atendem também a todo o Distrito Federal, tanto o público, como artistas que precisam apresentar suas produções e também para pessoas em busca de formação artística. Ajudar esses espaços é ajudar a comunidade a ter acesso a bens culturais de qualidade e ajudar a cadeia produtiva da cultura que precisa de espaços alternativos para poder pesquisar, fruir, se formar e se reciclar.

Entendemos que essa pandemia vai gerar sequelas sociais, econômicas e psicológicas gigantescas e que as artes têm um papel fundamental na reconstrução de uma sociedade sadia e bem informada. Por isso acreditamos ser necessário preservar e proteger iniciativas que ajudem os seres humanos a lidar com seus medos, anseios, e que ajudem a comunidade a se reconhecer, se reerguer e se fortalecer.

Meu nome é Pedro Martins, sou formado em artes cênicas pela UnB, pós graduado em circo pela Uningá e gestor em empreendimentos culturais pelo SENAC. Já me apresentei por todo o pais e fiz temporadas de sucesso em diversas capitais. Sempre acreditei que Brasília era uma cidade que inspirava a criação artística e em 2012 decidi contribuir com esse ideal. Ao perceber uma discrepância na política pública de fomento cultural, que beneficiava inúmeros projetos a serem apresentados na Vila Telebrasília, devido a seu baixo IDH, mas que desconhecia a falta de equipamentos culturais impedindo que essas ações de realmente atingir seu público-alvo, criei o Espaço PÉ DIReitO.

O Espaço PÉ DiReitO foi criado em 2012 para atender a população da Vila Telebrasília e foi o primeiro equipamento cultural da comunidade em mais de 50 anos. Posteriormente com a abertura do Centro de Artes (2013) e do projeto Waldir Azevedo (2012), esses três espaços vem atuando nas áreas de artes cênicas, artes visuais e música, promovendo aulas, cursos, exposições e apresentações gratuitas para a comunidade. Mesmo as ações privadas possuem cotas significativas para a comunidade e fomentam o comércio e a economia local. Além de dar foco e trazer visibilidade para a comunidade. Esses três espaços sempre foram comprometidos com a cidadania, formação, lazer e cultura para essa comunidade tantos anos abandonada pelo estado. Foi nesses locais que moradores tiveram seu primeiro contato com o teatro, o circo, a dança contemporânea, a música erudita, o chorinho, a pintura etc. São locais de respeito à diversidade e que também impulsionam economicamente os pequenos comércios locais. Por se tratar da sobrevivência de 3 espaços culturais independentes, criados, geridos e mantidos por artistas, acreditamos na nossa capacidade de mobilização e criatividades pois já dependíamos delas para existir. Possuímos habilidades em produção de conteúdo, produção de eventos e também de mobilização e engajamento, principalmente por se tratar de uma causa coletiva.

Um exemplo disso é que recentemente consegui arrecadar em menos de uma semana através de meus contatos do WhatsApp uma quantia de 3 mil reais para ajudar um palhaço que sofreu AVC e estava impossibilitado de trabalhar e cuidar de sua família. Acredito ter capacidade de mobilização e uma boa rede de apoiadores.

A Vila Telebrasília foi fundada em 1956 pelos candangos na época da construção de Brasília e permaneceu como invasão, abandonada pelo governo local até 2008 quando foi  finalmente regularizada e passou a fazer parte da Região administrativa do Plano Piloto (RA 1). Nesse momento foi instalado esgoto, energia e asfalto e os moradores receberam as escrituras de suas casas. Mas até o ano de 2012 não existia nenhum espaço ou equipamento público (escola, creche, quadra de esportes, centro cultural) que pudesse receber eventos culturais, e por consequência, investimentos em políticas públicas, como as ações apoiadas pelo Fundo de Apoio a Cultura do DF. Essas ações simplesmente não chegavam ao local. Somente através de iniciativas particulares de artistas é que foram criados os 3 espaços culturais alternativos dessa ação. Que formaram público, ajudaram a implementar políticas públicas de cultura, ofertar dezenas de cursos  e formação gratuita para moradores da comunidade além de criar pólos de trabalho para moradores. Devido a pandemia os espaços se encontram fechados desde o dia 11 de março e com sérios riscos de fecharem suas portas, retrocedendo em pelo menos uma década as conquistas no âmbito educacional e cultural.

Outra questão a se observar é o caso de haverem pessoas em situação de rua que contam com a boa vontade de moradores e comerciantes para ter acesso a água. E nesse momento de quarentena essas pessoas estão encontrando mais dificuldades por conta do medo de contágio. Por isso acreditamos que a implementação da pia comunitária deve diminuir os riscos deste contágio e pode ser um local para o estímulo das boas práticas de higiene e de acesso à informação. Acreditamos também que pedestres e ambulantes serão beneficiados com tal ação. 

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

 

Será ad

Promessa é dívida

Em: 24/05/2020 18:38

agradecemos a todos os doadores, conseguimos bater a meta e com sua ajuda vamos poder passar por essa barra de cabeça erguida. 

Como prometido, aqui estão os links para os materiais que nos foram gentilmente cedidos pelos nossos parceiros da Trupe de Argonautas.

 

https://drive.google.com/open?id=1bV8UqSfOpqpkO8OYwZmsdKP78GX32jCU

 apostila de lira em dupla

https://drive.google.com/open?id=1LcG4LSHe-0zbVKd5k9GmQFJkTsZubJ94

apostila de lira 

https://drive.google.com/open?id=13TX2boGBJpHviMvBtK-qn99vdNurclIH

apostila de malabares, passe de claves

https://drive.google.com/open?id=1zyl7J-m4JTxXAxHAHHakg7hcqLm5UKye

Livro sobre a história da Trupe de Argonautas

 

Agradecemos imensamente sua contribbuição.

Pedro Martins

gesto do Espaço PÉ DiReitO


Batemos 2/3 da nossa meta!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Obrigado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Em: 18/05/2020 00:01

Agradecemos a todos os envolvidos e gostaríamos de dividir com vocês um presente que a Trupe de Argonautas nos deu.

A segunda apostila de técnicas circenses criada pelo grupo junto com a Cia LosCircoLos. Uma apostila de passe de claves.

Só baixar e imprimir:

https://drive.google.com/open?id=13TX2boGBJpHviMvBtK-qn99vdNurclIH

Curtam. 


Batemos R$ 10.000 uhuuu!

Em: 13/05/2020 17:50

Obrigado a todos que doaram! 

Batemos um terço da campanha e seguimos fortes.

Queremos agradecer disponibilizando uma apostila de conteúdo circense produzida por nossos parceiros da Trupe de Argonautas.

Segue o link para download:

https://drive.google.com/file/d/1LcG4LSHe-0zbVKd5k9GmQFJkTsZubJ94/view?usp=sharing

Obrigado a todas as pessoas que contribuíram e divulgaram nossa campanha.

 


Será adquirida e instalada uma pia comunitária com livre acesso à água e sabão para que os moradores de rua, pedestres e ambulantes possam se higienizar e ter acesso a água potável. Acreditamos que a implementação dessa estrutura conjuntamente com informações sobre como realizar o asseio minimizará possíveis contaminações. Essa ação é emergencial e será realizada ainda no mês de maio.

O outro foco desta proposta visa subsidiar custos de manutenção dos três espaços culturais independentes que se instalaram na comunidade em 2012 e que sem poder atender ao público correm o risco de fechar. A verba arrecadada será imediatamente entregue aos respectivos gestores para minimizarem os riscos de fechamento. O Espaço PÉ DiReitO (teatro, dança e circo), o Centro de Artes (pintura, escultura, mosaico) e o Projeto Cultural Waldir Azevedo (música) oferecem gratuitamente cursos, exposições e apresentações para a comunidade, além de receberem e fomentarem políticas públicas de cultura para a região. Manter essas ações onde nunca existiu um único equipamento público é de extrema importância para a comunidade e para o mercado cultural pois são essas três iniciativas que permitem que ações culturais cheguem até a Vila Telebrasília. Tais ações além de propiciarem arte, cultura, educação e formação para os moradores, têm impacto direto na economia local pois atraem frequentadores de outras localidades que consomem na Vila e que inclusive ajudaram a colocar região no mapa do DF, pois muitos frequentadores externos sequer conheciam a região. Foram realizadas centenas de projetos culturais que apareceram na imprensa e que ajudam a desmistificar a região como uma periferia perigosa. Hoje existem 5000 moradores na região que serão beneficiados, mas esses espaços atendem também a todo o Distrito Federal, tanto o público, como artistas que precisam apresentar suas produções e também para pessoas em busca de formação artística. Ajudar esses espaços é ajudar a comunidade a ter acesso a bens culturais de qualidade e ajudar a cadeia produtiva da cultura que precisa de espaços alternativos para poder pesquisar, fruir, se formar e se reciclar.

Entendemos que essa pandemia vai gerar sequelas sociais, econômicas e psicológicas gigantescas e que as artes têm um papel fundamental na reconstrução de uma sociedade sadia e bem informada. Por isso acreditamos ser necessário preservar e proteger iniciativas que ajudem os seres humanos a lidar com seus medos, anseios, e que ajudem a comunidade a se reconhecer, se reerguer e se fortalecer.

Meu nome é Pedro Martins, sou formado em artes cênicas pela UnB, pós graduado em circo pela Uningá e gestor em empreendimentos culturais pelo SENAC. Já me apresentei por todo o pais e fiz temporadas de sucesso em diversas capitais. Sempre acreditei que Brasília era uma cidade que inspirava a criação artística e em 2012 decidi contribuir com esse ideal. Ao perceber uma discrepância na política pública de fomento cultural, que beneficiava inúmeros projetos a serem apresentados na Vila Telebrasília, devido a seu baixo IDH, mas que desconhecia a falta de equipamentos culturais impedindo que essas ações de realmente atingir seu público-alvo, criei o Espaço PÉ DIReitO.

O Espaço PÉ DiReitO foi criado em 2012 para atender a população da Vila Telebrasília e foi o primeiro equipamento cultural da comunidade em mais de 50 anos. Posteriormente com a abertura do Centro de Artes (2013) e do projeto Waldir Azevedo (2012), esses três espaços vem atuando nas áreas de artes cênicas, artes visuais e música, promovendo aulas, cursos, exposições e apresentações gratuitas para a comunidade. Mesmo as ações privadas possuem cotas significativas para a comunidade e fomentam o comércio e a economia local. Além de dar foco e trazer visibilidade para a comunidade. Esses três espaços sempre foram comprometidos com a cidadania, formação, lazer e cultura para essa comunidade tantos anos abandonada pelo estado. Foi nesses locais que moradores tiveram seu primeiro contato com o teatro, o circo, a dança contemporânea, a música erudita, o chorinho, a pintura etc. São locais de respeito à diversidade e que também impulsionam economicamente os pequenos comércios locais. Por se tratar da sobrevivência de 3 espaços culturais independentes, criados, geridos e mantidos por artistas, acreditamos na nossa capacidade de mobilização e criatividades pois já dependíamos delas para existir. Possuímos habilidades em produção de conteúdo, produção de eventos e também de mobilização e engajamento, principalmente por se tratar de uma causa coletiva.

Um exemplo disso é que recentemente consegui arrecadar em menos de uma semana através de meus contatos do WhatsApp uma quantia de 3 mil reais para ajudar um palhaço que sofreu AVC e estava impossibilitado de trabalhar e cuidar de sua família. Acredito ter capacidade de mobilização e uma boa rede de apoiadores.

A Vila Telebrasília foi fundada em 1956 pelos candangos na época da construção de Brasília e permaneceu como invasão, abandonada pelo governo local até 2008 quando foi  finalmente regularizada e passou a fazer parte da Região administrativa do Plano Piloto (RA 1). Nesse momento foi instalado esgoto, energia e asfalto e os moradores receberam as escrituras de suas casas. Mas até o ano de 2012 não existia nenhum espaço ou equipamento público (escola, creche, quadra de esportes, centro cultural) que pudesse receber eventos culturais, e por consequência, investimentos em políticas públicas, como as ações apoiadas pelo Fundo de Apoio a Cultura do DF. Essas ações simplesmente não chegavam ao local. Somente através de iniciativas particulares de artistas é que foram criados os 3 espaços culturais alternativos dessa ação. Que formaram público, ajudaram a implementar políticas públicas de cultura, ofertar dezenas de cursos  e formação gratuita para moradores da comunidade além de criar pólos de trabalho para moradores. Devido a pandemia os espaços se encontram fechados desde o dia 11 de março e com sérios riscos de fecharem suas portas, retrocedendo em pelo menos uma década as conquistas no âmbito educacional e cultural.

Outra questão a se observar é o caso de haverem pessoas em situação de rua que contam com a boa vontade de moradores e comerciantes para ter acesso a água. E nesse momento de quarentena essas pessoas estão encontrando mais dificuldades por conta do medo de contágio. Por isso acreditamos que a implementação da pia comunitária deve diminuir os riscos deste contágio e pode ser um local para o estímulo das boas práticas de higiene e de acesso à informação. Acreditamos também que pedestres e ambulantes serão beneficiados com tal ação. 

Match-funding é como uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento, que mistura o financiamento coletivo (ou crowd-funding) com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado pelos projetos selecionados por intermédio da plataforma da Benfeitoria, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$30.000 seja alcançado.

O Fundo Colaborativo Enfrente, composto pela Fundação Tide Setubal e demais parceiros (vide aba “Parceiros” em benfeitoria.com/enfrente) poderá aportar o total de mais R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para triplicar a arrecadação de campanhas de financiamento coletivo de iniciativas que enfrentem os efeitos do Coronavírus nas periferias urbanas brasileiras. Por se tratar de um Fundo Colaborativo e aberto a novos parceiros, o montante destinado a triplicação dos projetos pode ainda aumentar, possibilitando um número maior de iniciativas contempladas.

 

Será ad

Promessa é dívida

Em: 24/05/2020 18:38

agradecemos a todos os doadores, conseguimos bater a meta e com sua ajuda vamos poder passar por essa barra de cabeça erguida. 

Como prometido, aqui estão os links para os materiais que nos foram gentilmente cedidos pelos nossos parceiros da Trupe de Argonautas.

 

https://drive.google.com/open?id=1bV8UqSfOpqpkO8OYwZmsdKP78GX32jCU

 apostila de lira em dupla

https://drive.google.com/open?id=1LcG4LSHe-0zbVKd5k9GmQFJkTsZubJ94

apostila de lira 

https://drive.google.com/open?id=13TX2boGBJpHviMvBtK-qn99vdNurclIH

apostila de malabares, passe de claves

https://drive.google.com/open?id=1zyl7J-m4JTxXAxHAHHakg7hcqLm5UKye

Livro sobre a história da Trupe de Argonautas

 

Agradecemos imensamente sua contribbuição.

Pedro Martins

gesto do Espaço PÉ DiReitO


Batemos 2/3 da nossa meta!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Obrigado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Em: 18/05/2020 00:01

Agradecemos a todos os envolvidos e gostaríamos de dividir com vocês um presente que a Trupe de Argonautas nos deu.

A segunda apostila de técnicas circenses criada pelo grupo junto com a Cia LosCircoLos. Uma apostila de passe de claves.

Só baixar e imprimir:

https://drive.google.com/open?id=13TX2boGBJpHviMvBtK-qn99vdNurclIH

Curtam. 


Batemos R$ 10.000 uhuuu!

Em: 13/05/2020 17:50

Obrigado a todos que doaram! 

Batemos um terço da campanha e seguimos fortes.

Queremos agradecer disponibilizando uma apostila de conteúdo circense produzida por nossos parceiros da Trupe de Argonautas.

Segue o link para download:

https://drive.google.com/file/d/1LcG4LSHe-0zbVKd5k9GmQFJkTsZubJ94/view?usp=sharing

Obrigado a todas as pessoas que contribuíram e divulgaram nossa campanha.