Village Marie Haiti #ContraACOVID-19 |

Village Marie Haiti #ContraACOVID-19

Campanha de arrecadação para levar kits de higiene pessoal e alimentos à comunidade carente do Village Marie, em Don de L’amitié, no Haiti.

Projeto por: JAC-SSONE ALERTE
R$ 11.085,00
arrecadado
meta R$ 5.000,00

87 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

JAC-SSONE ALERTE

JAC-SSONE ALERTE
R$ 40
AN KWIV SIPÒ
8 benfeitores apoiando
Estamos juntos contra o COVID-19 e sua contribuição é essencial para nos ajudar a impedir a chegada da doença em Don de L’amitié! Com essa colaboração você fornece um An Kwiv Sipò, o apoio bronze.
R$ 80
AJAN SIPÒ
Seja o primeiro a apoiar!
Estamos juntos contra o COVID-19 e sua contribuição é essencial para nos ajudar a impedir a chegada da doença em Don de L’amitié! Com essa colaboração fornece um Ajan Sipò, o apoio prata.
R$ 100
LÒ SIPÒ
11 benfeitores apoiando
Estamos juntos contra o COVID-19 e sua contribuição é essencial para nos ajudar a impedir a chegada da doença em Don de L’amitié! Com essa colaboração você fornece um Lò Sipò, o apoio ouro.
R$ 150
PLATIN SIPÒ
3 benfeitores apoiando
Estamos juntos contra o COVID-19 e sua contribuição é essencial para nos ajudar a impedir a chegada da doença em Don de L’amitié! Com essa colaboração você fornece um Platin Sipò, o apoio platina.
R$ 250
DIAMANT SIPÒ
4 benfeitores apoiando
Estamos juntos contra o COVID-19 e sua contribuição é essencial para nos ajudar a impedir a chegada da doença em Don de L’amitié! Com essa colaboração você fornece um Diamant Sipò, o apoio diamante.
R$ 500
GWO SIPÒ
4 benfeitores apoiando
Estamos juntos contra o COVID-19 e sua contribuição é essencial para nos ajudar a impedir a chegada da doença em Don de L’amitié! Com essa colaboração você fornece um Gwo Sipò, o apoio grandioso.
R$ 1.000
SOVRÈ SIPÒ
1 benfeitor apoiando
Estamos juntos contra o COVID-19 e sua contribuição é essencial para nos ajudar a impedir a chegada da doença em Don de L’amitié! Com essa colaboração você fornece um Sovrè Sipò, o apoio soberano.


             

A ONG Village Marie Haiti nasceu da necessidade de solucionar o problema de habitação no Haiti que foi agravado após dois desastres naturais: o terremoto que atingiu o país em 2010 e o Furacão Matthew que arruinou a infraestrutura do país em 2016.  As ações da ONG ocorrem no bairro Don de L’amitié que fica na pequena cidade de Duchity, localizada à oeste da capital Porto Príncipe.

Nos últimos meses a equipe focou seus esforços na construção da primeira residência ecológica do bairro. Os processos de produção do tijolo de solo-cimento foram consolidados, foram feitas parcerias para obtenção de areia, cimento e outros materiais de construção civil, as equipes para trabalho na obra foram montadas e a ONG passou por diversos processos de estruturação interna. Como resultado, estamos na etapa final da construção da primeira residência ecológica do Village Marie e temos 8 fundações em andamento.

A comunidade de Don de L’amitié é composta por aproximadamente 100 famílias, totalizando cerca de 500 moradores. Destas 100 famílias, 30 foram escolhidas para o estudo de caso da aplicação do projeto de construção de moradias, e estas 30 famílias, 15 foram selecionadas, dentro de critérios pré-estabelecidos, para receberem as primeiras habitações. O bairro é historicamente negligenciado pelo poder público. Não há presença de equipamentos como hospitais, escolas, comércios. O sistema de distribuição de energia elétrica é precário, o que deixa a população à mercê de alternativas como o uso de velas e lâmpadas de gás para a iluminação à noite. Os sistemas de saneamento básico também são inexistentes. Todos esses fatores contribuem para que a população de Don de L’amitié esteja em uma posição de risco caso a COVID-19 chegue à região.

                 

O Haiti é a nação mais pobre do Hemisfério Ocidental. De acordo com o Ministério da Saúde, é o país que apresenta uma situação sanitária com os piores indicadores das Américas: elevados coeficientes de mortalidade materna e infantil, desnutrição e altas prevalências de doenças infectocontagiosas. Um dos principais problemas da pandemia é o fato de que o COVID-19 vem causando um colapso nos sistemas de saúde do mundo todo. No Haiti, o sistema de saúde já era insuficiente. 

Na comunidade de Don de L’amitie cerca de 20 pessoas se deslocam por até 10 km à pé para cidades por semana para vender itens produzidos na vila ou para trocá-los por alimentos. As bananas produzidas na comunidade podem ser trocadas por arroz, farinha, óleo, entre outros. Todo esse processo é feito sem a utilização de máscaras ou álcool em gel. Além disso, a infraestrutura das casas é precária demais para fazer o isolamento social em segurança caso a doença chegue à região. Cerca de 44% da população da vila tem mais de 66 anos e a comunidade não possui postos de saúde.Ou seja, a chegada desse vírus à nossa comunidade pode ser uma tragédia maior do os desastres naturais  que ocorreram na última década.

​O sistema de saúde do país já era precário antes dos desastres naturais ocorridos em 2010 e 2016. Nas áreas atingidas pelo terremoto de 2010, 60% dos hospitais foram severamente danificados ou completamente destruídos. De acordo com um relatório da St Like Foundation e do Maryland Medical Center de 2018, no Haiti havia apenas 90 leitos para cuidados intensivos e desses apenas 45 possuíam respiradores. Por meio desses dados, podemos observar que o sistema de saúde durante um surto de COVID-19 não atenderia nem 1% da população haitiana, que hoje chega a 11,12 milhões de habitantes. A doença causou colapsos em sistemas de saúde de grandes potências no mundo, e por isso a iminência de um surto num país como o Haiti é uma grande preocupação da comunidade internacional.

           
              

Será feita a distribuição de cestas básicas, artigos de higiene e limpeza para 30 famílias da vila Don de Lamitie, no Haiti. Nossa operação de construção de casas para essas famílias também não pode ser parada, dado o risco de perda dos materiais, como a areia e o cimento. Neste contexto, precisamos ajudar os moradores envolvidos e também suas famílias para que possam passar por essa pandemia. O kit mensal completo para cada família será composto por 8 máscaras descartáveis por pessoa, 2 garrafas de álcool 70% e uma cesta básica. Além disso, serão destinadas 45 máscaras por dia para as pessoas trabalhando na construção das casas. 



                                           
              

             

       

               

Para saber mais sobre o Village Marie Haiti acesse nossas redes!


Facebook: https://www.facebook.com/villagemarie/

Instagram: https://www.instagram.com/villagemariehaiti/

Site:  https://villagemarie.com/                                            


 

JAC-SSONE ALERTE ainda não publicou nenhuma notícia.


             

A ONG Village Marie Haiti nasceu da necessidade de solucionar o problema de habitação no Haiti que foi agravado após dois desastres naturais: o terremoto que atingiu o país em 2010 e o Furacão Matthew que arruinou a infraestrutura do país em 2016.  As ações da ONG ocorrem no bairro Don de L’amitié que fica na pequena cidade de Duchity, localizada à oeste da capital Porto Príncipe.

Nos últimos meses a equipe focou seus esforços na construção da primeira residência ecológica do bairro. Os processos de produção do tijolo de solo-cimento foram consolidados, foram feitas parcerias para obtenção de areia, cimento e outros materiais de construção civil, as equipes para trabalho na obra foram montadas e a ONG passou por diversos processos de estruturação interna. Como resultado, estamos na etapa final da construção da primeira residência ecológica do Village Marie e temos 8 fundações em andamento.

A comunidade de Don de L’amitié é composta por aproximadamente 100 famílias, totalizando cerca de 500 moradores. Destas 100 famílias, 30 foram escolhidas para o estudo de caso da aplicação do projeto de construção de moradias, e estas 30 famílias, 15 foram selecionadas, dentro de critérios pré-estabelecidos, para receberem as primeiras habitações. O bairro é historicamente negligenciado pelo poder público. Não há presença de equipamentos como hospitais, escolas, comércios. O sistema de distribuição de energia elétrica é precário, o que deixa a população à mercê de alternativas como o uso de velas e lâmpadas de gás para a iluminação à noite. Os sistemas de saneamento básico também são inexistentes. Todos esses fatores contribuem para que a população de Don de L’amitié esteja em uma posição de risco caso a COVID-19 chegue à região.

                 

O Haiti é a nação mais pobre do Hemisfério Ocidental. De acordo com o Ministério da Saúde, é o país que apresenta uma situação sanitária com os piores indicadores das Américas: elevados coeficientes de mortalidade materna e infantil, desnutrição e altas prevalências de doenças infectocontagiosas. Um dos principais problemas da pandemia é o fato de que o COVID-19 vem causando um colapso nos sistemas de saúde do mundo todo. No Haiti, o sistema de saúde já era insuficiente. 

Na comunidade de Don de L’amitie cerca de 20 pessoas se deslocam por até 10 km à pé para cidades por semana para vender itens produzidos na vila ou para trocá-los por alimentos. As bananas produzidas na comunidade podem ser trocadas por arroz, farinha, óleo, entre outros. Todo esse processo é feito sem a utilização de máscaras ou álcool em gel. Além disso, a infraestrutura das casas é precária demais para fazer o isolamento social em segurança caso a doença chegue à região. Cerca de 44% da população da vila tem mais de 66 anos e a comunidade não possui postos de saúde.Ou seja, a chegada desse vírus à nossa comunidade pode ser uma tragédia maior do os desastres naturais  que ocorreram na última década.

​O sistema de saúde do país já era precário antes dos desastres naturais ocorridos em 2010 e 2016. Nas áreas atingidas pelo terremoto de 2010, 60% dos hospitais foram severamente danificados ou completamente destruídos. De acordo com um relatório da St Like Foundation e do Maryland Medical Center de 2018, no Haiti havia apenas 90 leitos para cuidados intensivos e desses apenas 45 possuíam respiradores. Por meio desses dados, podemos observar que o sistema de saúde durante um surto de COVID-19 não atenderia nem 1% da população haitiana, que hoje chega a 11,12 milhões de habitantes. A doença causou colapsos em sistemas de saúde de grandes potências no mundo, e por isso a iminência de um surto num país como o Haiti é uma grande preocupação da comunidade internacional.

           
              

Será feita a distribuição de cestas básicas, artigos de higiene e limpeza para 30 famílias da vila Don de Lamitie, no Haiti. Nossa operação de construção de casas para essas famílias também não pode ser parada, dado o risco de perda dos materiais, como a areia e o cimento. Neste contexto, precisamos ajudar os moradores envolvidos e também suas famílias para que possam passar por essa pandemia. O kit mensal completo para cada família será composto por 8 máscaras descartáveis por pessoa, 2 garrafas de álcool 70% e uma cesta básica. Além disso, serão destinadas 45 máscaras por dia para as pessoas trabalhando na construção das casas. 



                                           
              

             

       

               

Para saber mais sobre o Village Marie Haiti acesse nossas redes!


Facebook: https://www.facebook.com/villagemarie/

Instagram: https://www.instagram.com/villagemariehaiti/

Site:  https://villagemarie.com/                                            


 

JAC-SSONE ALERTE ainda não publicou nenhuma notícia.