Viver com Yiddish |

Viver com Yiddish

Que a língua Yiddish seja conhecida e vivida em sua riqueza, com música, literatura e sabedoria!

Projeto por: Sonia Kramer
R$ 23.905,00
arrecadado
meta R$ 22.000,00

157 benfeitores
apoiaram essa campanha

Conseguimos \o/

Obrigado a todos os Benfeitores por mais um projeto bem sucedido. Agora, acompanhe as novidades e comentários do projeto.

POR

Sonia Kramer

Sonia Kramer

R$ 18
Vamos juntos!
18 benfeitores apoiando
É muito bom ter você nessa história. Contribuindo com R$18,00, você recebe o nosso profundo agradecimento num e-mail e terá seu nome nos créditos dos materiais do grupo (site, vídeos, impressos).
R$ 36
Kit Colagem
29 benfeitores apoiando
• conjunto de 4 adesivos exclusivos do projeto Queremos difundir provérbios e ditos da cultura popular para inspirar e você colar por aí! • créditos de todos os materiais do grupo (site, vídeos, impressos) • e-mail de agradecimento
R$ 72
Kit Sabedoria
28 benfeitores apoiando
• conjunto de 4 marcadores de livro exclusivos do projeto Queremos promover autores e literatura Yiddish pra todos os gostos. • créditos de todos os materiais do grupo (site, vídeos, impressos) • e-mail de agradecimento
R$ 108
Kit Inspiração
43 benfeitores apoiando
• conjunto com 6 ímãs Nada melhor do que o humor Yiddish para decorar sua geladeira! • créditos de todos os materiais do grupo (site, vídeos, impressos) • e-mail de agradecimento
R$ 360
Kit Colecionador
15 benfeitores apoiando
• coleção de postais exclusivos do projeto Para você colecionar pílulas de sabedoria Yiddish! • créditos de todos os materiais do grupo (site, vídeos, impressos) • e-mail de agradecimento
R$ 720
Kit Completo
5 benfeitores apoiando
Com esse aqui, você ganha todos os anteriores! + coleção de postais + conjunto com 4 ímãs de geladeira + conjunto de 4 marcadores de livro + conjunto de 4 adesivos + créditos de todos os materiais do grupo (site, vídeos, impressos) + e-mail de agradecimento
R$ 900
Hora de cantar!
Seja o primeiro a apoiar!
• 2 ingressos para "Talk show: música e cultura Yiddish" Vamos promover um bate papo informal no Rio de Janeiro para conversar sobre questões atuais do Yiddish e fazer um divertido sing-along! • créditos de todos os materiais do grupo (site, vídeos, impressos) • e-mail de agradecimento
R$ 1.800
Hora de aprender e ensinar!
2 benfeitores apoiando
• 2 vagas para mini curso "Yiddish & Yiddishkeit" Será ministrado no Rio de Janeiro pelos professores do projeto em 4 aulas, com total de 12 horas de duração. • créditos de todos os materiais do grupo (site, vídeos, impressos) • e-mail de agradecimento

Este projeto nasce do desejo de atuar na valorização, no conhecimento e no interesse pela língua Yiddish, em especial por crianças e jovens. Cantar, ler, rir, se emocionar, ouvir histórias de outros tempos e espaços, brincar com as palavras, saborear o Yiddishkeit – a cultura Yiddish –, aprender Yiddish. Isso significa participar de um movimento que, hoje, envolve e motiva jovens de várias partes do mundo em inúmeras instituições educacionais e culturais, que fazem do velho o novo. 

Bom, você deve estar pensando: Bistu mishuge?

Então, alguns dos nossos objetivos são:


O Yiddish existe há mais de mil anos, formado pela fusão do Hebraico, do Alemão e de Línguas Eslavas. Os falantes do Yiddish viviam em lugares em que circulavam várias línguas e tudo isso contribuiu para tornar a língua plural, criativa, aberta e flexível – presente na produção literária, no teatro, no cinema, na música, nos jornais e na cultura popular.  

A gente acredita que é essencial reconquistar a língua e garantir o acesso principalmente dos jovens ao conhecimento e ao reconhecimento da sua riqueza. O Yiddishkeit marca nossa história há mais de mil anos e merece ser preservado, conhecido, produzido, inovado pela geração atual.


A primeira missão é garantir:

Desafio: como formar professores se não existem Cursos com esse objetivo no Brasil? 

Plano: duas professoras, estudantes de pós-graduação da PUC-Rio e participantes do projeto, vão fazer do Cursos intensivos de Yiddish no YIVO Institute for Jewish Research, em Nova Iorque:

• Seis semanas

• Horário integral

• Junho a Agosto de 2017

Elas estão motivadas e precisam do curso para mergulhar na língua e na cultura Yiddish e poder oferecer experiências para jovens e crianças assim que voltarem.

 

As oficinas serão abertas para:
• Crianças até 6 anos
• Crianças de 6 a 10 anos

As oficinas serão conduzidas no Rio de Janeiro pela equipe do projeto – 6 profissionais engajados em ensinar e aprender histórias, músicas dentre canções infantis e clássicos da música Yiddish, poemas e contos infantis, e serão oferecidas em instituições culturais e outros espaços.

----

Além dessas iniciativas, é importante você saber que a nossa equipe já vem desenvolvendo na PUC-Rio outros trabalhos – de pesquisa e divulgação – sobre Yiddish como Resistência. (Para saber mais sobre isso, veja nossos posts na sessão de 'Novidades' – aqui no site da Benfeitoria).


As atividades para 2017 e 2018 estão organizadas assim:

Cronograma de Atividades


Criamos duas metas para facilitar a concretização do projeto.

Com esse valor, conseguimos viabilizar a primeira viagem de duas professoras para Nova Iorque, onde farão o Curso Intensivo no 
YIVO Institute for Jewish Research – Realizado pelo The Uriel Weinreich Program in Yiddish Language, Literature, and Culture com a Bard College.

Já conseguimos as passagens – Ot Azoy! –, e esse valor é o mínimo que precisamos para custear os estudos, acomodação, transporte e alimentação durante as 6 semanas de duração do curso.

Ao alcançarmos mais 10 mil reais, além do Curso de Formação das professoras, asseguramos a realização de Oficinas para Crianças por 10 meses [agosto-dezembro de 2017 e fevereiro-junho de 2018]! 

Esses recursos serão utilizados para produção do material que será usado nos encontros, transporte de instrumentos musicais, espaço para ensaios, ajuda de custo para os professores e equipe envolvida.



Vamos fomentar a língua Yiddish na cidade. Para isso, queremos criar uma rede de pessoas engajadas e interessadas em realizar esse sonho, que se constrói a muitas mãos. Precisamos da sua ajuda para impactar o maior número de pessoas possível. E é tudo ou nada: caso a meta não seja alcançada, você recebe de volta a sua colaboração.


Divulgar e apoiar o projeto. Tudo é importante.

Pensamos com carinho em recompensas que tivessem conexão com o propósito do projeto, e que fizessem sentido para você, independente do valor que puder contribuir. Além disso, se a campanha for bem sucedida, os apoiadores do projeto serão convidados a colaborar em algumas etapas com ideias e atividades, afinal, queremos que todos sejam parte dessa construção.

As recompensas são formas de distribuir o conhecimento, resgatar a memória e propagar a cultura Yiddish.
• Adesivos
• Cartões postais
• Marcadores de livros
• Ímãs de geladeira

----> Todos esses artigos serão criados exclusivamente para o projeto! Contendo provérbios, ditos da cultura popular, letras de música e sabedoria Yiddish.
Além disso, temos 2 experiências para oferecer (ambas na cidade do Rio de Janeiro):

• Mini-curso "Yiddish e Yiddishkeit" com duração de 4 aulas
• Talk-show ao vivo "Música e Cultura Yiddish"

[Ainda não temos data para a distribuição das recompensas e realização dos encontros. Mas fique tranquilo que divulgaremos por aqui e entraremos em contato com os colaboradores para notificar!]
 


Estamos motivadas e dedicadas a este projeto. As ideias para o futuro não são poucas. 

Após o Curso de Yiddish em 2018, poderão ser abertas oficinas para jovens maiores de 10 anos. Poderão ser criadas mídias e canais específicos para divulgar a língua Yiddish, com materiais impressos e digitais. No horizonte, o retorno do ensino do Yiddish nas escolas judaicas. Sonho que pode ser realidade. 
E ele começa com essas duas atividades, que aqui buscamos parceiros e colaboradores.

A formação de professores, aliada à experiência com crianças e jovens irá favorecer uma perspectiva cultural, e com isso o resgate da nossa história e o fortalecimento da identidade. Tornar a língua e a produção cultural Yiddish acessíveis à nova geração, no contexto da cidade do Rio de Janeiro e no idioma local, irá favorecer o conhecimento da língua, da criação literária, artística, cultural.

O tempo é agora e cabe a nós esta responsabilidade.

Zait gezunt un shtark!

 


 

Projetos relacionados:

Vídeo comemorativo de 2 anos do Ot Azoy – Dos Iz Yiddish!
Um pouco do que acontece um domingo por mês no Midrash Centro Cultural.

 

E veja também a Coluna Tshiribim com sobre música Yiddish, no Boletim da ASA
http://asa.org.br/author/soniakramer/

Sobre a língua Yiddish

Em: 19/04/2017 12:56

A fuga em massa dos judeus para o Leste Europeu, vindos da França e da Europa Central entre os séculos 10 e 17, fez daquela uma região de extensa população que falava Yiddish, os ashquenazim. A palavra ashquenazi se origina de Ashquenaz, que, no hebraico medieval, designava a Alemanha. O idioma passou a se chamar ídish no século 18, mas antes já era a principal língua falada pelos judeus de cultura ashquenazita.

Estima-se que havia 15 milhões de ashquenazim em 1939, a maioria falante do Yiddish. Dilacerada com o genocídio perpetrado pela Shoá, a língua Yiddish se espalhou por muitos países, devido à migração dos que fugiram ou sobreviveram ao Holocausto. Hoje, entre 1 e 3 milhões de judeus falam Yiddish, a metade nos Estados Unidos.

Mas é a formação e a bonita história da língua ídish que marcam o Yiddishkeit. Trata-se de uma língua criada em um contexto de plurilinguismo interno e externo, como diz Benjamin Harshav. De um lado, os falantes do Yiddish viviam em locais onde se falavam várias línguas. De outro lado, é uma língua de fusão: do alemão (que lhe dá a estrutura e a fonética), do hebraico (alfabeto usado na escrita, e muitas palavras entraram no Yiddish); de línguas eslavas (muitas palavras e expressões no Yiddish).

Daí sua riqueza e abertura para outras línguas: um americano, um francês, um falante de língua portuguesa ou de qualquer outro idioma agrega palavras ao Yiddish na sua conversação informal e mesmo na escrita. Essa riqueza está presente na extensa produção literária ?  romances, contos, poemas, peças teatrais ?, nos textos jornalísticos, na cultura popular (sabedoria, provérbios, xingamentos e bênçãos). E na música.


Este projeto nasce do desejo de atuar na valorização, no conhecimento e no interesse pela língua Yiddish, em especial por crianças e jovens. Cantar, ler, rir, se emocionar, ouvir histórias de outros tempos e espaços, brincar com as palavras, saborear o Yiddishkeit – a cultura Yiddish –, aprender Yiddish. Isso significa participar de um movimento que, hoje, envolve e motiva jovens de várias partes do mundo em inúmeras instituições educacionais e culturais, que fazem do velho o novo. 

Bom, você deve estar pensando: Bistu mishuge?

Então, alguns dos nossos objetivos são:


O Yiddish existe há mais de mil anos, formado pela fusão do Hebraico, do Alemão e de Línguas Eslavas. Os falantes do Yiddish viviam em lugares em que circulavam várias línguas e tudo isso contribuiu para tornar a língua plural, criativa, aberta e flexível – presente na produção literária, no teatro, no cinema, na música, nos jornais e na cultura popular.  

A gente acredita que é essencial reconquistar a língua e garantir o acesso principalmente dos jovens ao conhecimento e ao reconhecimento da sua riqueza. O Yiddishkeit marca nossa história há mais de mil anos e merece ser preservado, conhecido, produzido, inovado pela geração atual.


A primeira missão é garantir:

Desafio: como formar professores se não existem Cursos com esse objetivo no Brasil? 

Plano: duas professoras, estudantes de pós-graduação da PUC-Rio e participantes do projeto, vão fazer do Cursos intensivos de Yiddish no YIVO Institute for Jewish Research, em Nova Iorque:

• Seis semanas

• Horário integral

• Junho a Agosto de 2017

Elas estão motivadas e precisam do curso para mergulhar na língua e na cultura Yiddish e poder oferecer experiências para jovens e crianças assim que voltarem.

 

As oficinas serão abertas para:
• Crianças até 6 anos
• Crianças de 6 a 10 anos

As oficinas serão conduzidas no Rio de Janeiro pela equipe do projeto – 6 profissionais engajados em ensinar e aprender histórias, músicas dentre canções infantis e clássicos da música Yiddish, poemas e contos infantis, e serão oferecidas em instituições culturais e outros espaços.

----

Além dessas iniciativas, é importante você saber que a nossa equipe já vem desenvolvendo na PUC-Rio outros trabalhos – de pesquisa e divulgação – sobre Yiddish como Resistência. (Para saber mais sobre isso, veja nossos posts na sessão de 'Novidades' – aqui no site da Benfeitoria).


As atividades para 2017 e 2018 estão organizadas assim:

Cronograma de Atividades


Criamos duas metas para facilitar a concretização do projeto.

Com esse valor, conseguimos viabilizar a primeira viagem de duas professoras para Nova Iorque, onde farão o Curso Intensivo no 
YIVO Institute for Jewish Research – Realizado pelo The Uriel Weinreich Program in Yiddish Language, Literature, and Culture com a Bard College.

Já conseguimos as passagens – Ot Azoy! –, e esse valor é o mínimo que precisamos para custear os estudos, acomodação, transporte e alimentação durante as 6 semanas de duração do curso.

Ao alcançarmos mais 10 mil reais, além do Curso de Formação das professoras, asseguramos a realização de Oficinas para Crianças por 10 meses [agosto-dezembro de 2017 e fevereiro-junho de 2018]! 

Esses recursos serão utilizados para produção do material que será usado nos encontros, transporte de instrumentos musicais, espaço para ensaios, ajuda de custo para os professores e equipe envolvida.



Vamos fomentar a língua Yiddish na cidade. Para isso, queremos criar uma rede de pessoas engajadas e interessadas em realizar esse sonho, que se constrói a muitas mãos. Precisamos da sua ajuda para impactar o maior número de pessoas possível. E é tudo ou nada: caso a meta não seja alcançada, você recebe de volta a sua colaboração.


Divulgar e apoiar o projeto. Tudo é importante.

Pensamos com carinho em recompensas que tivessem conexão com o propósito do projeto, e que fizessem sentido para você, independente do valor que puder contribuir. Além disso, se a campanha for bem sucedida, os apoiadores do projeto serão convidados a colaborar em algumas etapas com ideias e atividades, afinal, queremos que todos sejam parte dessa construção.

As recompensas são formas de distribuir o conhecimento, resgatar a memória e propagar a cultura Yiddish.
• Adesivos
• Cartões postais
• Marcadores de livros
• Ímãs de geladeira

----> Todos esses artigos serão criados exclusivamente para o projeto! Contendo provérbios, ditos da cultura popular, letras de música e sabedoria Yiddish.
Além disso, temos 2 experiências para oferecer (ambas na cidade do Rio de Janeiro):

• Mini-curso "Yiddish e Yiddishkeit" com duração de 4 aulas
• Talk-show ao vivo "Música e Cultura Yiddish"

[Ainda não temos data para a distribuição das recompensas e realização dos encontros. Mas fique tranquilo que divulgaremos por aqui e entraremos em contato com os colaboradores para notificar!]
 


Estamos motivadas e dedicadas a este projeto. As ideias para o futuro não são poucas. 

Após o Curso de Yiddish em 2018, poderão ser abertas oficinas para jovens maiores de 10 anos. Poderão ser criadas mídias e canais específicos para divulgar a língua Yiddish, com materiais impressos e digitais. No horizonte, o retorno do ensino do Yiddish nas escolas judaicas. Sonho que pode ser realidade. 
E ele começa com essas duas atividades, que aqui buscamos parceiros e colaboradores.

A formação de professores, aliada à experiência com crianças e jovens irá favorecer uma perspectiva cultural, e com isso o resgate da nossa história e o fortalecimento da identidade. Tornar a língua e a produção cultural Yiddish acessíveis à nova geração, no contexto da cidade do Rio de Janeiro e no idioma local, irá favorecer o conhecimento da língua, da criação literária, artística, cultural.

O tempo é agora e cabe a nós esta responsabilidade.

Zait gezunt un shtark!

 


 

Projetos relacionados:

Vídeo comemorativo de 2 anos do Ot Azoy – Dos Iz Yiddish!
Um pouco do que acontece um domingo por mês no Midrash Centro Cultural.

 

E veja também a Coluna Tshiribim com sobre música Yiddish, no Boletim da ASA
http://asa.org.br/author/soniakramer/

Sobre a língua Yiddish

Em: 19/04/2017 12:56

A fuga em massa dos judeus para o Leste Europeu, vindos da França e da Europa Central entre os séculos 10 e 17, fez daquela uma região de extensa população que falava Yiddish, os ashquenazim. A palavra ashquenazi se origina de Ashquenaz, que, no hebraico medieval, designava a Alemanha. O idioma passou a se chamar ídish no século 18, mas antes já era a principal língua falada pelos judeus de cultura ashquenazita.

Estima-se que havia 15 milhões de ashquenazim em 1939, a maioria falante do Yiddish. Dilacerada com o genocídio perpetrado pela Shoá, a língua Yiddish se espalhou por muitos países, devido à migração dos que fugiram ou sobreviveram ao Holocausto. Hoje, entre 1 e 3 milhões de judeus falam Yiddish, a metade nos Estados Unidos.

Mas é a formação e a bonita história da língua ídish que marcam o Yiddishkeit. Trata-se de uma língua criada em um contexto de plurilinguismo interno e externo, como diz Benjamin Harshav. De um lado, os falantes do Yiddish viviam em locais onde se falavam várias línguas. De outro lado, é uma língua de fusão: do alemão (que lhe dá a estrutura e a fonética), do hebraico (alfabeto usado na escrita, e muitas palavras entraram no Yiddish); de línguas eslavas (muitas palavras e expressões no Yiddish).

Daí sua riqueza e abertura para outras línguas: um americano, um francês, um falante de língua portuguesa ou de qualquer outro idioma agrega palavras ao Yiddish na sua conversação informal e mesmo na escrita. Essa riqueza está presente na extensa produção literária ?  romances, contos, poemas, peças teatrais ?, nos textos jornalísticos, na cultura popular (sabedoria, provérbios, xingamentos e bênçãos). E na música.